Arquivo da tag: corpo

Chocolate: veja respostas para mitos e verdades

Padrão

o doce é viciante? a versão branca possui os mesmos benefícios?

É verdade que o doce faz bem à saúde? Chocolate diet tem mais calorias do que a versão tradicional? A delícia açucarada é alvo de muitas dúvidas e até preconceitos. A seguir, confira respostas para os principais mitos e verdades do chocolate.

  • 1
    Chocolate faz bem à saúde
    Verdade. Segundo a nutricionista Sabrina Longhi, da Clínica de Especialidades Integrada, “o chocolate possui flavonóides que reduzem o risco de doenças cardiovasculares, propiciam melhora do fluxo sanguíneo, reduzem a pressão arterial e melhoram os níveis de colesterol ruim”. “O cacau ainda contém antioxidantes que previnem o envelhecimento da pele”.

    Estudo sugere que chocolate reduz a pressão arterial
  • 2
    Comer chocolate pode ajudar na perda de peso?
    Verdade. “Estudos recentes apontam que os ácidos fenólicos presentes no cacau podem ajudar no processo de emagrecimento. Estas substâncias interferem na produção da leptina, o hormônio da saciedade, e ainda queimam mais calorias. Outra pesquisa sugere que o cacau pode inibir o organismo a estocar gordura”

    Pequena quantidade do doce, todos os dias, pode ajudar a emagrecer
  • 3
    O doce provoca acne
    Mito. De acordo com a dermatologista Paula Bellotti, “excluindo os casos especiais, como pessoas que apresentam alergias ou intolerância à lactose e glúten, não há nenhuma comprovação científica sobre os malefícios que o chocolate pode causar à pele. A acne pode ser provocada por uma dieta rica em carboidratos de alto índice glicêmico, como doces, pães e biscoitos, que tendem a gerar uma alteração na resistência do organismo à insulina, podendo causar o aparecimento de espinhas”.

    Acne: veja mitos e verdades 

  • 4
    Mulheres sentem mais vontade de comer chocolate no período pré-menstrual
    Verdade. “O chocolate estimula a liberação de serotonina e dopamina, neurotransmissores que costumam apresentar alterações neste período, provocando cansaço, ansiedade e tristeza”, explica Liliane. Os benefícios acabam estimulando o consumo do doce neste período de forma instintiva.

    TPM: confira dez dicas para aliviar os sintomas
  • 5
    Qualquer tipo de chocolate promove benefícios para a saúde
    Mito. “O ideal é consumir, diariamente, cerca de 30 gramas de chocolate do tipo amargo, com concentração de 50 a 70% de cacau. O doce comum, ao leite, possui maior teor de gordura e deve ser consumido ocasionalmente”

    Incluir chocolate na dieta pode ser bom para a sua saúde
  • 6
    Para as mulheres, o chocolate pode substituir o sexo
    Parcialmente verdade. Para Sabrina, “a necessidade do aumento no consumo do  chocolate pode identificar uma  deficiência de magnésio, mineral que participa da produção dos neurotransmissores que regulam o humor, a alegria e satisfação. O doce é rico em metilxantinas, substâncias que promovem bem estar emocional e sensação de prazer”.

    Confira os alimentos que colaboram para o bom desempenho sexual
  • 7
    Chocolate branco não possui benefícios para a saúde
    Verdade. “O chocolate branco é produzido através de uma  mistura de manteiga de cacau com outros ingredientes, como leite e açúcar. Como não possui massa de cacau, ele não contém as propriedades encontradas no chocolate preto amargo ou meio amargo. Ainda é mais calórico e rico em gordura saturada”

  • 8
    Existem pessoas viciadas em chocolate
    Parcialmente mito. “Não existem comprovações científicas de que o chocolate seja viciante. No entanto, o doce contém substâncias que estimulam a produção de serotonina, promovendo sensações de bem estar e prazer que poderiam levar ao consumo em excesso”

Alimentos para aumentar sua massa muscular

Padrão

atividade-fisica1

Se você deseja aumentar a sua massa muscular, a boa nova é uma lista de oito alimentos divulgada pela Universidade de Connecticut, EUA. Uma outra boa notícia é que, segundo Júlio Neves, médico especializado em qualidade de vida, de Salvador (BA): “Setenta por cento da massa muscular resulta da alimentação e do descanso, enquanto os outros 30% vêm dos exercícios de força”, explica.

Ovo

O ovo é o alimento com o maior valor protéico e apesar da carne ser mais eficiente na formação dos músculos, o ovo leva uma vantagem: Sua gema possui vitamina B12 que ajuda na diminuição dos níveis de gordura e ajuda na contração muscular.
Outras vantagens do ovo são:

– Ajuda a formar e renovar ossos, pele e músculos;
– Estimula o crescimento das fibras musculares;
– Junto com os carboidratos, ajuda na recuperação pós-treino.

Portanto, consuma ovos, mas não fritos, é claro!
Amêndoas, nozes e castanhas do Pará

As amêndoas são carregadas em vitamina E na forma de alfa-tocoferol, um antioxidante poderoso que combatem os radicais livres que são responsáveis pelo envelhecimento da pele.

Outras vantagens desses alimentos é que ajudam os músculos a se recuperar depois de um treino pesado e ajudam a baixar o LDL (colesterol ruim) responsável pela formação das placas de gordura nas artérias.

A medida ideal de consumo são cinco unidades antes do almoço e mais cinco antes do jantar, já que elas dão saciedade e assim evitam que você coma demasiadamente nas refeições e outras cinco no lanche da tarde, por exemplo, totalizando quinze unidades por dia.

Salmão

Além de altamente protéico, o salmão é famoso por ser carregado em ômega 3 que é uma gordura totalmente benéfica ao nosso organismo pois estimula a produção de hormônios favorecendo o crescimento muscular. Além desse benefício, o ômega 3 também ajuda a prevenir doenças do coração e inflamatórias como a artrite e contribui para o tratamento de doenças degenerativas como o mal de Alzheimer e o câncer.

Uma boa medida de consumo do salmão são postas ou filés três vezes por semana após a musculação, preparado em baixa temperatura e acompanhado de uma porção de carboidratos como arroz ou batatas cozidas.

Iogurte

Depois de uma sessão de musculação, o iogurte é uma das melhores opções para recuperação dos músculos por ter uma combinação perfeita de carboidratos e proteínas. Mas atenção, o iogurte dever ser sem açúcar afinal você quer ganhar músculos e não as calorias que perdeu.

Os carboidratos do Iogurte associados a frutas, ajudam a aumentar os níveis de insulina equilibrando as taxas de açúcar no sangue e impedem a queima de massa muscular para repor energia perdida nos exercícios.

O Iogurte também possui ácido linoléico conjugado que acelera o metabolismo e bloqueia a lopogênese que é o acúmulo e armazenamento de gordura no corpo. Tome um ou dois potes de iogurte diariamente sem açúcar ou adoçante.

 

Carne

Principal fonte de creatina que é responsável pelo aumento de força e resistência muscular a carne vermelha é essencial na construção dos músculos, além disso, contêm ferro, zinco, vitamina B3 e B12 que são nutrientes cruciais para quem quer resultados.

Outro benefício da carne, é que ela possui licopeno, que fortalece o sistema imunológico e contribui para a prevenção do câncer de próstata.

Para evitar as calorias e gorduras, prefira carnes magras, como maminha, filé mignon, coxão mole ou duro e lagarto, consumidos de duas a três vezes por semana. Um bife médio de carne magra tem de 150 a 200 calorias.

Azeite de oliva

Carregado em gorduras monoinsaturadas (ômega-9) e poliinsaturadas o azeite diminui os níveis de TNF-alfa (age contra inflamações) que é uma proteína ligado ao enfraquecimento e desgaste dos músculos.

Outra vantagem do azeite é que ele possui um alto teor de gorduras saudáveis afastando o risco de doenças cardíacas, câncer de cólon, diabetes e osteoporose.

Use no máximo duas colheres e sopa por dia do azeite extra-virgem (já que nele há maior concentração de gorduras monoinsaturadas e também de vitamina E) em saladas.

Água

A queda de níveis de hidratação corporal em apenas 2% prejudica o desempenho nos treinos, pois a síntese de proteínas (fundamental para o crescimento muscular) é melhor em células bem hidratadas, ou seja, quanto mais hidratado você estiver, mais rapidamente seu corpo usará as proteínas para construir musculatura.

Um músculo com apenas 3% de desidratação, tem uma perda de 10% na força e de 8% na velocidade, ou seja, quando o músculo está desidratado você fica cansado muito mais rápido.

Além disso, a água facilita a eliminação de toxinas pela urina, melhora o funcionamento dos intestinos e nutre a pele.

Em uma pesquisa da Universidade de Loma Linda (EUA), homens que beberam cinco ou mais copos de água por dia apresentaram risco 54% menor de sofrer ataques cardíacos fatais, em comparação com os que beberam dois ou menos.

Beba pequenos goles de água a cada 10 minutos, antes, durante e depois dos exercícios.

Café

Carregado em cafeína, o café melhora o desempenho, a concentração e a disposição para malhar. Os cientistas sugerem que a cafeína também estimula diretamente os músculos e contribui para o aumento das repetições nos exercícios além de propiciar a aceleração da queima de gordura. O café também tem propriedades antioxidantes.

Beba até dois cafés expressos de 30 a 60 minutos antes da atividade física, porém a bebida é desaconselhada para quem sofre de úlcera ou algum tipo de doença cardíaca e pressão alta. Mesmo quem é saudável, se a ingestão do café for em excesso, pode ter distúrbios como arritmias, gastrite, insônia e irritabilidade.

Para terminar, uma última dica: As refeições pós treino devem ser feitas no máximo 30 minutos após, pois é neste intervalo que os nutrientes são utilizados para a reposição no fígado e nos músculos, do glicogênio, um tipo de carboidrato usado como fonte de energia para o crescimento muscular, mas que não é depositado sob a forma de gordura, ou seja, o que você ingerir até meia hora após os exercícios não vai se transformar em calorias extras.

Vai treinar? Nutricionistas dão dicas de alimentação

Padrão

cardápio carente de nutrientes afeta imunidade

Praticar atividades físicas é uma boa opção para perder medidas e modelar o corpo de forma saudável. Mas a alimentação de quem treina pesado precisa ser diferente do cardápio de uma pessoa sedentária?  “As atividades físicas demandam necessidades nutricionais diferentes. Há maior gasto calórico, assim como nutrientes que precisam ser repostos. Acima de tudo, é preciso equilíbrio. Se a pessoa comer somente alface e passar horas na academia ficará sem energia para executar atividades rotineiras, como trabalhar e brincar com os filhos, e também para a prática de exercícios físicos”, diz a nutricionista. A alimentação pobre afasta o corpo dos sonhos e aproxima imunidade abalada e cansaço.

Para praticantes de atividades físicas intensas, a nutricionista Maria Helena Weber, especialista em Ciências do Esporte e professora de Nutrição da Universidade Feevale (RS), recomenda pequeno aumento na ingestão de proteínas que, além de participar da formação de massa muscular, desempenham funções importantes no sistema hormonal e de defesa. “As melhores fontes de proteína são de origem animal. Ovos, peixes, carnes, leite e derivados são as mais indicadas”

Lanche para o treino deve incluir opção durante a atividade
Quem malha costuma comer algo antes e depois do exercício, mas a nutricionista Andrea Andrade explica que em certas situações é preciso repor carboidratos durante a prática da atividade física. “Quem pratica atividades intensas por mais de uma hora deve consumir bebida esportiva, gel ou frutas, como banana, para repor carboidratos no meio do treino”, orienta Andrea. Antes da atividade ela recomenda uma fatia de pão branco com geleia sem açúcar ou uma fatia de peito de peru. Após o treino ela recomenda um sanduíche de queijo branco com peito de peru ou massa leve com frango grelhado.

Ao longo do dia, Andrea orienta um cardápio equilibrado, mas sem radicalismos. “No almoço e no jantar é preciso fazer refeições equilibradas, que irão repor aquilo que foi gasto enquanto o corpo está em repouso. Um prato com arroz, feijão, carne magra, salada e legumes ou massa com molho de tomate e um filé de peixe ou carne, são boas escolhas. Quanto mais colorido o prato, melhor”

Treino pesado e alimentação carente de nutrientes afetam o sistema imunológico
Andrea Andrade explica que o sistema imunológico de quem treina pesado já costuma ser mais delicado. Para evitar problemas de saúde, como gripes repetitivas, é preciso investir na qualidade da alimentação. “Para que os exercícios físicos sejam aliados da saúde plena, reforço a necessidade de cardápios equilibrados e completos, contendo proteínas, carboidratos, vitaminas e sais minerais, além de água”, orienta a nutricionista.

A nutricionista Maria Helena Weber explica que, em geral, não há necessidade de ingerir suplementos vitamínicos para repor os nutrientes gastos no treino. Em relação aos produtos que prometem potencializar os gastos calóricos, a nutricionista explica que “são necessários estudos conclusivos para uma orientação segura, já que não conhecemos bem seus efeitos adversos”.

Conheça 5 novos tratamentos para combater a gordura localizada

Padrão

manter cardápio leve e atividades físicas também é importante

O verão está chegando e com ele a busca por um corpo esbelto e livre das gordurinhas localizadas fica mais acelerada. Como nem sempre dá tempo de chegar ao resultado esperado apenas com a academia,os tratamentos estéticos e a tecnologia estão aí para dar aquela ajuda extra na hora de ficar bonita para os dias de sol.

  • 1
    Ultrashape

    Aparelho de ultrassom focal de alta potência que rompe as células adiposas e reduz as áreas de gordura localizada. O tratamento não dói e não é invasivo. “O Ultrashape é indicado para quem está no peso ideal, mas mesmo seguindo uma dieta balanceada e exercícios regularmente, não conseguem diminuir algumas áreas com depósito de gordura, como abdômen, flancos e coxas”

  • 2
    Smoothshapes
    Tecnologia que trata gordura subcutânea e celulite através da combinação dinâmica da energia da luz e do laser, com massagem suave à vácuo para estimular a atividade natural das células. O procedimento permite ainda que o colágeno (proteína que dá firmeza à pele) seja remodelado e também faz retrair as células de gordura.
  • 3
    Tripollar

    Tratamento de radiofrequência que aquece simultaneamente as camadas adiposas superficiais e profundas da pele de forma homogênea. O aquecimento aumenta o metabolismo natural da gordura e a eliminação dos ácidos graxos para fora das células. É indicado para remodelação dos contornos corporal e facial, além de suavizar a aparência de celulites e estrias.

  • 4
    Accent
    Mais um tratamento de radiofrequência que, neste caso, emite calor diretamente nas camadas profundas da pele, promovendo o aumento da produção de colágeno, proporcionando mais firmeza e deixando a pele lisa, sem o aspecto de “casca de laranja”. O método é indolor e traz resultados bem satisfatórios.
  • 5
    Terapias combinadas
    Técnica concilia Manthus (ultrassom que quebra os nódulos de celulite), corrente russa (carga elétrica que provoca contração do músculo e combate a flacidez), massagem redutora (tratamento manual que quebra os nódulos de gordura e modela o corpo) edrenagem linfática (para eliminar líquidos e toxinas). “Para este tipo de tratamento, é necessário que a paciente passe por uma avaliação para que a especialista possa montar um protocolo individualizado.

Corpo em dia no verão: cinco tratamentos estéticos para fazer já

Padrão
Se você “chutou o balde” na estação passada, é hora de eliminar os quilinhos a mais e se preparar para o verão – afinal, estamos a dois meses do início dos dias quentes. 

Além da receita infalível que envolve dieta e exercícios físicos, os tratamentos estéticos feitos por especialistas também são aliados nessa missão. E, para te ajudar nela, selecionamos as cinco principais novidades das clínicas para combater gordura localizada, flacidez, celulite e manchas na pele. Aproveite!

  • 1
    Pele lisa e sem manchas
    Ninguém quer andar de biquíni por aí com a pele manchada. O laser Spectra Toning é uma boa opção para deixar a pele uniforme, já que clareia melasmas de forma significativa e pode até remover pigmentos completamente.

    Segundo a dermatologista Juliana Neiva, o tratamento – que age emitindo pulsos ultrarrápidos de alta intensidade – também é indicado para cicatrizes de acne, rugas leves e remoção de diferentes cores de tatuagem.
  • 2
    Para combater a celulite
    O Smoothshapes é um método que dissolve a gordura das células e repara o colágeno fragilizado. “Ele age sobre os fatores que determinam o surgimento da celulite. O resultado é uma pele mais firme e com aparência lisa e suave”, explica a dermatologista

    O tratamento combate a celulite recuperando os adipócitos (células que armazenam a gordura de reserva) e pode ser associado ao Velashape Plus, que ajuda a definir o contorno corporal. indica um total de oito sessões, feitas duas vezes por semana.

  • 3
    Para suavizar gordura localizada
    O Ultrashape é uma combinação de ultrassom e radiofrequência indicada para destruir as células de gordura. Ele atinge as três camadas de gordura e, ao mesmo tempo em que destrói as células adiposas, estica a pele, redefinindo o contorno corporal. 

    “Pode-se observar uma redução média de até dois centímetros na circunferência corporal numa única sessão, lembrando que isto equivale à redução do tamanho de um manequim. Não causa dor ou desconforto, nem tira o paciente da sua rotina”,

  • 4
    Para combater flacidez
    Recém-chegado ao Brasil, o Ulthera é capaz de atingir a derme profunda e tratar a musculatura facial, que também sofre os efeitos do tempo, perdendo o tônus e ocasionando a flacidez da pele.

    Segundo Paula Bellotti, “o Ulthera produz um efeito lifting natural e também atua promovendo a produção de colágeno novo, mantendo a pele jovem e firme por mais tempo”.

    O tratamento é indicado para pacientes com flacidez moderada no rosto, pescoço e área ao redor dos olhos. De acordo com a dermatologista, em apenas uma sessão já é possível notar excelentes resultados.

  • 5
    3 em 1: celulite, gordura localizada e flacidez
    Que tal dar um “chega para lá” nas celulites, nas gorduras localizadas e na flacidez de uma vez só? É o que promete o Frezee, que utiliza uma radiofrequência de oito ponteiras combinada a pulsos magnéticos que proporcionam um maior aquecimento da área a ser tratada, sem risco de queimaduras.

    Indicado para todos os tipos de celulite, a melhora é visível e os resultados podem ser vistos já nas primeiras sessões. O tratamento completo engloba oito sessões com intervalo de uma semana entre elas”,

Chocolate: pequena quantidade, todos os dias, pode ajudar a emagrecer

Padrão

Você faz dieta e malha em dobro só para poder saborear um bombom após o almoço? Cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que, além de conter benefícios para a saúde, o chocolate pode auxiliar na perda de peso. No estudo, os voluntários que comeram pequenas porções de chocolate, regularmente, apresentaram Índice de Massa Corporal (IMC) menor.

Chocolate seria capaz de acelerar o metabolismo
Os pesquisadores acreditam que os ingredientes do chocolate acelerem o metabolismo, ajudando a queimar gordura corporal, o que compensaria as calorias extras ingeridas com o doce. O estudo analisou os hábitos alimentares de 972 homens e mulheres, com idades entre 20 e 85 anos. Em média, os voluntários afirmaram consumir chocolate duas vezes na semana. A média dos participantes apresentava IMC 28, que é considerado sobrepeso.

Nos resultados, publicados no periódico Archives of Internal Medicine, os voluntários que comiam chocolate com frequência eram também aqueles que, diariamente, ingeriam mais gorduras saturadas e calorias, mas eram, justamente, aqueles com menor IMC. Para os cientistas, a resposta para o impacto sobre o peso final está na composição das calorias do alimento e não apenas na quantidade que é ingerida.

Na dúvida, escolha o chocolate amargo
A pesquisa não apontou qual a quantidade ou o tipo de chocolate considerado ideal para perder peso, mas outros estudos revelaram que a versão amarga ainda é capaz de equilibrar os níveis de colesterol e a pressão sanguínea. Os cientistas recomendam a ingestão diária de pequenos pedaços de chocolate amargo, mas ressaltam a importância de não exagerar, já que 100g representam 520 calorias a mais no cardápio.

 

O óleo de abacate é o novo óleo de coco?

Padrão

Recém-chegado ao mercado nacional, o óleo de abacate está na fila para se tornar o próximo modismo “saudável”. Novidade no segmento de produtos naturais, ele engrossa a lista de produtos ricos em ácidos graxos e esteróis, como o azeite de oliva e o óleo de coco, que vem ganhando adeptos. Em outras palavras, é alternativa aos óleos comumente utilizados na cozinha (milho, girassol, canola etc) e nova fonte de “gordura do bem”. Contém substâncias importantes para o equilíbrio do bom e do mau colesterol, assim como para controlar os níveis de glicose, ajudando a prevenir doenças cardiovasculares e diabetes.

Segundo pesquisa da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP), o óleo de abacate pode prevenir e controlar o nível de colesterol ruim e triglicérides no sangue. O estudo, publicado na Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, avaliou que a substância extraída da polpa da fruta pode ser excelente matéria-prima para a indústria de alimentos. Ainda segundo a coordenadora da pesquisa o óleo de abacate é uma boa fonte de vitamina E (30ml do óleo suprem 18% das necessidades diárias de um adulto), um poderoso antioxidante.

Abacate é um super alimento

No entanto, há quem defenda que o consumidor pode se beneficiar de tudo isso apenas consumindo a própria fruta. É o caso da nutricionista Andrea Santa Rosa. Segundo ela, o abacate é rico também em ômega 6 e 9, e é bom aliado para o emagrecimento e a redução do estresse. “É uma gordura anti-inflamatória, facilitando a utilização da glicose pelas células. Como lanche da tarde, traz saciedade para aquela fome oculta que surge de repente. Já ingerida à noite, por exemplo, ajuda a melhorar o sono, baixando o nível de cortisol. Uma noite reparadora é importante para quem está tentando perder peso”

na cozinha, se alterne o uso do óleo de abacate com o azeite de oliva e o óleo de coco no preparo de alimentos. Para não serem vítimas de modismos, a nutricionista sugere que os consumidores fiquem atentos às informações geralmente menos óbvias nos produtos, como procedência, composição e embalagem, que não deve ser de plástico.