Arquivo diário: 14 outubro 2008

Tem que ser hoje

Padrão

Se está bravo com alguém,
e ninguém faz alguma coisa
para consertar a situação
..Conserte você.
Talvez hoje,
aquela pessoa ainda queira ser seu amigo,
Se você não consertar isto logo,
talvez amanhã seja muito tarde.
Se está apaixonado por alguém,
mas a pessoa não sabe
..diga a ela.
Talvez hoje,
Aquela pessoa também esteja apaixonado por você
e se você não falar isto hoje,
talvez amanhã seja muito tarde.
Se você morre de desejos de dar um beijo em alguém…
Então dê.
Talvez essa pessoa também queira seu beijo,
se você não der isto a ela hoje,
talvez amanhã seja muito tarde.
Se você ama alguém e acha que esse alguém lhe esqueceu…
..Então diga a ele.
Talvez essa pessoa sempre o tenha amado
e se você não lhe disser isso hoje,
talvez amanhã seja muito tarde.
Se você precisa de um abraço de um amigo
… você deve lhe pedir.
Talvez ele precise isto mais que você,
e se você não lhe pedir hoje,
amanhã pode ser muito tarde.
Se você realmente tem amigos,
aos quais aprecia
.. conte isto a eles.
Talvez eles também o apreciem,
e se eles partem ou vão embora,
talvez amanhã seja muito tarde.

Renata R. Dos santos

69 dicas de arromba para fazer sua mulher delirar na cama

Padrão

 

Se a comunicação entre homens e mulheres já é complicada no dia-a-dia, imagine entre quatro paredes, quando o blablablá é o que menos importa. E aí, meu caro, haja paciência para adivinhar o que está ou não agradando na cama – isso, claro, considerando que você ainda não levou um belo pé no traseiro em resposta ao desempenho amador.É, as mulheres são cruéis. A não ser que estejam muito apaixonadas, dificilmente vão te dar uma segunda chance se, na estréia, você não conseguir gerar níveis apocalípticos de prazer. Ficou tenso?
Não precisa. Minha Vida reuniu um time de moças muito bem resolvidas na cama e perguntou o que não pode faltar numa transa inesquecível. O bate-papo rendeu 69 dicas quentíssimas, que você confere a seguir.
1. Massagem é uma delícia, mas detesto ter que pedir. Gosto quando ele me vira de costas e começa fazendo carinho no pescoço, com as pontas dos dedos e, aos poucos, vai usando a mão toda para massagear toda a parte de trás do meu corpo.2. Adoro sentir a língua do meu namorado, passeando por todo o meu corpo. Saber intercalar movimentos suaves a outros mais rápidos é fundamental.

3. Um elogio, feito na hora certa, acende qualquer transa. A gente fica horas pensando na lingerie que vai usar com o cara, elogiar é o mínimo que ele pode fazer.

4. Tomar a inciativa de apagar ou diminuir a luz é legal, principalmente no começo. Fico mais à vontade e consigo me envolver melhor. Sei que os homens preferem transar com as lâmpadas acesas, então valorizo quando algum deles presta atenção e cede para me agradar.

5. Fazer surpresas é sempre divertido. Gosto quando ele oferece algum acessório para a gente usar, juntos. Mas isso tem que acontecer sem pressão, já teve situações em que recusei o brinquedinho que ele inventou de comprar.

6. Homem tem que ter pegada e saber o que está fazendo. Perguntar se pode tirar a blusa, se pode pôr a mão aqui ou ali azeda completamente o clima.

7. Cama? Haja paciência para ficar só por ali. Gosto quando meu namorado toma a iniciativa e propõe uns lugares ousados para a gente ficar junto.

8. Ter criatividade na hora de colocar a camisinha é muito legal. Já fiquei com caras que fingem não lembrar dela e eu tenho que perguntar se ele tem. Isso corta o barato. Seria muito mais legal ele pegar e me conviar para colocar junto com ele.

9. Língua e dedo formam uma combinação mágica. Mas o cara precisa ter paciência e entender os exercícios como um aquecimento. Como todo preparo, só indo com calma para fazer efeito sem machucar.

10. Uns bons apertões no bumbum e nos seios são uma delícia. Mas cada um a seu tempo, sem parecer que você vai virar fumaça daqui a pouco. Os dois precisam curtir os amassos.

11. Mulher sofre para fazer depilação, os caras deveriam seguir o exemplo e, pelo menos, dar uma parada nos pêlos. Adoro quando percebo que ele tomou esse tipo de cuidado.

12. Interromper tudo para ir ao banheiro é o fim do mundo, eles precisam entender que demoramos para pegar embalo. Por isso, é melhor aproveitar a temperatura mais caliente.

13. Quando o cara conhece umas posições diferentes e ensina como ficar nelas, acho o máximo. Sinto segurança e me entrego completamente.

14. Perco os sentidos quando meu namorado me coloca de costas e começa a dar uns puxõezinhos de leve no meu cabelo. Mas tem que ter cuidado para não me deixar com dor-de-cabeça.

15. É muito gostoso quando ele começa a falar umas bobagens no meu ouvido, principalmente quando eu tenho que responder, seja com palavras ou com algum gesto.

16. Deixar umas bebidas à disposição é muito bom. Às vezes, estou me sentindo meio travada e, basta tomar uns goles, que tudo se resolve.

17. Fico excitada quando ele dá um jeito de me irritar, critcando alguma coisa que fiz ou reclamando do tempo que demoro para me vestir, por exemplo. A gente briga feio e, de repente, ele me agarra e tudo se resolve.

18. Pequenas mordidinhas, em lugares onde não consigo enxergar, me deixam louca. Atrás da coxa, no bumbum e nas costas, perto do ombro, são meus lugares favoritos.

19. Adoro quando ele esfria a boca com umas pedras de gelo e, depois, vem me beijar. O choque de temperatura entre minha pele e a língua dele me deixa toda arrepiada.

20. Gosto quando ele faz mil peripécias nas preliminares e, depois de abusar da criatividade, coloca uma venda nos meus olhos e me obriga a ficar quietinha, esperando que ele tome conta da situação.

21. Uma vez, meu namorado amarrou minhas mãos e não me deixou fazer nada, nem tirar a roupa. Ele fazia tudo bem devagarinho, demorando uma hora para abrir cada botão da minha blusa. Nem preciso dizer que, quando não restava mais nada e ele me soltou, parti para cima com o maior tesão do mundo.

22. Escolher a música certa é aposta garantida para um clima fervilhante. Mas nada daquela chateação de ficar trocando o CD ou pulando os arquivos, o cara precisa pensar nisso tudo antes e já montar uma seleção na ordem correta.

23. Esquentar o clima numa banheira com água bem morninha é muito bom. Ajuda a relaxar e transforma até um papai-e-mamãe numa brincadeira superinteressante.

24. Ganhar carinho depois de tudo é muito bom, fico me sentindo querida e ainda mais desejada. O cara mostra que não é homem para uma noite só e isso me incentiva a pensar em maneiras de incendiar nossas ficadas.

25. Adoro usar espartilho, porque me sinto mais sensual. Acho incrível quando meu namorado vai tirando cada peça e comentando, no meu ouvido, como fico bem com elas.

26. Com as luzes totalmente apagadas, enlouqueço quando ele resolve brincar de esconde-esconde. No nosso jogo, quem conseguir encontrar o outro tem a direito a fazer um pedido que será atendido imediatamente.

27. Joguinhos de sedução sempre me deixam mais acesa. Às vezes, marco de sair com meu namorado e, durante o caminho, ele fica me mandando mensagens picantes pelo celular. Na maioria das vezes, demoramos um pouco para pôr os pés fora de casa.

28. Fomos jantar na casa dos pais dele contra minha vontade, porque detesto minha sogra. Mas, mal sabia, que ele tinha me reservado uma surpresa. No meio da noite, demos um jeito de escapar para o quarto que era dele na infância. Lá, ele tinha montado um esquema genial, com um monte de flores espalhadas na cama e no chão. Acho que nunca senti tanto apetite na minha vida.

29. Filmes pornôs normalmente são insuportáveis, mas uma boa hsitória erótica é sensacional para ativar a libido. Normalmente, elas rendem boas inspirações para o resto da semana.

30. Para a transa funcionar, o cara tem que olhar nos meus olhos. Se ele fica disfarçando, acho que ele está com o pensamento nas nuvens e não consigo me envolver. E, fechar os olhos, só quando já está quase chegando lá.

31. Apimentar o sexo oral é sempre legal, gosto quando o cara chupa um drops extra-forte e, depois, toma um gole de água. É parecido com gelo, mas um pouco mais excitante.

32. Passar uma camada bem fininha de óleo de massagem (e transar com ele espalhado pelo corpo) é de enlouquecer. Mas tem que ser aqueles produtos cheirosinhos, ou a gente se sente um verdadeiro pote de margarina.

33. Na hora h, gosto quando o cara comenta (em voz baixa), como é gostoso o movimento que estou fazendo. Esse tipo de elogio faz com que eu me empenhe ainda mais para agradar.

34. Vou ao delírio quando, antes de tirar minha calcinha, o cara fica brincando com ela. Vale puxar as alcinhas, brincar com os lacinhos, puxar para um dos lados, acho que é uma das coisas que mais me deixa excitada.

35. Dançar só de camisola, bem agarradinhos, é uma delícia. Num dia bem frio, já estava deitada com meu marido. De repente, ele se levantou e ligou o som com uma música bem sexy. Foi até a cama e me puxou (nem tive tempo de reagir) e começamos a dançar, bem coladinhos. Antes da música acabar, já tínhamos voltado para a cama. Só que, desta vez, dispensamos o edredon.

36. Gosto quando o cara me deixa ficar por cima durante toda a transa. Melhor ainda quando ele me deixa fazer as coisas no meu ritmo e dá sinais de que está curtindo.

37. Iniciativas ousadas são sempre as melhores, mas o cara precisa segurar a onda e insistir. Teve um dia que fui a um bar e fiquei trocando olhares com o vocalista da banda que estava tocando. Num dos intervalos, a gente se encontrou na pista, ele me reconheceu e, num puxão forte, segurou no meu braço e me levou até o banheiro de deficientes. O perigo de sermos descobertos transformou aquela rapidinha numa transa inesquecível.

38. Odeio calcinhas que marcam a roupa e, às vezes, saio sem. Numa ocasião dessas, coloquei uma saia e, no restaurante, avisei meu namorado que estava sem roupa íntima. Ele foi o máximo! Com muito cuidado, aproximou a cadeira da mesa, levantou a perna e começou a se esfregar em mim. Mas me fiz de difícil e fiz com que ele esperasse pela refeição completa, com direito a duas sobremesas – a segunda, no motel.

39. Meu namorado é super-romântico e adora levar meu café-da-manhã na cama, quando dormimos juntos. Teve um dia, que ele preparou o meu suco preferido: abacaxi com hortelã e, na hora de pôr a bandeja no meu colo, acabou derrubando tudo em cima de mim. Em poucos segundos, ele resolveu a situação e, com muita disposição, começou a lamber todo o líquido derramado.

40. Eu sou vidrada em tatuagens, mas meu namorado detesta. Um dia, no entanto, ele me surpreendeu. Chegou em casa dizendo que tinha feito duas, bem pequeninhas, em lugares inusitados. Para encontrar, eu ia dizendo as regiões do corpo e ele respondia se estava quente ou frio. Quando a temperatura subia, ele me recompensava com bons amassos até que, no final, desisti de descobrir onde estavam as tatuagens. Chegar perto ficou muito mais divertido.

41. Na maioria dos meus looks, incluo uma meia-calça – uma peça simples que deixa as pernas muito mais sensuais, na minha opinião. Mas meu namorado detesta e nem encosta nas minhas pernas quando estou de meia. Num dia de revolta, ele partiu para cima de mim no carro e rasgou a meia inteira com as mãos. Fiquei boquiaberta e reagi na hora, precisamos até parar no acostamento.

42. Gosto muito de brincar com aqueles dadinhos do amor. Minha melhor experiência aconteceu quando meu namorado levou um amigo para jogar com a gente e me deixou livre para escolher com qual dos dois queria cumprir o destino surgido a cada arremesso. Nossa relação ficou muito mais forte depois daquele dia.

43. Tive um ex que me achava parecida com a Mel Lisboa, que eu acho linda. Num dia, ele apareceu em casa com a Playboy dela e sugeriu que a gente imitasse as poses da revista. Para ele me fotografar. Fiquei me sentindo uma diva.

44. Provocar (e ver que as provocações estão surtindo efeito) é uma das melhores sensações de esquenta. Depois do banho, levo horas passando cremes pelo corpo e, quando meu namorado está em casa, faço isso em posições para lá de insinuantes. Vou às estrelas no momento em que ele não agüenta mais olhar e parte para cima.

45. No meu caso, paciência é fundamental. Na primeira vez que saí com meu atual namorado, foi incrível: a gente tomou um banho delicioso na hidro, com muita espuma, depois ele fez massagem no meu corpo todo e, quando a gente não aguentava mais segurar, ficamos juntos. Foi a melhor noite da minha vida.

46. Preciso sentir o cara por inteiro junto comigo. Adoro quando, em vez de ficar passeando com a mão, ele segura firme na minha cintura e vai apertando e soltando meu quadril de acordo com os movimentos que a gente faz.

47. Homem que grita ou fala palavrão na cama é um horror. Adoro quando o cara sabe falar umas sacanagens, mas tem que ser baixinho e no meu ouvido. Uns gemidos na hora certa também empolgam.

48. Sugerir novas posições é um jeito diferente de mostrar que está a fim. Para mim, quando o cara faz isso, mostra que ficou pensando no momento que a gente ia ficar juntos de novo e arrumou uma maneira de transformar aquilo num encontro único. Ah, mas não precisa ser uma pose de contorcionista ou a gente corre o risco de se machucar e acabar não fazendo a parte mais divertida do exercício.

49. Alguns sabores abrem o apetite. Na minha lista, chocolate e champagne estão no topo. Uma calda bem cremosa, espalhada pelo corpo, atiça qualquer libido. E a bebida mata a sede, depois do esforço.

50. Ganhar presentes é ótimo em qualquer situação, mas receber um conjunto de lingerie ou uma camisola supersexy (e ter a chance usar em seguida) é uma delícia. Meu namorado sempre faz isso e já sabe vestir e arrancar meus sutiãs melhor do que eu.

51. Perfumes me deixam louca, adoro quando dou a sorte de ficar com um cara muito cheiroso que, só de me abraçar, já transfere aquele cheiro para mim. Grudo nele e só me separo quando o suor é tanto que não conseguimos mais ficar agarrados.

52. A nuca, para mim, é uma zona mágica. Meu namorado já descobriu e aproveita. Ás vezes, estamos num bar e ele esfrega um copo com drink bem gelado no meu pescoço. Fico toda arrepiada. A seqüência inclui esfregadinhas com os dedos até chegar no delírio absoluto, quando ele me beija com todos movimentos e velocidades possíveis de que uma língua é capaz.

53. Fico superexcitada quando, antes de transar, meu namorado permite que eu fique me arrastando inteira sobre o corpo dele, sentindo o toque das pernas, do peito, dos braços com outras partes do meu corpo, além da mão. São outros tipos de toque, que revelam o grau da nossa intimidade.

54. Gosto quando dou sorte de sair com caras que não tenham preconceito quando a mulher toma a iniciativa. Meu ex-namorado sempre elogiava minha ousadia e, com isso, eu vivia pesquisando coisas novas para a gente experimentar.

55. Viver personagens na cama me leva à loucura. Usando fantasias e sendo chamada por um nome que não é meu, adquiro uma personalidade nova e fico muito mais descontraída. Mas prefiro quando o homem toma a iniciativa e providencia todos os preparativos.

56. Adoro dar ordens e ser obedecida, claro. Na hora H, meu namorado segue direitinho a minha cartilha, beijando, apalpando e esfregando onde eu quero e do jeito que eu peço.

57. Deixar o computador num ângulo em que a webcam possa captar todas as nossas pegadas me deixa louca. Costumo gravar tudo e assistir em seguida. É ótimo para aprimorar o desempenho – e para receber elogios também.

58. Acho as velas um item bastante romântico, gosto de transar com a luz apagada e algumas chamas espalhadas pelo quarto, em locais estratégicos. Quando o clima está pegando fogo, vou ao delírio se o cara pega uma delas e pinga umas gotinhas de cêra na minha barriga ou nas minhas costas. Mas tem que ser de surpresa para fazer efeito.

59. Um bom colo, com carinho e uma pegada forte, é meio caminho andado para uma transa inesquecível. Se o cara tiver mesmo a manha, tudo se resolve ali mesmo, sentados (e com muito conforto).

60. O meu maior afrodisíaco chama-se ciúmes. Ainda não consegui ficar com nenhum cara que topasse outro homem na nossa cama. Então, normalmente, faço a festa quando meu namorado aceita que eu fique usando uns brinquedinhos na frente. Se ele me der uma mãozinha, então…

61. Este é meu teste para saber se vale a pena investir no cara. A gente começa as preliminares na sala e, enquanto isso, deixo o ar condicionado do quarto no mínimo. Quando nós dois já estamos para explodir, arrasto ele para a cama e continuamos o namoro por lá. No meu teste, são aprovados os homens que não me deixam sentir frio.

62. Em casa, meu namorado dorme separado de mim por impsição dos meus pais. Mas, no meio da noite, ele escapa e vem parar na minha cama. Transamos sem fazer o menor ruído. A sensação de perigo e a obrigação de ficar quietos aumentam nossa tensão – e o meu tesão.

63. Uma mordida no lugar certo é uma delícia, desperta um instinto animal que, normalmente, eu não revelo nem sob pressão. Onde é o lugar certo? Dependo do cara e da posição em que ele me pega.

64. Bancar a streaper é muito legal, desde que o cara aceite as regras e espere o momento de agir. Vale rebolar na frente dele, esfregar as pernas e insinuar depravações. Mas ele tem que assistir a tudo quietinho. Quando eu também não agüento mais esperar, dou o sinal verde.

65. Depois que consigo intimidade, gosto de amarrar as mãos dele e as minhas. Assim, sem o apoio delas, temos de dar um jeito de encontrar um encaixe que funcione perfeitamente. Até hoje, nunca falhou.

66. Aguçar a percepção dele é diversão certa na minha cama. Coloco uma faixa nos olhos dele e deixo uma série de frutas, sucos e comidinhas por perto. Passo os ingredientes no meu corpo e peço que ele prove. Até adivinhar que sabor está degustando. Depois disso, é a vez de estimular o meu tato. Fico com os olhos vendados e ele desliza, pelo meu corpo todo, esponjinhas, toalhas e tecidos umedecidos numa solução de água morna e essências perfumadas.

67. Contos eróticos são munição certa para a nossa imaginação. Gosto quando, à noite, meu namorado abre um dos meus livros (tenho pilhas deles) e começa a ler um trecho. A gente começa mordendo os lábios, vai chegando mais perto, mexendo as mãos… mas só deixo que ele parta para a definitiva quando o capítulo termina – a essa altura, já estou a mil quilômetros por segundo.

68. Sem pressa, é o máximo quando meu namorado consegue tirar minha roupa só usando a boca e os dentes. Para deixá-lo mais animadinho, prefiro usar uma saia nesses dias – afinal, se o desespero for muito (ou a habilidade for pouca), conseguimos continuar a aventura sem decepção.

69. Verdade imbatível: adoro os homens que são (ou parecem) insaciáveis. Não existe nada pior do que o terrível cigarro com soninho após uma transa, por mais maravilhosa que seja. Se o cara cansar mesmo, que pelo menos guarde o mínimo de energia para fazer carinho em mim, até que dois adormeçam.

 Fonte:yahoonoticia

10 coisas que toda mulher precisa experimentar

Padrão

Se morresse hoje, o que você gostaria de ter feito e ainda não teve chance? Passear de balão? Viajar sozinha? Passar um dia inteiro no salão? Muitas vezes, esperamos que os outros façam com que nossos sonhos se realizem. “As mulheres, principalmente, esperam: ser satisfeitas pelo parceiro, serem notadas profissionalmente e obter reconhecimento onde quer que estejam. Elas acham que basta fazer tudo certinho, que a recompensa virá” , analisa a psicóloga Amanda Collard, que atua como life coach orientando mulheres a retomarem as rédeas de suas vidas. “Só que não é bem assim. Precisamos aprender a agir em prol da nossa própria felicidade, sendo auto-suficientes em prazer e satisfação”. (sua meta é entrar no peso? clique aqui e veja como fazer isso sem sofrimento)

A primeira regra é mostrar o que você quer, sem ficar esperando que as pessoas adivinhem. Outra dica é fazer uma lista de experiências que você quer viver e correr atrás delas. Assim, você se acostuma a ter metas que dependam, basicamente, da suas ações.
Podem ser coisas pequenas ou grandes, não importa. Com a ajuda de Amanda Collard, montamos uma lista das 10 coisas que toda mulher devia fazer, pelo menos, uma vez na vida. São experiências que vão aumentar a sua auto-estima e favorecer a sua independência. Confira! (faça nossa avaliação de beleza e use o tempo a favor da sua auto-estima)
1. Fazer uma viagem sozinha a idéia aqui não é sair em busca de um novo amor ou romance, e sim curtir um pouco a experiência de só fazer o que você quer. É tudo decisão sua: o roteiro, onde comer, que horas acordar e dormir, se quer ir badalar ou prefere ficar descansando, se vai visitar pontos turísticos ou sair para uma tarde de compras. Não importa se o destino é a poucos quilômetros ou do outro lado do oceano. Mas é importante aprender a sentir-se à vontade com a própria companhia, sem depender de um companheiro ou amiga para conseguir se divertir. , diz Amanda. (veja se você está pronta para fazer esportes radicais)
2. Ter uma deliciosa noite de sexo sem compromisso esqueça um pouco o romance, desta vez é você quem não quer o telefone dele! Se apaixonar e namorar é muito bom, mas permita-se uma noite de pura diversão, muita atração física.. e só. Não é para ficar forçando uma situação, simplesmente esqueça os preconceitos, pare de se preocupar com o que ele ou qualquer outra pessoa vai pensar a respeito e vá em frente. Vale tudo, menos esquecer a camisinha! (veja aqui os tipos de preservativos mais ousados) E nada de sentir-se culpada no dia seguinte. Leve apenas a lembrança de uma noite gostosa e sem compromissos , brinca a terapeuta.
3. Colocar suas finanças em dia a dependência financeira é como areia movediça, se você não souber como sair, cada movimento faz afundar cada vez mais. Fora a sensação desagradável de estar devendo, o medo de abrir os extratos do cartão de crédito, ver quanto está pagando de juros no cheque especial… Pois enfrente o monstro de frente. Comece descobrindo exatamente a quantas anda sua situação financeira. Coloque tudo numa planilha: quanto entra, quanto sai e quanto deve. Sabendo exatamente quanto pode gastar, comece a renegociar as dívidas.

Você vai ficar espantada de ver que as instituições recebem muito bem este tipo de negociação e conseguem oferecer ótimas propostas de parcelamento ou descontos à vista. Se for o caso, cancele seus cartões de crédito, diminua ou corte o cheque especial e dê um tempo nos gastos, mesmo os pequenos, até quitar tudo. Logo você vai notar que dá não só para guardar algum dinheiro como vale a pena aprender um pouco sobre investimentos e quem sabe faturar mais alto.

4. Aprender a cozinhar um prato exótico seja você daquelas que não gosta nem de esquentar água no fogão, seja você do tipo prendada, preparar uma refeição bem distante do seu dia-a-dia é uma experiência interessante. Se tiver um curso ao seu alcance, melhor ainda. Nessas ocasiões, as aulas vão além da receita e ensinam sobre a história do prato e do país a que ele pertence , afirma Amanda Collard. Mas você também pode fazer essa pesquisa sozinha e, depois, compartilhar tudo com os amigos, a família ou o namorado em volta da mesa. (veja aqui receitas light para todas as ocasiões)

5. Experimentar novidades na cama seja com seu marido de 15 anos de casamento, namorado que ainda não fez 3 meses de relação namoro ou o pretendente que você nem lembra o nome completo, escolha um dia para soltar suas fantasias. Muitas mulheres morrem de ciúmes dos companheiros porque sentem vontade de experimentar coisas novas, não têm coragem e ficam com medo que apareça outra mulher que esteja disposta a tentar , analisa a psicóloga.

Então deixe os temores de lado e arrisque: use fantasias, sugira uma noite a três, tente novas posições, passe na sex shop e divirta-se olhando as novidades e escolhendo um brinquedinho. Viva seu desejo, transforme-o em realidade, você só tem a ganhar. (espalhe mel pelo corpo e mantenha a jovialidade)

6. Despertar a artista em você todos temos dentro de nós um artista que vive querendo sair. Pois a ordem é liberar a criatividade. Que tipo de arte mais atrai você? Gosta de pintar, escrever, dançar, cantar, esculpir ou sair por aí com uma câmera digital e muitas idéias na cabeça?
Mesmo que nunca tenha tentado fazer qualquer uma dessas coisas, escolha aquela que mais te agrada e tente. Divirta-se comprando telas e tintas se for pintar, ou preparando um ritual para escrever, comprando uma roupa especial para dançar e por aí vai. O importante é criar um momento de conexão com seu lado artístico. Não se preocupe com a qualidade. Simplesmente faça e se divirta! , afirma Amanda.
7. Decretar um dia da beleza ou, se der, um final de semana inteiro! Neste caso não tem regra, pode escolher entre um período relaxante sozinha, para limpar o corpo e a mente, ou chamar as amigas e rir muito. , recomenda a life coach. Desmarque qualquer outro compromisso, deixe as crianças com os avós e tire o período só para cuidar de você.

Crie uma agenda da beleza de acordo com o seu orçamento: se estiver podendo, vá de SPA ou experimente um dos novos tratamentos que pipocam por aí. Se não quiser torrar tanto, marque cabeleireiro, prepare um banho de creme nos cabelos em casa mesmo, faça as unhas, deixe a depilação em dia, experimente máscaras faciais e novos tons de esmalte e maquiagem. Um banho de banheira cheio de espuma e uma massagem completam o pacote. (fique linda com a ajuda do laser)

8. Planejar seu futuro profissional na correria do dia-a-dia, os planos futuros acabam ficando sem espaço entre uma reunião urgente e as contas a pagar. Tire algumas horas para pensar no seu crescimento profissional. Primeiro analise onde você está agora. Avalie se está ganhando bem para sua formação e experiência, se o atual trabalho traz satisfação e novos desafios e se existe espaço de crescimento.

Se a resposta for não, comece a planejar seu próximo emprego. Veja também se não é o caso de se atualiza, fazer um curso, uma pós ou uma especialização. Pesquise empresas onde gostaria de trabalhar, refaça seu currículo, reinvente-se e, se preciso, procure ajuda de uma empresa de recolocação profissional , orienta Amanda Collard. Pense também onde você gostaria de estar daqui a cinco anos e faça um planejamento realista para chegar lá.

9. Descobrir uma nova atividade física a ordem é: mexa-se! Mesmo que você já freqüente a academia, experimente algo novo. Pode ser uma aula que você nunca pensou em fazer, mas que parece até interessante. Vale ainda se inscrever para uma prova ou campeonato do esporte que você já pratica. Se está há algum tempo parada, aproveite para tentar uma modalidade diferente das que já praticou.

Cogite tentar um esporte outdoor, como trekking, corrida, escalada ou surf. Se não for a sua cara, dê uma busca nas academias e veja quais as novidades e escolha: aulas de dança, boxe, localizada, spinning. Vá primeiro com o intuito de apenas experimentar, curtir o dia. Mas, se gostar, não fique pensando: matricule-se e aproveite. (veja como aliar o seu esporte favorito a uma alimentação balanceada)

10. Ser mais zen O estresse tem conseqüências terríveis, de doenças ligadas ao coração até distúrbios como depressão. Como hoje tudo é corrido e não há como fugir das pressões corriqueiras, é preciso encontrar momentos de paz e relaxamento dentro e não fora de você , sugere Amanda.

Aprender a meditar seja andando ou sentada num cantinho especial da sua casa- é uma idéia.(conheça todas as técnicas de meditação antes de escolher a sua) Mas fazer aulas de yoga ou tai-chi, por exemplo, ajuda bastante a se reequilibrar, além de trazer benefícios físicos. Até mesmo desligar o celular, ouvir música ou ler um livro por meia hora já ajudam a reencontrar nosso centro , ensina a terapeuta.

 Fonte:yahoonoticia

Crise nos EUA: entenda quando começou e como nos afeta

Padrão

Os primeiros sinais da atual crise financeira mundial surgiram em 2004, quando devido a alta dos juros nos Estados Unidos, houve um aumento da inadimplência no mercado imobiliário americano. Esta crise no mercado imobiliário está diretamente relacionada com a inadimplência em empréstimos do tipo subprime (crédito de risco hipotecário), que se alastrou para várias instituições financeiras que quebraram.

 

O resultado foi que, com a falência destas instituições, houve uma crise de confiança no mercado e os bancos congelaram os empréstimos para evitar calotes.

 

A crise no setor imobiliário norte-americano prosseguiu pelos anos seguintes com perdas significativas em título ligados a hipotecas. Mas o momento mais agudo ainda estaria por vir. No início de setembro, as empresas hipotecárias americanas Fannie Mae e Freddie Mac revelaram que poderiam quebrar e receberam uma ajuda financeira do Tesouro Americano, que procurava contornar a situação.

 

Em seguida, o banco Lehman Brothers, que não obteve a ajuda do governo norte-americano pediu concordata. A venda do Merrill Lynch ao Bank of America, a ajuda bilionária à seguradora AIG, e a venda do Wachovia ao Citigroup, completaram o quadro de agravamento da crise. Quedas expressivas no mercado financeiro mundial e no índica Dow-Jones revelaram a gravidade da situação do sistema financeiro.

 

O presidente George W. Bush reconheceu que sem uma ajuda do Tesouro Americano, seria impossível debelar os efeitos nocivos da crise. Mas a rejeição pelo Congresso norte-americano do pacote de US$ 700 bilhões parecia mostrar que a solução não iria ser tão simples. Mesmo com a aprovação da ajuda, após apelos do presidente Bush e dos candidatos à presidência dos Estados Unidos, as perdas nos mercados financeiros mundiais prosseguem. E o mundo se pergunta: aonde nos levará esta crise?

 

Esta crise nos afeta?

Apesar do presidente Lula dizer que os fundamentos da economia brasileira estão sólidos e que a crise norte-americana é um problema de George W. Bush, na verdade, a crise pode nos atingir.

 

A dificuldade de se obter dinheiro, uma das marcas desta crise de confiança, pode fazer com que empresas e bancos não consigam captar recursos através de empréstimos no exterior. Com menos linha de crédito, algumas empresas podem diminuir a produção e novas contratações, o poderia diminuir o ritmo da economia e aumentar o desemprego.

 

Outro efeito pode ser uma diminuição dos empréstimos para pessoa física, o enfraquecimento das exportações e o aumento da inflação e a redução do poder de compra com a alta do dólar.

 Fonte:yahoonoticia

Velho Sábio!!!

Padrão

                               

E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar…
Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.
Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.
Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.
Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.
Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.
Naquele dia descobri que meu único rival não era mais que minhas próprias limitações e que enfrentá-las era a única e melhor forma de as superar.
Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tenha sido.
Deixei de me importar com quem ganha ou perde, agora, me importa simplesmente saber melhor o que fazer.
Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim deixar de subir.
Aprendi que o melhor triunfo que posso ter, é ter o direito de chamar a alguém de “Amigo”.
Descobri que o amor é mais que um simples estado de enamoramento, “o amor é uma filosofia de vida”.
Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser a minha própria tênue luz deste presente.
Aprendi que de nada serve ser luz se não vai iluminar o caminho dos demais. Naquele dia, decidi trocar tantas coisas…
Naquele dia, aprendi que os sonhos são somente para fazer-se realidade.
E desde aquele dia já não durmo para descansar…
Agora simplesmente durmo para sonhar… Renata R. Dos Santos