Arquivo da tag: comer

Saiba o que comer para ter pele e cabelos bonitos

Padrão
abelos e pele merecem atenção especial das mulheres. Além de hidratação e cremes, a alimentação é a melhor forma de nutri-los e evitar problemas como queda de cabelos, pele seca e sem vida.

  • 1
    Cenoura e beterraba
    A nutricionista funcional Giovanna Arcuri recomenda o consumo desses alimentos o ano todo, mas especialmente no verão, já que a vitamina A presente na cenoura e na beterraba ajuda a ativar a melanina da pele, potencializando o bronzeado. “É importante entender que estes alimentos não protegem a pele dos raios solares. Para conquistar um belo bronzeado, use filtro solar e se exponha ao sol nos horários recomendados”,  a deficiência de vitamina A pode causar a escamação do couro cabeludo, prejudicando os fios.

  • 2
    Colágeno hidrolisado
    “Extraído de ossos, peles e tendões de animais, o colágeno hidrolisado em pó ou cápsulas estimula a produção do colágeno natural da pele, perdido com o passar do tempo”, diz Giovanna Arcuri. Murilo Drummond explica que a gelatina não tem o mesmo efeito benéfico sobre a produção do colágeno.

  • 3
    Castanhas, nozes e amêndoas
    “Ricas em selênio e vitamina E, são indispensáveis no cardápio de quem quer ter uma pele bonita. Com propriedades antioxidantes, essas substâncias previnem e retardam o envelhecimento da pele e contribuem ainda para manter sua elasticidade. Recomendo a ingestão de duas a três unidades por dia”, diz a nutricionista funcional Giovanna Arcuri.

  • 4
    Soja
    Giovanna Arcuri explica que a soja é rica em isoflavona, um fitohormônio semelhante ao estrógeno, presente no organismo. “Esse hormônio vegetal é capaz de evitar o ressecamento da pele e melhor a sua elasticidade”, diz a nutricionista funcional.

  • 5
    Proteínas
    Para manter os cabelos bonitos e evitar a queda dos fios, Giovanna Arcuri recomenda investir na ingestão de proteínas vegetais e animais. “Os fios do cabelo são formados basicamente de proteína (queratina). Para mantê-los saudáveis é importante ingerir fontes ricas em proteínas, como ovos, carnes magras, iogurte, queijo branco, leguminosas (feijão, soja e quinua) e grãos integrais. A carne vermelha é a mais indicada para ajudar no crescimento dos fios, já que contém maior quantidade de zinco e colágeno. O ideal é consumir 350g no almoço e no jantar”, orienta a nutricionista.

  • 6
    Prebióticos e probióticos
    “Os prebióticos são fibras conhecidas como inulina, oligo e frutooligossacarídeos, adicionados a alimentos industrializados com o objetivo de melhorar o funcionamento do intestino. Os probióticos são microorganismos vivos que, adicionados a iogurtes e leite fermentados, garantem regularidade intestinal, também facilitam a eliminação de toxinas, deixando a pele mais sedosa e livre de acne”, recomenda a nutricionista funcional Giovanna Arcuri.

  • 7
    Frutas vermelhas
    Para o dermatologista Murilo Drummond, as frutas vermelhas não devem faltar no prato de quem deseja ter pele e cabelos bonitos. “As frutas vermelhas são antioxidantes e ricas em vitamina B, que ajuda no funcionamento das células. Elas proporcionam brilho aos cabelos, renovam a pele e fortalecem as unhas”, diz o médico.

  • 8
    Água
    Segundo Giovanna Arcuri, a água é o mais potente hidratante que existe. “Para ter uma pele bonita e saudável, beba 2,5 litros por dia”. Murilo Drummond diz que os cabelos também precisam de água para manter a beleza dos fios. “Em dias mais quentes, consumir três litros de água por dia, já que a perda é maior com a transpiração”, orienta o dermatologista.

  • 9
    Ômega-3
    “O ômega-3 é  um excelente anti-inflamatório. Ele equilibra as taxas de colesterol triglicérides, o que, consequentemente, traz melhoras para a pele e os cabelos. Peixes oleaginosos como salmão e sardinha são boas fontes deste nutriente. O ideal é ingerir 2 vezes ao dia, em porção de 250 gramas, mas as cápsulas de ômega-3, vendidas em produtos naturais, também são eficientes.
Anúncios

Ração humana

Padrão

Entrevista com Flávia Morais sobre ração humana

Confiram a entrevista:

1 – O que é a ração humana?

Ração humana é o nome dado a uma mistura de ingredientes entre eles cereais integrais e oleaginosas que é usado como complemento alimentar no preparo de bebidas.

2 – Qual sua composição?

Originalmente tem como ingredientes farelo de trigo, extrato de so

ja, linhaça, açúcar mascavo, aveia, gergelim, gérmen de trigo, gelatina, guaraná, levedo de cerveja e cacau.

Mas a receita pode ser adaptada de acordo com a necessidade da pessoa. Por exemplo, se for diabética, pode retirar o açúcar mascavo, se for celíaco, pode substituir o farelo de trigo, o gérmen de trigo, o levedo e a aveia por farelo de arroz e flocos de quinua.

3 – Como a ração humana age no organismo?

Por ter grande quantidade de fibras a ração humana modera o apetite, regulariza o intestino, auxilia no controle das taxas de colesterol sangüíneo. É fonte de micronutrientes necessários no processo de desintoxicação do organismo como magnésio e vitaminas do complexo B. Melhora o humor e a disposição.

4 – Apenas a ingestão deste suplemento é o suficiente para causar o emagrecimento? Por quê?

A ração humana é um coadjuvante no emagrecimento, mas não substitui reeducação alimentar e a atividade física. Devido ao alto teor de fibras, a ração humana aumenta a sensação de saciedade, assim comemos menos e emagrecemos.

5 – Como introduzir a ração humana no cardápio?

Para quem deseja emagrecer a sugestão é usar a ração humana em suco ou vitamina no café da manhã, como substituto dos pães, bolos e biscoitos. Para quem quer apenas enriquecer a alimentação é possível usar  a ração humana em um iogurte ou saladas de frutas no lanche da manhã ou da tarde.

6 – Qual a ingestão diária recomendada?

Aproximadamente 20g (2 colheres de sopa) em bebida, que pode ser suco, extrato de soja, bebida de arroz ou leite.

7 – Pode ser utilizado como substituto das refeições? Em caso afirmativo, quais e por quanto tempo?

Pode ser usado como substituto do café da manhã ou jantar. Pode ser usado pelo tempo que a pessoa desejar.

8 – Existe alguma versão menos calórica ou especial para quem possui algum tipo de restrição alimentar?

Existe no mercado a versão light, sem guaraná, sem cacau e sem açúcar mascavo. Praticamente não tem alteração no valor calórico, mas por não ter cafeína e açúcar é o tipo indicado para hipertensos e diabéticos.

9 – Usar a ração em excesso pode ter efeito contrário ao desejado, ou seja, ganho de peso? Por quê?

Dificilmente pode ter ganho de peso quem usar a ração humana, pois como aumenta a saciedade faz com que a pessoa coma menos. Destaco a necessidade de aumentar o consumo de líquidos/água para que a ração humana desempenhe seu papel de saciedade. Se a pessoa não beber água pode não ter a fome diminuída e ainda reclamar de constipação intestinal e flatulência.

10 – Em quais outros casos, que não o emagrecimento, a ração humana é indicada?

Como complemento alimentar, para quem quer melhorar a ingestão de nutrientes, para quem tem constipação intestinal, para quem precisa reduzir o colesterol. Como é feita de cereais integrais é boa fonte de vitaminas do complexo B, de cálcio, magnésio e fibras, por conter linhaça é fonte de omega 3, já o cacau tem efeito antioxidante.

11 – Em quais casos seu consumo não é indicado?

Na versão tradicional é contra-indicada para diabéticos, pois contém açúcar. Também é contra-indicada para celíacos, já que contém glúten.

12 – Seu efeito pode ser potencializado caso seja consumida com outros alimentos? Em caso afirmativo, quais são esses alimentos?

Seu efeito será potencializado com o processo de reeducação alimentar e atividade física. Inclua a ração humana como parte de um cardápio rico em frutas, verduras e legumes – de preferência orgânicos, cereais integrais e óleo vegetais prensados a frio.

13 – Quais são os principais benefícios dos ingredientes?

  • Farelo de trigo – boa fonte de fibras. Aumenta a saciedade e regulariza o funcionamento do intestino.
  • Extrato de soja – boa fonte de proteínas e vitaminas do complexo B.
  • Linhaça – rica em fibras. Boa fonte de omega 3. Auxilia na regularização do intestino e tem ação antiinflamatória.
  • Colágeno – proteína que da sustentação a pele, evita a flacidez e previne rugas e estrias. Prolonga a sensação de saciedade.
  • Aveia – rico em fibras, pectina, que dão a sensação de saciedade, auxilia no controle de diabetes e colesterol. Boa fonte de magnésio.
  • Açúcar mascavo – açúcar não refinado. Conté m ferro e cálcio.
  • Gergelim – alimento fonte de proteína, gorduras insaturadas e cálcio.
  • Gérmen de Trigo – fonte de proteínas e de vitaminas antioxidantes como a vitamina E e D.
  • Guaraná – fonte de cafeína. Estimulante.
  • Levedo de cerveja – boa fonte de vitaminas do complexo B e cromo, nutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo. Melhora o metabolismo de carboidratos.
  • Cacau – fonte de polifenois de efeito antioxidante.

14 – É possível preparar a ração humana em casa? Qual a receita?

Sim, é possivel. A receita pode ser induvidualizada, posso usar todos os ingredientes ou excluir algum conforme o gosto individual. receita básica: Misturar 200g de farelo de trigo, 100g extrato de soja, 100g linhaça, 100g de açúcar mascavo, 100g de aveia, 100g gergelim, 100g germen de trigo, 100g gelatina, 25g de levedo de cerveja, 25g de guaraná em pó e 50g de cacau.

15 – Como deve ser armazenada e durante quanto tempo?

Depois de pronta, em pote bem fechado e guardado na geladeira, dura aproximadamente 1 mês.

16 – Quais as dicas para quem quer consumir a ração humana e eliminar aqueles quilinhos indesejados e aproveitar ao máximo o verão?

Associar o uso da ração humana a bons hábitos. Aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes, aumentar o consumo de líquidos, preferir alimentos naturais, evitar os industrializados, refinados e embutidos, evi

tar frituras e molhos cremosos e fazer atividade física.

17 – Sugestões de receitas que utilizem a ração humana.

A ração humana pode ser adicionada na bebida de sua preferência. Pode ser adicionada a sucos, bebidas quentes, extrato de soja ou ainda sobre saladas de frutas ou iogurtes.

Por que as mulheres amam chocolate?

Padrão

A tese já está comprovada: mulheres são loucas por chocolate. Ao leite, branco, crocante, amargo, maio-amargo, com avelã, trufado, com morango, enfim, não importa o tipo, o fato é que amamos o chocolate! Por isso que a Páscoa é tão bem-vinda. O coelhinho que nos perdoe, mas a estrela da Páscoa é mesmo o chocolate!

Muito bem, mas então poderíamos ficar o ano inteiro sem comer um bombonzinho e só desfrutar dessa delícia na época da Páscoa? Óbvio que não. Mulheres querem chocolate quando brigam com o namorado, quando discutem com os pais, quando estão na TPM, quando estão com problemas profissionais, quando querem ser mais felizes, quando querem que o tempo passe mais rápido, quando estão morrendo de ansiedade pra aquela festa, enfim, queremos chocolate na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, até que a morte nos separe.

A grande questão é: Por que as mulheres amam chocolate? “A serotonina é um neurotransmissor capaz de regular o sono, o humor e até o padrão alimentar.Os homens congeuem sintetizar a serotonina mais rapidamente do que as mulheres e são capazes de armazenar o dobro, por isso se controlam antes de atacar um chocolate. Já as mulheres, principalmente na TPM, têm queda na taxa de estrogênio e a elevação dos níveis de progesterona está associada também,  diminuição da serotonina (o chamado hormônio da felicidade). Como não há nenhum alimento capaz de aumentar mais a serotonina do que chocolates e doces, fica claro o porquê das mulheres precisarem de um chocolatinho de vez em quando”, explica Alessandra Rascovski, endocrinologista especializada em TPM.

Por isso é que quando vamos  restaurantes por quilo, quase sempre há aquela fila básica de mulheres na sessão de sobremesas. Parece até liquidação de vestido. E agora com a tendência da moda, tudo se complica ainda mais. Roupas nas cores de chocolate, maquiagens que têm os tons, a textura e até o cheiro de chocolate, escova de chocolate para as madeixas, esmalte que tem aquele brilho de chocolate, shampoos com cacau e ativos do chocolate. Enfim, é tudo chocolate.

 “O chocolate nos dá a mesma sensação de estarmos apaixonadas. Quando estamos deprimidas e ingerimos o chocolate, ele nos proporciona paz, calma e equilibra novamente a nossa serotonina, atenuando a depressão e a ansiedade feminina. Fora que também é uma fonte de prazer rápida. Só de nos presentearmos já é um carinho que nos oferecemos”, afirma a nutróloga Daniela Hueb, que diz que a explicação pela obsessão feminina pelo chocolate está na oscilação constante de seu ciclo hormonal.

Esse quase Don Juan, além de nos deixar com aquela sensação de bem estar constante, traz benefícios a nossa saúde. Interessou? Então olha só. Ele previne depressão, anemias carenciais, melhora o colesterol bom (HDL), é responsável pela formação de alguns hormônios benéficos, fortalece a resistência imunológica e melhora cabelos e unhas. “Nutricionalmente falando o melhor tipo de chocolate é o meio amargo. Ele é mais rico em cacau do que as outras versões, contém vitaminas do complexo B, polifenóis que são anti-envelhecedores e fortalecem a imunidade. O cacau também previne anemia e auxilia na prevenção da depressão”, afirma Daniela.

Mas como ninguém é perfeito, nem mesmo Don Juan, o chocolate também tem seus defeitinhos. Vejamos. “Em excesso, pode ser um dos fatores causadores da obesidade, e como conseqüências, excesso de gordura corporal, triglicérides e colesterol elevado, pressão arterial elevada e até diabetes. É contra-indicado para enxaquecas e auxilia na formação de cáries e gastrite”, explica a nutróloga Daniela Hueb.

A boa notícia é que é possível comer chocolate todo dia. Não, não estamos brincando. Segundo Daniela Hueb, isso é possível desde que a pessoa diminua o carboidrato em outra refeição, como no jantar, por exemplo. “A quantidade seria um bombom Alpino ou um bombom Sonho de Valsa”, afirma Daniela.

Todavia, é Páscoa! Ninguém normal vai comer só um bombom. Então como fazer para não comer demais e nem se arrepender por não ter comido um pedacinho daquele ovo de Páscoa? “Se você está priorizando dieta de restrição calórica, 50g de chocolate convém ser consumido diariamente (o equivalente a uma barra de suflair, ou seja, 250 calorias aproximadamente). Agora, se está priorizando dieta de restrição de carboidrato, 10g são o suficiente (o equivalente a um bombom alpino ou um sonho de valsa, aproximadamente). Dar preferência ás versões light. As versões diet são isentas de açúcar, porém com muito mais gordura, sendo assim mais calóricos. Estes são indicados apenas para diabéticos”, explica Daniela. A tabelinha pode ajudar.

Calorias (em 100 gramas) :
– Chocolate crocante: 553 calorias
– Chocolate branco: 550 calorias
– Chocolate ao leite: 540 calorias
– Chocolate amargo: 537 calorias

Dicas para eliminar calorias (equivalente a 100 gramas):
-Caminhada: 89 minutos a 5 km/h
-Corrida: 57 minutos a 5km/h
-Nadando: 60 minutos em velocidade média
-Hidroginástica: 48 minutos em intensidade média.

Agora que você entendeu as origens desse seu amor nada platônico pelo chocolate, abra seu coração nessa Páscoa e diga: sim, eu aceito. E que sejam felizes para sempre!

Banana de manhã emagrece. Será?

Padrão

A fruta entra obrigatoriamente na primeira refeição do dia e está afinando a cintura dos japoneses, fãs de carteirinha da chamada Dieta da Banana Matinal

á ouviu falar nesse regime? Se a respostar for não, é só uma questão de tempo. Essa fruta tão popular entre nós está emagrecendo muita gente no Japão e nos Estados Unidos, países que reúnem um número cada vez maior de adeptos. Desenvolvida por Hitoshi Watanabe, um especialista em medicina preventiva em Tóquio, ela caiu na boca do povo. Literalmente. Nunca se vendeu tanta banana por lá como no último verão, época do ano em que normalmente a melancia, entre outras frutas mais apropriadas para sucos refrescantes, é a mais consumida.

A tal dieta consiste basicamente no seguinte: no café da manhã, o candidato a magro pode comer bananas à vontade e nada mais. É desejável que beba também água em temperatura ambiente. O motivo? Bem, sabe-se que o líquido dá saciedade. Então, entraria como um coadjuvante para espantar a fome. Nas refeições seguintes, pode-se comer de tudo, mas só até as 8 da noite. Após o jantar, nada de sobremesa. Já o lanchinho da tarde permite até uma guloseima. Os únicos itens proibidos são sorvetes, derivados do leite e álcool.

A nutricionista Vanderlí Marchiori, de São Paulo, acredita que esse tipo de dieta não traga prejuízos à saúde. “Isso porque não restringe nenhum grupo de nutriente”, justifica. “Os carboidratos, tidos como vilões do emagrecimento, não ficam de fora, o que é ótimo. E a proibição de laticínios e álcool não chega a ser nenhum pecado. Afinal, esses produtos desencadeiam processos inflamatórios.”

E pensar que a banana carrega o peso de ser engordativa. “Essa fama é injusta. Na verdade, além de matar rapidamente a vontade de comer, ela contém enzimas que aceleram a digestão, favorecendo uma rápida perda de peso. Sem contar que também tem fibras do tipo solúvel, aquelas que se ligam à água, formando uma espécie de gel que demora para sair do estômago”, completa Vanderlí.

O poder emagrecedor da banana deve-se também ao amido resistente, um carboidrato complexo encontrado na batata, em leguminosas e massas integrais e que, dentro do corpo, se comporta como uma fibra, favorecendo o funcionamento do intestino e dando aquela sensação de barriga cheia. Detalhe: o amido resistente aparece muito mais na banana verde.

Pelo sim, pelo não, começar o dia comendo banana só pode fazer bem. Afinal, tanto a banana-prata, como a da terra, a ouro e a maçã – para citar as mais apreciadas em terras brasileiras – são lotadas de potássio, mineral imprescindível para os músculos, como bem sabem os atletas.

 

 Fonte: http://saude.abril.com.br/

Ganhe músculos com a ajuda da dieta

Padrão
A conta é simples: menos gordura corporal e mais músculos é igual ao corpo dos seus sonhos! Mas se a operação é das mais fáceis na teoria, a prática deixa muita gente de cabelo em pé. Isso porque, nem sempre, basta um treino de musculação parrudo para conseguir um corpo mais torneado. Um plano alimentar é parte essencial dessa transformação. (Clique aqui para fazer uma avaliação nutricional gratuita e descobrir a dieta ideal para o seu perfil)
As proteínas estão por trás da mudança. Elas são as unidades estruturais dos músculos, por isso devem estar presentes na alimentação, auxiliando na formação da chamada massa magra. (entenda as diferenças entre todas as proteínas) “Entretanto, as células musculares são compostas tanto de proteínas
como de carboidratos estocados (para fornecer energia durante o treino) e de água, ou seja, é necessário montar uma dieta que inclua os três itens”, afirma a nutricionista Gisele Pavin, da Fórmula Academia.
A quantidade de ingestão depende das características individuais de cada um. Sexo, idade, estado de saúde, além da intensidade, duração e freqüência da atividade física praticada interferem na medida. Recomenda-se para
indivíduos sedentários a ingestão de 0,8g de proteína por quilo ao dia. Já pessoas ativas podem aumentar a dose: de 1,2 a 1,4g de proteína por quilo estão permitidos diariamente.
“Os atletas que visam a hipertrofia podem aumentar essa quantidade para 1,8g ao dia” , diz Gisele. (veja abaixo as recomendações de cada alimento). No dia-a-dia, o ideal para os freqüentadores de academia é ingerir três gramas de carboidrato para um grama de proteína. Confira nossas sugestões de consumo e, claro, não se esqueça de tomar muita água.
Carne vermelha: é número um em quantidade de creatina, essencial para a construção muscular. Mais: contém ferro, zinco, niacina (vitamina B3) e vitamina B12 – nutrientes cruciais para quem quer resultados.
Quantidade ideal: a carne vermelha deve ser consumida de duas a três vezes por semana. Um bife médio de carne magra tem de 150 a 200 calorias e não compromete a dieta.

Ovo (com gema):
é o alimento com o mais alto valor biológico – uma espécie de medida da quantidade de proteína que um alimento é capaz de fornecer ao corpo. É verdade que a proteína da carne é mais eficiente para a construção muscular. Mas a gema, além da proteína, contém a vitamina B12, necessária para diminuir os níveis de gordura e ajudar na contração muscular. Ela também é a melhor fonte de colina, substância que ajuda a dissolver a gordura nas artérias.(saiba mais sobre os benefícios dos ovos)
Quantidade ideal: um ovo com gema equivale a 120 calorias (mas não consuma fritos).
Iogurte: tem aminoácidos essenciais em altas porcentagens e é decisivo no crescimento muscular, porque combina proteína e carboidrato em doses ideais. Um copo fornece 10% da nossa necessidade diária de proteína. A versão com frutas é ainda melhor, porque aumenta os níveis de insulina, uma das chaves para reduzir a perda protéica que costuma acontecer após o exercício.
Quantidade ideal: um ou dois potes de iogurte diariamente, de preferência sem açúcar e sem adoçante, porque esses ingredientes diminuem a ação dos lactobacilos e também o teor de vitaminas do complexo B.

Salmão:
é altamente protéico, com grandes quantidades de ômega-3, uma gordura que ajuda na recuperação da massa muscular. (conheça os benefícios do salmão e de outros peixes)
Quantidade ideal: consuma três vezes por semana, mas lembre-se: uma posta ou um filé médio de salmão tem 150 calorias. Para melhor aproveitar os nutrientes, prepare o peixe em baixa temperatura e evite cozinhar demais.

Azeite de oliva:
a gordura monoinsaturada ômega-9 tem ação anticatabólica, ou seja, age contra inflamações, que provocam o desgaste e a fraqueza muscular.  (diferencie as boas das más gorduras)
Quantidade ideal: use de uma a duas colheres de sopa por dia, em saladas e também para cozinhar. Lembre-se, porém, de que cada colher conta 110 calorias.

Amêndoas:
são uma das maiores fontes da vitamina E alfatocoferol, a forma mais bem absorvida pelo corpo e um potente antioxidante, que pode ajudar a prevenir os danos provocados pelos radicais livres após o treino. E, quanto menos agressões praticadas pelos radicais livres, mais rapidamente seus músculos vão se recuperar.
Quantidade ideal: cerca de 15 unidades por dia, no lanche ou na salada. Dica: como dão saciedade, o ideal é comer cinco amêndoas antes do almoço e outras cinco antes do jantar para aplacar a fome.
 
 Fonte:yahoonoticias

Frutas podem ser aliadas ao combate às toxinas

Padrão

Frutas podem ser aliadas ao combate às toxinas

Inclua frutas no café da manhã.

Como sobremesa, prefira frutas aquosas, como laranja, melão, melancia. Ou mamão rico em papaína, substância antitóxica que acelera a digestão. Deixe as carnudas, como a banana, para o intervalo das refeições. Coma pelo menos uma maçã por dia.

E mais: – evite líquidos durante as refeições e mastigue bem os alimentos, a fim de que as enzimas digestivas possam trabalhar com eficiência;

* Substitua as frituras por alimentos grelhados, refogados ou assados;
* Evite refrigerantes, cigarros, salgadinhos e bebidas alcoólicas;
* Não ingira alimentos aquecidos em banho-maria por tempo prolongado, o que provoca a proliferação de bactérias e aumenta o risco de toxinfecção alimentar;
* Coma com pouco sal, adoce com pouco açúcar e beba pouco café;
* Substitua embutidos e alimentos industrializados por naturais, e a carne vermelha por carne branca, mas evite os frangos de granja que, assim como a carne vermelha, estão impregnados de hormônios e antibióticos;
* Dê preferência a produtos orgânicos, ou seja sem agrotóxicos;
* Durma o suficiente e pratique algum tipo de atividade física.

Desintoxique-se – com uma alimentação rica em fibras, vitaminas, minerais e muita água, que facilitam a digestão, evita o envelhecimento precoce e traz bom humor e disposição, além de prevenir várias doenças.

Frutas, legumes e verduras cruas: – além de ricos em vitaminas e minerais, oferecem fibras e muita água, que ajudam a limpar todo o seu corpo das toxinas acumuladas, facilitando a digestão e desobstruindo o sistema excretor, de forma a permitir a eliminação de tudo o que não serve mais para o corpo.

Caso você queira cozinhar ou refogar legumes e verduras, use pouca água e deixe-os quase crus. Em vez de suco de frutas, prefira mastigá-las bem, comendo o bagaço.

Para evitar acidez gástrica, não combine vegetais folhosos e frutas na mesma refeição.

Fibras naturais – películas dos grãos, cascas e sementes das frutas e vegetais, além de folhas fibrosas, leguminosas, frutas e cereais são opções ricas em fibras naturais, quando não submetidas a processamento ou refinação. Ao varrer as toxinas do organismo e aspirar as moléculas de gordura que possam entupir as artérias, elas reduzem o colesterol, revigoram as células e aumentam a resistência física. E mais: as fibras grudam no açúcar dos alimentos, evitando que ele seja jogado para o sangue rapidamente, além de carregar as toxinas cancerígenas para fora do organismo. Uma colher de sopa de farelo (de trigo, cereais ou arroz), por dia traz resultados excelentes para a pele, na medida em que ajuda o intestino a funcionar melhor. Para garantir boa ingestão de fibras, consuma: arroz integral, gergelim, aveia, cevada, castanhas, nozes, trigo integral ou sarraceno, feijão, ervilha, lentilha, feijão-soja (sem película), semente de abóbora, grão-de-bico, broto de bambu, figo, banana, goiaba, coco, amora e framboesa. Tomate, cebola, germe de trigo e brócolos ou brócolis, além de fibras, contém selênio e zinco, que retardam o envelhecimento. A chicória, ou a endívia, estimulam o metabolismo, depuram o sangue e apresentam propriedade diurética, laxativa e purificadora. Já a alcachofra reduz as taxas de colesterol e triglicérides, protegendo e estimulando o trabalho do fígado e da vesícula.

Vitamina C – alimentos ricos em vitamina C são bactericidas naturais, que previnem contra infecções, aumentando a capacidade imunológicas e melhorando a regeneração dos tecidos. Ajudam a hidratar o organismo e contém bioflavonóide, substância que age combatendo os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento, além dos hormônios causadores de doenças degenerativas como câncer. Extraia esse benefício das frutas frescas, silvestres e cítricas, como morango, pitanga, açaí, laranja, acerola, carambola, maracujá, cupuaçu e caju, ou de vegetais como o tomate, a batata, o brócolos e a couve-flor, que ainda ajudam a eliminar vermes.

Texto de: Regina Vasco – CRT 26.735
Fitoterapeuta – Diretora do Espaço do Bem Vive

Oito alimentos que você deve comer todos os dias

Padrão

Eles são fáceis de ser encontrados nos supermercados ou em restaurantes, se você costuma comer muito fora de casa. Segundo o livro Eat This, Not That (algo como “Coma isso, não aquilo”, ainda sem tradução para o português), espinafre, iogurte, tomate, cenoura, blueberry, feijão preto, nozes e aveia têm propriedades nutricionais importantes para o bom funcionamento do organismo, principalmente se acompanhados de uma proteína light, como salmão, peru ou outra carne magra. Saiba por que tais alimentos são fundamentais e quais outros podem substituí-los, para as suas refeições não ficarem monótonas.

Espinafre
sxc.hu

É rico em Ômega-3 e folatos, que ajudam a reduzir o risco de doenças cardíacas, derrame e osteoporose. Folatos também aumentam o fluxo de sangue, o que pode ajudar a prevenir problemas sexuais relacionados ao avanço da idade. O espinafre ainda possui luteína, que ajuda a prevenir a degeneração macular, um problema da retina que afeta principalmente os idosos.
Quanto ingerir por dia: 1 xícara de espinafre fresco ou ½ xícara da verdura cozida.
Você pode substituir por: Couve ou alface romana.
Dicas: Use espinafre nas saladas, nos ovos mexidos, sobre a pizza e em molhos para massa.

 

Iogurte  
sxc.hu

O iogurte tem mais de dois mil anos e ninguém sabe ao certo onde foi criado. O que se tem certeza é que a fermentação do leite origina milhões de probióticos – bactérias benéficas que ajudam a fortalecer o sistema imunológico e protegem do câncer de cólon. Nem todos os iogurtes contêm probióticos, por isso certifique-se lendo seus rótulos.
Quanto ingerir por dia: 1 xícara.
Você pode substituir por: Iogurte de leite de soja e Kefir (bebida fermentada por mais de quarenta tipos diferentes de microorganismos, incluindo as leveduras).
Dicas: Coma iogurte com blueberries, nozes, semente de linhaça e mel no café-da-manhã ou na sobremesa.

 

Tomate  
sxc.hu

Há duas coisas de que você precisa saber sobre os tomates: a sua coloração vermelha carrega um antioxidante chamado licopeno, uma substância que é absorvida com mais facilidade quando o tomate é processado, em molho ou catchup. Uma dieta rica em licopeno pode diminuir o risco de câncer na bexiga, pulmão, próstata, pele e estômago, além de reduzir problemas na artéria coronária.
Quanto ingerir por dia: 22mg de licopeno, presente em oito tomates cereja ou um copo de suco de tomate.
Você pode substituir por: Melancia, uvas rosadas, mamão, caqui japonês e goiaba.
Dicas: Coma bastante catchup, gazpacho (uma sopa gelada espanhola) e sempre use o dobro de tomate que as receitas pedem.

 

Cenoura  
sxc.hu

A maioria das frutas e legumes vermelhos, amarelos ou laranja é rica em carotenóides – substâncias solúveis em gordura associadas à redução de vários tipos de câncer e à inflamação comum a pacientes que sofrem de asma e artrite reumatóide. Nenhum deles, porém, é tão fácil de preparar e tem tão poucas calorias quanto as cenouras.
Quanto ingerir por dia: ½ xícara.
Você pode substituir por: Batata doce, abóbora, pimentão amarelo e manga.
Dicas: Aumente a ingestão de cenouras baby cruas, fatias de pimentão amarelo, sopa de abóbora, batata doce assada, torta de abóbora, sorbet de manga e bolo de cenoura.

 

Blueberry  
sxc.hu

Não é fácil encontrar blueberries frescas no Brasil, mas alguns supermercados oferecem esta fruta congelada. Ela possui mais antioxidantes do que qualquer outra fruta originária da América do Norte. Previne câncer, diabetes e doenças neurológicas relacionadas à idade. Por isso, recebeu o apelido de “brain berry”, que seria algo como “frutinha do cérebro”. Alguns estudos mostraram que elas são ricas em fibras e vitaminas A e C, que ajudam no bom funcionamento do sistema cardiovascular.
Quanto ingerir por dia: 1 xícara da fruta fresca ou ½ xícara dela congelada ou seca.
Você pode substituir por: Açaí, uvas roxas, morango, ameixa e uva passa.
Dicas: As propriedade da blueberry são mantidas na fruta seca, congelada ou em forma de geléia.

 

Feijão preto 
sxc.hu

Todos os feijões são bons para o coração, mas nenhum melhora tanto a capacidade quanto o preto. Isso porque esse tipo de feijão contém antocianina, substância antioxidante que já comprovou ter efeitos positivos sobre o funcionamento do cérebro.
Quanto ingerir por dia: ½ xícara oferece 8g de proteínas e 7,5g de fibras.
Você pode substituir por: Lentilha, fava, ervilha e outros feijões.
Dicas: Use feijões pretos para fazer burritos e chilli. Com 1 xícara de feijões pretos cozidos, azeite de oliva e alho frito você faz um delicioso molho para aperitivo.

 

Nozes  
sxc.hu

Ricas em Ômega-3, as nozes possuem mais polifenóis que o vinho tinto e mais proteínas que a carne de frango. Outras sementes combinam apenas uma ou duas dessas propriedades.
Quanto ingerir por dia: 7 nozes.
Você pode substituir por: Amêndoas, amendoim, pistache, macadâmia e avelã.
Dicas: Comer nozes é bom a qualquer momento, e melhor ainda quando você sentir vontade de ingerir guloseimas. Sobre a salada, espalhe nozes quebradas. Você também pode temperar peixes ou frangos com um molho feito de nozes e azeite.

 

Aveia
sxc.hu

Entre os alimentos saudáveis, a aveia foi o primeiro a ganhar a aprovação do Food and Drug Administration, equivalente à Anvisa nos Estados Unidos. Ela é rica em fibras solúveis, que diminuem o risco de doenças do coração. Além disso, é rica em proteínas e carboidratos.
Quanto ingerir por dia: ½ xícara.
Você pode substituir por: Quinua, sementes de linhaça e arroz selvagem.
Dicas: Granola e cereais integrais têm pelo menos 5g de fibra por porção. Espalhe duas colheres de sopa de sementes de linhaça sobre o cereal, salada e iogurte.

 

Fonte: http://revistaepoca.globo.com/