Arquivo diário: 19 outubro 2008

Receptores de órgãos de Eloá serão conhecidos ainda hoje

Padrão

Os resultados dos exames dos órgãos da garota Eloá Pimentel, que teve sua morte cerebral confirmada ontem às 23h30, só serão conhecidos hoje depois das 23 horas. A informação é do Secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Luiz Roberto Barradas Barata. Segundo ele, os exames dos órgãos e a compatibilidade demoram entre seis e 12 horas e “devem ser conhecidos entre 23 horas e a meia-noite”.

Durante entrevista coletiva, o secretário esclareceu que Eloá ainda não passa pela cirurgia de retirada de órgãos, o que só irá acontecer depois dos exames concluídos. Segundo Barradas, a cirurgia de retirada deve demorar cerca de duas horas e os órgão que salvarão vidas serão, imediatamente, encaminhados para os doadores.

A entrevista coletiva foi concedida à imprensa no Centro Hospitalar Municipal de Santo André, onde os médicos da Organização à Procura de Órgãos (OPO), ligada ao Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, realizam os trabalhos.

Depois da remoção dos órgãos, o corpo de Eloá seguirá para o Instituto Médico Legal (IML). Serão realizados, então, os exames sobre o crime. Será verificada a informação de que o tiro que a matou teria sido disparado pelo ex-namorado da garota, Lindembergue Alves, de 22 anos.

Fonte:yahoonoticia

Nayara passa bem, mas corre risco de infecção

Padrão

Nayara, amiga de Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, não deve deixar o hospital antes do fim de semana. Essa é a perspectiva dos médicos que atendem a garota, envolvida no mais longo seqüestro do Estado de São Paulo. As duas adolescentes foram feitas reféns pelo ex-namorado de Eloá, Lindembergue Alves, em Santo André, no ABC paulista.

Boletim divulgado hoje aponta que Nayara passa bem, apresenta um quadro estável e já conversa com os médicos. Ela não será liberada rapidamente pelo risco de infecção depois de enfrentar uma cirurgia para retirar a bala que se alojou na arcada dentária superior esquerda, no lugar do canino. Segundo o hospital, dificilmente o risco de infecção será descartado antes do fim de semana.

Os médicos informaram que Nayara, também de 15 anos, ainda não foi informada da morte da amiga Eloá e acredita que a garota também se encontra hospitalizada no Centro Hospitalar Municipal de Santo André. Segundo o hospital, é a família da menina que deve informá-la da tragédia.

Fonteyahoonoticia

MORTE DE ELOÁ – situação de Lindemberg se complica

Padrão

O delegado Luiz Carlos dos Santos, seccional de Santo André, afirmou na manhã deste domingo (19) que a morte de Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, complica a situação de Lindemberg Alves, 22, o ex-namorado da garota que a manteve refém por cem horas. De acordo com o delegado, Lindemberg, que tinha sido autuado em flagrante por três tentativas de homicídio, agora responde por duas tentativas e um homicídio. A morte cerebral de Eloá foi anunciada no fim da noite de sábado (18).

Em entrevista coletiva, Santos explicou que, além de atirar em Eloá e na amiga Nayara Silva, de 15 anos, Lindemberg também disparou em direção do primeiro policial militar que negociava a libertação das vítimas do seqüestro. Lindemberg foi autuado ainda pelos crimes de cárcere privado e periclitação de vida. Ele está detido no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo.

Ainda de acordo com o delegado seccional, a Polícia Civil aguarda que Nayara tenha alta do Centro Hospitalar Santo André para fazer uma reconstituição do desfecho do depoimento. Até este domingo, 18 pessoas já tinham prestado depoimento à Polícia Civil, incluindo os policiais que participaram da invasão do apartamento e a própria Nayara, quando foi libertada do cativeiro. A jovem voltou ao apartamento na quinta-feira (16) para ajudar nas negociações.

Novo depoimento

O delegado espera autorização do hospital para ouvir Nayara novamente, apesar de a diretora do estabelecimento, Rosa Maria Aguiar, ter dito, nesta manhã, que a garota não deve prestar depoimento enquanto não receber alta. “O depoimento é de vital importância porque ela estava no local dos fatos, no interior do apartamento”, afirmou Santos. O principal aspecto a esclarecer, segundo Santos, é por que Lindemberg tomou a decisão de atirar nas reféns.

Como a prisão foi em flagrante, explicou o seccional, o prazo para a conclusão do inquérito é de dez dias. A polícia ainda não sabe a procedência do revólver calibre 32 usado pelo seqüestrador para atirar nas reféns, pois a arma não tem registro. No apartamento também havia uma espingarda calibre 22, que seria da família de Eloá.

 Fonte:tudoagora

Nayara deve ter alta entre sete a dez dias

Padrão

A jovem Nayara, de 15 anos, baleada na boca, se recupera bem da cirurgia e deve ter alta entre 7 e 10 dias. Seu quadro é considerado estável pelo médico Gabriel Pastore, do Centro Hospitalar de Santo André.

A bala entrou no rosto de Nayara pelo lado direito, próximo ao nariz, e percorreu o espaço acima dos dentes da garota, parando no canino esquerdo. O tiro comprometeu a base do nariz, e o osso foi reparado. De acordo com os médicos, Nayara não deve precisar de uma cirurgia plástica e vai ficar no hospital de sete a dez dias, para ser acompanha e evitar infecções. O procedimento durou duas horas e meia.

A jovem é amiga de Eloá, que levou dois tiros de seu ex-namorado, Lindembergue Alves, de 22 anos, em um seqüestro que durou mais de cem horas na cidade do ABC paulista.

Fonte:yahoonoticia

“Quero Eloá, amo a Eloá”, diz Lindemberg na prisão

Padrão

Preso após manter a ex-namorada por cem horas em cárcere privado, Lindemberg Fernandes Alves falou a policiais civis em Santo André (Grande São Paulo) que ama a adolescente Eloá Cristina Pimentel, 15 anos.

A adolescente foi baleada na cabeça e teve morte cerebral confirmada na noite de ontem. A Polícia Militar afirma que invadiu o apartamento onde a jovem era mantida refém porque Alves disparou um tiro.

Preso, ele chegou a ser levado para o 6º DP da cidade onde se recusou a falar sobre o caso e, depois, para o Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos). Aos policiais do grupo, Alves se queixou de dores pelo corpo e foi medicado.

Isolado dos demais presos, por questão de segurança, ele não chorou, não dormiu, não comeu nem bebeu.
Alves só dizia: “Quero Eloá. Eu amo a Eloá. Ela é tudo em minha vida”.

De acordo com os policiais que tiveram contato com Alves, ele aparentava estar emocionalmente abalado, sem saber o que havia acontecido, mostra a reportagem.

No sábado (18), o rapaz foi levado para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pinheiros (zona oeste de SP) que abriga presos ameaçados de morte por detentos.

Fonte:tvcanal13

Família autoriza doação de órgãos de Eloá

Padrão

A família da estudante Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, autorizou na manhã deste domingo (19) a doação de órgãos da adolescente, que teve morte cerebral confirmada às 23h30 de sábado (18). Nesta manhã, um irmão de Eloá ligou para a diretora do  hospital, Rosa Maria Aguiar, dando a autorização.

Segundo a médica, ainda não é possível saber quais órgãos serão aproveitados. “Antes da retirada dos órgãos, há uma série de protocolos e exames”, afirmou. Os pais da adolescente ainda precisam assinar uma autorização. Logo após a ligação do irmão de Eloá, o hospital acionou a Organização À Procura de Órgãos (OPO) ligada ao Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia.

Depois da retirada dos órgãos, o corpo de Eloá será encaminhado ao Instituto Médico-Legal de Santo André, já que ela teve morte violenta.

Fonte:tvcanal13

Hospital aguarda decisão de família de Eloá sobre doação de órgãos

Padrão

 

Os médicos do Centro Hospitalar de Santo André, no ABC, aguardam a decisão da família da estudante Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, sobre doação de órgãos. A adolescente, que foi mantida refém durante mais de 100 horas pelo ex-namorado, teve morte cerebral confirmada às 23h30 deste sábado (18).

A diretora do hospital, Rosa Maria Aguiar, disse ao G1 na manhã deste domingo (19) que Eloá continua ligada a aparelhos. Caso a família opte por não fazer a doação, a jovem continuará ligada aos aparelhos até que haja um desfecho natural.

A família de Eloá foi informada sobre a morte cerebral da jovem logo após o diagnóstico. Os pais dela receberam atendimento psicológico no próprio hospital.

Rosa Maria Aguiar contou ainda que Nayara Silva, de 15 anos, que também foi  mantida refém e ficou ferida, está bem e se recuperando. A previsão é que tenha alta até o meio desta semana. Apesar disso, a diretora descarta que a garota preste depoimento no Centro Hospitar. De acordo com Rosa, Nayara pergunta da amiga, mas ainda não foi informada da morte cerebral.

 No sábado, o secretário de Saúde de Santo André, Homero Nepomuceno Duarte, disse que caso haja a doação é possível que a maior parte dos órgãos possa ser aproveitada. “Isso não deve ser encarado pela família como algo oportunista, e sim como um ato de solidariedade”.

Confirmação da morte

A confirmação da morte cerebral de Eloá foi feita a partir de uma série de exames, que foram repetidos com um intervalo de seis horas neste sábado. Entre eles, exames laboratoriais, para analisar a dosagem de gases diluídos no sangue da paciente, exames de reflexos neurológicos e motores e um último, “que constatou a ausência de fluxo sanguíneo pelas artérias cerebrais”, explicou Nepomoceno. “Juntos, realizados em períodos diferentes, e com o mesmo diagnóstico eles confirmam a morte cerebral”.

100 horas de terror

Eloá e a amiga, Nayara Silva, de 15 anos, ficaram feridas no desfecho de um seqüestro que durou mais de 100 horas. Na segunda-feira (13), por volta das 13h30, motivado por ciúmes, Lindemberg Alves, de 22 anos, antes considerado calmo pelos amigos, invadiu o apartamento da ex-namorada e chegou a manter quatro reféns.

No mesmo dia, ele libertou dois adolescentes que estavam no local para realizar um trabalho escolar de geografia. No dia seguinte, libertou Nayara. Entretanto, como parte das estratégias de negociação, a adolescente voltou ao apartamento na manhã de quinta-feira (16).

O jovem chegou a falar em entrevistas por telefone que iria libertar também a ex-namorada, mas as negociações não avançaram. Um promotor de Justiça esteve na sexta-feira (17) no local com um documento que dava garantia de que o seqüestrador não seria ferido ao se entregar. O advogado do rapaz disse que essa era uma de suas exigências, e havia expectativa de que ele se entregasse no começo da noite.

Quando a polícia organizava uma coletiva de imprensa para falar sobre as negociações foi ouvido um estrondo. Às 18h08, a PM afirma que policiais que estavam em um apartamento ao lado do cativeiro ouviram um tiro disparado pelo seqüestrador.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) explodiu a porta e deteve Lindemberg. A adolescente Nayara deixou o apartamento andando, enquanto Eloá, carregada, foi levada inconsciente para o hospital. O seqüestrador, sem ferimentos, foi levado para a delegacia e, depois, para a cadeia pública da cidade. No sábado, foi levado para o Centro de Detenção Provisória de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo.

Fonte:tvcanal13