Arquivo da tag: alimentação

Chocolate: veja respostas para mitos e verdades

Padrão

o doce é viciante? a versão branca possui os mesmos benefícios?

É verdade que o doce faz bem à saúde? Chocolate diet tem mais calorias do que a versão tradicional? A delícia açucarada é alvo de muitas dúvidas e até preconceitos. A seguir, confira respostas para os principais mitos e verdades do chocolate.

  • 1
    Chocolate faz bem à saúde
    Verdade. Segundo a nutricionista Sabrina Longhi, da Clínica de Especialidades Integrada, “o chocolate possui flavonóides que reduzem o risco de doenças cardiovasculares, propiciam melhora do fluxo sanguíneo, reduzem a pressão arterial e melhoram os níveis de colesterol ruim”. “O cacau ainda contém antioxidantes que previnem o envelhecimento da pele”.

    Estudo sugere que chocolate reduz a pressão arterial
  • 2
    Comer chocolate pode ajudar na perda de peso?
    Verdade. “Estudos recentes apontam que os ácidos fenólicos presentes no cacau podem ajudar no processo de emagrecimento. Estas substâncias interferem na produção da leptina, o hormônio da saciedade, e ainda queimam mais calorias. Outra pesquisa sugere que o cacau pode inibir o organismo a estocar gordura”

    Pequena quantidade do doce, todos os dias, pode ajudar a emagrecer
  • 3
    O doce provoca acne
    Mito. De acordo com a dermatologista Paula Bellotti, “excluindo os casos especiais, como pessoas que apresentam alergias ou intolerância à lactose e glúten, não há nenhuma comprovação científica sobre os malefícios que o chocolate pode causar à pele. A acne pode ser provocada por uma dieta rica em carboidratos de alto índice glicêmico, como doces, pães e biscoitos, que tendem a gerar uma alteração na resistência do organismo à insulina, podendo causar o aparecimento de espinhas”.

    Acne: veja mitos e verdades 

  • 4
    Mulheres sentem mais vontade de comer chocolate no período pré-menstrual
    Verdade. “O chocolate estimula a liberação de serotonina e dopamina, neurotransmissores que costumam apresentar alterações neste período, provocando cansaço, ansiedade e tristeza”, explica Liliane. Os benefícios acabam estimulando o consumo do doce neste período de forma instintiva.

    TPM: confira dez dicas para aliviar os sintomas
  • 5
    Qualquer tipo de chocolate promove benefícios para a saúde
    Mito. “O ideal é consumir, diariamente, cerca de 30 gramas de chocolate do tipo amargo, com concentração de 50 a 70% de cacau. O doce comum, ao leite, possui maior teor de gordura e deve ser consumido ocasionalmente”

    Incluir chocolate na dieta pode ser bom para a sua saúde
  • 6
    Para as mulheres, o chocolate pode substituir o sexo
    Parcialmente verdade. Para Sabrina, “a necessidade do aumento no consumo do  chocolate pode identificar uma  deficiência de magnésio, mineral que participa da produção dos neurotransmissores que regulam o humor, a alegria e satisfação. O doce é rico em metilxantinas, substâncias que promovem bem estar emocional e sensação de prazer”.

    Confira os alimentos que colaboram para o bom desempenho sexual
  • 7
    Chocolate branco não possui benefícios para a saúde
    Verdade. “O chocolate branco é produzido através de uma  mistura de manteiga de cacau com outros ingredientes, como leite e açúcar. Como não possui massa de cacau, ele não contém as propriedades encontradas no chocolate preto amargo ou meio amargo. Ainda é mais calórico e rico em gordura saturada”

  • 8
    Existem pessoas viciadas em chocolate
    Parcialmente mito. “Não existem comprovações científicas de que o chocolate seja viciante. No entanto, o doce contém substâncias que estimulam a produção de serotonina, promovendo sensações de bem estar e prazer que poderiam levar ao consumo em excesso”
Anúncios

Vai treinar? Nutricionistas dão dicas de alimentação

Padrão

cardápio carente de nutrientes afeta imunidade

Praticar atividades físicas é uma boa opção para perder medidas e modelar o corpo de forma saudável. Mas a alimentação de quem treina pesado precisa ser diferente do cardápio de uma pessoa sedentária?  “As atividades físicas demandam necessidades nutricionais diferentes. Há maior gasto calórico, assim como nutrientes que precisam ser repostos. Acima de tudo, é preciso equilíbrio. Se a pessoa comer somente alface e passar horas na academia ficará sem energia para executar atividades rotineiras, como trabalhar e brincar com os filhos, e também para a prática de exercícios físicos”, diz a nutricionista. A alimentação pobre afasta o corpo dos sonhos e aproxima imunidade abalada e cansaço.

Para praticantes de atividades físicas intensas, a nutricionista Maria Helena Weber, especialista em Ciências do Esporte e professora de Nutrição da Universidade Feevale (RS), recomenda pequeno aumento na ingestão de proteínas que, além de participar da formação de massa muscular, desempenham funções importantes no sistema hormonal e de defesa. “As melhores fontes de proteína são de origem animal. Ovos, peixes, carnes, leite e derivados são as mais indicadas”

Lanche para o treino deve incluir opção durante a atividade
Quem malha costuma comer algo antes e depois do exercício, mas a nutricionista Andrea Andrade explica que em certas situações é preciso repor carboidratos durante a prática da atividade física. “Quem pratica atividades intensas por mais de uma hora deve consumir bebida esportiva, gel ou frutas, como banana, para repor carboidratos no meio do treino”, orienta Andrea. Antes da atividade ela recomenda uma fatia de pão branco com geleia sem açúcar ou uma fatia de peito de peru. Após o treino ela recomenda um sanduíche de queijo branco com peito de peru ou massa leve com frango grelhado.

Ao longo do dia, Andrea orienta um cardápio equilibrado, mas sem radicalismos. “No almoço e no jantar é preciso fazer refeições equilibradas, que irão repor aquilo que foi gasto enquanto o corpo está em repouso. Um prato com arroz, feijão, carne magra, salada e legumes ou massa com molho de tomate e um filé de peixe ou carne, são boas escolhas. Quanto mais colorido o prato, melhor”

Treino pesado e alimentação carente de nutrientes afetam o sistema imunológico
Andrea Andrade explica que o sistema imunológico de quem treina pesado já costuma ser mais delicado. Para evitar problemas de saúde, como gripes repetitivas, é preciso investir na qualidade da alimentação. “Para que os exercícios físicos sejam aliados da saúde plena, reforço a necessidade de cardápios equilibrados e completos, contendo proteínas, carboidratos, vitaminas e sais minerais, além de água”, orienta a nutricionista.

A nutricionista Maria Helena Weber explica que, em geral, não há necessidade de ingerir suplementos vitamínicos para repor os nutrientes gastos no treino. Em relação aos produtos que prometem potencializar os gastos calóricos, a nutricionista explica que “são necessários estudos conclusivos para uma orientação segura, já que não conhecemos bem seus efeitos adversos”.

Confira 10 alimentos para ter uma pele linda e saudável

Padrão

Manter uma pele bonita dá bastante trabalho. A maioria das mulheres acaba investindo em tratamentos estéticos, uso de cremes e muito mais, mas saiba que além disso, também é necessário cultivar uma alimentação saudável e balanceada, além da prática de exercícios físicos, que melhoram o funcionamento de todo o nosso organismo. Veja quais são os dez alimentos mais indicados para ter uma pele saudável:

  1. Amêndoas:  fornecedora de vitamina E, esse alimento antioxidante mantém as células protegidas da ação dos raios solares, lutando contra o envelhecimento da nossa pele, auxiliando também na hidratação natural;
  2. Batata doce: possui licopeno e vitamina C. Esse alimento protege a pele dos danos causados pelos raios ultravioletas e, ainda, auxilia na produção de colágeno, deixando a pele mais saudável;
  3. Canela: especiaria que possui antioxidantes, responsáveis por destruir os radicais livres, principais causadores do envelhecimento precoce da nossa pele;
  4. Chocolate amargo: este é o tipo de chocolate mais saudável, pois possui maior concentração de cacau puro, que auxilia no controle do colesterol bom (HDL);
  5. Espinafre: vegetal rico em luteína, possui propriedades contra o envelhecimento;
  6. Iogurte: este alimento é uma rica fonte de vitamina A e proteínas. Ele ajuda a manter nossa pele bonita por causa da ação das bactérias probióticas  que regulam nosso intestino;
  7. Laranja: esta é uma fruta rica em vitamina C, responsável pela produção de colágeno. Sua ação antioxidante protege a pele, combatendo os radicais livres, o que previne o envelhecimento celular;
  8. Melancia: esta fruta é rica em betacaroteno e licopeno, que protegem a pele e reparam os danos ocasionados pela exposição ao Sol;
  9. Mirtilo: pequena fruta roxa rica em fibras e com propriedade antioxidantes, o que mantém a pele protegida. O mirtilo é conhecido como a fruta da saúde, longevidade e juventude eterna;
  10. Salmão: principal fonte de ômega 3, o salmão protege a pele das intervenções externas.

Chocolate: pequena quantidade, todos os dias, pode ajudar a emagrecer

Padrão

Você faz dieta e malha em dobro só para poder saborear um bombom após o almoço? Cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que, além de conter benefícios para a saúde, o chocolate pode auxiliar na perda de peso. No estudo, os voluntários que comeram pequenas porções de chocolate, regularmente, apresentaram Índice de Massa Corporal (IMC) menor.

Chocolate seria capaz de acelerar o metabolismo
Os pesquisadores acreditam que os ingredientes do chocolate acelerem o metabolismo, ajudando a queimar gordura corporal, o que compensaria as calorias extras ingeridas com o doce. O estudo analisou os hábitos alimentares de 972 homens e mulheres, com idades entre 20 e 85 anos. Em média, os voluntários afirmaram consumir chocolate duas vezes na semana. A média dos participantes apresentava IMC 28, que é considerado sobrepeso.

Nos resultados, publicados no periódico Archives of Internal Medicine, os voluntários que comiam chocolate com frequência eram também aqueles que, diariamente, ingeriam mais gorduras saturadas e calorias, mas eram, justamente, aqueles com menor IMC. Para os cientistas, a resposta para o impacto sobre o peso final está na composição das calorias do alimento e não apenas na quantidade que é ingerida.

Na dúvida, escolha o chocolate amargo
A pesquisa não apontou qual a quantidade ou o tipo de chocolate considerado ideal para perder peso, mas outros estudos revelaram que a versão amarga ainda é capaz de equilibrar os níveis de colesterol e a pressão sanguínea. Os cientistas recomendam a ingestão diária de pequenos pedaços de chocolate amargo, mas ressaltam a importância de não exagerar, já que 100g representam 520 calorias a mais no cardápio.

 

Estudo sugere que consumo diário de chocolate reduz pressão arterial

Padrão

diminuição seria suficiente para proteger o coração

Depois de revelar que comer chocolate pode até ajudar a emagrecer, um novo estudo sobre o alimento mostrou que ele pode realmente baixar a pressão arterial. De acordo com pesquisadores do Instituto Nacional de Medicina Integrativa em Melbourne, na Austrália, a redução é pequena, mas suficiente para proteger contra doenças cardiovasculares.



Na pesquisa, todos os voluntários apresentaram redução da pressão

Durante a pesquisa, 856 pessoas consumiram porções diárias de 3 a 105 gramas de chocolate, durante oito semanas. Todos os voluntários, inclusive aqueles que comeram menos, apresentaram alguma queda na pressão arterial. Em média, a pressão arterial considerada ideal gira em torno valor de 120/80 mmHg, popularmente conhecida como “12 por 8”. O estudo sugere que o consumo de chocolate foi capaz de reduzir a pressão sistólica (maior valor) em até 3 mmHg.

Segundo os cientistas, o mecanismo que promove a redução da pressão arterial ainda não está claro, mas eles acreditam que os flavonoides presentes no cacau sejam responsáveis por aumentar os níveis de óxido nítrico no organismo. A substância seria capaz de relaxar e dilatar os vasos sanguíneos, reduzindo a pressão sanguínea e o risco de doenças cardiovasculares, como derrames e infartos.

Feijão, uva e maçã também são fontes ricas em flavonoides
A grande quantidade de calorias seria o ponto negativo do consumo diário de chocolate, que contém cerca de 500 calorias em 100 gramas. Para evitar o ganho de peso, que também prejudica a função cardíaca, os cientistas recomendam a ingestão de outros alimentos ricos em flavonoides, como feijão, damasco, amora, uva e maçã.

Doce melhoraria agilidade mental de idosos
Esta semana, a revista da Associação Americana do Coração indicou que o chocolate pode melhorar a cognição de idosos, diminuindo o risco de demência e Alzheimer. Nesta pesquisa, 90 voluntários com 70 anos de idade consumiram bebidas à base de chocolate com grande concentração de cacau. Após oito semanas, testes verificaram melhora na memória e agilidade mental dos participantes, que ainda apresentaram queda nas taxas de açúcar no sangue.

 

Pipoca possui mais antioxidantes do que frutas e legumes, revela estudo

Padrão

A pipoca já havia saído da lista negra dos petiscos, já que, quando preparada com pouca gordura, contém cerca de 160 calorias em 100g. A novidade é que ela pode ser uma excelente fonte de antioxidantes. De acordo com pesquisadores da Universidade de Scranton, na Pensilvânia, a pipoca possui mais polifenóis do que frutas e legumes.

Polifenóis também são encontrados no vinho tinto e chocolate
De acordo os cientistas, uma porção de 33g pipoca pode conter até 300mg de antioxidantes, quase o dobro das frutas, que carregam 160mg da substância em porções de 80g. Os polifenóis agem contra os danos causados pelos radicais livres, combatendo o envelhecimento precoce e prevenindo doenças generativas. Estudos anteriores sugerem que essa substância também é encontrada no vinho tinto, chá verde e chocolate amargo.

Para os cientistas, a pipoca é uma boa fonte de polifenóis porque possui apenas 4% de água. Legumes e frutas também são fontes da substância, mas como sua composição pode chegar a 90% de água, ela não seria tão concentrada. Na pipoca, a mais alta concentração de polifenóis pode ser encontrada na película dura e marrom – aquela que pode causar uma sensação incômoda entre os dentes. Rica em fibras, uma porção de pipoca pode oferecer mais de 70% do consumo diário de grãos integrais recomendado por médicos e nutricionistas. Mais uma vez, a casca que costuma ser descartada é considerada a fonte principal de fibras.

Pipoca deve ser preparada em aparelhos a vapor, sem gordura
Mas se você quer aproveitar os benefícios da pipoca sem ganhar quilos extras, prefira preparar os grãos em aparelhos próprios, que usam o vapor para estourar o milho. Saborear o petisco no cinema ou optar pelos grãos específicos para micro-ondas acrescentam o dobro de calorias, transformando-o em uma bomba calórica. Os cientistas também ressaltam a importância de consumir frutas e legumes, já que a pipoca não possui todas as vitaminas e minerais encontrados nestes alimentos.

 

Alimentação para diabéticos

Padrão

Não é novidade nenhuma que o portador do diabetes vive muito bem se mantiver uma alimentação regrada e o índice de glicemia nos patamares ideais. Mas o que pouca gente sabe é que para fazer isso não é necessário um sacrifíco absurdo, desde que o paciente mantenha uma dieta saudável muito semelhante às que são indicadas para quem quer se alimentar bem e ter qualidade de vida.

Confira alguamas dicas de alimentação:

Arroz, pães e massas integrais:  Os carboidratos complexos presentes nesses alimentos são digeridos mais lentamente pelo organismo, liberando a glicose em pequenas doses. Isso é benéfico para o diabético, que não terá picos de índice glicêmico quando comer esse nutriente.

Leite desnatado: para reduzir o consumo de gordura, a recomendação é trocar leite integral por desnatado e preferir derivados mais magros. Não caia no mito de que a versão desnatada do leite tem menos quantidade de cálcio e proteínas que a integral. Na verdade, você ingere apenas menos gordura e não perde os benefícios.

Legumes e verduras à vontade: ricos em fibras, vitaminas e minerais antioxidantes, os legumes e verduras são importantes à nutrição e à saúde de todas as pessoas, mais ainda dos diabéticos, cuja dieta deve ser rica e variada nesses alimentos.

Atenção às frutas:As frutas, muitas vezes, são uma armadilha para a dieta dos diabéticos. É muito comum a pessoa achar que pode consumir frutas à vontade, pois são alimentos muito saudáveis.
Todas as frutas têm carboidratos simples, como a glicose. Só que, por conta das fibras e outros diversos nutrientes presentes nelas, podem ser consumidas em quantidades maiores que as de outros carboidratos simples. A recomendação para os diabéticos é ingerir no máximo três a quatro porções de fruta por dia, e sempre optando pelas menos calóricas.

Não exagere nas porções: o diabético pode estar fazendo uma dieta correta e rica em alimentos saudáveis, mas, se exagerar nas porções, estará caminhando na direção oposta. O excesso de calorias é nocivo ao diabético, mesmo que ele esteja comendo os alimentos mais indicados.