Arquivo da tag: crime

Após agressão, Netinho pagará indenização a Vesgo, do “Pânico na TV”

Padrão

O apresentador Netinho de Paula foi condenado pela Justiça do Rio, em maio deste ano, a pagar uma indenização de R$ 30 mil ao repórter Vesgo, do “Pânico na TV!”. A decisão ocorreu devido a um soco dado por Netinho em Vesgo, durante a festa de premiação do troféu Raça Negra, em 2005.

O sambista, que comanda o “Show da Gente”, no SBT, e é vereador na cidade de São Paulo, entrou com recurso de apelação mas, por unanimidade, o recurso foi negado na última quarta-feira (28).

Representado por Sylvio Guerra, conhecido como advogado das estrelas, o repórter do “Pânico” receberá indenização e Netinho ainda terá que arcar com as custas do processo, despesas dos advogados e multas, resultando em aproximadamente R$60 mil.

Segundo Guerra, a sentença havio sido dada pela Juíza Dra. Maria Luiza Oliveira Sigaud Daniel, e foi confirmada agora pela 14ª Vara Cível, com três votos. Em seu perfil no microblog Twitter, Vesgo afirmou: “vou doar todo o dinheiro”.

 

 Fonte: http://www.folhavitoria.com.br

 

Antes de integrar o “Pânico”, Zina processou RedeTV! por danos morais

Padrão

Marcos da Silva Heredia, o Zina, integrante do “Pânico” que foi detido na manhã desta quarta-feira (28) portando cocaína, processou a Rede TV! por danos morais um mês antes de entrar para a equipe do programa de humor.

Em maio deste ano, ele processou a emissora exigindo ser indenizado em R$ 232,5 mil. Zina alegou que “o seu modo de falar o nome Ronaldo foi alvo de chacota e gozação dos entrevistadores”.

O integrante do humorístico havia sido entrevistado sobre a chegada do jogador Ronaldo ao Corinthians no início de 2009, período em que sua imagem começou a ser usada na atração em forma de vinhetas e sua foto foi estampada em camisetas, vendidas na loja virtual do “Pânico”.

Segundo Alexandre Magno de Toledo Marinho, advogado que representou Zina no processo, a ação foi extinta em junho deste ano após seu cliente integrar a equipe do programa.

“Após a gravação da entrevista, considerada engraçada pelos apresentadores do programa, sem qualquer autorização ou mesmo conhecimento do requerente, a mesma foi veiculada nos programas seguintes e devido ao seu `sucesso´ a imagem e fala do requerente passaram a ser constantemente veiculadas em forma de vinheta nos quadros do programa para reforçar o suposto humor do quadro”, diz o processo.

Consta, também no processo, um laudo médico atestando que Zina tem graves problemas mentais.

Processo Extinto

Zina apareceu pela primeira vez no palco do “Pânico” em 28 de junho e, no dia seguinte, ele pediu para que o processo contra a RedeTV! fosse extinto.

De acordo com o advogado do rapaz, ele pediu a retirada do processo por ter se acertado com a emissora.

Logo depois, os integrantes do “Pânico” lançaram uma campanha para dar uma casa a Zina ainda em junho, quando ele começou a aparecer constantemente em matérias e durante a transmissão do programa da RedeTV!.

Integrante do “Pânico” é detido suspeito de portar drogas em SP

Padrão

Zina, integrante do “Pânico na TV”, que vai ao ar pela Rede TV!, foi detido em São Paulo na madrugada desta quarta-feira (28).

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, o rapaz foi detido após uma denúncia anônima de que um homem estava armado nas proximidades da Capela da Lagoa, no bairro Parque Panamericano.

Ao chegar no local e abordar o suspeito, os PMs descobriram que se tratava do integrante do programa humorístico da Rede TV! e que ele portava cocaína.

A notícia de que Zina estava armado no momento da detenção não foi confirmada. Ele resistiu à prisão e ficou detido na manhã desta quarta-feira (28) no 74º Distrito Policial, em Jaraguá. O fato ocorreu por volta das 7h. Caetano Bedaque, diretor de comunicação da emissora, não confirma que o rapaz tenha sido preso e preferiu não comentar o caso.

Ex-Polegar diz que Rafael Ilha tentou suicídio por não poder ver filha

Padrão

Alan Frank, ex-integrante do Grupo Polegar, acredita que o amigo Rafael Ilha tentou se matar na última terça-feira (20) por conta do divórcio e por não poder ver a filha.

Em entrevista ao site R7, da Record, o ex-polegar contou que ele e a mãe de Rafael acreditam que os problemas familiares ocasionaram o incidente. Alan revela que falou com o amigo no Dia dos Pais e que ele estava muito triste com a separação de Fabiana, com quem tem um filho de sangue e uma filha de criação. Segundo Frank, Rafael teve uma discussão com a ex-mulher por ela ter proibido o rapaz de visitar os filhos.

O ex-polegar, que esteve no Hospital Campo Limpo onde Ilha foi socorrido e operado, foi informado pelos médicos que o corte no pescoço do amigo foi profundo mas não atingiu nenhum nervo. O músico contou ao megaportal da Record o que pretende dizer amigo quando puder visitá-lo. “Amigo, acorda, a sua vida vale muito”, disse Alan. Rafael Ilha foi transferido nesta quinta-feira (22) para o Hospital São Luiz e receberá a visita de Alan Frank.

Na tarde de hoje, o psiquiatra Aloísio Pruili, que cuida do cantor há mais de dez anos, falou ao site de uma revista de entretenimento e contou que o paciente perguntou várias vezes pelos filhos. Pruili declarou que Rafael sobre de bipolaridade.

Ex-Big Brother usa prêmio do programa para virar traficante

Padrão

Adam Jasinski foi o campeão do Big Brother americano em 2008, onde passou três meses confinado com outros participantes. O novo confinamento do ex-BB, no entanto, será na cadeia. A polícia dos Estados Unidos descobriu que Jasinski usou o prêmio de US$ 500 mil que recebeu do programa, para criar uma rede de distribuição de drogas.

Adam foi preso na noite de sábado (17) com 2 mil comprimidos de oxycodone, que seriam vendidos na cidade de North Reading. A polícia de Massachusetts, responsável pela prisão, acusa o rapaz de tráfico de drogas.

Os policiais que prenderam Jasinski revelaram que o acusado admitiu ter usado US$ 500 mil que recebeu do Big Brother para financiar seu negócio ilegal. O rapaz ficará preso até que uma audiência seja marcada, ainda esta semana. Ele pode pegar até 20 anos de prisão e terá que pagar uma multa de US$ 1 milhão, caso seja condenado.

NOVAS REVELAÇÕES – Polícia quer prisão de pai de Eloá

Padrão

A polícia civil de Alagoas pediu à polícia paulista a prisão de Everaldo Pereira dos Santos, pai da adolescente Eloá Cristina Pimentel, que foi morta com um tiro na cabeça na sexta-feira (17), depois de ficar cinco dias em poder do ex-namorado na casa dela, em Santo André, no ABC.

De acordo com o delegado-geral adjunto, José Edson dos Santos, o pai de Eloá fazia parte da “Gangue Fardada”, grupo de extermínio formado por policiais militares e liderado por um coronel, que está preso.

Segundo a polícia alagoana, o pai da adolescente era policial militar no estado e é acusado de envolvimento em vários crimes, entre eles, o assassinato do delegado Ricardo Lessa, irmão do ex-governador de Alagoas Ronaldo Lessa. O crime foi em outubro de 1991, e, desde então, ele é foragido da polícia. Há quatro mandados de prisão contra ele.

A polícia de Alagoas chegou até o pai da adolescente por meio de denúncias anônimas, diz o delegado-geral adjunto. Com a informação, a polícia procurou a certidão de nascimento de Eloá – que nasceu em Alagoas – e constatou que o nome do pai dela era o da mesma pessoa procurada pela polícia. Pereira também foi reconhecido pelas imagens dele veiculadas na televisão durante o seqüestro da adolescente.

Fontetudoagora

Lindemberg é transferido

Padrão

Lindemberg Alves chegou hoje à noite à Penitenciária II de Tremembé, na região do Vale do Paraíba, em São Paulo. O jovem foi transferido do Centro de Detenção Provisória (CDP) II de Pinheiros, na zona oeste da capital paulista. A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) não informou o motivo da mudança e afirmou que “não fornece detalhes da rotina de presos sob sua custódia, por questões de segurança”.

Hoje, o Ministério Público (MP) anunciou que o promotor do Júri de Santo André, Antonio Nobre Folgado, cuidará do caso do seqüestro das duas adolescentes, ambas de 15 anos. Após ser comunicado oficialmente da prisão em flagrante de Lindemberg, o promotor terá dez dias, contados a partir da detenção, para receber o inquérito policial. Em seguida, serão mais cinco dias para o oferecimento da denúncia. A promotora da Justiça Militar Eliana Passarelli ficará responsável pela análise da ação da polícia.

O jovem, de 22 anos, foi preso na sexta-feira depois de manter sua ex-namorada, Eloá Cristina Pimentel, refém por cerca de 100 horas em um apartamento do Conjunto Habitacional do Jardim Santo André, em Santo André, no ABC paulista. O seqüestro terminou com a morte da garota. A amiga dela, Nayara, também foi mantida refém e acabou baleada no rosto.

Fonte:tudoagora