Arquivo da tag: beber

Cinco motivos para você beber água

Padrão

1- Reduz infecções

A água presente no sangue facilita o transporte de minerais como o ferro, que é muito importante para fortalecer as defesas do nosso organismo.

2- Regula a temperatura do corpo

Durante exercícios físicos ou quando o clima está muito quente, a água liberada pela transpiração evita que nosso organismo entre em colapso com alterações bruscas de temperatura e faz com que ele se adapte ao ambiente.

3- Ajuda a emagrecer

Isso ocorre principalmente quando a água é consumida junto às fibras solúveis como, por exemplo, as frutas e a aveia. As fibras presentes nas frutas incham em contato com a água, dando sensação de saciedade ao corpo. Nosso estômago fica temporariamente enganado ajudando a segurar a fome.

4- Melhora a absorção dos nutrientes

O sangue carrega a glicose e outros nutrientes para as células alimentando-as. Se houver uma boa hidratação do organismo, fica garantido um volume ideal de sangue para transportar os nutrientes.

5- Facilita a digestão

A água ajuda a formar enzimas que promovem reações químicas no organismo. Ela também forma o suco gástrico e a saliva, que auxiliam na digestão.

Sucos verdes:uma revolução 3

Padrão

A Revolução dos Sucos Verdes
Sou plenamente a favor do uso da tecnologia a serviço do homem, desde que esta esteja harmonizada com a Natureza. Hoje já temos possibilidades reais de transformar a relação atual de que desenvolvimento tecnológico significa destruição ecológica. Energia magnética, limpa e sem custo, biocombustível, bioconstrução, reciclagem, bioplástico, ecovilas, todos estes mecanismos fazem parte de um possível futuro do desenvolvimento humano neste planeta.
Dentro deste contexto de tecnologias bem utilizadas, a sugestão é começar com algo já disponível e existente em grande parte dos lares: o liquidificador. Este equipamento (ainda) barulhento é, na minha compreensão, subutilizado pela maioria das pessoas. Com este simples aparelho e um pouquinho de conhecimento é possível criar inúmeros pratos utilizando somente ingredientes saudáveis. Pães e bolos naturais, leite e queijos de sementes, molhos deliciosos e o protagonista deste artigo: o suco verde.
O suco verde é algo especial por uma série de motivos. Seu preparo é rápido e fácil, seu custo é baixo e o fato de ser batido dispensa o tempo de mastigar (não que alguém mastigue devidamente hoje em dia) necessário para quebrar a estrutura da planta e deixar os nutrientes acessíveis, facilitando a assimilação dos mesmos. Além disso, tem a virtude de tornar o sabor das verduras acessível para qualquer um, até mesmo crianças “fresquinhas”. O segredo? A combinação de folhas verdes com frutas.
Muitas pessoas intuitivamente ou por conhecimento compreendem que vegetais e frutas não se combinam em termos digestivos. Isto se dá em muitos casos (experimente comer melancia com cenoura e veja como o seu estômago reage), mas recentemente foi observado que frutas e folhas combinam entre si muito bem. Chimpanzés dão prova disto ao comer sanduíches de bananas enroladas em folhas de alface.
Surpreendo-me sempre com as combinações de sabor que surgem experimentando diversas misturas. Manga, banana e salsão. Pêra com folhas de beterraba. Maçã, couve e hortelã. As possibilidades são muitas, mas não quero deixar de expressar minha mais deliciosa preferência: manga e coentro.
É tudo muito simples: um pouco de água no fundo do liquidificador, as frutas, as folhas, bater, servir, beber. Quanto mais fresco melhor. Caso seja possível usar água de coco verde (fresca, não aquelas de caixinha) no lugar da água comum, considere-se um ser afortunado.
As frutas devem estar sempre bem maduras e, sempre que possível, recém colhidas, assim como as folhas. Quanto mais próximas de seu local de cultivo mais vitalidade trazem consigo.
Muito importante, diria até fundamental é a preferência por hortaliças orgânicas, de preferências cultivadas por produtores que cuidem de uma boa remineralização do solo. Hortaliças banhadas com agrotóxicos (agro – tóxicos = venenos da agricultura) e cultivadas com adubos químicos, além de poluir a corrente sanguínea daqueles que delas se alimentam dificilmente trazem dentro de si todos os minerais e elementos promotores de saúde que esperamos estar ingerindo quando comemos vegetais.
A Transformação da Saúde

Com algum tempo de sucos verdes diariamente em sua dieta você pode começar a experienciar alguns pequenos “milagres”. Um exemplo. Das verduras se obtém farto suprimento de magnésio, mineral responsável pelo bom funcionamento do coração, o relaxamento das artérias e de todo o organismo. Quando se ingere uma quantidade satisfatória deste mineral é possível observar uma tendência à tranqüilidade, à ausência de stress, à boa circulação sanguínea. A flexibilidade aumenta em nível físico e em nível mental.
O corpo tem uma inteligência própria. Muitas vezes os desejos por determinado alimentos se relacionam com suas necessidades. Grande parte dos casos de pessoas viciadas em chocolate, por exemplo, relaciona-se à deficiência de magnésio (o cacau é rico em magnésio). O que acontece quando o corpo reconhece os sucos de folhas verdes como fonte pura, superior e sem efeitos colaterais deste mineral? Isso mesmo: aquela vontadezinha quase incontrolável por uma barra de chocolate em determinados momentos pode se transformar num saudável salivar por um maço de salsas. Parece impossível, mas aconteceu comigo, um ex-chocólatra devorador de barras enormes que hoje olha para o chocolate como alguém olha para um pedaço de madeira. Ou melhor dizendo, como um adolescente que olha para o brinquedo que gostava muito quando era criança e percebe que cresceu.
Assim é a inteligência do corpo, este brilhante veículo biológico projetado pela maior de todas as inteligências: a Natureza. Dê ao corpo o combustível ideal e perceba sua disposição em manifestar sua programação original: Saúde.
Percebo hoje que na muitas vezes difícil tarefa de mudança de hábitos alimentares é mais fácil para as pessoas acrescentar do que retirar. Talvez a mais incrível conseqüência da inclusão dos sucos verdes na alimentação diária seja a transformação automática dos hábitos alimentares. Sim, pois ao nutrir, alcalinizar e oxigenar o organismo, os fungos e parasitas vão perdendo seu lugar cativo e seu poder de sugerir ao corpo que se alimente com aquilo que os alimenta: açúcar, alimentos refinados e outras inconveniências. É assim com os “miraculosos” sucos verdes: acrescente-os em sua dieta e observe, sem esforço, os maus hábitos caírem por terra e os bons hábitos chegando naturalmente. Você consegue imaginar o valor desta ferramenta?
Mais fácil do que imaginar é praticar. Comece amanhã mesmo se lhe interessar. Esta é uma proposta de revolução ecológica que começa dentro de cada um. É um movimento suave em busca da evolução de toda a humanidade. Simples, econômico, agradável e praticável. Associe a cor verde com a Saúde e logo perceba os bons frutos desta sabedoria se manifestando em sua vida. E viva!

Fonte:guiavegano

Sucos Verdes: uma Revolução 2

Padrão

Desde tempos antigos a Clorofila é tratada como um “agente miraculoso de cura”. Foi provado que a Clorofila é grande auxiliar no tratamento de câncer1 e arteriosclerose2. Abundante pesquisa científica nos mostra que dificilmente existe alguma doença que não pode ser ajudada através da ingestão de clorofila.
A composição elementar das folhas verdes as coloca entre os alimentos mais alcalinizantes do planeta. Para quem não sabe, o sangue humano é naturalmente alcalino e estar nesta condição significa sentir-se como um peixe dentro da água. Um agradável conforto se instala, a respiração se torna longa e contínua, os pensamentos se acalmam, as emoções se suavizam. Quando a corrente sanguínea está alcalinizada é muito difícil de fungos, parasitas, bactérias patogênicas e tumores se desenvolverem. Isto significa que a imunologia e a alcalinidade sanguínea estão intimamente ligadas. Algo a se considerar nos dias de hoje onde as pessoas acidifcam seu sangue a cada refeição açucarada e mal combinada, a cada noite mal dormida, a cada discussão, a cada má notícia recebida.
São diversas as suas ações do reestabelecimento da saúde promovido pela Clorofila. Além da nutrição excelente, esta molécula carrega consigo quantidades significativas de oxigênio. O oxigênio nutre as bactérias benéficas dos intestinos e é letal para fungos, bactérias, tumores e células cancerosas. Este fato por si ressalta a importância das verduras para a construção, manutenção e regeneração da boa saúde.
Como se não fosse suficiente, é possível ainda citar diversos outros benefícios das muitas qualidades desta substância extraordinária: melhoramento da qualidade e da contagem de células sanguíneas, ajuda na prevenção do câncer, prevenção e tratamento da anemia, remove toxinas da corrente sanguínea, ajuda a purificar o fígado, regula a menstruação, melhora a qualidade do leite materno, acelera a cicatrização (pode ser aplicada topicamente também), elimina odores corporais (chulé, etc.) limpa os dentes e a estrutura da gengiva, elimina mau hálito, alivia problemas de garganta, ajuda a tratar inflamações e a remover muco e catarro, torna a visão mais nítida, alivia hemorróidas, alivia dores e fortalece todo o sistema imunológico.
Parece propaganda de algum produto milagroso, é na verdade é. A diferença é que não estou tentando vender nada, mas simplesmente disponibilizar o conhecimento do tesouro que temos espalhado em nosso planeta, crescendo incessantemente por toda parte e em diversas formas, tão acessível e tão necessário para esta civilização que sofre por pura falta de saber.
Muito interessante, mas o que fazer se não gosto de verduras?
Tudo bem, verduras decerto não são, à primeira vista, as mais atraentes opções disponíveis ao paladar. Tem gente que detesta, tem gente que gosta, mas uma coisa é fato: quase ninguém ingere uma quantidade significativa destes vegetais.
A dieta moderna, repleta de estimulantes de paladar como açúcar, frituras salgadas e molhos temperados torna difícil a tarefa de apreciar sabores suaves e diferentes, como o levemente amargo dos vegetais. Quantas pessoas trocariam uma pizza por um prato cheio de rúcula? Assim sendo, temos uma dificuldade natural para comer uma quantidade significativa de folhas verdes.
Mesmo aquelas pessoas que afirmam comer “bastante salada” possivelmente se enquadram no perfil de pessoas que poderiam se beneficiar de uma ingestão maior de verdes. Afinal, muitas vezes o termo “bastante salada” se refere a um prato com duas folhas de alface, quatro de rúcula, cenoura ralada e duas fatias de tomate. Como se pode observar, quase nada de folhas verdes. Estima-se através de análises do FDA americano que uma quantidade diária significativa de folhas verdes por pessoa seria algo como um molho de salsinha, ou seis folhas de couve.
Foi constatado através de várias pesquisas que o homem tradicionalmente come pouca quantidade de verdes em sua dieta. Talvez pelo sabor pouco atraente. Pior: a maioria das pessoas não mastiga suficientemente as verduras para que todos os nutrientes sejam liberados para uso do organismo.
Neste ponto é perceptível a necessidade de uma alternativa viável para se usufruir dos inúmeros benefícios destes notáveis alimentos de uma maneira condizente com a necessidade atual das pessoas: rapidez, praticidade, economia e sabor agradável.

Fonte:Guiavegano

Você bebe?seu cérebro pode estar encolhendo!

Padrão

Quanto mais você bebe, mais seu cérebro encolhe, disseram cientistas na segunda-feira. Muitos estudos demonstram que o consumo moderado de álcool pode ser bom para o coração. Mas o grupo liderado por Carol Ann Paul, da Faculdade Wellesley, em Massachusetts, comprovou que a bebida não evita a perda do volume cerebral acarretada pela idade.

 Na verdade, os abstêmios convictos tinham a menor perda cerebral. Em seguida, pela ordem, vinham os ex-consumidores, os consumidores moderados e os consumidores abusivos, segundo o artigo publicado na revista Archives of Neurology.

 A tendência era mais notável em mulheres do que em homens, o que pode se dever à maior sensibilidade feminina aos efeitos do álcool e à menor massa corporal.

 “Sabe-se que as pessoas que bebem têm um declínio no volume cerebral. O que eu estava procurando era um efeito protetor nas pessoas que bebem uma a sete doses por semana”, disse Paul por telefone.

 “Minha expectativa era de que seria protetor. E não foi assim”, acrescentou ela, que realizou o estudo quando estava na Escola de Saúde Pública da Universidade de Boston.

 As conclusões foram baseadas em dados de 1.839 norte-americanos de 33 a 88 anos, que fizeram relatos sobre o seu consumo de álcool e tomografias por ressonância magnética. Eles fazem parte de um estudo mais amplo em andamento em Massachusetts.

 Quem bebia mais do que 14 doses por semana tinha o cérebro em média 1 por cento menor do que os abstêmios, segundo os pesquisadores. Em geral, o volume cerebral diminui cerca de 2 por cento por década. A atrofia está vinculada a dificuldades cognitivas e motoras.

 Vários estudos indicam os benefícios cardíacos do consumo moderado de álcool, mas o consumo excessivo pode provocar problemas graves e fatais, especialmente no fígado e cérebro.

O SEGREDO DOS CHÁS

Padrão

Depois da água, o chá é a bebida mais consumida no mundo inteiro. São cerca de 36 mil xícaras por segundo! Os gregos antigos tomavam chá para tratar asma e constipações, enquanto os chineses o bebem há milhares de anos para ajudar na digestão e no desempenho físico e mental. Além de saboroso, o chá é, indiscutivelmente, um santo remédio, com efeitos terapêuticos comprovados pela Ciência – é só escolher o seu!

Reza a lenda que um imperador da China só bebia água fervida. Um dia, folhas dos ramos de uma árvore chamada Camellia Sinensis caíram na panela de água fervente, conferindo-lhe um delicioso aroma e sabor. Estava descoberto o chá! Serví-lo e bebê-lo fazem parte importante da cultura chinesa. “Há vários festivais de chá no país e alguns
locais são famosos pelo chá que produzem, como a cidade de Hangzhou, onde é produzido um dos melhores chás verdes da China. Esse tipo de chá é, inclusive, servido em vários restaurantes enquanto a comida não chega”, conta Wang Hai Yun, 26 anos, professora de Mandarim para estrangeiros na Shanghai Jiao Tong University.

Os tipos variam conforme a variedade da Camellia Sinensis e também dependem de como as folhas da árvore são processadas. Os mais conhecidos são o chá verde, branco e preto (na China, chamado de vermelho). Todos eles são ricos em catequinas e polifenóis, antioxidantes potentes. Por isso, previnem doenças como o câncer e a pressão alta.

Chá verde: “Ele reduz o colesterol ruim (LDL) e inibe a formação de coágulos sanguíneos anormais, podendo evitar a trombose”, afirma Elizeth V. D. Vorst (www.amigosdocha.com.br), consultora de chás e de Negócios relativos aos chás da empresa Treasure Tea e da Gebrüder Wollenhaupt GMBH , tradicional fabricante alemã de chás. O chá verde pode, ainda, ajudar na prevenção de cáries e placas dentárias, além de ser poderoso desintoxicante.

No entanto, atenção! De acordo com o fitoterapeuta André Resende, autor de “O poder das ervas” (Editora Ibrasa), o milagre do emagrecimento através do chá verde não é real. “Não existe chá emagrecedor. Eles são apenas coadjuvantes no emagrecimento e devem ser acompanhados por uma rotina de exercícios físicos e pela mudança dos hábitos alimentares”, alerta o fitoterapeuta. Ele chama a atenção, ainda, para o fato de que pessoas depressivas e ansiosas devem evitar o chá verde, porque ele contém muita cafeína.

Chá branco: é o “chá da saúde”, que contém os maiores níveis de antioxidantes. “Ele reduz o colesterol ruim (LDL), ajudando no fluxo sangüíneo e protegendo o coração”, afirma o fitoterapeuta André Resende. O chá branco deixa, também, os dentes mais resistentes a cáries e os ossos mais fortes. “Estudos mostram que pessoas que bebem esse chá regularmente têm densidade óssea maior do que quem não bebe, o que é bom para prevenir a artrite e a osteoporose”, esclarece Elizeth V. D. Vorst.

Ele pode, ainda, diminuir o nível de açúcar no sangue e ajudar a prevenir ou atenuar os sintomas da diabetes. Além disso, o “chá da saúde” combate vírus e bactérias, protegendo o organismo contra inúmeras doenças, como a gripe.

Chá preto (ou vermelho): tornou-se grande aliado da medicina ortomolecular, principalmente pelo efeito “depurador de gorduras”. São inúmeros seus benefícios para o bem-estar, inclusive emocional, já que ele ajuda a combater a depressão. Apresenta, também, propriedades antioxidantes, que previnem o envelhecimento celular e as doenças degenerativas.

“Tem efeito analgésico, anticoagulante, antibiótico, antidiarréico, anticárie e protege as artérias. É rico em componentes essenciais que aceleram o metabolismo e reduzem o colesterol, melhorando, ainda, a digestão”, afirma a nutrologista e médica ortomolecular Sylvana Braga. No entanto, ela faz um alerta: “Se tomado em excesso, o chá vermelho aumenta a ansiedade, a insônia, a TPM e a possibilidade de cálculos renais, por conta do alto teor de oxalatos. Ele deve ser evitado por grávidas e por pessoas com hipertensão arterial”.