Arquivo da tag: emoções

Fases da Lua

Padrão

As fases da Lua são muito importantes porque estão relacionadas a vários fenômenos naturais e à vida aqui na Terra. Influenciam desde os movimentos das placas tectônicas, capazes de causar terremotos, até o ritmo de desenvolvimento das plantas, passando pelas variações e ciclos hormonais, o crescimento dos cabelos ou a intensidade das marés. A Lua é o astro mais próximo de nós.

Lua Nova

Os ciclos lunares têm início na Lua Nova, quando o nosso satélite não pode ser visto no Céu. Esta é uma fase da Lua propícia para você começar qualquer atividade, como diz o próprio nome, “nova”. Trata-se de um momento fértil, pedindo que você plante sementes que irão germinar e se desenvolver ao longo do ciclo lunar, que dura entre 28 e 29 dias.

 A Lua Nova é excelente para dar a partida em um projeto ou empreendimento, comprar alguma coisa importante ou começar um relacionamento ou sociedade. É um ótimo período para se dar início a uma atividade física ou curso que passará a fazer parte da sua rotina. Cortar os cabelos na Lua Nova faz com que eles cresçam mais rapidamente.

 Lua Crescente

A fase seguinte é a Crescente. Ela pede que você dê um gás naquilo que foi começado na Lua Nova, pois nos encontramos em um outro momento, que pede um investimento mais decidido e a reafirmação do compromisso iniciado na fase anterior. As coisas ficam mais claras e passam a se desenvolver mais depressa. Vale a pena dar início a um projeto novo, mas que tenha sido bem planejado, sem correria. Ações pontuais e reparos que precisem funcionar rápido fluem mais facilmente.

Se você está querendo divulgar alguma coisa, este é um período benéfico, pois o público tende a se mostrar mais receptivo. São indicadas, por exemplo, podas em plantas, que passam a crescer mais fortes e depressa, assim como os cabelos, quando cortados.

Lua Cheia

A Lua Cheia marca um período de culminância do ciclo lunar. Aponta para o auge da situação começada na Lua Nova, um verdadeiro clímax, remetendo à ideia de “transbordamento”. Não à toa, as emoções ficam mais intensas, assim como os fluxos hormonais. Os sentimentos poderão se mostrar à flor da pele.

 A fase cheia é positiva para os relacionamentos pessoais e eventos que necessitem da presença do público. Festas, por exemplo, tendem a ficar mais cheias e animadas. Você poderá se sentir mais elétrico, ansiando por movimentação e excitação. Como a temperatura está mais “quente”, é preciso atenção para não se descuidar de alguma coisa ou deixar que o sangue lhe suba à cabeça. O corte de cabelo faz com que ele cresça mais cheio e forte.

 Lua Minguante

Quando estamos na Lua Minguante, o ciclo lunar começa a se preparar para o seu fim. Pede que você comece a encerrar aquilo que iniciou na Lua Nova ou a planejar para uma nova  etapa quando a lunação seguinte chegar. Valerá a pena meditar sobre o desenvolvimento e os resultados obtidos até então, deixando para trás o que não serve mais ou não funcionou. Em suma: finalizar.

Trata-se de um momento de maior desapego, ideal para dar a alguém ou jogar fora aquilo que está no seu armário há tempos e não vem sendo utilizado. Ideal para começar regimes e dietas, pois o peso extra é algo do qual você poderá se livrar mais facilmente. Fora isso, não é bom começar nada durante a Lua Minguante. O cabelo cortado nesta fase lunar irá crescer mais fino e lentamente.

A sintonia com o ritmo da Lua é algo que sempre esteve presente em todas as culturas e sociedades humanas. Comece a perceber mais atentamente a vibração da Lua e veja o quanto uma série de coisas passa a fazer mais sentido, trazendo sensação de plenitude nas relações, nos projetos e na integração aos ambientes. Num sentido mais amplo, representa um vínculo maior com o próprio cosmo.

 

 Fonte: http://msn.bolsademulher.com/

Anúncios

Transforme os seus sentimentos

Padrão

Inveja

Situação
Sabe quando sua melhor amiga consegue emagrecer ou conquista o emprego dos sonhos? Brota uma pontinha de inveja, né? Não se castigue por sentir isso. Afinal, inveja é uma coisa tão humana… O problema é que desejar o que é dos outros faz você desvalorizar tudo aquilo que já possui.

Use a seu favor
O lado bom da inveja é que ela pode impulsionar você a crescer e a buscar novos desafios pessoais. Já pensou em usar esse sentimento para batalhar por aquele emprego que você tanto quer?

Medo

Situação
Você quer renovar o visual mas teme o resultado? Sim, o medo é paralisante e atrapalha tudo – das pequenas ações cotidianas à realização dos grandes sonhos da vida.

Use a seu favor
Aprenda a usar o medo para tomar decisões séria com a máxima precaução. Sabe aquele pé atrás básico? Ponha-o em prática. Depois, enfrente seus medos com decisões e atitudes – e curta o sabor de suas conquistas!

Culpa

Situação
Você tem passado cada vez menos tempo com seus filhos, e eles começam a se afastar. A culpa cresce e fica tão grande que até provoca insônia. Parece que nada tem solução.

Use a seu favor
Bem dosada, a culpa ativa nosso senso de responsabilidade. Para lucrar, administre esse sentimento! Aos poucos, conserte tudo que você acha que está errado.

Raiva

Situação
Alguém fura a fila no banco, na sua frente, ou dá aquele empurrão no ônibus. A raiva sobe, e você tem vontade de agarrar alguém pelo pescoço. O pior é que essa irritação se arrasta e contagia todos ao redor!

Use a seu favor
O lado bom é que a raiva faz você extravasar sua insatisfação. Ninguém consegue segurar desaforo por muito tempo – aliviar faz bem! Mas cuidado com a maneira de fazer isso: em vez de socar o vizinho, use um travesseiro como alvo.

Tristeza

Situação
Muitas vezes é difícil superar o fim de um relacionamento – tanto que a tristeza se prolonga por muitos anos. Ficar assim pode fazer você perder um monte de coisas boas na vida. Cultivar pensamentos negativos não leva a lugar algum.

Use a seu favor
Quando pintar a tristeza, aproveite para refletir sobre suas decisões e os motivos que provocaram situações tristes na sua vida. A dor é negativa, mas tem um efeito muito positivo: faz a gente crescer.

Você quer ser mais amada? Escute o que os homens têm a dizer

Padrão

Demos a palavra a eles. Entre iguais, sem pudores, os homens confessam o que amam e odeiam numa mulher, além de desenhar o mapa da alma masculina. Siga as pistas e você nunca mais vai ficar sozinha

Pressa, a inimiga da relação

O economista Eduardo Aquino, 32 anos, se diz impressionado com a rapidez com que as mulheres têm atirado. Há pouco, reencontrou no cinema uma colega da faculdade. Conversaram animadamente e esticaram a noite no apartamento dele. Como Eduardo adorou a experiência, convidou-a para voltar no dia seguinte. “Ela entrou, me deu um beijo, foi para a cozinha, depois para o banheiro”, recorda. “Achei estranho, perguntei o que estava fazendo, e ela respondeu: ‘Trouxe Yakults e cotonetes, já que virei aqui com freqüência’.” O encontro, que teve boa química e prometia algo mais, deu em nada. O economista viu na iniciativa dela uma tentativa de demarcar o terreno. “Me senti invadido”, reclama. Ela não teve limites nem senso da realidade.”

Pista número 1: Não confunda as coisas

Não é legal confundir a intensidade do que rolou na cama com autorização para entrar na vida privada do rapaz. Na mesma linha, joga o advogado Mauro Falcetti, 33 anos, separado. Gato escaldado, ele agora analisa com lupa cada candidata. “Namorei mulheres bacanas, modernas, livres… mas quase todas tinham a mania de pressionar”, conta. “E, quando me sinto pressionado, caio fora.” Se você quiser conquistar alguém que pensa como Mauro, melhor agir com calma. “Gosto de cumprir etapas, ir de leve”, explica. Homens assim não caem fácil em qualquer armadilha. No início da temporada de novo solteiro, ele queria apenas respirar, se relacionar sem amarras. A parceira da ocasião deu a entender que toparia a parada. “Mas, já nas primeiras semanas, deixou escapar seu plano de casamento”, lembra. “Passeando no shopping, ela parou numa loja para bebês e arriscou, com ar emocionado: ‘Essa roupinha não ficaria linda no nosso filhinho?’ Pensei atônito: ‘Filhinho? Meu Deus, já?’ Terminei ali mesmo, mas dei a notícia depois de uma semana.” Nesse caso, amiga leitora, você precisa compreender que a sensação de aprisionamento faz o homem sentir vontade de ir embora, de fugir.
 
Anote esta: amar não quer dizer apoderar-se do outro ou carregá-lo para integrar os seus projetos. Tem mais: os afoitos não pensam na importância dos passos que trocam. O psicólogo junguiano Valter Estevão Eitler observa: “Tudo está tão veloz hoje que muitos casais ‘ficam’ e, antes mesmo de namorar, já se juntam. O namoro é um ritual de aproximação, uma etapa intermediária para a relação sadia”. Veja o que o cronista Artur da Távola escreveu sobre o tema: “Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remuneradas de si mesmo… Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de durar”. Pense nessas frases e priorize a conquista, o encantamento. Segundo Eitler, esse ritual prepara a fase seguinte, traz para o mundo externo algo que está acontecendo interiormente e reforça a convicção do que se deseja, de verdade.

Pegar no pé, o veneno mortal

Grudar no rapaz pode ser o caminho mais rápido para o fim do relacionamento

Uma coisa que deixa qualquer um de nós com as barbas de molho é perceber que a mulher arquiteta formas de liquidar nossos inofensivos passatempos, como o chope, a happy hour e o futebolzinho do fim de semana. Namorada sensata não bate de frente com esses pequenos prazeres. “Gosto de ter a individualidade respeitada e de sair com os amigos, o que me faz bem”, explica Mauro. Ele indica mais um atalho: “Quando uma namorada tem paciência com os meus hábitos e mostra que não quer atropelar o ritmo natural das coisas, passo a me envolver, a me dedicar, mando flores e escrevo bilhetes”. Viram só? Os homens mandam flores e se declaram em cartas inesperadas. Mas você deve estar se perguntando: “Então eles são egoístas, querem que a mulher ande na pulsação masculina?” É claro que você precisa ouvir a sua pulsação. Pode abrir seu coração, mas faça isso com cuidado para não deixar a ansiedade dirigir as emoções. Se pudesse sugerir a você mais um investimento, ele seria no resgate do feminino. Traga de volta qualidades como intuição, delicadeza e sensibilidade, que têm perdido valor desde os anos 60, quando as mulheres precisaram brigar feio pelo direito ao trabalho e à liberdade sexual. “Como tudo era experimental e difícil, elas descuidaram das relações afetivas e perderam a capacidade de aninhar o masculino”, diz Eitler. Mas relaxem! Vocês se saíram brilhantemente vitoriosas naquela luta e já podem voltar a acolher o homem. Nós adoramos colo, chamego e conforto. Homem e mulher se completam muito bem nessa situação. Se ela não ocorre, fica no ar uma sensação de frieza e de ausência de carinho.

Existe vida sensível do lado de cá

Preste atenção nos homens à sua volta. Não são todos iguais. Há um time que discute outros assuntos além de mecânica de carro, não revela a intimidade sexual no escritório e não provoca garota bonita que passa na rua. Essa falange gosta de mulher independente, sim… mas está em baixa a candidata que só quer competir e ressalta, a toda hora, suas armas de guerreira. Os especialistas do comportamento classificam o problema como crise de papéis e a conseqüência é límpida: quanto mais se parece com o homem, menos atrativa ela se mostra. Menos doce, menos romântica…

O editor Paulo Martins*, 41 anos, é romântico e busca uma alma gêmea. Mas acha que essa característica tem sido considerada como um defeito grave. “Estou tentando me corrigir”, diz ele em tom irônico. “Hoje, tenho medo de telefonar depois de uma noite de amor e ser visto como um mala”, revela. Também é preciso derrubar o mito de que só o homem deve tomar a iniciativa. Isso é tolice! Se você tem vontade, tecle para ele. Fale do prazer que sentiu e esqueça de investigar por que ele não discou primeiro. Nada de pressão, lembra? Estímulo é o que Paulo espera de uma grande parceira. “Me sinto instigado quando vejo uma mulher se dedicar à realização pessoal”, confessa. “Minha primeira mulher era pianista e me incentivou a estudar música. A segunda falava vários idiomas e fui aprender línguas.” O que deu errado nos casamentos dele? “No primeiro, que durou 11 anos, não soubemos manter o fogo e viramos amigos”, afirma. “A outra relação foi intensa, com vida sexual show de bola, mas minha mulher não era afetiva. Vivemos quatro anos na base do cada um pra si.” Agora, ele procura uma pessoa madura, calorosa, amiga, que tenha grande entusiasmo sexual e seja companheira para o que der e vier.

Reconheça a sensibilidade deles

Os homens também sabem valorizar o afeto

Se você anda atrás das mesmas qualidades em um homem, aceite o convite dele para uma viagem a dois. Nós adoramos um test drive. Pegar a estrada e passar uns dias fora dos domínios de um e de outro é uma ótima oportunidade para conhecer afinidades e diferenças. Ali, longe de tudo, os traços pessoais ficam mais evidentes – e você descobre se quer conviver com eles no cotidiano. Se o pretendente não é como você idealizou, diga adeus ao voltar para casa. “Não tente colocá-lo numa fôrma onde ele não cabe”, adverte o sexólogo Ronaldo Pamplona, da Associação Médica Brasileira de Sexologia. “Uma relação adulta exige concessões, mas ninguém muda ninguém. É impossível transformar a essência do parceiro”, diz.

Assim como é improvável mudar o caráter e a personalidade dele, você não poderá alterar a condição social. Se você está bem colocada na vida, ganha mais e se veste melhor, tente enfatizar menos os seus poderes. O homem se sente diminuído quando o mundo dele é confrontado com o mundo dela, que fica noutro extremo”, explica o médico Luiz Cuschnir, supervisor do Serviço de Psicoterapia do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, de São Paulo. Quer mais uma informação valiosa sobre a ala masculina? Nós, machos, também somos sensíveis. Sócrates Nolasco, psicólogo e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ressalta que as mulheres se julgam donas do saber emocional. Por isso, acreditam que só elas são dotadas de paixão e menosprezam a capacidade masculina de chorar, sofrer e se alegrar. Você já deve ter visto um bando de mulheres dizendo que namorado sensível é fraco ou pouco másculo. Quanta prepotência! A verdade é que nós estamos pesquisando e percebendo a vida interior. Quer saber mais? O homem fica radiante ao descobrir que foi escolhido pelo que ele é por dentro. “Isso gera um conforto inacreditável para o sexo masculino”, garante Nolasco. “Apesar de falar pouco sobre essas descobertas e amargar dificuldades de demonstrá-las, os homens valorizam muito o afeto e o próprio mundo emocional.” Então, leitora, curta a alma do macho. Confesse que gosta do lado espiritual do seu parceiro, que considera seu humor, suas tiradas sutis e aprecia quando ele se desnuda dos velhos preconceitos. Não faça como a namorada do engenheiro eletrônico Rafael Junqueira de Sousa, 30 anos. Ela o deixou se queixando de – pasme! – excesso de amor e de cuidados. Sabe de que forma o engenheiro demonstrava esse lado? “Mimando a namorada”, diz ele. “Curto deixar recados, fazer jantares, conversar, dar presentes e estar por perto.” Embora seja um cara superocupado, ele conta que prioriza seus relacionamentos e cultua seus sentimentos. Mas a mulher de quem Rafael mais gostou classificou como “overdose” as atitudes dele. “Eu insisti na tecla e ela me deu um pé no traseiro.” Responda com sinceridade: Quem você acha que saiu perdendo?

Dicas para quem tem a tendência a grudar no gato

 • Aposentar a pressão como método de conquistar um homem.

• Priorizar o encantamento e o namoro.

• Respeitar a individualidade do namorado, que tem um universo diferente do seu.

• Não depender da relação como a única fonte de realização.

• Não cobrar provas de envolvimento a todo instante.

• Esquecer os tolos planos de casamento e respeitar o tempo que o amor leva para amadurecer.

Dicas para quem resiste a se entregar

 • Valorizar a intuição, a sensibilidade, a delicadeza e a capacidade de acolher o parceiro.

• Ser independente, competente, sem deixar que o lado profissional roube a oportunidade de investir no amor.

• Não estabelecer competições com o parceiro, somar com ele.

• Deixar de acreditar que é dona da verdade e que conhece melhor as emoções: os homens também têm vida interior.

 

 Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/

Chackras

Padrão

Os chakras

Chakras (roda) são centros que captam e distribuem a energia vital para nossos corpos físico e sutis. Esta energia vital é chamada prana; ela é absorvida no processo respiratório e distribuída aos chakras pelos canais energéticos, denominados nadis pelos yogues e meridianos pelos chineses. Toda vez que ocorre uma alteração em nosso equilíbrio energético (por emoções, mudanças em nosso estilo de vida, etc …) há uma alteração na energia dos chakras, pois eles funcionam como um acumulador eletromagnético (ou banco de dados), armazenando informações, memórias …. Muitas vezes o corpo reage a esses retornos com dor. Ela indica que estamos mexendo em um terreno perigoso para nosso ego. O ego se preserva, mas às vezes essa proteção é excessiva, pois impede qualquer mudança. Se ao invés de fugir da dor nos propusermos a escutá-la, se nos relacionarmos com ela, poderemos entrar em contato com a mensagem que está além da dor.
Cada um de nossos chakras elabora um tipo de energia. Veremos os 7 chakras principais:

Chakra  Raiz ou MULADHARA: situado na base da coluna; representamos simbolicamente por uma flor de lótus de 4 pétalas de cor laranja. Está ligado às nossas necessidades básicas de segurança. Quando atuamos no mundo a partir deste chakra, lutamos por nossa individualidade; ansiamos por sentir proteção. Este chakra acumula impressões, memórias, conflitos, atitudes e crenças gerados em nosso esforço para alcançar autonomia pessoal e identidade. Se, durante a fase em que buscávamos esta autonomia nos sentimos inseguros com relação ao nosso ambiente, nossos pais, ou inadequados de alguma maneira, este chakra e os nadis a ele ligados guardarão esta memória, e poderão sofrer alguma desarmonia. O desafio do chakra raiz é nos sentirmos seguros e conectados com a realidade física – nosso corpo e o Planeta Terra. O sentimento natural deste primeiro chakra é sólido, estável, imóvel, passivo, consciente. A força essência que adquirimos quando nosso primeiro chakra é ativado e equilibrado é a imobilidade absoluta. Quando nós podemos verdadeiramente ficar parados, nós nos tornamos conscientes de nossa presença, nós podemos instintivamente sentir os nossos corpos e o nosso entorno físico, nós podemos relaxar completamente, nos sentimos em casa em nosso corpo, na Terra, em qualquer lugar. Muladhara relaciona-se com o grande potencial humano, com a energia primitiva e com as necessidades básicas de sobrevivência. Este chakra dá energia ao corpo físico, controlando o medo, e aumenta a saúde em geral. O Chakra está associado com as qualidades de resistência e solidez, representando o elemento terra.

 

 

Chakra do Baço ou SVADISTHANA: localizado na região dos órgãos genitais; representado simbolicamente por uma flor de lótus de 6 pétalas cor-de-rosa. Está ligado ao desejo de sensação, de ter, amar, pertencer a, de estabilidade (emocional e financeira). Quando atuamos no mundo a partir de uma consciência ligada a este chakra estamos sempre procurando sensações agradáveis, que uma vez alcançadas precisam ser eternizadas. Nos apaixonamos e sofremos ante a possibilidade de perder o objeto de nossa paixão. Quando perdemos a fonte de nossas sensações (seja uma pessoa, atividade prazerosa, um objeto querido,…) nos ressentimos. Este chakra acumula memórias, impressões, etc … referentes à fase em que buscávamos a troca afetiva, quando nascia em nós o impulso erótico, a busca do outro. Problemas nesta fase podem gerar medo de perder (pessoas, coisas, situações); hostilidade nos relacionamentos, ciúmes, solidão, ressentimento … O desafio do segundo chakra é expandir, criar, conectar e criar laços com outros seres humanos. O sentimento natural do chakra do baço é expansivo, dinâmico, fluidez do vórtex espiral de energia. A força essência do segundo chakra desperto é expansão e liberdade. Quando a nossa energia se sente fluída e desentulhada, nós nos aceitamos incondicionalmente, nós sabemos que somos dignos de amor, nós nos sentimos seguros para tocar e nos unirmos com outro, e espontaneamente nos encantamos com nosso feitos criativos. Svadhisthana relaciona-se com os impulsos sexuais ou com as energias dominadas pela vitalidade sexual, poder físico e fertilidade, além de relacionamentos interpessoais primários. Ele é o centro de tudo que forma a personalidade humana. O Chakra governa o princípio do paladar e a respiração vital prana.

 

Chakra do Umbigo ou MANIPURA: localizado no centro do abdôme; representado simbolicamente por uma flor de lótus de 10 pétalas de cor verde. Está ligado ao desejo de poder, a vontade de aprender e de se comunicar. É o centro do ego, do “eu sou”, da nossa vontade. Aí está o que visceralmente somos. Quando atuamos no mundo a partir deste chakra queremos marcar nosso território, ser respeitados e até mesmo temidos. Este chakra acumula memórias, impressões,… da fase em que buscávamos afirmar nossa vontade, nosso ego no seio de nossas famílias. É a fase do “não” da criança pequena. Problemas ocorrem quando nos sentimos tolhidos, por pais medrosos ou muito autoritários. Estes três primeiros chakras elaboram nossas necessidades básicas: segurança, sensação e poder. Em todo o reino animal estas necessidades existem como luta por alimento (sobrevivência), sexo (procriação) e poder (preservação da espécie). É a partir da consciência do quarto chakra que começamos a vivenciar nossa humanidade. O desafio do terceiro chakra é ignição, conectar com e focar em nossa energia física. O sentimento natural do chakra do umbigo é a energia de vida ardente concentrada. A força essência é força e vontade. Quando nós sentimos o pulso de nossa própria energia no umbigo, nós alavancamos a fonte de nosso poder pessoal. Podemos encarar a vida com identidade e determinação, auto-suficiência e bem-estar. Nós temos o poder do desejo de ação, a integridade para saber o rumo correto da ação e a energia para fazer o que precisamos. Relaciona-se com emoções no estado bruto, impulsos de poder no sentido de acalmar as emoções e frustrações e aliviar as tensões e ansiedades, além de estar ligado à identificação social. Equilibrar este chakra ajuda a utilizar melhor a intuição. Patanjali em seu yoga sutra (III, 29) diz que a contemplação deste Chakra nos leva ao conhecimento do organismo físico e suas funções, porque este é o Chakra da energia vital. O Chakra está relacionado com o princípio da visão e também da luz.

 

Chakra do Coração ou ANAHATA: localizado no centro do peito, região do coração; representado simbolicamente por uma flor de lótus de 12 pétalas, de cor dourada. Está ligado ao amor transpessoal, incondicional, aos ideais nobres, ao desejo de expansão do autoconceito e da visão do mundo. Quando atuamos no mundo a partir deste chakra aceitamos o outro, não importa o que ele nos faça (ou deixe de fazer). Renunciamos ao desejo de que as coisas aconteçam “do nosso modo”. Vivemos nossas vidas – e deixamos que os outros vivam a deles. Somos capazes de sentir compaixão, de nos colocarmos no lugar do outro. Podemos então aceitar nossas fraquezas, apegos, vulnerabilidade. Aprendemos a perdoar, pois compreendemos que as falhas são apenas e tão somente passos na jornada que cada um trilha. Elas fazem parte de nosso aprendizado, nos tornam humanos. Quando atuamos no mundo a partir deste chakra sentimos equilíbrio – nem agitação excessiva, euforia, nem depressão. Sentimos mais energia e necessitamos de menos horas de sono. O desafio do quarto chakra é nos abrirmos à vibração desapegada e sem julgamentos do amor universal. O sentimento natural no chakra do coração é o calor radiante profundo. A força essência é amor. Quando estamos sintonizados com o ritmo natural de nosso coração e experienciamos o luzir acalentador que ele gera, nós sabemos que estamos conectados com A Fonte de toda força curadora e espiritual. Nós somos capazes de nos entregarmos, de aceitar incondicionalmente e aproveitar alegremente a vida da forma que ela se apresenta a nós. Nos apaixonamos com a vida e isso é suficiente para nos tornarmos felizes e em paz conosco, com os outros e com o mundo. A energia dele é chamada de Kakini Sakti em amarelo brilhante, uma única face com três olhos, quatro braços, segurando um laço e uma caveira, e fazendo os gestos para garantir os benefícios e dissipar os medos. O Chakra está associado com o elemento ar e o princípio do toque.

 

Chakra da Garganta ou VISHUDDA: localizado no centro da garganta; representado simbolicamente por uma flor de lótus de 16 pétalas de cor azul-prateado. Ligado à livre expressão de nossa criatividade, a nossa auto-expressão. É considerado o centro da abundância, pois quando usamos nossos dons no mundo a natureza nos devolve em pagamento tudo aquilo que precisamos. Quando atuamos no mundo a partir deste chakra, abrimo-nos para receber o que nos é ofertado, sem criarmos qualquer sentimento de obrigação. Neste chakra temos a compreensão de que vivemos em um mundo perfeito, mas não do ponto de vista da felicidade momentânea. “O seu mundo é perfeito por lhe proporcionar continuamente as experiências de que precisa para se desenvolver como um ser consciente” (isto é, livre de apegos emocionais). O desafio do quinto chakra é liberar o nosso medo de nos comunicarmos com os outros e o mundo. O sentimento natural no chakra da garganta é ressonância vibratória livre. A força essência é a palavra. Quando conseguimos nos libertar de nossos medos, sentimentos de impossibilidades e orgulho, nos tornamos capazes de falar confiantes e com coragem a nossa verdade. Quando alcançamos a nossa pureza na garganta, nós tocamos a força e escutamos o som do silêncio. Nós podemos ouvir, e somos ouvidos. Nós sabemos quando falar e quando se calar. O que dizemos possui um impacto incontestável. Está associado com o elemento éter (akasa) e controla o princípio do som relacionado com o sentido da audição.

 

Chakra Frontal ou AJNA: localizado no centro da testa; representado simbolicamente por uma flor de lótus de 2 pétalas de cor azul-púrpura. É o centro da percepção consciente. Quando atuamos a partir deste chakra nos tornamos testemunhas de nossas ações, pensamentos e sentimentos. Observamos, sem fazer nenhum tipo de julgamento. Assistimos nossos corpos e mentes atuando no mundo, fazendo suas obrigações, percebendo que somos – todos nós – atores desempenhando, por um breve tempo, seus papéis. Não precisamos gastar nossas energias querendo mudar o script alheio, nem nos identificando com nossos papéis. Vivemos a cada instante o que ele nos traz. A meditação visa nos trazer cada vez mais para este “estado de testemunha”, no sexto chakra. O desafio do sexto chakra é focar a mente em um ponto onde a clareza do ponto e a paz ocorrem automaticamente. O sentimento natural que ocorre dentro de nossas mentes é a verdade. Nos tornamos capazes de trazer à nossas mentes o ponto da unidade para além da dualidade, nos movemos para além da mente racional conflituosa. Nós experimentamos o conhecimento interno, a intuição, os poderes psíquicos e a clarividência. Nós sabemos de nossa verdade, sintonizamos e confiamos em nosso guia interior e somos capazes de, conscientemente, participar na criação de nossa realidade. Este Chakra está associado com várias faculdades cognitivas da mente. Tanto imagens mentais como idéias abstratas são experimentadas aqui neste nível. Aqui, pela primeira vez, o indivisível, a existência una se manifesta para o bem da criação dos dois.

 

Chakra da Coroa (Coronário) ou SAHASRARA: localizado no alto da cabeça; representado simbolicamente por uma flor de lótus de mil pétalas de cor violeta. É o centro mais difícil de ser atingido, ou mesmo compreendido, mesmo por curtos períodos no estado de meditação. Isto porque neste centro perdemos a noção da individualidade, do ego; podemos então perceber nossa união com tudo que existe. Nossa mente é dual, toda nossa percepção do mundo se processa sobre esta dualidade: bom x mau, belo x feio, certo x errado, luz x sombra, etc… Neste chakra a dualidade não existe – como nossa mente racional poderia compreendê-lo? O sábio chinês Lao-Tzu descreve a consciência que vive neste chakra:

O desafio do sétimo chakra é sintonizar e se render à consciência divina. O sentimento natural ou experiência que ocorre é unicidade, benção, pureza, e vazio além do espaço-tempo. A força essência é consciência e iluminação. A abertura do chakra coroa nos move para além da realidade tridimensional dos sentidos físicos e das formas, crenças e pensamentos. Nós percebemos, conectamos, nos fundimos e somos capazes de utilizar energia infinita. O desconhecido se torna conhecido. Encontramos o significado transcendental da vida. Deus e eu, eu e Deus somos UM. Situa-se à quatro falanges acima da coroa da cabeça. Relaciona-se com a experiência de auto-compreensão ou de esclarecimento. Dá vitalidade ao cérebro e afeta no desenvolvimento das habilidades psíquicas. O chakra sincroniza todas as cores, abrange todos os sentidos e funções e é penetrante em seu poder. A forma é o círculo transcendendo os vários planos em uma ordem ascendente, e, finalmente, o derradeiro estado de Mahabindu, o oco transcendental supracósmico e metacósmico. A lótus invertida simboliza a exposição do corpo sutil com as radiações cósmicas. O Sahasrara é o centro da consciência  quintessencial, onde a integração de todas as polaridades são experienciadas e o ato paradóxico da transcendência é conquistado passando-se para além do samsara e emergindo do espaço-tempo.

 

Se todos na Terra reconhecerem a beleza como bela,
desta forma já se pressupõe a feiúra;
Se todos na Terra reconhecerem o bem como o bem,
deste modo já se pressupõe o mal.
Porque Ser e Não-ser geram-se mutuamente.
O fácil e o difícil se complementam.
O longo e o curto se definem um ao outro.
O alto e o baixo convivem um com o outro.
A voz e o som casam-se um com o outro.
O antes e o depois se seguem mutuamente.

Assim também o Sábio:                                                 
permanece na ação sem agir,
ensina sem nada dizer.
A todos os seres que o procuram
ele não se nega.
Ele cria, e ainda assim nada tem.
Age e não guarda coisa alguma.
Realizada a obra,
não se apega a ela.
E, justamente por não se apegar,
não é abandonado.

(Tao Te Ching)

 

Fonte: http://www.casadaindia.art.br

 

 

Um pouco sobre tudo…

Padrão

..Eu…
…Parei um segundo para refletir sobre mim,
Sobre o meu lado bom e o meu lado ruim
Hoje, não sou como antes.
E nem no antes me imaginava
Como estou no agora
Porque a vida toma mesmo rumos
Completamente inesperados
Pode ser trash, brega, frase feita
Mais não tem jeito
Mais dia menos dia
Acaba-se chegando a conclusão de que
Somos instrumentos dos nossos destinos
E que por mais que nos esforcemos pra continuar
Teimando e lutando contra essa inevitável verdade
Em algum momento virá tona o que tiver que vir
Mudaremos conforme for necessário
E nos moldaremos conforme os erros e aprendizados
No qual nos confrontamos ao longo dessa jornada
Porque estamos vivos de qualquer forma
E não importa de que forma você escolheu viver
No fim você saberá se valeu a pena ou não
Quando olhar para trás e conseguir enxergar
O quanto foi forte ou covarde
No que realmente foi bom e no que era apenas razoável
As pessoas que realmente te importaram e as que apenas
Passaram pelo seu caminho em vão…
Quando se olhar no espelho verá o reflexo de alguém diferente
Do que fora dez anos antes
E lamentará por alguma coisa que tenha perdido
Sem esquecer o que tenha ganhado nesse meio tempo
Amadurecimento?Decepções?Filhos?

Eu não concordo com essa coisa
De que se perde tempo demais pensando
Somos racionais por alguma razão
É claro que ás vezes isso não presta pra nada
Na vida, muitas vezes perdemos a razão muito fácil.
Ou por mais que resistimos
Mais parar de vem em quando pra prestar atenção em quem
Está ao seu lado
Há quanto tempo não dá uma risada de verdade
Daquelas que depois quando você lembra sozinho
Dá até risada de novo
Dos motivos pelos quais você deveria parar de ser orgulhoso
E simplesmente reconhecer
Ou dos sonhos que você costumava ter
E que acabou desistindo
Porque não tentar de novo?
Um Não por pior que seja
Não se compara a satisfação
De quando se recebe um Sim…
Sim você pode mudar no momento em que quiser
Ou que decidir que já passou da hora
Sim você pode ser você mesmo
Sem precisar se preocupar com os outros
E Sim você pode ser feliz
Se realmente estiver disposto
A encarar a vida de frente
…sem medo…

Fale mais besteira
Quem pensa demais pra falar
Nunca acaba falando o que realmente gostaria
Palavras engasgadas
Com o tempo
Sufocam…
Sorria…
Você pode “desperdiçar” um segundo do seu dia
Mesmo se for pra rir de você mesmo(a)
E ria de você mesmo
Mesmo se tiver pagado aquele mico
Ou feito aquela cagada…
Porque é melhor você rir antes do que os outros riam
Isso lhes dará a opção de não achar mais tão engraçado
Surpreenda…
Porque a mesmice é muito chata
Se AME…
Porque se não ninguém vai te amar
Acredite na sorte…
Superstição pode atrair sorte…
E quando chegar naquele ponto do seu dia em que tiver vontade
De sair correndo ou de gritar
Pense apenas: FODA-Se
Amanhã é outro dia…

Renata R. Dos Santos

Nós somos as somas das nossas opções

Padrão

A GENTE É O QUE A GENTE ESCOLHE SER,

O DESTINO POUCO TEM A VER COM ISSO.

DESDE PEQUENOS APRENDEMOS QUE, AO FAZER UMA OPÇÃO, ESTAMOS DESCARTANDO OUTRA, E DE OPÇÃO EM OPÇÃO VAMOS TECENDO ESSA TEIA QUE SE CONVENCIONOU CHAMAR “MINHA VIDA”.

NÃO É TAREFA FÁCIL. NO MOMENTO EM QUE SE ESCOLHE SER MÉDICO, SE ESTÁ ABRINDO MÃO DE SER PILOTO DE AVIÃO.

AO OPTAR PELA VIDA DE ATRIZ, SERÁ QUASE IMPOSSÍVEL CONCILIAR COM A ARQUITETURA.

SE FOR A PSICOLOGIA QUE SE ALMEJA, POUCO TEMPO SOBRARÁ PARA FAZER O CURSO DE ODONTOLOGIA.

NÃO SE PODE TER TUDO.

NO AMOR, A MESMA COISA: NAMORA-SE UM, OUTRO, E MAIS OUTRO, NUM EXCITANTE VAIVÉM DE ROMANCES.

ATÉ QUE CHEGA UM MOMENTO EM QUE É PRECISO DECIDIR ENTRE PASSAR O RESTO DA VIDA SEM COMPROMISSO FORMAL COM ALGUÉM, APENAS VIVENCIANDO AMORES E DEIXANDO-OS IR EMBORA QUANDO SE FINDAM, OU CASAR, E ATRAVÉS DO CASAMENTO FUNDAR UMA MICROEMPRESA, COM DIREITO A CASA PRÓPRIA, ORÇAMENTO DOMÉSTICO E RESPONSABILIDADES.

AS DUAS OPÇÕES TÊM SEUS PRÓS E CONTRAS:

VIVER SEM LAÇOS E VIVER COM LAÇOS.

ESCOLHA: MORAR EM LONDRES OU NUMA CHÁCARA?

TER FILHOS OU NÃO?

POSAR NUA OU RALAR ATRÁS DE UM BALCÃO?

CORRER DE KART OU ENTRAR PARA UM CONVENTO?

FUMAR E BEBER ATÉ CAIR OU VIRAR VEGETARIANO E BUDISTA?

TODAS AS ALTERNATIVAS SÃO VÁLIDAS,

MAS HÁ UM PREÇO A PAGAR POR ELAS.

QUEM DERA PUDÉSSEMOS SER UMA PESSOA DIFERENTE A CADA 6 MESES,SER CASADOS DE SEGUNDA A SEXTA E SOLTEIROS NOS FINAIS DE SEMANA,TER FILHOS QUANDO SE ESTÁ BEM-DISPOSTO E NÃO TÊ-LOS QUANDO SE ESTÁ CANSADO, VIVER DE POESIA E DORMIR EM HOTEL 5 ESTRELAS.

NO WAY.

POR ISSO É TÃO IMPORTANTE O AUTOCONHECIMENTO.

POR ISSO É NECESSÁRIO LER MUITO, OUVIR OS OUTROS, ESTAGIAR EM VÁRIAS TRIBOS,

PRESTAR ATENÇÃO AO QUE ACONTECE EM VOLTA

E NÃO CULTIVAR PRECONCEITOS.

NOSSAS ESCOLHAS NÃO PODEM SER APENAS INTUITIVAS, ELAS TÊM QUE REFLETIR O QUE A GENTE É.

LÓGICO QUE SE DEVE REAVALIAR DECISÕES

E TROCAR DE CAMINHO: NINGUÉM É O MESMO PARA SEMPRE.

MAS QUE ESSAS MUDANÇAS DE ROTA VENHAM PARA ACRESCENTAR, E NÃO PARA ANULAR A VIVÊNCIA DO CAMINHO ANTERIORMENTE PERCORRIDO.

A ESTRADA É LONGA, MAS NOSSO TEMPO É CURTO,PORTANTO, TENHA PRESSA… CORRA ATRÁS DE SEUS SONHOS, MAS NÃO SE ESQUEÇA

QUE NÃO PODES DESTRUIR O SONHO DE OUTRA PESSOA, ESCOLHA O CAMINHO DO BEM E DO CERTO, PARA NÃO SE ARREPENDER DEPOIS.

 Renata

Se eu pudesse!!!

Padrão

 

Se eu pudesse deixar algum presente a você, deixaria aceso o sentimento de amar a vida.
A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo afora.
Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.
Daria a capacidade de escolher novos rumos, novos caminhos.
Deixaria, se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável:
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.
Além da ação o cultivo à amizade.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.

(Gandhi)