Arquivo da tag: gravida

Zezé Di Camargo vai processar jornal que o acusou de ser pai fora do casamento

Padrão

Uma publicação na coluna Retratos da Vida, do jornal carioca Extra, causou desconforto ao sertanejo Zezé Di Camargo, que faz dupla com Luciano.

De acordo com a coluna, a atriz e apresentadora Mariana Kupfer estaria grávida do cantor, que é casado com Zilu. Ainda segundo o jornal, a modelo está grávida de sete meses e até hoje esconde o nome do pai do bebê.

Mas suas amigas próximas andam espalhando a paternidade e ainda dizem que a moça esconde o segredo para não criar problemas no relacionamento de Zezé.

Em nota à imprensa, o cantor lamenta a publicação:

– O artista Zezé Di Camargo lamenta muito a nota publicada no último dia 12, pelo jornal Extra (coluna Retratos da Vida), na medida em que tal inverdade causou sua indignação e de toda a sua família.

“Devido à gravidade da repercussão”, ainda de acordo com a nota divulgada, o artista se reserva no “direito em não falar ou tratar do assunto em público”.

Ele autorizou que seu “departamento jurídico ingressasse com ação contra o jornal”.

A assessoria do cantor afirmou também que Zezé nem conhece a moça.

Fonte: http://www.folhavitoria.com.br

Adriane Galisteu resolve abrir o jogo: – Vou desfilar grávida!

Padrão

Finalmente Adriane Galisteu falou sobre a suposta gravidez que tem sido notícia por toda a mídia nacional. A apresentadora foi ao ensaio técnico da escola de samba Unidos da Tijuca, no Rio de Janeiro, e comentou ao jornal O Dia que, se depender de sua vontade, vai desfilar com uma barriguinha saliente no Carnaval do ano que vem.

– Quero muito ter um filho. Torçam por mim! Vou desfilar grávida. O bebê já nasce com samba no pé.

Galisteu confirmou que parou de tomar anticoncepcional há algum tempo e aguarda o resultado oficial de exames para saber se está mesmo esperando o primeiro herdeiro. A loira namora o empresário Alexandre Iódice há dois anos.

Galã pegador de “Viver a Vida” engravidou mais uma

Padrão

Segundo a minha pulguinha que está infiltrada nos bastidores de “Viver a Vida”, Marcos (José Mayer) pode ter engravidado mais uma. No seu retorno ao Brasil, Helena (Taís Araujo) vai começar a ter os primeiros sintomas de gravidez.. O galã pegador,  nem em  sonho, imagina que nas suas escapadas extra conjugais com a vilã Dora (Giovanna Antonelli) também encomendou mais um herdeiro. Só Manoel Carlos sabe qual desses filhos entra para a história.

 

 Fonte: http://www.portaldoleaolobo.com.br

Gisele Bündchen é fotografada com barrigão de sete meses. Veja!

Padrão

Gisele Bündchen exibiu seu barrigão pelas ruas de Nova York, neste domingo (25), e foi clicada pelos fotógrafos. A top model de 29 anos teve sua foto publicada no jornal inglês “Daily Mail”, grávida de sete meses.

O bebê que a modelo espera é seu primeiro filho com o marido Tom Brady, jogador de futebol americano de 32 anos. Brady é pai de um menino de dois anos fruto do romance com uma antiga namorada.

Na última semana, a imprensa dos Estados Unidos informou que Bündchen deve ganhar o bebê perto do Natal e que será uma menina. Apesar dos boatos, Gisele afirmou que preferiu não saber o sexo da criança antes do nascimento.

“Decidimos não saber. A gente só vai saber quando nascer, em dezembro. Até lá, é surpresa. Quero ter a emoção de descobrir na hora se é menino ou menina”, afirmou a brasileira em entrevista divulgada em setembro.

Guia de exercícios para gestantes

Padrão

É verdade que exercícios durante a gravidez ajudam no parto?

Os exercícios promovem o tônus muscular, a força e a resistência, o que ajudará seu corpo a carregar o peso extra da gravidez, preparará você para o esforço do trabalho de parto e ainda colaborará para seu corpo a voltar à forma depois que o bebê nascer.

A atividade física na gestação também diminui desconfortos físicos, como dores nas costas, prisão de ventre, fadiga e inchaço, além de ajudar a manter seu humor mais estável e sua auto-estima e seu sono em dia.

Há algum motivo para não me exercitar enquanto estiver grávida?

Algumas mulheres precisam de mais cuidados para fazer exercícios. Converse com seu médico antes de iniciar qualquer atividade se você:

• teve algum ameaço de aborto espontâneo
• teve um bebê prematuro no passado
• sabe que corre risco de um trabalho de parto prematuro desta vez
• sabe que sua placenta está baixa
• teve sangramento forte
• teve problemas na coluna lombar ou nas articulações do quadril
• apresenta alguma doença pré-existente
• apresenta quadro de pressão arterial muito alta
• sabe que vai ter mais de um bebê


 

Costumo fazer exercícios físicos de alto impacto. É seguro continuar durante a gravidez?

Se você está bem de saúde, em ótima forma física e se sente disposta, mantenha sua rotina. De acordo com um estudo da revista científica American Journal of Obstetrics and Gynecology, mulheres ativas e saudáveis que se exercitam antes da gestação podem continuar a fazê-lo durante toda a gravidez sem risco à saúde ou ao desenvolvimento do bebê.

E segundo uma outra pesquisa, da Universidade de Oslo, mulheres que praticavam exercícios de alto ou médio impacto seis vezes por semana não tiveram diferença no tempo de trabalho de parto, no ganho de peso na gestação ou no peso do bebê ao nascer.

É importante lembrar, contudo, que você deve conversar com seu médico sobre o tipo de exercício que pretende fazer.

Quais os melhores exercícios para mulheres grávidas?

Caminhadas, corridas leves, natação, hidroginástica e bicicleta ergométrica são considerados exercícios seguros na gestação. Ioga e pilates também são bons exercícios, mas não se esqueça de se certificar de que seu professor tenha experiência em lidar com grávidas.

Eu era sedentária e agora quero me exercitar. Quais os cuidados que devo tomar?

Depois de conversar com seu médico e ser liberada, você poderá fazer exercícios moderados.

Prefira atividades de baixo impacto, como caminhadas ou natação, e comece aos poucos, com a ajuda de um professor de educação física.

Devo mudar minha rotina de exercícios ao longo dos nove meses de gestação?

Sim. Mesmo que você seja bem ativa antes da gravidez, seu corpo naturalmente terá a tendência de diminuir o ritmo, para acomodar o útero em crescimento.

É especialmente importante durante o primeiro trimestre que você evite elevar demais a temperatura do corpo. Passado esse período, você também vai precisar eliminar exercícios que sejam feitos no chão (de costas) ou em que você fique de pé por muito tempo — ambos podem reduzir o fluxo de sangue para o bebê.

Há esportes que não são recomendados para grávidas?

Se você não é atleta profissional, tenha cuidado com atividades físicas com potencial para quedas mais duras ou confrontos corpo a corpo, como basquete, vôlei e futebol.

Dá para saber se estou exagerando nos exercícios e posso fazer mal ao bebê?

De modo geral, não se exercite até chegar no limite da exaustão. Escute os sinais do seu próprio corpo. Uma boa regra é baixar o ritmo quando não conseguir mais conversar com alguém enquanto estiver se exercitando.

Interrompa os exercícios imediatamente se sentir tontura, falta de ar, sensação de desmaio, sangramento vaginal, dificuldade para andar, contrações ou falta de movimentação do bebê (mas tenha em mente que o bebê costuma ficar mais quietinho quando você se exercita).

Leia também nosso artigo sobre os sinais de perigo durante a atividade física na gravidez.

Quais os exercícios recomendados para o pós-parto?

Você provavelmente não vê a hora de ter seu corpo de volta ao normal, mas comece devagar. Primeiro, certifique-se de que está fisicamente pronta; depois dê início ao processo de retomar a forma antiga com uma série de alongamentos e exercícios para firmar o corpo. Quando conseguir, acrescente uma segunda série de exercícios.

Se você passou por uma cesariana, você pode começar a fazer abdominais leves e exercícios para o assoalho pélvico assim que o médico liberar.

Não consigo ter tempo para me exercitar com um recém-nascido em casa. Alguma sugestão?

Ter tempo e, principalmente, energia para atividades físicas com um bebê para cuidar pode ser bem complicado. Mas há maneiras de incorporar seu filho a uma rotina diária de exercícios, como por exemplo levando-o no carrinho para uma boa caminhada em um parque, nas ruas do seu bairro ou até numa ida a pé ao supermercado.

 Fonte: Escrito para o BabyCenter Brasil
Aprovado pelo Conselho Médico do BabyCenter Brasil

Menstruação na gravidez

Padrão
Menstruação ou sangramento durante o primeiro trimestre da gravidez: por que ocorre e o que fazer.

A menstruação na gravidez, na verdade, não é menstruação propriamente dita, sendo conhecida tecnicamente por sangramento vaginal. Mesmo assim desperta dúvidas e temores em muitas grávidas.

De fato, muitas gestantes experimentam quadro que se assemelha a menstruação na gravidez, principalmente no primeiro trimestre. É importante identificar as características do sangramento vaginal para saber quando consultar seu obstetra.

Causas de sangramento durante o primeiro trimestre

Um pequeno sangramento é comum nas primeiras 12 semanas de gravidez. Possíveis causas:

  • Implantação. É comum notar um pequeno sangramento vaginal logo no início da gravidez, em torno de 10 a 14 dias após a fecundação. Muitas vezes confundido com menstruação fora do ciclo, por isto muitas mulheres dizem que tiveram menstruação na gravidez. Este sangramento leve deve-se a implantação do embrião na parede do útero. A coloração do sangue é mais clara e a duração do sangramento é menor do que em uma menstruação normal. Não é motivo para alarde.
     
  • Mudanças no colo do útero. Quando você está grávida, mais sangue flui para útero, por isto o colo pode ficar mais sensível e sangrar após o sexo ou exame ginecológico.
     
  • Gravidez ectópica. Algumas vezes o embrião implanta-se fora do útero, geralmente na trompa. Isto é conhecido como gravidez ectópica. O embrião fora do útero na sobrevive, e sem tratamento pode ocorrer sangramento vaginal acompanhado de dor pélvica ou abdominal.
     
  • Gravidez molar. Raramente, uma massa chamada mola forma-se dentro do útero no lugar do bebê, resultando em sangramento.
     
  • Infecções. Infecções que acometem a vagina e o colo do útero podem resultar em sangramento.
     
  • Aborto. Em torno de 15% das gestações conhecidas terminam na forma de aborto. O sangramento pode significar um aborto precoce. Mas é importante lembrar que nem todo sangramento significa aborto, pelo contrário.

Quando procurar o médico

Durante o primeiro trimestre, se você tiver um sangramento vaginal leve que não persiste por mais de um dia, relate o fato para o seu médico na próxima consulta de pré-natal. Já se o sangramento leve perdurar por mais de um dia, procure seu médico nas próximas 24 horas.

Procure seu médico imediatamente se:

  • Se o sangramento for moderado ou abundante;
  • O sangramento for acompanhado de dor, cólica, febre ou calafrios;
  • Houver outros materiais junto com o sangue.  

 

  Fonte: http://www.bancodesaude.com.br/

Os 10 maiores sintomas de que você está grávida

Padrão

Há mulheres que são tão sintonizadas com o corpo que dizem conseguir perceber que estão grávidas logo depois da concepção. Mas, para a maioria das mortais, os sintomas da gravidez só começam a aparecer quando o óvulo fertilizado se implanta na parede uterina, dias depois de a fertilização ter acontecido. Para outras, a gravidez pode passar completamente despercebida por semanas, e a desconfiança só surge quando a menstruação não vem. Leia abaixo uma lista com os principais sinais do início da gravidez. Pode ser que você tenha todos, mas também é perfeitamente normal não ter nenhum deles, mesmo estando grávida:

1. Vontades. É, é um clichê, mas a vontade repentina de comer alguma coisa pode ser um sinal de gravidez. É um sintoma não muito confiável, porque você pode estar sugestionada (ou até ser um sinal de que seu corpo precisa de determinado nutriente), mas, se as vontades começarem a aparecer e você tiver algum outro sintoma da lista, é bom fazer as contas para saber se a menstruação não está atrasada. A vontade de comer pode aparecer em horários estranhos, como no meio da madrugada, na forma de um “buraco” no estômago que precisa ser preenchido de qualquer jeito.

2. Bicos dos seios mais escuros e veias muito aparentes. Se a pele da aréola, a região em torno do mamilo, ficar mais escura, pode ser que você esteja grávida. O escurecimento pode também indicar algum desequilíbrio hormonal, ou ser efeito de uma gravidez anterior. Se as veias dos seus seios, mãos ou pés estão aparecendo demais, pode ser sinal de gestação (ou pode ser que você esteja acalorada!), desde que junto com algum outro sintoma da lista.

3. Sangramentos irregulares e cólicas. Cerca de oito dias depois da ovulação, pode ser que você tenha pequenos sangramentos vaginais, como no início da menstruação, e um pouco de cólica. É um sinal de que o zigoto (o óvulo fertilizado) está se alojando no endométrio, a camada de sangue que reveste o útero e que é eliminada a cada menstruação. Muitas mulheres têm esse tipo de escape e têm certeza de que estão para ficar menstruadas, quando na verdade já estão grávidas.

4. Vontade de fazer xixi a toda hora. Uma vez que o embrião se implanta e começar a produzir o hormônio gonadotropina coriônica humana (hCG), você pode começar a precisar ir ao banheiro com mais frequência. Para algumas mulheres, porém, fazer mais xixi é uma característica do período pré-menstrual, portanto o sintoma pode não ser tão claro. Uma boa indicação é começar a precisar levantar para fazer xixi à noite, se antes isso nunca tinha acontecido.

5. Sono e cansaço. Você anda desmaiando no sofá à noite, na frente da TV? Passa o dia bocejando? A alta concentração de progesterona no organismo de uma mulher grávida pode deixá-la exausta. O sono excessivo é marca registrada do início da gravidez, embora não possa ser tomado como 100 por cento sinal de gestação se aparecer isolado, sem outro sintoma.

6. Seios inchados e doloridos. Se você estiver grávida, seus seios vão provavelmente ficar cada vez mais sensíveis, mais ou menos como ficam logo antes de você ficar menstruada (ou seja, mais um sinal que confunde bastante com o período da TPM), talvez com um pouco mais de intensidade. Quando o organismo se acostumar aos novos níveis hormonais, o incômodo deve melhorar.

7. Alterações no paladar ou no olfato. Você pode começar a sentir um gosto metálico na boca, ou passar a não suportar mais o sabor do café ou de algum alimento de que normalmente gosta. Ou então passar a sentir cheiros que nunca tinha notado antes, e ficar incomodada com eles.

8. Enjôos. Com sorte, a náusea só vai aparecer algumas semanas depois da concepção (as mais sortudas chegam a não ter nem um pingo de enjôo a gravidez inteira). Mas não é incomum começar a se sentir enjoada antes mesmo do atraso da menstruação. O enjôo pode aparecer a qualquer hora do dia — e costuma piorar quando o estômago está vazio.

9. Atraso menstrual. Se você tem ciclos menstruais regulares e a menstruação está atrasada, vale a pena fazer um teste de gravidez. O atraso na menstruação é o sinal mais garantido de gravidez no caso de mulheres que têm ciclos regulares.

E finalmente…

10. Um teste de farmácia positivo. Se você obteve um resultado positivo num teste de gravidez de farmácia, feito com a urina, você deve estar mesmo grávida! O teste detecta a presença do hCG no organismo, e o hormônio só é produzido em caso de gravidez, exceto em casos raríssimos. Às vezes o exame dá negativo porque foi feito cedo demais, por isso vale a pena esperar alguns dias e tentar de novo. Mas, com o resultado positivo nas mãos (que devem estar tremendo), marque uma consulta com seu ginecologista para confirmar a boa notícia e já vá para nossa seção sobre gravidez. Parabéns!

Fonte: http://brasil.babycenter.com/