Mulher do goleiro Bruno é presa e ele tem prisão decretada pela Justiça do Rio

Padrão

A Justiça do Rio de Janeiro informou à Rede Record que aceitou, no início da manhã desta quarta-feira (7), o pedido de prisão temporária (cinco dias, renováveis por mais cinco) do goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, que havia sido feito na noite de terça-feira (6) pelo Ministério Público. A expedição do mandado de prisão foi confirmada pelo chefe de investigações da Divisão de Homicídios, inspetor Guimarães. 

Dayanne de Souza, de 23 anos, ex-mulher do goleiro, foi presa na manhã desta quarta em Minas Gerais, segundo informações passadas à equipe de reportagem da Rede Record que está em frente à Delegacia de Homicídios de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Por volta das 8h, ela estava a caminho da delegacia. O advogado informou que ainda não sabe em que a Justiça se baseou para decretar a prisão da mulher. Ele protestou contra a prisão e disse que a medida da Justiça é “totalmente desnecessária” porque sua cliente estava cooperando com a polícia desde o início das investigações. 

O jogador de futebol é suspeito de envolvimento no desaparecimento da ex-amante Eliza Samudio, 25 anos. Cerca de seis viaturas da Delegacia de Homicídios do Rio estão concentradas na porta da casa dele, em um condomínio no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste carioca.

Além do pedido de prisão do casal, o Ministério Público quer que o amigo e funcionário do goleiro, Luis Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, também seja preso. A reportagem do R7 tentou entrar em contato com o advogado do goleiro Bruno, Michel Assef, mas não obteve retorno.

Um jovem de 17 anos, primo do jogador, depôs por mais de sete horas nesta terça e tem um pedido de apreensão contra si sendo analisado. Enquanto a Justiça não dá o seu parecer, o menor segue na Delegacia de Proteção à Criança e o Adolescente, que fica no centro do Rio.

Com a detenção temporária dos três, a polícia e a promotoria esperam garantir a conclusão e esclarecimento das investigações do caso.

De acordo com a polícia, o primo de Bruno declarou em seu depoimento que Eliza Samudio está morta, mas que chegou viva ao sítio do goleiro na cidade de Esmeraldas (MG), após receber uma coronhada do jovem no trajeto entre o Rio e o sítio. O menor, em nenhum momento, citou o envolvimento de Bruno no desaparecimento da ex-namorada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s