Arquivo da tag: emoção

Chris Brown diz que Rihanna chorou ao ouvir música que escreveu sobre ela

Padrão

Em entrevista a um programa da rede de TV americana ABC, o cantor Chris Brown declarou que Rihanna chorou ao ouvir a música Changed Man, do seu novo álbum Grafitti, que será lançado em 8 de dezembro .

Ele diz mostrou a canção para a então namorada um mês depois de ter espancado a cantora em um estacionamento em Los Angeles, nos Estados Unidos. Rihanna, que não quer ver o rapaz nem pintado de ouro, disse que nunca ouviu a música.

“Eu toquei a música para ela. Fiz isso depois de um mês em que aconteceu o fato. Ela me ligou depois disso. Eu não estou dizendo que ela é mentirosa, mas eui mostrei para ela a canção assim que escrevi e ela chorou”, disse.

Em seu novo álbum , Chris tem mais uma música que fala sobre Rihanna. Em Famous Girl, ele diz que se sente culpado, mas que não gostou das declarações da ex. Na canção, ele diz “Garota, viva a sua vida”.

Em outro trecho, ele diz que “nunca deveria ter escrito Disturbia (canção que fez sucesso com Rihanna)”.

Estado de saúde do humorista Chico Anysio é delicado

Padrão

É delicado o estado de saúde de Chico Anysio. O humorista, de 78 anos, que sofre de enfisema pulmonar, deu trabalho à direção da Globo durante a gravação do especial Chico & Amigos, que será exibido no próximo dia 29.
 
Atores como Lima Duarte, Totia Meireles, Alexandre Borges, Antonio Fagundes e Dira Paes se emocionaram durante as gravações no Projac, zona oeste do Rio. Para Carol Castro, o artista surpreende pela vontade de viver. “Ele apresenta cansaço para andar, falar e fazer atividades físicas, mas é um gênio do humor. Apesar das limitações, não perde o rebolado.”
 
Chico & Amigos se passa em um navio, onde o humorista contracena com alguns dos seus principais personagens e também com convidados. O especial de fim de ano também vai relembrar grandes nomes do humor que já faleceram, como Rogério Cardoso.

Nasce Lara, a primeira filha do cantor sertanejo Daniel

Padrão

Nasceu nesta sexta (27), a primeira filha do cantor Daniel. A pequena Lara nasceu pesando pouco mais de dois quilos.
 
O cantor, que está noivo de Aline de Pádua, está feliz e comemorando a chegada da menina.

– Eu assisti o parto, é uma emoção indescritível.

Na noite desta quinta (26), o casal participou de jantar beneficente no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. 

Logo cedo, nesta sexta (27), Aline foi internada para a chegada da filha do casal na mesma cidade.

10 respostas sobre amores proibidos

Padrão

Roubar o marido da irmã, ter um caso com o chefe… Descubra o que fazer quando seu desejo é quase impossível de ser realizado.

Meu marido está dando em cima da minha irmã. O que faço?

 Se você acha que está sendo traída mas não tem certeza, controle a emoção e converse com seu marido. Diga que vem percebendo o interesse dele por sua irmã e deixe-o se explicar. Se ele negar, diga que acredita nele, mas que, se ele continuar “rodeando” a sua irmã, você perderá a confiança nele.

Tive um caso com meu cunhado, mas terminamos sem ninguém ficar sabendo. O problema é que, agora, não suporto mais vê-lo com minha irmã. O que devo fazer?

 Nem pense em contar tudo à sua irmã! O momento de ser sincera já passou. Agora, só resta deixá-los em paz. Lembre-se de que você escolheu viver essa relação. Invente desculpas para não participar dos encontros familiares até se sentir mais tranquila com a situação.

Estou apaixonada por meu cunhado e acho que sou correspondida. Devemos contar à família?

 Reflita sobre seu sentimento: será que não é apenas uma paixão fantasiosa e passageira? Se for amor, converse com seu cunhado para ter certeza de que seu sentimento é correspondido. Se vocês decidirem assumir a relação, ambos devem abrir o jogo para os companheiros. Mas estejam preparados para ouvir muitas críticas e sentir a mágoa dos familiares.

Conto ao meu marido que o irmão dele anda se engraçando para cima de mim?

 Converse antes com seu cunhado, para não criar uma confusão em família. Diga que percebeu as investidas dele e que está se sentindo incomodada. Termine a conversa deixando claro que, se ele não parar com a paquera, você contará ao irmão dele. Se não funcionar, aí, sim, fale com seu marido.

Sinto-me atraída pelo meu professor, mas ele é casado. Devo me declarar?

 De jeito nenhum! Essa atração é comum porque o professor é uma pessoa que admiramos. Mas não confunda as coisas. O fato de ele ser casado piora a situação. Pare de fantasiar!

Meu professor mulherengo diz que me ama. O que faço?

 Se você sabe que ele é mulherengo, por que vai cair nessa conversa mole? “Não fique cega por uma fantasia. Reflita se vale a pena prosseguir em algo que não vai dar certo, e se essa é uma relação adequada”, sugere a psicóloga Renata Lommez, de Belo Horizonte.

Sou divorciada, e o professor do meu filho vive arranjando pretextos para me ver. Se me envolver, vou prejudicar meu filho na escola?

 Se você está interessada, aja naturalmente, sem mentir para seu filho. Afinal, você não está fazendo nada de errado. Mas não esqueça de separar as coisas: é importante que, no ambiente escolar, a relação seja apenas entre mãe e professor.

Eu e meu chefe temos um caso, mas quero terminar. Posso ser demitida?

 Mantenha a relação até encontrar outro emprego ou converse com ele fora do trabalho. Se ele chantagear você e quiser demiti-la, procure apoio jurídico. “Se você for demitida, aprenda com seus erros e saiba detectar uma fria da próxima vez”, diz a psicóloga Suzy Camacho, de São Paulo.

Meu chefe e eu trocamos olhares, mas somos casados. Podemos namorar?

 Pense muito bem antes de tomar essa decisão. Lembre-se de que, no futuro, se a relação acabar, você pode perder o emprego e o marido – e arrumar uma confusão com a esposa dele!

O chefe do meu marido está dando em cima de mim. O que devo fazer?

 Se você não corresponder, um dia ele vai desistir. Se isso não acontecer e seu marido for “esquentado”, não diga nada. Porém, se ele for compreensivo, diga que não se sente bem na companhia do chefe dele e gostaria que ele ficasse perto de você.

 

 Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

Preciso Dizer Que Te Amo

Padrão

Preciso Dizer Que Te Amo

Cazuza

Composição: Dé/Bebel Gilberto/Cazuza

Quando a gente conversa
Contando casos, besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos
E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo, que medo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo tanto

E até o tempo passa arrastado
Só pra eu ficar do teu lado
Você me chora dores de outro amor
Se abre e acaba comigo
E nessa novela eu não quero
Ser teu amigo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo tanto

Eu já nem sei se eu tô misturando
Eu perco o sono
Lembrando em cada riso teu
Qualquer bandeira
Fechando e abrindo a geladeira
A noite inteira

Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que eu te amo tanto. 

Explicamos o inexplicável: o que é a famosa química?

Padrão

Química. Se olhar no dicionário, não tem – pelo menos no sentido que estamos falando. A maior parte das pessoas se atrapalha ao tentar explicar o que é, mas, felizmente, já sentiu a tal da química estando na presença de alguém especial. Os sintomas mais frequentes são taquicardia, arrepio dos pelos do braço, suor, mãos geladas. É o anúncio de que o beijo vai encaixar – depois braços, pernas e o corpo inteiro debaixo dos lençóis. Entenda como funciona esse negócio de química.

 
Para começo de conversa, falamos com o psicólogo e sexólogo Job dos Reis. Ele explicou que nós, seres humanos, carregamos nos genes informações ligadas a comportamentos primitivos essenciais à preservação e melhoria de nossa espécie. “Isso explica nosso comportamento em situações quando apenas visualizamos uma pessoa e já sentimos um forte desejo, sem ter trocado sequer uma palavra com ela”, afirma Job, sinalizando que nesse momento entram em ação os feromônios. “A palavra ‘feromônio’ vem das palavras gregas ‘phéro e ‘hormôn’, que juntas significam ‘trazer excitação'”, explica o sexólogo.
 
Contudo, ter uma química boa não é determinante para começar ou terminar um relacionamento. “Como seres racionais (pensantes) não somos guiados apenas por instintos. Em algum lugar do nosso subconsciente existe um modelo de parceiro ideal para o amor”, pondera. Job ressalta que feromônios, aparência física e a idéia do que buscamos em um parceiro, aliados aos hormônios testosterona e estrogênio, são fatores importantes para definir nossos desejos: “São estas substâncias químicas que criam o desejo de experimentar o ‘amor'”.
 
Segundo Job, na fase da atração ou da paixão romântica perdemos a capacidade de pensar racionalmente. “Não somos capazes de enxergar os defeitos do outro, o idealizamos e sentimos frio na barriga e aceleramento do ritmo cardíaco. Tudo isso faz parte da nossa bioquímica, ou seja, da dopamina, norepinefrina e feniletilamina”, define o sexólogo.
 
Entenda:
Dopamina: Considerada o “elemento químico do prazer”, produz a sensação de felicidade.
 
Norepinefrina: Semelhante à adrenalina, provoca aceleração dos batimentos cardíacos coração e excitação.
Juntas, as duas substâncias provocam, entre outras coisas, hiperatividade e falta de sono. “Isso explica porque as pessoas ficam tão focadas no relacionamento e deixam de lado todo o resto”, exemplifica Job. Quando a temperatura aumenta, chega a hora do sexo. “As substâncias importantes nesta fase são a oxitocina, a vasopressina e a endorfina, que são liberadas quando fazemos sexo”, explica Job.
Oxitocina: Hormônio que está associado à habilidade de manter relacionamentos interpessoais e laços psicológicos saudáveis com outros indivíduos. “Ao ser eliminada durante o orgasmo, ela começa a criar um laço emocional: quanto mais sexo, mais forte o laço”, explica Job.
Vasopressina: Hormônio antidiurético, é outra substância associada à formação de relacionamentos duradouros e monogâmicos.
Endorfina: Garante a sensação de bem estar e segurança
 
Tais hormônios fazem com que o relacionamento dê mais um passo: você começa a enxergar os defeitos do outro – droga! “Você fica se perguntando por que ele mudou. Na verdade, ele provavelmente não mudou nada: é você que agora consegue enxergá-lo racionalmente, sem o filtro dos hormônios do amor cego e apaixonado”, ensina Job, sublinhando que, nessa fase, ou a relação se consolidou ou simplesmente termina.
 
Feromônio, dopamina, vasopressina, somos íntimas de todos eles. Sabemos dizer quando rola e quando não rola química, apenas não sabíamos a nomenclatura adequada. Quem nunca sentiu literalmente na pele as emoções do “toque mágico”? Ouvimos a opinião de ‘leigos’ na teoria e ‘mestres’ na prática:
 
“Ter química com alguém é ter atração imediata. É sentir muito tesão pela outra pessoa e o sexo nunca ficar chato. O coração bate mais rápido. Você sente a pele da mulher como se fosse a seda mais cara do mundo. O gosto do beijo é sempre muito bom. Gosto, toque, cheiro, tudo fica perfeito”, diz o jornalista Bernardo Barretto, 29.
 
“Química é quando parece que aquela peça se encaixa na sua, saca? Quando o toque é quente, dá tesão. Tem também o visual: rola química quando você olha para um homem e já fica com vontade de beijar ele inteiro”, diz a produtora de cinema Fernanda de Souza, 31.
 
“Ter química é se entender com o outro de forma primária, animal, uma ligação que se faz pelos cinco sentidos: paladar (beijo), tato (pega), olfato, audição (sensualidade da voz) e visão (atração visual). Provoca tremedeira, suor, nervosismo, tesão, agressividade”, define o professor Leonardo Magalhães, 33.
 
“Química é quando só de lembrar como foi o encontro dá um nó no estômago. E quando você vê de novo a pessoa, já quer ir logo beijando. O toque é bom e a pele fica toda arrepiada. Os beijos são intermináveis. E o cheiro da pessoa fica na sua memória por dias”, explica a funcionária pública Marli Dias, 30.
 
Colocados os pingos – e até o acento agudo – no ‘is’ da cobiçada química, o negócio é curtir tudo o que se tem direito quando ela der as caras. Além da química, o relacionamento envolve ainda uma série de emoções. “Para sua união ser prazerosa e duradoura não depende unicamente da química, mas também de você ser forte e persistente em enfrentar e suportar uma série de desafios e problemas comuns aos relacionamentos”, finaliza o psicólogo e sexólogo Job dos Reis.

Dar valor…

Padrão
valorizar um amor

valorizar um amor

O que me machuca, não é ficar sem você, o pior é saber que ainda sente algo por mim e se recusa a enfrentar esse sentimento que poderia nos fazer feliz…
E o que é pior, o tempo passa e cada dia mais vai ficando tarde, e é bem possível o meu sentimento acabar e eu cair na real que tudo não passou de uma ilusão; e restar apenas lembranças de uma loucura espontânea e verdadeira, mais que no fundo um dia existiu!
Daí vem a saudade…
Que saudade…
Bons tempos aqueles em que eu podia te beijar, te tocar com a maior sinceridade e pureza de um sentimento real…
Quem sabe um dia você
não se toca que quem não deu valor foi você, perceber que estragou tudo porque a razão foi mais forte quando na verdade o que conta mais em ser feliz é o SENTIMENTO…