Esclerose múltipla tira atriz Claudia Rodrigues da televisão

Padrão

Segundo a coluna “Telinha”, do jornal “Extra”, o estado de saúde da atriz Claudia Rodrigues, de 38 anos, se agravou e o seriado global “A Diarista”, previsto para retornar à grade da emissora no primeiro semestre, foi adiado.

A humorista sofre de esclerose múltipla e vinha gravando o programa com dificuldades por conta da doença.

Por isso, a produção do humorístico decidiu interromper as filmagens e adiar a estreia de “A Diarista”. A doença da artista foi diagnosticada em 2000 e ataca o sistema nervoso central, prejudicando a fala, visão e coordenação motora.

»

  1. poxa fiquei feliz em saber que a Diarista estava de volta pois gosto muito do programa e amo a Claudia rodrigues, um show de atriz espero que esse problema se resolva e ela possa volta o mais rapido possivel bjs claudia

  2. e com muita tristeza que escrevo pos eu tenho uma irmã com esse problema,sofro muito em saber que não à cura para essa doença espero do fundo do meu coração que vc melhore e volte a nos faser sorrir

  3. sou potadora de EM a serca de 3 anos faz agora pelo natal que me foi diagonosticada, tenho 34 anos. Gastaria de saber se me e’ possivel ter mais filhos pelo menos mais um pois tenho uma de um anterio casamento.

  4. Depoimento de um (ex?)portador de EM
    Prezados,

    Ninguém é obrigado a concordar, nem mesmo a acreditar, e muito menos a adotar esses procedimentos, mas este depoimento que vai a seguir é altamente revelador.
    A sua leitura com a mente aberta, livre de preconceitos, pode ser um divisor de águas na vida dos portadores de EM.

    Pela transcrição,
    Sergio Vinagre

    Depoimento – Marcelo Palma

    Tive meu primeiro contato com os sintomas de esclerose múltipla em setembro de 2008, quando acordei uma noite com o braço esquerdo adormecido junto com uma sensação de calor nesta região. Fui ao médico e como moro em Ubatuba e tenho o hábito de surfar e dou aulas de capoeira, me diagnosticaram como um pinçamento no nervo do ombro. Logo isso passou.

    Em novembro de 2008, um primeiro acontecimento com bastante intensidade emocional aconteceu e junto surgiu um formigamento constante da perna esquerda. Não dei atenção ao sintoma e essa sensação se estendeu para os dedos das mãos e dos pés. Com isso procurei uma médica acupunturista que iniciou um tratamento como se fosse um pinçamento no nervo da coluna. Não deu certo e na passagem do ano de 2008 para 2009, outro acontecimento com cargas emocionais intensas. Resultado: além da intensificação dos sintomas mencionados, surgiu uma alteração da sensibilidade do abdômen e anestesia de metade do rosto. 10 fev (17 horas atrás) Sergio
    Continuando
    A mesma médica chinesa tirou o corpo disse para eu procurar um neurologista, que pediu uma ressonância magnética (acusou múltiplas lesões inflamatórias no cérebro e medula) e me prescreveu Solumedrol (pulsoterapia) por quatro dias seguidos. Tomei o medicamento e os sintomas melhoram muito por se tratar de um intenso antiinflamatório. Mudei de médico, que continuou me receitando pulsoterapias mensais de solumedrol, que tomei em janeiro, fevereiro, março, abril e maio. O médico parou por um mês (junho) e pediu uma nova ressonância em julho. Se surgissem novas lesões, o diagnóstico seria de esclerose múltipla. Nesse meio tempo, uma pequena alteração na visão se manifestou da seguinte forma: a intensidade das cores em uma vista era diferente das outra, e a nova ressonância acusou uma lesão nova no nervo ótico. O doutor recomendou mais três meses de pulsoterapia, fechou o diagnóstico e receitou o imunomodulador Copaxone (injeções diárias). Comecei a tomar, tive efeitos colaterais além do incômodo de aplicações diárias e doloridas.

    Aceitei o problema e estava voltando às minhas atividades cotidianas quando minha mãe viu uma entrevista com o Dr. Cícero na internet, me enviou o link e marcou uma consulta para o dia 08/09/2009.

    A primeira consulta teve quatro horas de duração, contei toda a minha história e ele proferiu uma palestra técnica-científica sobre o efeito da vitamina D, aliado à B e óleos de peixe (ômega 3) DHA, para “desativar” a auto agressão do sistema imunológico no meu próprio organismo.

    No fim da consulta ele me disse algumas coisas que me impressionou e vou descrevê-las abaixo:

    “Marcelo, daqui a seis meses você vai dizer que uma dia teve esclerose múltipla e esquecer do que aconteceu na sua vida. Será uma página virada.”

    “Se você fosse a minha filha de 17 anos, que é a coisa mais importante que eu tenho na minha vida, ela não tomaria copaxone, ficaria só com as vitaminas e eu dormiria super tranquilo” 10 fev (17 horas atrás) Sergio
    Final
    Perguntei para ele: “as vitaminas são tão eficientes quanto as injeções?”

    Respodeu: – “não, são muito mais eficientes. Não existe comparação entre os tratamentos…as injeções não são nada perto disso”

    Nessa consulta, um dos exames que ele pediu para medir o nível de vitamina D no sangue. Garantiu que estaria baixo, e estava com menos da metade do mínimo.

    Confesso que fiquei totalmente confuso no começo, pois passei um ano por vários médicos renomados e todos com a mesma opinião de que é uma doença grave que só pode ser controlada por medicamentos injetáveis e fortes, e mesmo assim tem chances de continuar evoluindo. E de repente vem uma pessoa com essas palavras, dizendo o contrário e propondo tratamento com vitaminas, que não tem efeitos colaterais e bloqueiam totalmente a evolução da doença.

    Comecei o tratamento, larguei o copaxone e retornei em 2 meses. Já me sentia muito melhor, mais disposto e sem sintomas. O nível de vitamina D estava ótimo e só deveria retornar em abril de 2010 com uma nova ressonância, que ele me disse qual seria o resultado quatro meses antes de eu fazer o exame. Disse que não teria nenhuma lesão em atividade, as lesões anteriores em processo de desaparecimento e as novas lesões que poderão ter surgido no intervalo de tempo de parar com pulsoterapia e começar com vitaminas estariam não ativas. O resultado foi exatamente este!

    Acabou a consulta dizendo que eu tive esclerose múltipla um dia…..e é exatamente assim como eu me sinto.

    Estou com a vida totalmente ativa, trabalhando, surfando muito, atividades físicas…..Posso dizer que a minha vida hoje é até melhor do que antes de tudo isso acontecer, pois despertei para simples valores que não enxergava, e a minha disposição é maravilhosa.

    Me sinto privilegiado por ter acesso a um tratamento tão eficiente….e recomendo a todos que possuem essa enfermidade.

    Depoimento Colhido no orkut -Esclerose multipla tem solução

    Atenciosamente

    Marcelo Palma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s