Arquivo diário: 18 outubro 2008

Tanorexia, o bronzeado permanente

Padrão

 

Os adeptos da pele sempre bronzeada passam quase despercebidos no verão, mas acabam se destacam no inverno pelo dourado permanente no corpo. Essas pessoas nunca acham que estão suficientemente morenas, e perder uma sessão de sol ao ar livre ou de bronzeamento artificial causa ansiedade.

 Indivíduos brancos, elegantes, acostumados a usar sem complexo roupas de banho, as vítimas da tanorexia que vem do verbo em inglês “to tan”, bronzear-se são obcecadas em manter o corpo bronzeado.

 Este transtorno, cuja existência não é 100% aceita pela comunidade médica, costuma atingir homens e mulheres de entre 25 e 35 anos, mas já há muitos casos entre adolescentes de 16 a 18 anos.

 Segundo um estudo elaborado pelo Centro sobre Câncer Fox Chase com 400 estudantes da Universidade da Virgínia (Estados Unidos) e publicado no “American Journal of Health Behaviour”, 40% declararam ter começado a fazer bronzeamento artificial com apenas 17 anos.

 Os tanoréxicos ignoram as estações do ano e não se importam com o método utilizado para conseguir o objetivo. Seja tomando sol ou em máquinas de bronzeamento artificial, a obsessão é por estar sempre morenos.

 Não se sabe se são tanoréxicos, mas alguns famosos aderiram há anos à moda do eterno dourado, como é o caso da ex-Spice Girl Victoria Beckham, que inclusive já teria desmaiado em uma sessão de bronzeamento artificial.

 Sempre preocupada com a aparência, a atriz Jennifer Lopez é outra celebridade que gosta de ressaltar o dourado da pele. Na praia com o marido, Marc Anthony, ou nas máquinas de bronzeamento, a bela não perde uma chance de manter a pele morena.

O estilista italiano Valentino é outro que parece ser adepto das câmaras de bronzeamento, já que não apresenta suas coleções sem exibir a pele sempre morena.

  A apresentadora Xuxa também sempre faz questão de mostrar um tom mais moreno de pele, que garante ter adquirido de forma natural, tomando sol sempre que possível.

 O cantor mexicano Luis Miguel, curiosamente conhecido como “El Sol”, é outro que gosta de manter o bronzeado. Ele tem residências em Acapulco e Los Cabos, no México, onde toma sol, e ainda dispõe de uma máquina de bronzeamento que leva com ele em suas viagens.
Causas e conseqüências

 Segundo o estudo do Centro sobre Câncer Fox Chase, o culto ao corpo é a principal motivação para que algumas pessoas fiquem horas se bronzeando ao sol ou apelem às máquinas de bronzeamento artificial, que causam maior dependência.

 A dependência às máquinas de raios UVA é causada, segundo os pesquisadores, pela endorfina, substância gerada no cérebro que produz um efeito relaxante e faz com que o indivíduo se sinta bem.Esta obsessão pode acarretar conseqüências muito graves, como o fotoenvelhecimento prematuro ou o câncer de pele, um dos tipos de câncer mais freqüentes, que em 90 % dos 2 milhões de novos casos diagnosticados a cada ano no mundo ocorrem em conseqüência das radiações ultravioleta.

 Dos 400 estudantes da Universidade da Virgínia que participaram da pesquisa, 27% se declararam tanoréxicos e são, portanto, potenciais vítimas deste tipo de câncer. Diante desta realidade, os dermatologistas tentam ao menos insistir na importância de evitar ou controlar a exposição ao sol e usar diariamente filtro solar fator 30.

 Com o surgimento de qualquer mancha, o conselho é procurar um médico para avaliar e recomendar um tratamento específico que ajude a nutrir a pele.

Fonte:yahoonoticia

Sexo:Como lidar com a sexualidade

Padrão

Sexo é vida e vida é prazer!

Vivemos em um mundo muito sexual, onde o sexo está em toda parte e é usado para vender revistas, discos, filmes etc… Por vivermos em um país tropical, os nossos corpos quase sempre estão semi-nus, estimulando ainda mais a sexualidade, um instinto natural do ser humano.

Com a estimulação cada vez maior da sexualidade, hoje em dia é comum as pessoas manterem relações sexuais cada vez mais cedo…

Foi-se o tempo em que uma mulher se casava virgem, em que ela só conheceria o sexo através do seu marido… Conheço até uma senhora que diz que adoraria ter nascido nestes tempos, pois, apesar de bem casada, ela nunca experimentou uma relação sexual com outro homem que não fosse o seu marido e gostaria de ter tido esta oportunidade apenas para satisfazer a sua curiosidade.

Pois bem… hoje em dia fazer sexo é algo comum, normal e natural como sempre deveria ter sido: afinal, é um instinto do ser humano!

Mas para muitas mulheres, isto ainda é um fator que causa muita dor e sofrimento!

Como lidar com a sua sexualidade de forma positiva e sem sofrimentos?

A resposta parece difícil e complicada, não é mesmo?

MAS NÃO É!!!

Na verdade, muitas mulheres reclamam que seus parceiros não percebem o que elas desejam na hora das relações sexuais, como gostariam de ser tratadas… mas será que elas dizem para eles o que realmente desejam? Duvido!

É interessante observar que, apesar da mulher estar se destacando e se impondo em muitas áreas da vida social e profissional, quando o assunto é sexo, isso ainda é um tabu cheio de mistérios!

A mulher se sente sem coragem e sem saber exatamente como abordar o assunto, talvez até por desconhecer que formas seriam as melhores para estimulá-la! Será que ela conhece mesmo seus pontos de estimulação, aquilo que lhe dá prazer?

Por tudo isso, ela acaba por permanecer num estado de submissão ao seu parceiro, querendo que ele adivinhe o desejo dela. Talvez ela suponha que ele seja mais experiente “nesses assuntos”! E como diz o ditado, “quem cala, consente”, o parceiro acha que está agindo da forma certa, afinal, se ela não diz nada é porque deve estar sendo muito bom do jeito que ele age!

Muitas vezes, ela finge orgasmos apenas para agradar o seu parceiro e, por não ser estimulada da forma adequada não tem prazer… fica torcendo para que ele ejacule rapidinho…dessa forma, o ato sexual acaba e ela pode, enfim, dormir em paz!

Será que ela não percebe que está se privando de algo maravilhoso?

Ela até pode dizer… que nada… eu detesto sexo!

Como alguém pode detestar algo que dá muito prazer?

Talvez as experiências sexuais anteriores tenham sido negativas e traumáticas… mas isso não impede que ela possa vir a ter excelentes experiências pela frente… basta ela se dispor a experimentar novamente!

E como se faz isso?

As relações sexuais sempre devem ser geradoras de muito prazer e, para isso é preciso que, em primeiro lugar, você pergunte a si mesma o que a faz sentir prazer!

O primeiro passo é você conhecer o seu corpo. Você sabe que partes dele devem ser tocadas para dar-lhe mais prazer? Como estas partes devem ser tocadas? Quais são as suas fantasias sexuais?

O segundo passo é estabelecer um bom diálogo com o seu parceiro, falar para ele de seus medos, de suas dúvidas, receios… e falar também sobre como você gosta de ser acariciada, tocada, o que mais a agrada, que tipo de carícias a estimulam… dizer tudo sem medos, pois assim seu parceiro vai saber exatamente o que fazer para levá-la ao êxtase! Aproveite e pergunte a ele o que ele gosta que você faça para ele …afinal, sexo é feito entre duas pessoas e ambas devem ser estimuladas… se ele vai agradá-la, que tal você também fazer o mesmo?

Mas você poderia me perguntar: ahhhh…mas se eu disser para ele o que quero, o que ele vai pensar de mim?

Oras… se ele é um bom companheiro e tem afeto por você, ele irá adorar saber do que você gosta e procurará agradá-la, fazendo o que você deseja… ao mesmo tempo você estará abrindo caminho para que haja maior intimidade entre vocês e esta intimidade os levará a um relacionamento mais profundo e saudável!

O diálogo é fundamental!

Já se foi a época em que a mulher ficava quietinha em seu canto apenas tentando satisfazer o seu parceiro… sexo é troca, é diálogo, é poder falar de seus desejos sem preconceitos e experimentar novas formas de prazer!

Saiba que em sexo não existe o certo ou o errado, o importante é o que é bom para você e seu parceiro de comum acordo!

Viva a sua sexualidade de forma prazerosa!

Você merece!

“O mais importante nesta vida é ser feliz”.