Arquivo da tag: depilação

Depilação íntima. Tire suas dúvidas

Padrão

A maioria das mulheres sofre com a depilação íntima seja pela dor, pêlos encravados ou inflamações. Para que isso não aconteça, tire algumas dúvidas e aprenda alguns truques para se livrar do sofrimento.

Métodos de depilação íntima

Primeiramente, para evitar irritações na pele, deve-se começar deixando a área bem limpa. Passe talco ou álcool para limpar bem a pele e retirar a umidade, mas sempre protegendo a mucosa. A depilação com lâmina não tira os pêlos pela raiz, mas se preferir usar o método é aconselhável que seja feito na hora do banho, pois os pêlos vão estar amolecidos e a pele mais limpa. A água quente funciona como antiinflamatório e dilata os poros. Para evitar cortes, estique bem a pele e deslize a lâmina no sentido do crescimento dos pêlos e sempre use lâminas novas.
A depilação com cera quente é uma boa opção para quem não sofre de pêlos encravados. Com esse tipo de depilação, o crescimento de pêlos diminui por conta dos constantes traumas sofridos na raiz. A cera deve ser retirada no sentido contrário do crescimento dos pêlos. Eles demoram em média 20 dias para crescerem de novo.
A região depilada pode ficar vermelha, sensível e levemente inchada no dia, mas depois melhora. É importante lembrar, que a cera deve ser de preferência descartável, assim não há riscos de infecções e contaminações por bactérias. Para evitar queimaduras, preste bastante atenção na temperatura da cera, pois se trata de uma região sensível e muito fina. Também é possível fazer a depilação com pinça, que remove os pêlos pela raiz e diminui o crescimento, embora seja um método mais trabalhoso e dolorido.
O creme depilatório é ótimo para quem não suporta a dor da cera e não gosta de usar lâminas. Mas antes você precisa saber se não é alérgica ao produto. Por isso, é aconselhável fazer um teste de sensibilidade no braço, pois o princípio ativo do produto pode causar sérias alergias. A depilação com creme é mais prática e dura cerca de três dias.
Existe também a depilação definitiva com laser, que elimina todos os pêlos da raiz, evitando que eles encravem. O tratamento dura até seis sessões, que são feitas a cada 30 dias. Os resultados já são visíveis logo na segunda sessão, os pêlos ficam mais claros e finos. É necessário fazer uma manutenção anual, já que alguns fios podem voltar a aparecer depois de algum tempo.

Como tratar pêlos encravados

Padrão

Calor, praia, piscina, biquíni e pernas à mostra, motivos de sobra para não dispensar a depilação na estação mais quente do ano. O problema é que muitas vezes o resultado não é uma pele lisinha como você desejava. Surgem aquelas bolinhas ou pontinhos desagradáveis nas áreas mais sensíveis do corpo, como virilha e axila, que são sinais de pêlos encravados.

Por que os pêlos encravam?

Os pêlos encravam porque ficam enfraquecidos e não têm força suficiente para romper a camada superficial da pele para continuar o crescimento. Essa fraqueza pode ser causada por vários motivos como pele ressecada, distúrbios hormonais, excesso de queratina na pele, atrito constante da roupa com a pele e pela constante remoção dos pêlos, seja através da depilação com cera quente, cera fria, lâmina ou cremes depilatórios.

Como resolver o problema?

Existem diversos procedimentos simples, que você pode fazerem em casa  mesmo e são ótimos para tratar pêlos encravados. A primeira dica, senão a mais importante de todas, é resistir à tentação e jamais cutucar a pele para tentar remover o pêlo encravado. Além de piorar, você se machuca e ainda pode deixar sua pele toda marcada.
A esfoliação pode ajudar, mas não resolve o problema, já que toda vez que o pêlo crescer novamente pode acabar encravando. Prefira os esfoliantes corporais com grânulos, que ajudam na remoção das células mortas e afinam a pele para facilitar a passagem dos pêlos.
Use cremes que possuam ingredientes como uréia, ácido salicílico, peróxido de benzoíla e ácido retinóico em sua composição. Se usados com freqüência, eles ajudam a desencravar os pêlos. Em caso de inflamação do pêlo encravado, o melhor é procurar um dermatologista, que irá indicar um tratamento é feito com antibióticos de uso local.

Evite

– Tomar banhos muito quentes e demorados;
– Usar roupas muito apertadas;
– Tomar sol ou passar creme hidratante, desodorante ou outros cosméticos na área depilada nas 24 horas seguintes à depilação;
– Usar medicamentos para tratar pêlos encravados sem antes consultar um dermatologista.

fonte: http://www.dicasdemulher.com.br/

Depilação oriental retira 95% dos pêlos

Padrão

A depilação oriental, também conhecida por algumas pessoas como depilação a fio, ainda não é muito conhecida no Brasil. Ao contrário do que acontece no Oriente, onde as mulheres utilizam a técnica em todo o corpo, aqui ela é mais aplicada para a depilação no rosto e, às vezes, nas axilas.

Este fato pode estar associado à dor. A depiladora Suyene Alien, que utiliza a técnica em Juiz de Fora, confessa que é um procedimento doloroso, já que é uma depilação fria. “Dói como qualquer outra depilação”.

Para proporcionar mais conforto às clientes, Suyene inovou e passou a utilizar um gel calmante durante o processo. “Algumas mulheres reclamavam que a linha, às vezes, agarrava na pele. Então, passo o gel para evitar o atrito. Ele age como um lubrificante para a linha”.

A depilação é feita com uma linha e não existe um tipo apropriado para o processo. Suyene utiliza a linha de poliéster, pois ela não arrebenta. A depiladora retira um pedaço de fio do carretel e amarra as suas pontas, formando um círculo. Depois ela coloca as duas mãos no interior dele e torce a linha formando um “X”. Com uma mão de cada lado do “X”, ela faz movimento alternado de abre e fecha, enquanto passa na região a ser depilada.

Benefícios

A técnica é recomendada para mulheres que fazem uso de outros tratamentos estéticos no rosto, como o peeling, e que, por isso, não podem usar a cera depilatória. “Muita gente não sabe, mas quem usa ácidos não deve usar a cera”, diz ela. A técnica também é recomendada para quem tem problemas de foliculite, a inflamação dos poros que resulta nos pêlos encravados. “A depilação oriental impede que os poros fiquem inflamados”.

Além de arrancar os pêlos, a linha também faz uma esfoliação na pele. “A diferença é visível. Parece que a cliente fez peeling”. Suyene diz que muitas mulheres com problemas hormonais optam por este tipo de depilação, porque percebem que há pêlos crescendo por todo o rosto. “Muitas vêm aqui para depilar a face toda”.

A técnica também é recomendada para quem tem alergia à cera e para aquelas que já percebem um escurecimento da pele no local onde a cera é aplicada. “Não adianta. A cera acaba deixando a pele escura e quem precisa depilar o buço, por exemplo, precisa de outra opção”.

Suyene explica que a depilação oriental também contribui para evitar a flacidez no rosto, o que não acontece no caso da cera. “O movimento de puxar cera é muito bruto e a pele acaba sendo levada junto. Quando uma pessoa depila a sobrancelha ou o buço por muito tempo com a cera, percebemos que a pele começa a ficar flácida nessas regiões”.

A depiladora garante que 95% dos pêlos são retirados com o procedimento e que eles vão diminuindo com o tempo. Além do rosto e axilas, ela também recomenda que a depilação seja feita nas pernas, onde os pêlos não são muito grossos. Entretanto, a maioria das mulheres prefere não arriscar. “Na perna é mais demorado. Então, como é um pouco doloroso, não há muita procura”. E completa. “Se não doesse seria o ideal, porque só há vantagens”.

Cuidados

A depiladora não vê desvantagens no uso da técnica, porém, diz que é preciso tomar alguns cuidados. O primeiro deles é escolher um estabelecimento adequado e um profissional que tenha experiência. “Já ouvi pessoas dizendo que essa é uma depilação que machuca a pele, mas não consigo entender como uma linha pode machucar”.

É necessário fazer a depilação com a pele esticada, senão a linha pode esfolar um pouquinho a região. Antes de começar é necessário limpar a região. “Faço a assepsia da pele com uma loção de hortelã com própolis”. Depois da limpeza, o produto é retirado e o gel calmante é aplicado.

Suyene também diz que é importante evitar o contato das mãos com a região depilada logo após terminado o procedimento. “A mão pode estar suja e acabar levando bactéria, causando inflamação”.

 Fonte:acessa.com