Arquivo da tag: doença

Como tratar a dengue

Padrão

A dengue é uma doença transmitida por um mosquito conhecido como Aedes aegypti. Se trata de uma enfermidade infecciosa que pode ser causada por um dos 4 tipos de vírus. A dengue é transmitida através da picada da fêmea do mosquito. O mosquito que possui o vírus da doença contamina as pessoas durante toda a vida. Além da dengue o Aedes aegypti também pode transmitir a febre amarela.

Como o mosquito procria ao colocar ovos em água parada, se faz necessário um completo serviço de limpeza de locais onde podem acumular água, além de colocação de tampas para evitar o acesso do mosquito a caixas de água ou pequenos reservatórios.

Os sintomas mais comuns da dengue são febres altas, dores de cabeça, perda do apetite, dores pelo corpo , cansaço e dor nos olhos. Algumas manchas podem surgir pelo corpo, elas tem coloração avermelhada.

A forma mais ameaçadora da dengue é a hemorrágica. Os sintomas descobertos no início são os mesmos de uma dengue comum, mas após alguns dias podem aparecer sangramentos. Se não for tratada de modo hábil e a tempo, a dengue hemorrágica pode até levar à morte.

O tratamento da dengue requer bastante repouso e a ingestão de muito líquido, como água, sucos naturais ou chá. No tratamento, também são usados medicamentos anti-térmicos que devem recomendados por um médico.

É importante destacar que a pessoa com dengue não pode tomar remédios à base de ácido acetil salicílico, como AAS, Melhoral, Doril, Sonrisal, Alka-Seltzer, Engov, Cibalena, Doloxene e Buferin. Como eles têm um efeito anticoagulante, podem promover sangramentos.

Alimentação para diabéticos

Padrão

Não é novidade nenhuma que o portador do diabetes vive muito bem se mantiver uma alimentação regrada e o índice de glicemia nos patamares ideais. Mas o que pouca gente sabe é que para fazer isso não é necessário um sacrifíco absurdo, desde que o paciente mantenha uma dieta saudável muito semelhante às que são indicadas para quem quer se alimentar bem e ter qualidade de vida.

Confira alguamas dicas de alimentação:

Arroz, pães e massas integrais:  Os carboidratos complexos presentes nesses alimentos são digeridos mais lentamente pelo organismo, liberando a glicose em pequenas doses. Isso é benéfico para o diabético, que não terá picos de índice glicêmico quando comer esse nutriente.

Leite desnatado: para reduzir o consumo de gordura, a recomendação é trocar leite integral por desnatado e preferir derivados mais magros. Não caia no mito de que a versão desnatada do leite tem menos quantidade de cálcio e proteínas que a integral. Na verdade, você ingere apenas menos gordura e não perde os benefícios.

Legumes e verduras à vontade: ricos em fibras, vitaminas e minerais antioxidantes, os legumes e verduras são importantes à nutrição e à saúde de todas as pessoas, mais ainda dos diabéticos, cuja dieta deve ser rica e variada nesses alimentos.

Atenção às frutas:As frutas, muitas vezes, são uma armadilha para a dieta dos diabéticos. É muito comum a pessoa achar que pode consumir frutas à vontade, pois são alimentos muito saudáveis.
Todas as frutas têm carboidratos simples, como a glicose. Só que, por conta das fibras e outros diversos nutrientes presentes nelas, podem ser consumidas em quantidades maiores que as de outros carboidratos simples. A recomendação para os diabéticos é ingerir no máximo três a quatro porções de fruta por dia, e sempre optando pelas menos calóricas.

Não exagere nas porções: o diabético pode estar fazendo uma dieta correta e rica em alimentos saudáveis, mas, se exagerar nas porções, estará caminhando na direção oposta. O excesso de calorias é nocivo ao diabético, mesmo que ele esteja comendo os alimentos mais indicados.

Alimentos saudáveis podem ajudar na prevenção do câncer de mama

Padrão

Em teoria, todo mundo deveria seguir uma dieta balanceada com muitas frutas, verduras, legumes e grãos formando um prato bastante colorido. Na prática, entretanto, as coisas funcionam de forma bem diferente e a maioria das pessoas só percebe a importância dos bons hábitos alimentares quando aparece alguma doença. Entre elas, o câncer de mama.

Veja alguns alimentos que previnem o câncer de mama:

Feijão é rico em fitoestrogênio: o consumo limita o efeito prejudicial dos hormônios da menopausa.

O tofu também é rico em fitoestrogênio que atenua a mudança hormonal, um dos gatilhos do câncer de mama.

Castanha-do-pará: ajuda a proteger contra o câncer, por ser rica em lignina.

As amoras possuem licopeno, pigmentos protetores por reforçarem a imunidade do organismo.

Ervilhas: têm fitoestrogênio ideias para equilibrar a ação negativa do estrogênio.

Use azeite de oliva no preparo dos alimentos porque eles reduzem as substâncias gordurosas causadoras de câncer.

Os pães e massas integrais favorecem a mulher pois são riscos em componentes antioxidantes.

Beterraba é rica em flavanoides e um fotoquímico indicado na prevenção ao câncer de mama.

Morangos: também são ricos em licopenos e flavanoides, que atuam no equilíbrio hormonal.

Tomate: contém licopeno, substância que protege ação dos radicais livres.

Maçã é rica em flavanoides, que reforça a proteção do organismo em especial após a menopausa.

melancia contém licopeno que previne a oxidação das células.

 

 

Família da atriz Drica Moraes fica indignada com a Globo

Padrão

A Globo andou insistindo para que Drica Moraes fosse falar de sua doença, leucemia, em programas da casa.

Tentaram levar a atriz no Domingão do Faustão e no Fantástico. Mas ela não topou.

A família de Drica ficou indignada, chegando até a comentar com pessoas próximas que houve uma certa falta de consideração em não respeitarem esse momento de privacidade.

Ela não quer se expor. Drica passou ontem (23) por uma cirurgia de transplante de medula.

Wikipédia publica falsa notícia de morte de atriz global

Padrão

Uma informação falsa que noticiava a suposta morte da atriz Drica Moraes foi publicada hoje na página da Wikipédia (www.wikipedia.org.br), enciclopédia livre na internet, provocando susto e preocupação em assessores e pessoas próximas a ela. A falsa notícia foi postada na manhã de hoje por um usuário anônimo, sem cadastro na Wikipédia, e corrigida aproximadamente 15 minutos depois por um outro colaborador, que alertou para a falsidade do relato.

Drica Moraes, que está com leucemia, foi internada ontem no Hospital Israelita Albert Einstein, no Morumbi, zona sul de São Paulo, para começar uma nova fase do tratamento contra a doença. De acordo com a assessoria da atriz, ela passa bem e não soube do incidente até a manhã de hoje.

A postagem com a falsa informação, incluída indevidamente na Wikipédia, no verbete sobre Drica Moraes, dizia, literalmente: “No dia 16 de junho a leucemia se agravou e foi internada em estado grave no hospital Albert Einstein, às 22 horas foi constatada sua morte. Muitos fãs fazem homenagens para a atriz, tanto em frente ao hospital quanto em sua casa.”

Após a falsa notícia, um outro usuário do site colaborativo alterou a informação errada e escreveu, no relatório: “Dia 16 é hoje e são 10 da manhã. Como ela pode ter morrido às 22?” Um outro colaborador também questionou, em seguida: “Não há notícia de morte, fontes são fundamentais.” Na Cia. dos Atores, grupo de teatro fundado por Drica Moraes e outros artistas no Rio de Janeiro, ninguém sabia do incidente na manhã de hoje.

Na Rede Globo de Televisão, emissora em que trabalha a atriz, a assessoria também demonstrou surpresa ao saber da divulgação da falsa notícia. Até as 13h30 desta tarde, a assessoria pessoal da atriz, a Rede Globo e a Cia. de Atores não informaram se tomariam providências judiciais. Até esse horário também, a assessoria da Wikipédia também não havia respondido aos telefonemas da reportagem.

Direito

Divulgação de informações falsas por portais colaborativos não são incomuns. Segundo o advogado e economista Renato Opice Blum, sócio do Opice Blum Advogados Associados e especialista em Direito Eletrônico, esses casos aumentam conforme a internet se populariza. “Infelizmente, quanto mais se usa internet, esse lado ruim aumenta, especialmente quanto à difamação”, afirmou Blum, que é coordenador do curso de Master of Business Administration (MBA) em Direito Eletrônico da Escola Paulista de Direito (EPD).

De acordo com ele, no entanto, a Justiça brasileira é a “mais rápida do mundo”, quando se tem o IP do autor da difamação. “Os tribunais brasileiros dão ordens judiciais em 24 horas para identificação de IP; para isso, temos de tirar o chapéu”, afirmou. O advogado disse que, na Justiça do Brasil, há mais de 20 mil decisões em casos semelhantes, já transitadas em julgado. Segundo Blum, nesses casos, cabe uma ação de responsabilidade civil contra o autor da postagem, por prejuízos morais e também um processo criminal por difamação e exposição indevida a uma mentira.

Para o advogado, no episódio que envolveu o nome de Drica Moraes, a Wikipédia não pode ser responsabilizada, pois foi tomada a providência de se retirar a falsa informação cerca de 15 minutos depois, mesmo que essa ação tenha sido feita por um outro colaborador do site. “Corresponsabilidade só acontece quando se tem a ciência que alguém foi lá e fez ato ilícito e o site não tomou nenhuma atitude, o que não é o caso.”

Após retirar nódulo, Elba Ramalho faz tratamento preventivo contra o câncer

Padrão

Depois de retirar um nódulo maligno de 5 mm do seio esquerdo, no início de abril, Elba Ramalho faz tratamento preventivo contra o câncer. A cantora, de 59 anos, usará as medicações nos próximos cinco anos. Em entrevista ao R7, ela afirmou que reage bem ao tratamento e que seu estado de saúde é ótimo.

– Não tive nada. Só tive um cisto no olho. Fizeram um drama muito maior. Estou ótima.

Elba também se submeteu à sessões de radioterapia logo após a operação, realizada num hospital no Rio de Janeiro. Na época da cirurgia, em nota à imprensa, ela agradeceu o carinho dos fãs e disse que o nódulo era de origem hormonal, porém de baixa malignidade. O caroço foi descoberto durante um exame de rotina.

– Fiz há alguns dias uma cirurgia para retirada de nódulo de 5mm no seio. De origem hormonal e de baixa malignidade, não apresentou nenhuma complicação mais grave, tanto na estrutura da mama quanto no tratamento pós-operatório.

Apesar do tratamento, ela não precisou mudar a sua rotina. Além de acompanhar o dia a dia dos filhos – Luã, Maria Clara, Maria Esperança e Maria Paula – , ela cumpre a agenda de shows. Elba também finaliza o CD e o DVD dos seus 30 anos de carreira.

Açaí mal lavado pode transmitir doença de Chagas

Padrão

O protozoário causador da doença de Chagas sobrevive na polpa do açaí mal higienizado, mesmo que o produto seja congelado a -20°C. Somente a correta pasteurização – tratamento térmico que envolve aquecimento e rápido resfriamento – consegue eliminar o microrganismo. Esse é o resultado de uma pesquisa inédita liderada pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

A doença de chagas (tripanossomíase americana) é uma infecção causada pelo protozoário trypanosoma cruzi e transmitida pela picada do inseto barbeiro (Triatominae). Os sintomas são febre, falta de apetite e inchaço ocular. Quando a doença torna-se crônica, pode destruir a musculatura dos órgãos afetados deixando-os inchados e maiores. O diagnóstico é feito através do exame de sangue. O tratamento com medicamentos é mais eficaz na fase inicial. Na fase aguda tem a função de evitar maiores complicações dos sintomas.

A pasteurização, no entanto, não é obrigatória no Brasil. Higienizar corretamente os frutos ainda é o método mais importante de prevenção, destacam os autores do trabalho, realizado via convênio com o Ministério da Saúde. Surtos de transmissão da doença aguda transmitida por meio de alimentos, acentuados a partir da metade da década passada no Norte do País, incentivaram a realização da pesquisa.

O açaí industrializado, consumido nas grandes cidades, passa em teoria pelos processos, dizem os cientistas, e deve ser registrado no Ministério da Agricultura. A pasta informou que, apesar de a legislação nacional ainda não exigir a pasteurização, visitas de fiscais às fábricas têm demonstrado que a maioria das empresas possui máquinas para realizá-la, em razão de exigência do mercado externo.

Por causa disso, o ministério informou que “avalia a possibilidade de desenvolver estudos sobre metodologias de pasteurização” para a polpa de açaí.

Em nota, a pasta destacou que o congelamento não é medida preventiva e que o resultado do estudo é preliminar. Disse também aguardar resultados sobre testes com temperaturas mais baixas. Por fim, destacou que todos os casos de doença de Chagas por transmissão oral já registrados tiveram origem no consumo do alimento preparado artesanalmente e que até o momento não houve associação com polpas de açaí industrializado. A reportagem não conseguiu localizar representantes dos produtores de açaí.