Rede Globo copia a Record em programas no Rio de Janeiro

Padrão

Ana Paula Araújo entrou no lugar de Renata Capucci e estreou o RJTV 1ª Edição ao lado de Rodrigo Pimentel, ex-capitão do Bope, que virou comentarista. A segunda edição ficou com Márcio Gomes.

Além de trocar apresentadores e colaboradores, a Globo aboliu o teleprompter (aquele aparelho em que os apresentadores leem as notícias que vão ao ar). Tudo em nome de uma “informalidade”, com linguagem moderna e mais ágil.

O curioso é que os telespectadores ficaram com uma dúvida ao assistirem ao novo formato global: estavam na Globo ou na Record?

E as semelhanças ficaram ainda maiores com a participação de comentaristas de pé, ao lado do apresentador, além de links improvisados, reportagens como se fossem ao vivo etc.

Na Record, o comentarista é o jornalista Percival de Souza. Na Globo, o recém-contratado Rodrigo Pimentel.

Não é de hoje que a Globo enfrenta problemas sérios com o Ibope em suas manhãs. Não são poucos os dias em que fica em segundo lugar em audiência por várias horas durante este período do dia.

 

Uma tentativa recente feita pela Globo para alavancar o horário foi a participação de Sandra Annemberg no Mais Você, batendo papo com Ana Maria Braga.

 

Qualquer semelhança com Celso Zucatelli conversando com Luciana Liviero na Record seria mera coincidência?

De acordo com os dados prévios de audiência, a audiência do Balanço Geral, no Rio, cresceu 297% em 3 anos. Em 2006, quando entrou no ar, o programa dava 3 pontos. Hoje, a média é de 12 pontos.

 

Ontem, por exemplo, o Balanço Geral ficou cerca de vinte minutos na liderança isolada, segundo a prévia do Ibope, por volta de 13h15.

Mas, de qualquer forma, apesar de alguns problemas técnicos, como posição de câmera errada e apresentadora olhando para o lugar errado, a Globo ficou satisfeita com a mudança com o RJTV 1ª Edição, pois o telejornal cresceu de 12 para 14 pontos no Ibope.

 

Nos bastidores, durante uma reunião no jornalismo da Globo para falar da reformulação do RJTV, um dos editores perguntou se era para fazer igual à Record, depois de ouvir que as reportagens deveriam ser feitas como se fossem ao vivo, com menos cortes e improviso. Ficou aquele clima de silêncio e constrangimento no ar.

 

  fonte: http://folhavitoria.com.br/

Uma resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s