Arquivo diário: 6 novembro 2009

Muitos dólares! Jesus Luz pode embolsar US$500 mil com entrevista

Padrão

O brasileiro Jesus Luz foi sondado para uma entrevista exclusiva à revista inglesa “Hello!”. Caso ele queira falar sobre seu namoro com Madonna, o modelo e DJ poderá receber até US$500 mil, de acordo a imprensa mexicana.

Jesus nunca fala sobre a cantora durante entrevistas e sempre se referiu à diva do pop apenas como “uma grande amiga”. Madonna estaria de viagem marcada para o Brasil. Já o rapaz, passou a semana em Nova York tocando em um clube noturno.

 

 Fonte: http://www.folhavitoria.com.br

Jornal indenizará a atriz Maitê Proença em R$ 70 mil, diz STJ

Padrão

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) reduziu para R$ 70 mil o valor que Maitê Proença receberá de indenização, após a publicação indevida de fotos da atriz na primeira página do jornal “Zero Hora”.

As duas imagens foram publicadas na edição dominical do jornal, em 29 de setembro de 1996, com Maitê Proença seminua, originalmente em um ensaio feito para a “Playboy” de agosto daquele ano. Inicialmente, um primeiro julgamento estipulou o valor de R$ 250 mil, no entanto, o Tribunal de Justiça reduziu a indenização para R$ 140 mil.

De acordo com o STJ, o relator do processo ressaltou que o valor da indenização deve ser reduzido ainda mais, pelo fato de as imagens terem sido publicadas nacionalmente por outro veículo. “Não há dúvida de que houve uso indevido da imagem”, comentou o ministro. “A empresa recorrente pede somente a redução da indenização”, ou seja, o “Zero Hora” assume que fez uso indevido das fotos.

 

 Fonte: http://www.folhavitoria.com.br/site/

Amy Winehouse aparece “bocuda” e pode ter feito preenchimento labial

Padrão

Em sua nova fase, Amy Winehouse decidiu cuidar da aparência e está mudando aquilo que não a agrada em seu corpo. Após implantar próteses de silicone, a cantora teria feito preenchimento labial, de acordo com o site “Pop Sugar”.

O portal publicou que Amy foi vista saindo de uma clínica na noite desta quinta-feira (5), em Londres, e que seus lábios estavam visivelmente diferentes. Os fotógrafos clicaram Winehouse com seu novo visual!

Chacrete confirma affair com Silvio Santos

Padrão

Depois que o documentário Alô Alô Terezinha muito tem se comentado sobre o affair de Vera Furacão e Silvio Santos. A ex-dançarina revelou que se envolveu com o dono do SBT.

“Nós tivemos um lance em 1971. Como dizem agora, ‘ficávamos’. Na época, ele era um simples apresentador da TV Globo e não estava casado. Namoramos, mas não me apaixonei. Ele era louco por loura e brigamos, porque descobri que ele saía com mais duas chacretes ao mesmo tempo, Soninha e Sandra Mattera. Ele era muito namorador”, contou Vera, que não tem mais contato com o dono das noites de domingo do SBT.

Mas Vera abriu o jogo: “Não era bom. Se fosse, eu estaria com ele até hoje”.

 

 Fonte: http://www.folhavitoria.com.br

Lady Gaga aparece em jantar com vestido de renda que a deixa quase nua

Padrão

Lady Gaga tem sempre uma pecinha em seu guarda-roupa pronta para nos surpreender.

A última foi um vestido Dolce & Gabbana de renda que a cantora de Poker Face usou em um jantar em Londres. O modelito deixava a mostra muito mais do que qualquer outro que já vimos Gaga usando até o momento.

Em tempo de inverno no hemisfério norte, normalmente os britânicos estariam usando pelo menos um casaquinho em pleno outono londrino.

Dicionário Hilário da Sexualidade

Padrão

A idéia era fazer um apanhado de informações úteis, mas aí nós lembramos que sexo pra ser muuuuuito bom tem que ter sua pitada de humor. Divirta-se!

“Pratique camisinha!”

Abstinência– É quando você vive e não transa e por isso mesmo começa a questionar se realmente está vivendo ou se é só um repolho com pernas. Ok, nem dá para descolar um parceiro sexual, mas, por favor não exagera na entre safra. Faz mal à saúde.

Afrodisíaco – Aquelas coisas que a gente realmente acredita que aumentam o tesão, a excitação. A gente acredita tanto que funcionam. Sim, incluindo o rabo de camarão.

Anafrodisíaco – Exatamente o contrário do afrodisíaco. São substâncias que diminuem ou acabam com o tesão. A mais conhecida é o salitre, mas acho que ter que pagar CPMF todo mês funciona mais.

Anorgasmia – É quando você não tem orgasmo nas relações sexuais. Não se assuste e não comece a gritar que você é uma anorgásmica, porque vão achar que você foi abduzida por alguma nave mãe. É comum não ter sempre orgasmos. Aliás, não encane com isso. O termo aqui é usado quando o buraco é mais embaixo. Pode ser primária, quando a mulher nunca teve orgasmo na vida, ou secundária, quando ela já teve orgasmos e passou a não ter mais. Às vezes também pode ser chamada de situacional, ou seja: a mulher não consegue ter orgasmos apenas em algumas situações como, por exemplo, quando o fofo fica 3 dias sem tomar banho naquela excursão para Matchu Pitchu.

Anticoncepcional – O melhor amigo da mulher que quer liberar a tchetchênia à vontade, mas não quer ter pimpolhos. O mais famoso é a pílula (hormonal). Um conselho: cuidado com a Tabelinha, chamado de anticoncepcional de abstinência periódica. Tabelinha, só para futebol, e olhe lá.

Bestialidade – É uma tara medonha e refere-se a qualquer contato sexual com animais. Não, ter tara no Brad Pitt, em Tróia, não é bestialidade. Se joga!

Bissexualidade – É quando a primeira faz tcham e a segunda faz tchum… São as pessoas que sentem tesão em gente de ambos os sexos, tipo Angelina Jolie.

Cinto de castidade – Tranqueira obviamente criada por homens para, mais uma vez, sacanear as mulheres. Eram usados na Europa Medieval e colocadas no corpo das mulheres para evitar pulação de muro. Eram feitas de metal.


 

Cisvestismo – É aquela tara louca de se vestir como bebê (com fraldas) ou criancinha. Isso claro num contexto sexual. Mas também pode ser outra mania, tipo: um executivo vestir-se de vaqueiro, policial etc. Não, nada a ver com o Clube das Mulheres.

Clitóris – Criaturinha gente boa que é a alegria da mulherada.
É o principal órgão do prazer feminino, fora o cartão de crédito. Fica na parte superior dos pequenos lábios (da Tchetchênia, óbvio. Se fosse na boca talvez justificasse o fato da gente falar tanto). A palavra deriva do grego kleitorís.

Coito interrompido – Famoso “tirar fora”. É aquela lábia que a homarada passa na gente e a gente cai que nem pata: Resultado: mundo superlotado. Além do que, aquela gosminha antes da ejaculação pode conter espermatozóides vivos. Não caia nessa, caia de camisinha!

Compulsivo sexual – É uma pessoa bem mais tarada que a gente, viciada mesmo em sexo. Ela fica o dia inteiro criando situações para transar e ou se masturbar. Mesmo tendo chegado ao orgasmo, não se sente satisfeita. Quem já não se deparou com um ser desses em sessão de cinema à tarde?

Condom – Vulgo camisinha, é o envoltório utilizado sobre a anaconda do homem durante o ato sexual. A primeira evidência de sua existência foi no século XVI. OU seja: o pessoa, lá da época já era inteligente o suficiente para usar. E você?

Cópula – Não tem nada a ver com aquele diretor de cinema famoso, o Coppola. A cópula é sinônimo de ato sexual.

Cunilíngua – Não é o que você está pensando. É o sexo oral feito na mulher. Vale lembrar que, embora ninguém faça isso, camisinha também é importantíssimo no sexo oral, seja no homem ou na mulher (nesse caso, usa-se a camisinha feminina), para evitar o risco de contágio das infecções sexualmente transmissíveis.

DST – Não tem nada a ver com o Movimento dos Dildos Sem Terra. É a sigla de Doença Sexualmente Transmissível. Antigamente, falava-se: doenças venéreas. Usar camisinha é o melhor jeito de evitá-las.
Alguns exemplos de DST: Sífilis, cancro mole, candidíase, herpes simples genital, gonorréia, HPV, linfogranuloma venéreo, pediculose do púbis, hepatite B, Aids, etc. Pois é…

Ejaculação – Todo mundo confunde, mas ejaculação é ejaculação e gozo e gozo. Como a Sandy é a Sandy. E o Júnior´é o Júnior. A ejaculação – vulgo alegria dos homens – é realizada basicamente por todos os mamíferos e é quando um jato de esperma sai do pênis (quando chega ao máximo da sua estimulação), neste momento acontece à liberação dos seus espermatozóides. A ejaculação pode ou não ser acompanhado pelo orgasmo.

Ejaculação feminina – Não, ela não é categoria mito junto com o Monstro do Lago e o Elo Perdido. Ela realmente existe e já foi observada em laboratório. O certo é que a ejaculação é uma liberação de líquido associada ao orgasmo e ao prazer da mulher e, portanto, completamente saudável. Nem todas as mulheres ejaculam e mesmo a mulher que já ejaculou pode não experimentar esse tipo de liberação toda vez que atinge o orgasmo. Por isso, não se assuste se você receber um jataço. Acontece nas melhores famílias.

Ejaculação precoce – É a famosa “Ops! Mas já?”, ou a incapacidade de controlar ou adiar suficientemente a ejaculação, para que a parceira também se esbalde na relação sexual. É um problema que tira o sono de muitos homens, principalmente na adolescência. Existem técnicas que podem ajudar a retardar o processo, por exemplo, pensar em alguma outra coisa durante o sexo. Você já tentou lembrar os nomes dos 7 anões? Não falha!

Falicismo e Custicismo – Um é o culto à anaconda masculina. O outro, à tchetchênia feminina. Ambos, representados em estátuas e coisas do gênero.

Felação – Famoso “bola gato”. É o sexo oral feito no órgão sexual masculino.

Fetichismo e parcialismo – Todo mundo confunde também. Fetichismo é atração por um objeto, geralmente peça de vestuário: bota, lingerie preta etc. Já, o parcialismo é uma intensa atração sexual por uma parte isolada do corpo, tipo o pé. Nunca saiu com um cara louco para pegar no seu pé? (literalmente).

Frigidez – Palavra que inspirou a música Bete Frígida, da Blitz. Significa a incapacidade de experimentar orgasmo ou, em termos mais amplos, de experimentar qualquer espécie de prazer sexual. Muita calma nessa hora: toda mulher sabe que ter orgasmo em toda relação não é bolinho, principalmente se o cara fica de cueca e meia. Isso não é ser frígida, ok?

Glande – Famosa “cabecinha” da anaconda masculina. Para quem não sabe, o pênis é composto por: raiz, corpo e glande. A glande é recoberta pelo prepúcio, aquela pele com cara de touquinah de inverno. A não ser que o homem seja circuncizados (operação cirúrgica que remove o prepúcio).

Hímen – Membrana gente boa encontrada ao redor da abertura da vagina de algumas mulheres. Ao contrário do mito popular, a presença ou ausência do hímen não indica se uma mulher teve ou deixou de ter relações sexuais com penetração. Mas eu não entendo bem o que significa isso, já que sempre achamos o contrário.

HIV – Human lmunnedeficiency Virus, sigla que em português quer dizer – Vírus da Imunodeficiência Humana. Famosa peste do século XX. O HIV é um verdadeiro exterminador do futuro de células do sistema imunológico, deixando o organismo indefeso, sem proteção a alguns tipos de doenças. A infecção pode acontecer durante uma relação sexual anal, vaginal ou oral; uma transfusão de sangue, uso de agulhas e seringas contaminadas, feridas ou cortes em pele ou mucosas. Aqui não dá nem pra brincar, a coisa é muito séria. Use camisinha! Use camisinha! Use camisinha!

Homossexualidade – Refere-se à atração sexual por pessoas do mesmo sexo. Pode ser o “G” (gay) ou o “L” (lésbica) da famosa sigla: GLS. O “S” é de simpatizando e não de: “Só um minuto que estou pensando minha preferência…”.

Incesto – É a relação sexual ou marital entre parentes próximos ou alguma forma de restrição sexual dentro de determinada sociedade. Coisa muito divulgada em novela onde um irmão, que não sabe que é irmão, se apaixona pela irmã, mas depois descobre que não é irmã e aí acaba tudo bem.

Impotência – Situação chata mesmo que acontece com os homens quando eles estão loucas pra dar uma. É a incapacidade de obter ou de manter uma ereção. È o nome politicamente correto de “broxar”. Mulher nenhuma sabe muito o que falar quando um homem falha nessas horas, mas uma vezinha ou outra não é grave. Se você é homem, não encane! Se você é mulher, pense que não é fácil fazer com que um líquido deixe o trecão assim tão duro.

Kama Sutra – Todo mundo acha o máximo, mas ninguém sabe praticar.
O livro foi escrito no século IV, pelo sábio nobre Vatsyayana. Ele escreveu o manual para a nobreza, especificamente para os homens, embora não tenha ignorado o que faz a mulherada ver estrelas. O Kama Sutra enfatiza o amor e engloba os cinco sentidos, sentidos esses que a gente esquece completamente que existem: audição, paladar, olfato, tato e visão, além da alma e da mente. A última vez que tentei praticar foi ridículo, rolou mais kama do que sutra.

Libido– Nome chic que arrumaram para tesão.

Masturbação – O diretor de cinema Wood Allen explica bem esse verbete: “Se masturbar é fazer amor com que você mais gosta: você!”

Ménage à trois – É aquela frase que faz a gente ter uma vontade incrível de estrangular o namorado/marido com o fio do OB. Sim, amiga, é quando ele vira e diz: “Vamos transar a três? Eu, você e mais uma mulher?”.

Ninfomania – Famosa louca por sexo. Quer dizer: não louca como a gente, nesse caso é uma doença mesmo, patologia.

Onanismo – Palavra usada como sinônimo de masturbação.

Orgasmo – Normalmente é o ápice da transa, embora muita mulher considere o ápice o abraço final. É o resultado de intensa excitação das zonas erógenas ou órgãos sexuais. Se você está sozinha, não se perocupe. Chame o Nestor, o vibrador, ele vem com pilhas alcalinas 😉

Pílula do dia seguinte – A pílula do dia, vulgo Pípula do Vacilão. Vacilão porque você não tinha nada que transar sem camisinha, principalmente nos dias férteis. A função da pílula do dia seguinte impossobilita a fecundação.

Pompoarismo – Técnica para portadoras de thetchênia malhada, ou seja: vaginas que praticam musculação. A prática de exercícios com a região pélvica é um costume difundido no oriente. Além da satisfação sexual do parceiro, o pompoarismo proporciona também o bem-estar da mulher. Os exercícios previnem algumas encrencas da velhice, tais como: a incontinência urinária, o afrouxamento muscular, queda de bexiga e útero etc.

Ponto G – Não, ele não foi descoberto pelo Gianechinni e sim pelo médico alemão Dr. Ernst Gräfenberg que diz ser ele uma concentração de terminações nervosas, vasos sangüíneos e glândulas ligadas ao clitóris que se localiza em torno da uretra. O ponto é especialmente sensível à pressão e, quando estimulado, pode proporcionar orgasmos intensos.

Sadomasoquismo – Um dá, o outro recebe. O recebe e o outro dá. Nesse caso, bordoada ou algum outro tipo de coisa que cause dor. A dor aqui é associada ao prazer.

Sexo casual – Aquele lance que acontece bem na noite em que a gente vai para a balada sem se depilar ou com a calcinha bege da avó.

Sodomia– É o mesmo que sexo anal e dói do mesmo jeito.

Swing – Uma das modas do momento onde rola a troca de casais. Existem correntes que consideram o swing quando um casal adiciona um ou mais pessoas numa relação sexual. De qualquer forma a pu——- rola solta. Se você for ciumenta, fique looooonge!

Sexo tântrico – Surgido na Índia, há 5 mil anos, no sexo tântrico a graça é adiar ao máximo o orgasmo, para obter prazer prolongado, às vezes por dias, como declarou o Sting. A mulher sempre fica por cima porque é considerada uma divindade. Não, nada de divindade de terreiro de macumba. Não confunda as coisas…

Vaginismo – Não se trata de uma tchetchênia abduzida, nada disso… É
uma contração involuntária dos músculos da vagina que impede que a penetração ocorra. Isso geralmente acontece quando a mulher fica tensa demais com o ato sexual.

Vouyerismo – É o chato que fica vendo os outros transarem ou ficarem  através da fechadura ou binóculo ou coisa do gênero.

Zonas erógenas – São determinados pontos ou trechos sensíveis da pele que, ao toque, desencadeiam uma reação de excitação. Peça para o seu homem dar uma de Discovery Chanel e explorar à vontade seu corpinho.

Zoofilia – Atração sexual por animais. Creda! Abandona esse corpo em nome de Deus! 

Pule para emagrecer, tornear as pernas e enrijecer o bumbum

Padrão

Está com preguiça ou quer emagrecer? Então, pule. A receita é simples, mas dá resultado. Jump, step e corda são três exemplos de exercícios em que os saltos trazem muito resultado. “Eles trazem a melhora da capacidade cardiovascular e realizam um alto gasto calórico, além de serem muito divertidos”, afirma a professora Milena Emídio, coordenadora da Triathon Academia. Aulas de ritmos variados, aerofight, circuito também possuem essas características e podem ser encaradas como opção para aqueles dias em que bater uma vontade de fugir da esteira.

A seguir, você conhece um pouco mais de cada um dos exercícios e pode começar já a praticá-los, preparando-se para pular ainda mais (de felicidade, desta vez).

Jump e step
O gasto calórico dos exercícios está relacionado com a condição física inicial do praticante, seu estado de saúde, alimentação e horas de sono. Em uma aula de 30 a 45 minutos, há queima de 300 a 600 calorias.

Coordenação
Jump e step trabalham a coordenação motora. São aulas de fácil acesso para todas as pessoas, contando com músicas contagiantes e coreografias com diferentes graus de complexidade e intensidade.

Pernas e bumbum
Se você quer tonificar os músculos inferiores, não perca as aulas de jump e step. Panturrilhas, coxas e glúteos são trabalhados intensamente durante os movimentos realizados. O melhor disso? Você nem percebe que está numa malhação intensa.

Tome cuidado
Se você tem alguma lesão nos joelhos, precisa fortalecer os músculos e as articulações antes de entra no ritmo. O treino de musculação é essencial para isso e também não deixe de se alongar bem antes de começar a pular. Na dúvida, fale com o professor antes de encarar.

Efeito colateral
Que tal praticar um exercício que tem, como bônus, a tonificação do abdômen? Se você gostou da idéia, então aproveite as aulas de jump e de step. Os músculos do abdômen e os paravertebrais funcionam como estabilizadores na aula de jump, portanto o trabalho em isometria é bastante intenso. Não há um trabalho específico de abdome, mas a musculatura é solicitada , afirma a professora Milena Emídio.

Turma de amigos
Além de melhorar o condicionamento, as aulas de jump e step melhoram muito a sua auto-estima. Elas promovem uma socialização, as pessoas se divertem e podem aproveitar uma vida mais ativa e saudável , diz a professora da Triathon Academia

Dores após as aulas
Os músculos ficam doloridos em função de micro-lesões que ocorrem durante o exercício. Musculatura não adaptada para aquele tipo de treino, número alto de repetições e sobrecarga local são as principais causas. O problema some, em média, após três semanas de prática regular. O importante é não interromper as atividades.

Respiração
Na medida em que o tempo de aula e a intensidade dos exercícios vão aumentando, a respiração dos alunos torna-se mais intensa e mais rápida, o corpo exige maior captação de oxigênio. A respiração adequada durante uma aula de jump coordena a inspiração e a expiração de acordo com a velocidade, intensidade e tempo do exercício. Não há regras para respirar, cada um possui uma capacidade de captação e eliminação de gases. Como os músculos abdominais estarão tensos durante a execução do exercício, a respiração é mais torácica do que abdominal, segundo a professora.

Mudança de nível
O que muda nas aulas de step, de um nível mais básico para um mais avançado, é o grau de complexidade de coreografia: a combinação de movimentos de braços e pernas, giros e deslocamentos laterais. O tempo de aula também cresce, ultrapassando os 30 minutos.

Drenagem linfática
Pular na cama elástica das aulas de jump vale uma massagem, de acordo com a professora. Há benefícios para o tratamento de celulite e também diminuição do inchaço.os resultados surgem após o terceiro mês de aula.

Step, jump e musculação
Quem faz step em um dia pode fazer musculação no dia seguinte. As aulas oferecem melhora da capacidade cardiovascular e muita resistência de membros inferiores. Já a musculação é benéfica para fortalecer os grupos que serão bastante solicitados nas aulas

Corda

Queima de calorias
Pense nela como sua companheira para emagrecer. Uma média de 60 minutos de treinamento de corda chega a derreter 800 calorias. Os atletas de boxe pensam nela para o aquecimento, inclusive, por causa do aquecimento cardiovascular e muscular de todo o corpo que os pulos oferecem. O ideal é praticar de duas a três vezes por semana.

Benefícios
Há condicionamento cardiovascular, além de tonificação dos membros inferiores, (panturrilha, glúteo e pernas) e do abdômen.

Para ficar mais difícil
Se você for um atleta e usa a corda como um meio de melhorar sua resistência, é possível pegar mais pesado. Basta aumentar a velocidade de execução, o número de giros em menos tempo, pular mais e aumentar o tempo de treino. Mas é importante lembrar que o exercício tem impacto, exige condição física adequada, com bom preparo dos de membros inferiores.

Excesso de peso
Se você precisa emagrecer, é melhor evitar a corda. Isso porque o impacto dos pulos pode prejudicar joelhos, tornozelos e coluna. Depois de perder uns quilos, no entanto, lembre-se dela como opção para enxugar o que falta.