Arquivo da tag: gestante

Como cuidar das manchas na pele durante e após a gravidez

Padrão
É perto do terceiro trimestre da gravidez que muitas mulheres começam a notar o aparecimento de manchas desagradáveis na pele. Escuras e amarronzadas, as manchas aparecem com mais frequência no rosto, colo e braços. É nesse período também que podem ocorrer o escurecimento dos mamilos, o surgimento da linha escura na barriga (conhecida como linha negra) e também o escurecimento de sardas ou pintas. Por mais difícil que seja eliminar essas manchas, não vale ficar na paranoia. Entenda abaixo o que é, as causas, como tratar e evitar o aparecimento das manchas na pele durante a gravidez:
  • 1
    Por que surgem manchas na pele durante a gravidez?
     a pele da grávida fica mais sujeita a manchas pelo fato de os estrógenos e progestágenos estimularem a melanogênese, que é a formação da melanina. “Como os hormônios estão aumentados na grávida, isso leva a alterações pigmentares como o aparecimento de manchas, escurecimento dos mamilos, sardas e pintas, e surgimento de uma linha escura na barriga”, explica. Segundo a médica, as manchas ainda podem aparecer até cerca de três meses após o parto. Conhecida como cloasma ou melasma, as manchas da gravidez estão na categoria das mais difíceis de serem tratadas.

    A médica explica que, por alguma razão, o melanócito alterado cria uma memória e sempre que estimulado produzirá a mancha. “Quando a pigmentação está restrita à epiderme, que é a camada mais superficial da pele, é bem mais fácil eliminar as manchas da gravidez. Mas se a pigmentação já tiver atingido a derme, ou seja, estiver mais profunda, fica mais difícil corrigir o problema. Nesses casos, avisamos para as pacientes que haverá um clareamento e não desaparecimento da mancha”

  • 2
    Onde as manchas costumam aparecer
    O rosto – mais precisamente bochechas, testa, nariz e lábio superior – é o local de maior incidência do surgimento dos cloasmas. “As alterações pigmentares podem ocorrer em 75 a 90% das gestantes, de forma e localizações variáveis. Algumas áreas da pele podem escurecer, como a fronte, nariz, axilas, face interna das coxas e períneo, assim como as cicatrizes. O distúrbio de pigmentação mais frequente na gravidez é o escurecimento da linha média abdominal, denominado linha negra”

    Segundo o especialista, as mulheres com peles morenas têm mais chances de ter as manchas. “Quanto maior for o fototipo, maior será a chance de hiperpigmentação, pois uma pele mais morena apresenta mais células, ou seja, melanócitos, que são as produtoras de pigmento, a melanina”

  • 3
    Como evitar e tratar as manchas
    Os médicos são unânimes quando dizem que a melhor maneira de prevenir manchas na pele durante a gravidez é utilizar protetor solar, bonés ou chapéus sempre que houver exposição aos raios UVA e UVB. A mulher deve sim tomar banho de sol durante a gestação, mas com atenção ao horário correto: até as 10h e após as 16h. E lembre-se que cada mulher tem uma pele específica e a melhor pessoa para definir qual é o protetor solar adequado é o médico. Além da exposição ao sol, o anticoncepcional é outro fator que favorece o aparecimento das manchas de uma maneira geral. “Anticoncepcionais ou tratamentos com hormônios favorecem o surgimento do melasma porque eles estímulam a produção de melanina”

    O tratamento depende do grau de acentuação das manchas e deve ser iniciado após a amamentação. Peelings, sessões de laser, cremes e óleos são aliados no combate às manchas. “Indicamos substâncias clareadoras nos cremes de uso em casa. Em consultório, temos os peelings e alguns lasers como o CO2 fracionado com despigmentantes e, mais recentemente, um laser micropulsado que, feito semanalmente, ajuda muito a clarear a pele e fazer a manutenção da pele clara”

    “Sempre que possível, a associação de tratamentos ajuda a obtenção de um resultado melhor. O Afa Peel, por exemplo, é um peeling de aminoácidos de frutas ácidas que pode ser feito em gestantes”, reforça Fernanda Tassara. Segundo a especialista, a mulher deve também evitar o uso da cera quente. “Pode haver piora das manchas, principalmente no buço. Muitas vezes as pacientes não se protegem adequadamente após a depilação da face, por isso é tão comum a queixa de melasma no buço. No calor, quando suamos, o primeiro lugar a perder o filtro solar é o buço”

Saiba quais são os exercícios físicos mais indicados para as grávidas

Padrão
A mulher que nunca se exercitou e sabe que os benefícios das atividades físicas durante a gestação são poderosos não só para ela, mas também para o bebê pode começar a fazer exercícios leves ou de baixo impacto. Para quem já tem uma rotina de malhação e acabou de engravidar, o ideal é manter o tipo e o ritmo dos exercícios. “Se ela já pratica esportes, pode manter o mesmo ritmo até o oitavo mês de gravidez. Essa mulher e a que nunca se exercitou precisam, sempre, ter um acompanhamento médico

Controle do ganho de peso, fortalecimento muscular – não só da região lombar evitando as dores nas costas -,  melhora do condicionamento cardiovascular e do sistema respiratório, além de melhora do retorno venoso e linfático, diminuindo o inchaço são alguns dos benefícios. Entenda abaixo quais são os exercícios mais indicados na gravidez:

  • 1
    Hidroginástica
    Hidroginástica para grávidas

    Hidroginástica é o exercício mais indicado pelos médicos para as grávidas. De acordo com Luciana Flor, a água traz conforto para as gestantes. “Na água elas não sentem o peso da barriga, o que aumenta a segurança para praticar exercícios”, diz a professora. Ela explica que o water relax, espécie de aula de alongamento dentro d’água, também é muito bem-vinda para as gestantes, já que melhora a circulação e diminui inchaços.

    Uma pesquisa realizada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com 50 grávidas mostrou que a hidroginástica pode ajudar a diminuir as dores no parto, já que apenas 27% das pesquisadas que praticavam exercícios na água solicitou algum tipo de analgésico para dor durante as contrações.

    Letícia Spiller fez hidroginástica durante a gravidez de Stella

  • 2
    Caminhada
    Caminhada para grávidas

    A caminhada está entre as atividades mais democráticas, já que não é necessário estar matriculada em uma academia para praticá-la.

    Após a liberação do obstetra, em geral, a gestante pode praticar exercícios físicos durante uma hora por dia, até 5 vezes por semana. O mais importante é respeitar a frequência cardíaca, que não deve ultrapassar 140bpm. Isso significa que é possível conversar com tranquilidade durante a caminhada.”, diz a professora de educação física Mariana Furtado, do Espaço Bella Gestante.

    Exercícios para gestantes evitam a flacidez

  • 3
    Musculação
    Musculação para grávidas

    A musculação não é contraindicada para gestantes. Bem orientada, fortalece os músculos, melhora a postura e diminui as dores nas costas, provenientes do peso da barriga. “Na musculação é possível trabalhar cada grupamento muscular de forma segura. Gestantes que nunca praticaram exercícios devem começar aos poucos, com 15, 20 minutos, avançando aos poucos. O ideal, sempre, é conciliar o trabalho muscular com atividades aeróbicas, como caminhada, hidroginástica e bicicleta ergométrica”, diz Luciana Flor.

    Conheça a ginástica natural, que não usa pesos ou aparelhos

  • 4
    Pilates
    Pilates para grávidas

    O exercício utiliza o próprio peso corporal para trabalhar diferentes grupamentos musculares.Apesar de parecer ser um exercício leve, o pilates não é indicado para todas as gestantes. “O pilates melhora a postura, evita dores lombares e fortalece os músculos das costas, preparando para o peso da barriga, mas só recomendamos para quem já praticava antes da gravidez. No pilates a gestante trabalhará o tempo todo com o abdômen contraído, o que pode gerar estresse desnecessário para quem nunca praticou”. Ou seja, quem deseja aproveitar os benefícios do pilates deve começar bem antes da gravidez.

    Conheça o pilates e saiba por que ele virou mania entre as famosas

  • 5
    Yoga
    Yoga para grávidas

    A yoga trabalha corpo e mente, ajudando no relaxamento da gestante. “Assim como o pilates, a yoga trabalha o abdômen e só é recomendo para aquelas que praticavam antes da gravidez.Com o passar das semanas e o crescimento da barriga, ficará mais difícil fazer determinadas posturas, mas as academias já contam com programas específicos para gestantes

    Yoga traz benefícios após o nascimento do bebê

Passo a Passo da gestação

Padrão
Fique informada de cada uma das fases de sua gravidez. Saiba semana a semana, tudo que está acontecendo com o bebê, a mamãe e o papai durante a gravidez… 
 
 

de 1 a 7 semanas
 
O método de contagem da idade gestacional começa mesmo antes de ter acontecido a concepção (fecundação). Dessa forma, a semana 1 começa com o 1º dia da sua última menstruação. Ainda não há bebê. A partir da concepção, no final da 2ª semana, pela nossa contagem, o bebê aparece e passará por uma série de transformações. >> mais
Nada ainda. Nesse momento está acontecendo o preparo do berço do bebê, ou seja, o útero estará sofrendo profundas modificações para receber o futuro embrião em desenvolvimento. >> mais
No início dessa semana acontece a concepção. Os espermatozóides encontram-se com o óvulo na trompa e o milagre da vida começa. É um processo que leva cerca de 24 horas. Um espermatozóide pode sobreviver mais de 48 horas no canal genital feminino. >> mais
No final desta semana as células do zigoto se multiplicam enquanto ele caminha pela trompa, dando origem a uma minúscula estrutura (cerca de 0,2 mm de diâmetro – 5 vezes menor que a cabeça de um alfinete) que consiste de várias células agregadas em torno de uma pequena cavidade cística denominada blastocisto. >> mais
O embrião em desenvolvimento tem 3 membranas celulares. Na membrana superior (ectoderma), forma-se o tubo neural, que posteriormente se transformará no sistema nervoso (cérebro, medula espinhal), pele, pelos e cabelos, lentes do olho, revestimento dos ouvidos interno e externo, nariz, seios da face, boca, ânus, esmalte dos dentes, hipófise e glândulas mamárias. >> mais
Os primeiros batimentos cardíacos do embrião já começaram. Ele mede cerca de 2,5 mm de comprimento no início dessa semana e tem a forma de um “S”. O embrião já apresenta o esboço da cabeça, coração e um tubo neural. O crescimento é muito rápido nessa fase. O cordão umbilical se forma. Os olhos e ouvidos começam a se desenvolver, bem como a boca e a língua. >> mais
O bebê mede cerca de 6 mm de comprimento no início desta semana (é o tamanho de um grão de arroz). A formação dos braços e pernas continua, embora os dedos das mãos e dos pés ainda não tenham se formado. As regiões da coxa, perna e pés podem ser distinguidas nos brotos dos membros inferiores. >> mais
 
 
O embrião mede cerca de 12-13 mm de comprimento no início desta semana. A face continua a mudar, aparecem as orelhas, os olhos e a ponta do nariz. Os futuros dentes se desenvolvem sob as gengivas. O coração separa-se em 4 câmaras. Os batimentos cardíacos vistos ao ultra-som são muito rápidos, cerca de 170 batidas por minuto.
  >> mais



 

de 8 a 11 semanas
(gomo de uva)

Nessa fase quase todos os órgãos e estruturas do feto estão formados. Eles continuarão a crescer e desenvolver até o parto. Os dedos das mãos e pés já se separaram e os pelos e unhas iniciam o seu crescimento. Os genitais começam a assumir seu aspecto final feminino ou masculino. O líquido amniótico começa a se acumular à medida que os rins do bebê começam a excretar urina.
  
>> mais



de 12 a 15 semanas
(ameixa)
 
 
de 16 a 19 semanas
(tomate)

Se você nunca sentiu os movimentos do bebê, é possível que já possa percebê-los, pois os seus ossos estão cada vez mais enrijecidos. Agora as pernas são maiores que os braços e ele move os membros com muita frequência. Há ainda muito espaço para se mover dentro do útero. As unhas dos dedos também estão crescendo. Há o aparecimento do couro cabeludo.
 
>> mais



de 20 a 23 semanas
(laranja)

Estamos na metade do caminho da gestação e o bebê dorme e acorda como um recém-nascido. Os cabelos do couro cabeludo começam a se formar. A presença dos pelos temporários, denominados de “lanugo”, aparecem na cabeça. O lanugo cai na segunda semana após o nascimento, permitindo o crescimento dos finos pelos do couro cabeludo.
>> mais


 
 
O feto ainda é magro e não possui muito tecido gorduroso. O bebê deve ganhar cerca de 80 gramas esta semana enquanto o corpo começa a se tornar mais rechonchudo. Esse ganho de peso é traduzido por músculos, ossos e crescimento dos órgãos e tecidos. As ondas cerebrais fetais começam a ativar os sistemas auditivo e visual.
>> mais



de 24 a 27 semanas
(beringela)

Seu bebê está crescendo e se desenvolvendo a uma velocidade incrível. As sobrancelhas e os cílios agora estão presentes, e os cabelos estão mais espessos. As pálpebras se abrem e os olhos estão completamente formados. O corpo está mais roliço e rechonchudo. Pesa em torno de 1200-1300 gramas, mede cerca de 35 cm da cabeça aos pés.
>> mais



de 28 a 31 semanas
(repolho)
 
 
de 32 a 35 semanas
(melão)
 

O feto repousa sobre o útero – não mais flutua. Os olhos se abrem na fase alerta e se fecham durante o sono. A cor dos olhos é geralmente azul, embora a pigmentação permanente ainda não esteja totalmente desenvolvida. A formação final da pigmentação dos olhos (a cor dos olhos) requer exposição à luz e usualmente acontece poucas semanas após o nascimento.
>> mais



de 36 a 39 semanas
(jaca)
 

Faltando cerca de 4 semanas para o final, o feto está quase pronto para nascer. Ele pode adentrar o canal de parto a qualquer momento a partir de agora. Nesta semana a gordura está preenchendo os ombros e joelhos bem como formando dobras no pescoço e cintura. As gengivas do bebê estão bem duras agora. Ele pesa em torno de 2800-2900 gramas e mede cerca de 46 cm.
>> mais


 
 
40 semanas
     
 
 


A última semana. O bebê pesa em torno de 3300 a 3700 gramas e mede cerca de 50-51 cm dos pés à cabeça. Nessa fase a maior parte do vérnix caseoso já desapareceu e 15% do peso do corpo é representado por gordura, 80% dos quais estão sob a pele, os outros 20% estão em torno dos órgãos; além disso o tórax se expande. No momento do nascimento, o bebe tem cerca de 300 ossos. Alguns deles vão fundir com outros mais tarde, e isto explica o porque que os adultos possuem apenas 206 ossos no corpo. O feto demonstra mais que 70 diferentes sistemas de reflexos comportamentais que são automáticos e não condicionados (não aprendidos); esses são necessários para sua sobrevida. >> mais

Os 10 maiores sintomas de que você está grávida

Padrão

Há mulheres que são tão sintonizadas com o corpo que dizem conseguir perceber que estão grávidas logo depois da concepção. Mas, para a maioria das mortais, os sintomas da gravidez só começam a aparecer quando o óvulo fertilizado se implanta na parede uterina, dias depois de a fertilização ter acontecido. Para outras, a gravidez pode passar completamente despercebida por semanas, e a desconfiança só surge quando a menstruação não vem. Leia abaixo uma lista com os principais sinais do início da gravidez. Pode ser que você tenha todos, mas também é perfeitamente normal não ter nenhum deles, mesmo estando grávida:

1. Vontades. É, é um clichê, mas a vontade repentina de comer alguma coisa pode ser um sinal de gravidez. É um sintoma não muito confiável, porque você pode estar sugestionada (ou até ser um sinal de que seu corpo precisa de determinado nutriente), mas, se as vontades começarem a aparecer e você tiver algum outro sintoma da lista, é bom fazer as contas para saber se a menstruação não está atrasada. A vontade de comer pode aparecer em horários estranhos, como no meio da madrugada, na forma de um “buraco” no estômago que precisa ser preenchido de qualquer jeito.

2. Bicos dos seios mais escuros e veias muito aparentes. Se a pele da aréola, a região em torno do mamilo, ficar mais escura, pode ser que você esteja grávida. O escurecimento pode também indicar algum desequilíbrio hormonal, ou ser efeito de uma gravidez anterior. Se as veias dos seus seios, mãos ou pés estão aparecendo demais, pode ser sinal de gestação (ou pode ser que você esteja acalorada!), desde que junto com algum outro sintoma da lista.

3. Sangramentos irregulares e cólicas. Cerca de oito dias depois da ovulação, pode ser que você tenha pequenos sangramentos vaginais, como no início da menstruação, e um pouco de cólica. É um sinal de que o zigoto (o óvulo fertilizado) está se alojando no endométrio, a camada de sangue que reveste o útero e que é eliminada a cada menstruação. Muitas mulheres têm esse tipo de escape e têm certeza de que estão para ficar menstruadas, quando na verdade já estão grávidas.

4. Vontade de fazer xixi a toda hora. Uma vez que o embrião se implanta e começar a produzir o hormônio gonadotropina coriônica humana (hCG), você pode começar a precisar ir ao banheiro com mais frequência. Para algumas mulheres, porém, fazer mais xixi é uma característica do período pré-menstrual, portanto o sintoma pode não ser tão claro. Uma boa indicação é começar a precisar levantar para fazer xixi à noite, se antes isso nunca tinha acontecido.

5. Sono e cansaço. Você anda desmaiando no sofá à noite, na frente da TV? Passa o dia bocejando? A alta concentração de progesterona no organismo de uma mulher grávida pode deixá-la exausta. O sono excessivo é marca registrada do início da gravidez, embora não possa ser tomado como 100 por cento sinal de gestação se aparecer isolado, sem outro sintoma.

6. Seios inchados e doloridos. Se você estiver grávida, seus seios vão provavelmente ficar cada vez mais sensíveis, mais ou menos como ficam logo antes de você ficar menstruada (ou seja, mais um sinal que confunde bastante com o período da TPM), talvez com um pouco mais de intensidade. Quando o organismo se acostumar aos novos níveis hormonais, o incômodo deve melhorar.

7. Alterações no paladar ou no olfato. Você pode começar a sentir um gosto metálico na boca, ou passar a não suportar mais o sabor do café ou de algum alimento de que normalmente gosta. Ou então passar a sentir cheiros que nunca tinha notado antes, e ficar incomodada com eles.

8. Enjôos. Com sorte, a náusea só vai aparecer algumas semanas depois da concepção (as mais sortudas chegam a não ter nem um pingo de enjôo a gravidez inteira). Mas não é incomum começar a se sentir enjoada antes mesmo do atraso da menstruação. O enjôo pode aparecer a qualquer hora do dia — e costuma piorar quando o estômago está vazio.

9. Atraso menstrual. Se você tem ciclos menstruais regulares e a menstruação está atrasada, vale a pena fazer um teste de gravidez. O atraso na menstruação é o sinal mais garantido de gravidez no caso de mulheres que têm ciclos regulares.

E finalmente…

10. Um teste de farmácia positivo. Se você obteve um resultado positivo num teste de gravidez de farmácia, feito com a urina, você deve estar mesmo grávida! O teste detecta a presença do hCG no organismo, e o hormônio só é produzido em caso de gravidez, exceto em casos raríssimos. Às vezes o exame dá negativo porque foi feito cedo demais, por isso vale a pena esperar alguns dias e tentar de novo. Mas, com o resultado positivo nas mãos (que devem estar tremendo), marque uma consulta com seu ginecologista para confirmar a boa notícia e já vá para nossa seção sobre gravidez. Parabéns!

Fonte: http://brasil.babycenter.com/

Grávida e linda

Padrão

Que as mulheres são vaidosas, todos sabem. Na gravidez, há um motivo a mais para se sentirem lindas: o barrigão. Isso sem contar os cabelos que ficam mais sedosos, o busto que dá aquela “turbinada”, tudo de forma natural. Para completar o sentimento de plenitude, a moda se atualizou e trouxe um montão de modelitos modernos, elegantes, lindíssimos (de botar inveja em qualquer uma) para as futuras mamães. É ou não é para ficar em estado de graça?

 Confira no SLIDE SHOW os looks que vão deixar você linda

 Na onda da estação Friozinho chegando, momento de aquecer a lareira e também o guardarroupa. “Para este outono-inverno, a boa pedida são as calças de boca reta tanto na alfaiataria quanto no jeans, os vestidos medianos de tecidos planos, as batas e as camisas”, revela Daniela Lobo, estilista da grife Zazou de moda gestante. “O tricô volta forte na nova coleção e algumas peças vêm mais detalhadas: com babados, jabours e martingales”, aponta a estilista.

 

 Para o dia-a-dia, as sapatilhas são a melhor opção em conforto

 Os  Recortes abaixo do busto para destacar o decote, pregas, botões grandes, listras e estampas geométricas são tendência”, acrescenta Marina Pontieri, responsável pelo estilo da grife Maria Barriga. Tudo acompanhado dos elegantes lenços, echarpes, cachecóis, colares e anéis. “Quanto aos acessórios, a novidade fica por conta das peças de resina multicoloridas e dos adornos feitos com fios e têxteis”, afirma Camila Nuñez, também estilista da grife Maria Barriga.

Abuse dos tons escuros: “Desde o preto clássico e o azul-marinho ao cinza acompanhado dos vinhos e dos tons pastéis”, sugere Daniela. “O verde musgo, o azul petróleo e o bordô serão sensação”, enfatiza Marina. Todas essas cores já desfilam juntas nas passarelas em estamparias xadrez e no poá.

E atenção: a figurinha mais esperada do outono-inverno está de volta: a bota. “As de cano longo e salto baixo estão mais em evidência”, revela Marina. Para o dia-a-dia, no entanto, as sapatilhas são a melhor opção em conforto. “Já os saltos são permitidos e ajudam a compor um look mais formal, mas devem ser baixos e largos para não cansar muito”, adverte Daniela.

Trabalho “A calça preta de alfaiataria com uma camisa branca social é sempre um ótimo curinga”, aconselha Daniela. Os tailleurs e as saias de corte reto no joelho são ótimas alternativas. “Mas se você deseja inovar, opte por um terninho ou um vestido básico de cor única”, acrescenta a estilista. Lembre-se, apenas, de não abusar dos decotes nem deixar o barrigão de fora.

Festas “Os longuetes e ternos com cortes clássicos sempre fazem sucesso. Mas se a festa exigir black-tie, use vestidos longos de tecidos nobres”, afirma Daniela. “Seda, tafetá, cetim são os mais indicados por darem um caimento especial no corpo da grávida”, ensina Marina. Se optar pelo tradicional binômio calça e camisa, “dê preferência a camisas em tecidos mais leves, finos e com uma leve transparência como o microchiffon silk acetinado e calças com um cetim mais brilhoso”, complementa a estilista.

Malhação – “Legging, camiseta básica e tênis costumam ser a melhor pedida”, afirma Daniela. “O importante é investir em tecidos naturais, leves, flexíveis e confortáveis como o algodão, a viscolycra, o liocel e modal”, enfatiza Camila. Os moletinhos também caem bem, sobretudo, no inverno.

Casual – Aqui você pode pôr a criatividade para funcionar. Vestidos mais curtos, shorts e bermudas com batas são os looks mais procurados. Tudo básico ou mais estampado. Para um casual “mais formal”, calça jeans, scarpin e bata.

Enterrando mitos

Se você recebeu a notícia da gravidez e se prepara para aumentar seu guardarroupa em 20 números, saiba que essa história de gestante usar roupa larga é ultrapassada. “As peças acinturadas podem e devem ser usadas. São elas que valorizam o corpo da mulher e destacam o que agora ela tem orgulho de exibir: a barriga”, afirma Daniela. Até mesmo uma peça mais ampla poderá diminuir alguns números. “Com os cintos e faixas é possível fazer uma versão mais justa de uma peça ampla”, sugere Camila. As pregas e plissados cumprem esse papel e valorizam o busto – que estará exuberante nessa fase!

  As listras horizontais podem aumentar a silhueta quando usadas em blusas

  Outro mito que os estilistas derrubam é o de que as cores escuras são as mais favoráveis às gestantes. Se você estiver um pouco acima do peso, pode até ser que essa sabedoria popular funcione, mas roupas claras podem – e devem – ser usadas numa boa. “O importante é evitar a transparência, por isso, quando a peça for clara, dê preferência aos tecidos mais grossos (tricoline, linho), sobretudo, em shorts e calças”, frisa Camila.

Pelo mesmo motivo, abuse das estampas. Cuidado apenas para não exagerar no tamanho e localização da mesma. “As listras horizontais, por exemplo, podem aumentar a silhueta quando usadas em blusas”, afirma Camila. “Prefira os desenhos geométricos, as listras desproporcionais ou as estampas corridas meio manchadas e sobrepostas”, sugere Marina. A estilista lembra: “Não se prenda ao conceito de certo e errado. Estilo é um traço individual. Quase tudo é permitido. Dependerá muito da personalidade, criatividade e gosto de cada uma”, finaliza Marina.

O que está esperando para renovar seu guardarroupa com looks que a façam sentir-se linda e especial? Essa fase é única, aproveite-a. Você é o centro das atenções, comece já a sua coleção de elogios. Fiu-fiu!

Fonte:http://msn.bolsademulher.com