Arquivo da tag: emagrecimento

Chocolate: veja respostas para mitos e verdades

Padrão

o doce é viciante? a versão branca possui os mesmos benefícios?

É verdade que o doce faz bem à saúde? Chocolate diet tem mais calorias do que a versão tradicional? A delícia açucarada é alvo de muitas dúvidas e até preconceitos. A seguir, confira respostas para os principais mitos e verdades do chocolate.

  • 1
    Chocolate faz bem à saúde
    Verdade. Segundo a nutricionista Sabrina Longhi, da Clínica de Especialidades Integrada, “o chocolate possui flavonóides que reduzem o risco de doenças cardiovasculares, propiciam melhora do fluxo sanguíneo, reduzem a pressão arterial e melhoram os níveis de colesterol ruim”. “O cacau ainda contém antioxidantes que previnem o envelhecimento da pele”.

    Estudo sugere que chocolate reduz a pressão arterial
  • 2
    Comer chocolate pode ajudar na perda de peso?
    Verdade. “Estudos recentes apontam que os ácidos fenólicos presentes no cacau podem ajudar no processo de emagrecimento. Estas substâncias interferem na produção da leptina, o hormônio da saciedade, e ainda queimam mais calorias. Outra pesquisa sugere que o cacau pode inibir o organismo a estocar gordura”

    Pequena quantidade do doce, todos os dias, pode ajudar a emagrecer
  • 3
    O doce provoca acne
    Mito. De acordo com a dermatologista Paula Bellotti, “excluindo os casos especiais, como pessoas que apresentam alergias ou intolerância à lactose e glúten, não há nenhuma comprovação científica sobre os malefícios que o chocolate pode causar à pele. A acne pode ser provocada por uma dieta rica em carboidratos de alto índice glicêmico, como doces, pães e biscoitos, que tendem a gerar uma alteração na resistência do organismo à insulina, podendo causar o aparecimento de espinhas”.

    Acne: veja mitos e verdades 

  • 4
    Mulheres sentem mais vontade de comer chocolate no período pré-menstrual
    Verdade. “O chocolate estimula a liberação de serotonina e dopamina, neurotransmissores que costumam apresentar alterações neste período, provocando cansaço, ansiedade e tristeza”, explica Liliane. Os benefícios acabam estimulando o consumo do doce neste período de forma instintiva.

    TPM: confira dez dicas para aliviar os sintomas
  • 5
    Qualquer tipo de chocolate promove benefícios para a saúde
    Mito. “O ideal é consumir, diariamente, cerca de 30 gramas de chocolate do tipo amargo, com concentração de 50 a 70% de cacau. O doce comum, ao leite, possui maior teor de gordura e deve ser consumido ocasionalmente”

    Incluir chocolate na dieta pode ser bom para a sua saúde
  • 6
    Para as mulheres, o chocolate pode substituir o sexo
    Parcialmente verdade. Para Sabrina, “a necessidade do aumento no consumo do  chocolate pode identificar uma  deficiência de magnésio, mineral que participa da produção dos neurotransmissores que regulam o humor, a alegria e satisfação. O doce é rico em metilxantinas, substâncias que promovem bem estar emocional e sensação de prazer”.

    Confira os alimentos que colaboram para o bom desempenho sexual
  • 7
    Chocolate branco não possui benefícios para a saúde
    Verdade. “O chocolate branco é produzido através de uma  mistura de manteiga de cacau com outros ingredientes, como leite e açúcar. Como não possui massa de cacau, ele não contém as propriedades encontradas no chocolate preto amargo ou meio amargo. Ainda é mais calórico e rico em gordura saturada”

  • 8
    Existem pessoas viciadas em chocolate
    Parcialmente mito. “Não existem comprovações científicas de que o chocolate seja viciante. No entanto, o doce contém substâncias que estimulam a produção de serotonina, promovendo sensações de bem estar e prazer que poderiam levar ao consumo em excesso”
Anúncios

O óleo de abacate é o novo óleo de coco?

Padrão

Recém-chegado ao mercado nacional, o óleo de abacate está na fila para se tornar o próximo modismo “saudável”. Novidade no segmento de produtos naturais, ele engrossa a lista de produtos ricos em ácidos graxos e esteróis, como o azeite de oliva e o óleo de coco, que vem ganhando adeptos. Em outras palavras, é alternativa aos óleos comumente utilizados na cozinha (milho, girassol, canola etc) e nova fonte de “gordura do bem”. Contém substâncias importantes para o equilíbrio do bom e do mau colesterol, assim como para controlar os níveis de glicose, ajudando a prevenir doenças cardiovasculares e diabetes.

Segundo pesquisa da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP), o óleo de abacate pode prevenir e controlar o nível de colesterol ruim e triglicérides no sangue. O estudo, publicado na Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, avaliou que a substância extraída da polpa da fruta pode ser excelente matéria-prima para a indústria de alimentos. Ainda segundo a coordenadora da pesquisa o óleo de abacate é uma boa fonte de vitamina E (30ml do óleo suprem 18% das necessidades diárias de um adulto), um poderoso antioxidante.

Abacate é um super alimento

No entanto, há quem defenda que o consumidor pode se beneficiar de tudo isso apenas consumindo a própria fruta. É o caso da nutricionista Andrea Santa Rosa. Segundo ela, o abacate é rico também em ômega 6 e 9, e é bom aliado para o emagrecimento e a redução do estresse. “É uma gordura anti-inflamatória, facilitando a utilização da glicose pelas células. Como lanche da tarde, traz saciedade para aquela fome oculta que surge de repente. Já ingerida à noite, por exemplo, ajuda a melhorar o sono, baixando o nível de cortisol. Uma noite reparadora é importante para quem está tentando perder peso”

na cozinha, se alterne o uso do óleo de abacate com o azeite de oliva e o óleo de coco no preparo de alimentos. Para não serem vítimas de modismos, a nutricionista sugere que os consumidores fiquem atentos às informações geralmente menos óbvias nos produtos, como procedência, composição e embalagem, que não deve ser de plástico.