Arquivo da tag: homem

Orgasmo inusitado: sonho, beijo e até o toque nos seios podem levar a ele

Padrão

Nem só de penetração vive o orgasmo. E tem explicação científica para isso. “Tudo que é mucosa tem terminação nervosa: na vagina, no ânus, na glande do pênis e na boca. E todo lugar com terminação nervosa tem potencial para ser estimulado a ponto de provocar o orgasmo”, fala o ginecologista e terapeuta sexual Dr. Amaury Mendes Júnior “O clitóris centraliza mais, porque é o único órgão do corpo humano completamente voltado para o prazer”, complementa.

Não é à toa que, no início da vida sexual, ainda sem provar do ato propriamente dito, uma adolescente pode alcançar o prazer máximo apenas com o beijo. É o que acontece quando o clima começa a esquentar e os corpos são friccionados, um no outro.“A propósito, a boca tem o mesmo número de terminações nervosas encontradas na vagina”, acrescenta o especialista.

Para a mulher, a coisa é menos complicada ainda, nesse sentido. “A mulher tem uma capacidade muito maior de se envolver com a fantasia, com as sensações. O homem centraliza todo o prazer no uso do pênis”, analisa. Abaixo, quatro maneiras inusitadas de alcançar o orgasmo:

  • 1
    Pelo toque nos seios
    Segundo pesquisa divulgada pelo Journal of Sexual Medicine, a estimulação do mamilo ativa uma área do cérebro conhecida como o córtex sensorial genital. Esta é a mesma região do cérebro ativada pela estimulação do clitóris. O que significa que o cérebro das mulheres entende a estimulação do mamilo e dos genitais da mesma forma. Isso pode ser suficiente para levar ao orgasmo.
  • 2
    Enquanto dorme
    Não temos controle sobre os nossos sonhos, mas nossos sonhos podem ter controle sobre nosso corpo. Um sonho erótico é capaz de mexer com o subconsciente a ponto de ultrapassá-lo e alcançar o consciente. Com isso, o que era sonho, vira realidade – na medida do possível. Você não conseguirá transportar um parceiro para a sua cama, por exemplo. Mas não é incomum acordar ‘molhada’. E, acredite, é possível chegar além, sem querer, querendo. “O inconsciente não tem freio. Uma fantasia que não se consegue realizar acordada, pode acontecer no sonho. Sem perceber, quem dorme se mexe, como manda a imaginação, estimulando as regiões erógenas. E a consequência desse toque pode ser o orgasmo”, explica o Dr. Amaury Mendes.
  • 3
    Com o beijo na boca
    Tudo que é mucosa tem terminação nervosa. E toda terminação nervosa tem potencial para estimular a ponto de levar ao orgasmo, explica o terapeuta sexual. “A propósito, a boca tem o mesmo número de terminações nervosas que tem a vagina”, continua. De posse dessa informação, não é difícil chegar à conclusão de que um beijo na boca pode levar ao orgasmo. “Se o gosto da saliva agrada, é mais estimulante ainda”, conclui o especialista.
  • 4
    Falar ao pé do ouvido
    “A voz é um condutor muito interessante. É sugestivo. Se você já teve prazer com aquela pessoa, sabe quem aquela pessoa é, facilita ainda mais o jogo”, explica o ginecologista e terapeuta sexual. Segundo o Dr. Amaury Mendes, como o ouvido está muito próximo do cérebro, facilita o estímulo da imaginação. “Mas como não é uma região de mucosa, o ideal é dar um empurrãozinho estimulando em uma das áreas com terminações nervosas”, sugere.

     

Conheça 10 tipos de homens de quem é melhor manter a distância

Padrão

Às vezes, a mulher insiste em levar adiante o relacionamento com aquele cara que, desde sempre, deu indícios de que era uma roubada. Para ajudar a identificar esses rapazes, separamos algumas pistas que eles deixam no caminho.

Tem homem, por exemplo, que não faz a mínima questão de disfarçar o tanto de mulheres que já passaram pelo seu lar, deixando mil objetos femininos espalhados pelos cantos. E ex-namorado de amiga? Isso tem muitas chances de não dar certo.

Também tem aquele cara casado que vive prometendo uma vida a dois com você. E aquele outro que você nunca consegue encontrar durante o dia. Como diz Caetano Veloso na canção, “aquele tipo de amor que não pode dar certo na luz da manhã”. Confira a lista e fuja deles.

  • 1
    O cara que mantém a pia do banheiro cheia de escovas de dentes
    É claro que o seu pretendente teve outros casos de amor antes de você. Mas é muito desconfortável esbarrar com o passado dele toda vez que você vai ao banheiro escovar os dentes. Ou quando, desavisada, abre aquela gaveta cheia de artigos femininos. É muito constrangedor quando o cara não faz a menor questão, sequer, de disfarçar que você é apenas mais uma, de muitas.
  • 2
    O cara que você não consegue encontrar à luz do dia
    Você está saindo com um rapaz há algum tempo e, de repente, se dá conta de que os encontros são sempre noturnos. Se vocês só se veem entre as 21h e 3h, tenha em mente que, até então, vocês não estão namorando. Isso é coisa de homem que fica carente quando os amigos estão ocupados e trata de arrumar uma companhia de emergência. Você acaba virando a famosa fuck buddy, aquela menina que só serve para encontros sob o edredom.
  • 3
    O cara que tem autorretratos na cabeceira
    Para as desatentas, esta pista pode passar despercebida. Mas, diga se não é muito estranho chegar à casa do pretendente e encontrar fotos emolduradas dele sozinho? Pois fique ligada, porque esse é o alerta vermelho de que você está lidando com um “narcisista em fúria”, aquele tipo que pensa ser o centro do universo.
  • 4
    O cara que é ex-namorado da sua amiga
    Não importa se o namoro entre eles acabou. Não importa se foi ele quem insistiu e você só cedeu. Se você se envolver com o ex-namorado de uma amiga, aos poucos, será excluída do grupo a que também pertencia. O constrangimento de encontrarem vocês dois juntos será para todos e, com isso, vocês não serão mais bem vindos. Vamos combinar que isso tem muita chance de não ir longe e, de quebra, ainda deixar o mal estar de herança.
  • 5
    O cara que é casado
    Você conhece o rapaz, se interessa por ele e, quando vê, estão envolvidos um com o outro. Papo vai, papo vem, ele revela que é casado. Mas logo emenda com aquele papo de que o casamento não vai bem e de que você, sim, é a mulher que ele sempre sonhou. Estatísticas de mesa de bar indicam que eles nunca abandonam uma união estável por uma aventura. Mulheres são mais passionais e acabam cometendo alguns desatinos do tipo. Mas eles, não. Portanto, não se deixe enrolar e fique de olho em suas intenções reais.
  • 6
    O cara que não tem nem um livrinho na estante para contar história
    O escritor e diretor de cinema John Waters estava certo quando dizia: “Se você vai para casa de alguém, e esse alguém não tem livros, não transe”. O cara não precisa ter uma biblioteca cheia de primeiras edições, mas, no mínimo, é preciso que haja alguma evidência de que ele lê, de que ele tem interesse por algum tipo de literatura, alguma fome de cultura. Quem nunca leu um livro, bom sujeito não é.
  • 7
    O cara que omite a verdade
    Se ele anda evitando determinados assuntos, aparentemente polêmicos para o relacionamento, é porque ele prefere não ter que dizer a verdade. É mais fácil fugir da situação e, se sofrer acusação, alegar que não mentiu, apenas omitiu. Truques desse tipo são coisa para tribunal, não para relacionamentos amorosos.
  • 8
    O cara que constrói a sua identidade em torno de um time de futebol
    Nenhum absurdo ele ser fã de futebol e torcer pelo seu time do coração. O problema é quando a sua identidade é construída em torno disso. O que quer dizer? Personalidade fraca e, principalmente, o seu universo de entretenimento se limita àquele esporte e suas respectivas festividades, nada mais. Esse tipo é bem chato, hein.
  • 9
    O cara com a ‘síndrome do Peter Pan’
    É bom se você tem uma queda por homens mais velhos, mas tenha certeza de que sua idade corresponde à maturidade emocional. Não se prenda a um cara só porque ele parece ser mais experiente e está profissionalmente estabilizado, caso perceba que ele se recusa a crescer emocionalmente.
  • 10
    O cara obcecado com uma alimentação saudável
    Qualquer obsessão é chata, obviamente. E obsessões sempre dizem muito sobre alguém. Uma coisa é ser consciente com a saúde. Outra coisa é usar essas restrições alimentares como uma desculpa para esconder um problema de autocontrole. E, cá entre nós… se uma mulher de dieta já é um saco, imagina se o pretendente está nessa também. A vida social vai complicar.

     

Aprenda a conquistar um homem pelo signo

Padrão

A proporção homens x mulheres não está nada favorável para elas. E não somos nós que estamos afirmando. Na última pesquisa de censo demográfico, divulgada em 2010, o IBGE apontou que o Brasil tem quase quatro milhões de mulheres a mais do que homens, sendo que, para cada 100 mulheres existem apenas 96 homens.

Para dar uma forcinha ao time desfavorecido aqui vai  algumas dicas para fisgar o coração do seu parceiro pelo signo. Porque se não ofender e não machucar ninguém, vale tudo para conquistar o amor da nossa vida. E, vamos combinar, não custa nada tentar.

  • 1
    Áries (21/03 a 20/04)
    No amor, os arianos são apaixonados e românticos. A fase da conquista é a que realmente os fascina. São capazes de fazer de tudo para conquistar o ser amado. Os relacionamentos monótonos, com rotina rígida, não tem muita graça e fazem perder o interesse. O que o ariano mais quer numa relação é o desafio de situações novas que ofereçam possibilidade de mudanças e despertem seu entusiasmo. Nada de passividade ou acomodação.
  • 2
    Touro (21/04 a 20/05)
    Os taurinos apreciam o romance à moda antiga, planejados com elegância e beleza, escolhendo presentes, roupas especiais para ocasião e jantar à luz de velas. A responsabilidade e necessidade de segurança conseguem manter a estabilidade dos relacionamentos. Os taurinos esperam que o seu parceiro ou parceira seja capaz de apreciar as coisas boas e simples da vida e demonstrem efusivamente a sua paixão.
  • 3
    Gêmeos (21/05 a 20/06)
    Os geminianos são divertidos, descontraídos, mas gostam muito de analisar seus próprios sentimentos e de conversar a respeito. Eles também precisam de espaço para satisfazer todas as suas curiosidades, desenvolver ideias e socializar, do contrário podem se sentir sufocados. Numa relação, os geminianos esperam que seus parceiros ou parceiras sejam capazes de exprimir o que sentem e que sejam interessantes e interessados por tudo.
  • 4
    Câncer (21/06 a 21/07)
    No amor, os cancerianos são gentis e apaixonados. Para eles, o amor tem tudo a ver com segurança e proteção. Podem levar muito tempo para se declarar, pois precisam sentir confiança no terreno onde estão pisando. Variações de humor e sentimentos de rejeição podem ser um teste de paciência para os seus parceiros. Numa relação, os cancerianos esperam se sentir muito bem acolhidos com demonstrações constantes de afeto.
  • 5
    Leão (22/07 a 22/08)
    Os leoninos são românticos, generosos e protetores, assim como o leão que defende a sua cria. Adoram dar (e receber!) presentes criativos e especiais, tanto na conquista como durante o relacionamento, para manter o clima de magia. São leais e esperam o mesmo do outro, do contrário, o ciúme pode aflorar e virar um drama teatral. Traição nem pensar, pois esta jamais será esquecida. Os leoninos não se contentam muito com a trivialidade do dia a dia e numa relação esperam ser tratados de forma especial, como se fossem reis ou rainhas.
  • 6
    Virgem (23/08 a 22/09)
    Para os virginianos, “o amor à primeira vista” só acontece mesmo em filmes. Só depois de algum tempo e muita conversa é que eles se rendem ao amor. O espontâneo e o previsível raramente têm lugar. Mas, quando eles permitem que isso aconteça, são sensuais, delicados e profundamente sensíveis às necessidades do seu parceiro ou parceira. Numa relação os virginianos esperam, acima de tudo, serem apreciados pela sua inteligência, habilidades e sutileza.
  • 7
    Libra (23/09 a 22/10)
    No amor, os librianos são carinhosos, gentis, ponderados e muito românticos e, como ninguém, sabem como conquistar. São apreciadores de tudo que é belo, adoram um jantar a dois e música suave ao fundo para que possam exercer todo o seu charme. O que os librianos esperam de um relacionamento é encontrar um parceiro ou parceira compreensivo, afetuoso e romântico que tope partilhar suas fantasias.
  • 8
    Escorpião (23/10 a 21/11)
    No amor, escorpião esbanja paixão e erotismo. São capazes de perceber a necessidade do outro e fazem o possível para atendê-la se não se sentirem ameaçados. Assim, são capazes de viver um amor duradouro, desde que não caia na armadilha quase inevitável de querer manter o controle. Em um relacionamento, escorpião espera afeto e verdadeiro companheirismo, além de uma grande capacidade de mudança e renovação tanto de si mesmo, quanto da própria relação.
  • 9
    Sagitário (22/11 a 21/12)
    Os sagitarianos são divertidos, generosos, bem humorados e vivem em busca de um amor ideal, por isso, estão sempre abertos a novas possibilidades. Mas, ao mesmo tempo em que dizem que não querem se fixar em um relacionamento, no fundo o que eles mais desejam é encontrar a estabilidade amorosa. O que os sagitarianos esperam de um relacionamento é que o seu parceiro ou parceira compartilhem os seus sonhos e que sejam companheiros e solidários nas horas mais difíceis.
  • 10
    Capricórnio (22/12 a 20/01)
    No amor, os capricornianos levam suas promessas muito a sério e raramente se deixam levar por impulso. Eles dão muita importância à lealdade e ao respeito e podem ter alguma dificuldade em expressar o que sentem, de forma mais descontraída. Mas, quando conquistado de verdade, eles são muito românticos e atenciosos. Nos relacionamentos, os capricornianos esperam, sobretudo, poder confiar no seu parceiro ou parceira.
  • 11
    Aquário (21/01 a 19/02)
    Os aquarianos são muito sinceros e leais. Não são muito extrovertidos e, frequentemente, em vez de dizer o que sentem, eles preferem dizer o que pensam. Por isso, não espere por uma declaração de amor entusiasmada. Mas são muito interessados, ótimos ouvintes e sabem ser amigos, o que para os aquarianos significa muito. Numa relação, os aquarianos esperam encontrar alguém que seja ao mesmo tempo amante e amigo.
  • 12
    Peixes (20/02 a 20/03)
    No amor, os piscianos são o próprio amor. Eles têm gentileza, sensibilidade e até mesmo devoção. São extremamente preocupados com as necessidades do outro, sendo capazes de atendê-los em primeiro lugar. Mas, não espere declarações de amor com palavras, mas sim uma demonstração de um estado de alma plena. Nos relacionamentos, os piscianos desejam um parceiro ou parceira que seja capaz de mergulhar junto com eles nas emoções mais profundas.

Amigo gay

Padrão

Ai, que lindo esse vestido! E essa sandália, que ar-ra-so, amiga! Hum, amei essa sua bolsinha lilás. Mas confesso que estou em dúvida se você fica melhor de calça”. Ah, mulheres… a eterna dúvida do que vestir. Não satisfeitas de ficarmos indecisas sozinhas, chamamos uma amiga pra fazer companhia. Peraí, acho que chegaram a uma conclusão, vamos ver: “você acha mesmo? E que tal a saia branca com a bata verde? Pô, Júlio, te chamo aqui pra me dar uma luz e você ainda me confunde mais”. Aposto que você não está entendendo nada. Um amigo, homem, trocando figurinhas sobre o melhor modelito?! Calma, a gente esclarece: ele é gay!

Você é cheia de amigas de fé, irmãs, camaradas. Viagens, babados, festas, elas são pau pra toda obra, não perdem e não te deixam perder uma. Mas quando a coisa aperta é pro ombro dele que você corre, afinal, amigo é pra essas coisas, sendo gay então. “Acho ele imparcial. Tem exatamente o tom dos dois mundos, é muito sensível e não deixa de ter seu lado homem pra equilibrar”, diz a comissária de bordo Letícia Carlo sobre seu melhor amigo. “O Alex é meu porto-seguro. Tenho amigos heterossexuais, mas eles são diferentes, não é tudo que posso ou quero contar”, comenta ela.

 Ele nunca me deixa ficar pra baixo. Não fica como as mulheres, querendo conversar sobre o problema. Ao contrário disso, fala tanta besteira que até esqueço que estou triste. Fico impressionada como ele não se deixa abater facilmente

 Visualize a cena: você joga seu amigo em cima da mesa de trabalho, o agarra, diz que vai fazê-lo homem e pronto. O resultado disso: muitas gargalhadas. E não passa disso, pois, o amigo em questão não é chegado a fruta. Estas e outras brincadeiras fazem parte de uma grande amizade vivida pela jornalista Ana Paula Campos. “Sempre me senti muito à vontade para brincar assim com ele, para ter um contato físico maior. Esta é a grande diferença em relação aos amigos heterossexuais, com os quais jamais teria coragem de agir assim, com medo de que confundissem as coisas”, diz ela. Ana Paula ainda revela mais uma vantagem deste tipo de relação. “Uma prima minha e um amigo combinavam de dar em cima dos mesmo caras”. Competição? Nada disso! Ela explica: “É que se o cara escolhesse ele, era gay e ela não teria chance mesmo, e vice-versa”.

O alto astral é citado pela advogada Bianca Blak como sendo um dos pontos positivos de seu amigo gay. “Ele nunca me deixa ficar pra baixo. Não fica como as mulheres, querendo conversar sobre o problema. Ao contrário disso, fala tanta besteira que até esqueço que estou triste. Fico impressionada como ele não se deixa abater facilmente”. Bianca conta ainda que uma das situações mais divertidas que já viveu foi em uma festa à fantasia na casa dele. “Fui com meu marido e tinha lá uns poucos casais heterossexuais. As fantasias dos convidados você pode imaginar: barbies, bailarinas, entre outras semelhantes. No meio da festa, enquanto eles faziam uma performance na música ‘It’s raining man’, um vizinho começou a esmurrar a porta reclamando do barulho. Foi uma correria no apartamento e só sobrou na sala quem não estava fantasiado”. O resultado disso: fantasias e maquiagens desfeitas às pressas. “O vizinho acabou com a festa, e o show deles estava ótimo”, lembra.

Mas, para Bianca, não existem regras que estipulem o tipo de convívio que se vai ter com um homossexual. “Tenho um outro amigo que é mais sério, casado e muito fino. Com ele até converso sobre os problemas, mas também falamos sobre casa, decoração. Ele me dá conselhos e, principalmente, muitas dicas de etiqueta, já que é uma pessoa superelegante”, revela, observando também que esta história de que os gays só conversam sobre maquiagem e salto alto é mentira. “Pelo menos comigo não é assim. Em relação a como se vestir, por exemplo, eles pedem mais sugestões do que ajudam”.

Obs: Em homenagem a tds meus amigos gays que eu tanto adoro,vcs são demais.

Fonte:bolsademulher

Homem dá luz à uma menina nos EUA

Padrão

      

Thomas Beattie, que nasceu mulher, mas depois de cirurgia e tratamento hormonal passou a viver como homem, deu a luz a uma menina em um hospital do Oregon, nos EUA, segundo a revista People. 

Thomas, 34, manteve os órgãos reprodutivos quando se tornou legalmente um homem, há dez anos. Ele mesmo confirmou o nascimento da criança.

O bebê foi concebido através de inseminação artificial utilizando o esperma de um doador e os óvulos do próprio Thomas. A menina nasceu saudável no dia 29 de junho. “A única coisa diferente sobre mim é que não posso amamentar meu bebê. Mas muitas mulheres não podem”, Thomas disse à revista People. Ele removeu suas mamas cirurgicamente. Segundo ele, o bebê não nasceu de cesariana, como afirmava a mídia.

Quando ele decidiu ter um bebê, dois anos atrás, parou com os hormônios masculinos mensais e voltou a menstruar.

Nancy, sua esposa de 46 anos, com quem ele casou-se cinco anos atrás, não pode engravidar por causa de uma histerectomia. De outra maneira “eu não estaria fazendo isso”. Sua esposa tem duas filhas grandes de um casamento anterior.

Nancy disse no The Oprah Winfrey Show que os papéis paternais serão bem tradicionais. “Ele será o pai e seu serei a mãe”, ela disse. [Fonte]

Cobrança sexual: Outras causas

Padrão

O sexólogo Celso Marzano, diretor do Centro de Orientação e Desenvolvimento da Sexualidade (CEDES) e do Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática (ISEXP-SP), cita, além da rotina no relacionamento, os problemas cotidianos como inimigos do prazer. “O dia-a-dia conspira contra o sexo, pois conciliar a família, os amigos, o trabalho e os nossos interesses pessoais é muito difícil. Adicionamos ainda a todo esse estresse a situação financeira instável, outras questões que afetam nosso controle emocional e o envelhecimento inevitável do nosso corpo. Por tudo isso, em algum momento acabamos apresentando algum tipo de disfunção sexual, de maior ou menor grau”, define.

Algumas pessoas vêem a vontade de fazer sexo diminuída por motivos que afetam o interesse físico no parceiro, o equilíbrio psicológico ou doenças que as debilitam. A falta de higiene pessoal, a obesidade, o alcoolismo, a estafa física, a depressão, a baixa auto-estima, possíveis incômodos e o uso de medicamentos, como alguns calmantes, antidepressivos e anti-hipertensivos, podem prejudicar a libido. As próprias alterações hormonais, principalmente aquelas ocorridas na menopausa, ou mesmo na tensão pré-menstrual, às vezes dificultam a resposta sexual. “Também há pessoas que são condicionadas a só se sentirem atraídas por corpos jovens e perdem o interesse quando o cônjuge envelhece, da mesma forma que alguns homens deixam de sentir desejo por mulheres que se tornaram mães de seus filhos”, comenta Ana Maria Zampieri, que acrescenta que os cuidados com o corpo, sem exageros, e a auto-estima são fundamentais para resgatar o prazer no sexo.

Elas hoje querem parceiros mais receptivos, que não utilizem seu poder para fazê-las submissas, e reclamam que o homem brasileiro ainda é muito ‘machão’. Mas elas próprias, ao serem mães, favorecem a formação de homens machistas

A falta de orgasmo durante a relação sexual e, também, a obsessão em atingi-lo são outros fatores que desestimulam as mulheres. Segundo o ginecologista Eliano Pellini, isso pode causar mal-estar e dores na região pélvica. “A congestão de sangue nos órgãos sexuais femininos fica retida quando a mulher passa muito tempo sem alcançar o orgasmo, o que geralmente leva ao que chamamos de dor pélvica crônica”, esclarece o médico. Outro problema surge quando a mulher não é estimulada corretamente e não se excita a ponto de ficar lubrificada. Sem esta preparação preliminar, que deve ser provocada pelo homem, o ato sexual torna-se doloroso e pode causar vaginismo (contração muscular involuntária que impede a penetração), fissuras, infecções e corrimentos que somente irão piorar e prolongar o desconforto nas próximas relações – um ciclo que elimina o prazer sexual. É bom lembrar que quantidade não traduz qualidade.

A “obrigação sexual” é ainda mais intensa quando o parceiro que exige sexo mesmo que o cônjuge não esteja com vontade. “Para resolver este impasse, o primeiro passo é o diálogo, pois esta postura exigente só leva a maiores desgastes e afastamentos”, alerta o sexólogo Celso Marzano. Eliano Pellini e Ana Maria Zampieri afirmam que muitas mulheres não têm prazer porque seus maridos e elas mesmas não receberam educação para o prazer. “Deve-se saber dizer não quando não se quer, e, claro, explicar o porquê. Não faz sentido se submeter a verdadeiros estupros na cama conjugal. Isso é violência legitimada pela cultura machista”, adverte a psicóloga. Para o ginecologista, muitas disfunções sexuais como esta seriam sanadas se houvesse uma reforma global na educação das crianças, por exemplo. “Elas hoje querem parceiros mais receptivos, que não utilizem seu poder para fazê-las submissas, e reclamam que o homem brasileiro ainda é muito ‘machão’. Mas elas próprias, ao serem mães, favorecem a formação de homens machistas e meninas que crescem achando que devem servi-los”, atesta Eliano Pellini.

Fonte:bolsademulher

Cobrança Sexual

Padrão

Às vezes, o sexo deixa de ser fonte de prazer e vira uma obrigação.

Sexo é bom e todo mundo gosta. Ou melhor: quase todo mundo. Ainda que proporcione prazer, estímulo, intimidade, vínculo afetivo, relaxamento e bem-estar, tem muita gente que não consegue sentir nenhum desses benefícios no ato sexual – mas o faz, por diversos motivos alheios a sua vontade, sem desejo algum. E praticá-lo por obrigação inevitavelmente leva à frustração. “Não gosto de sexo. Faço porque meu marido me procura. É claro que gostaria de reverter essa situação. Entendo que ter desejo é algo normal, mas não sei como mudar isso”, confessa Elisa*, de 37 anos. Como ela, existem várias outras que pensam e sofrem o mesmo.

Sexo quente, morno ou frio? Faça o teste e descubra como anda o tesão no seu relacionamento

Foram inúmeras as conquistas femininas nas últimas décadas e, entre elas, há as sexuais. Antes do movimento de liberação sexual do século passado, as mulheres, com exceção das prostitutas, eram vistas quase como “seres assexuados”, que só deveriam fazer sexo para procriarem. O prazer era restrito aos homens. Herdeiras das gerações anteriores, hoje ainda há muitas que mantêm as idéias de que sexo é algo sujo, que masturbação é pecado, que somente o homem deve alcançar o prazer, que o marido tem o direito de transar com a mulher toda vez que sentir vontade, independentemente do fato de ela estar a fim etc. Este é um dos motivos que fazem o sexo ser encarado como uma obrigação, e não como uma relação física em que duas pessoas buscam o prazer.

Estudiosos dizem que o excesso de convivência mata a química do amor-paixão-tesão. A total rotina e a previsibilidade um do outro, assim como a falta de criatividade no erotismo, que deixa o sexo ‘mecânico’, interferem na libido

Segundo a terapeuta sexual e de casais Ana Maria Zampieri, há muitas razões, principalmente culturais, pelas quais isso acontece. “Uma delas é a construção sócio-histórica de fundo religioso que diz que temos obrigação de satisfazer sexualmente os nossos cônjuges mesmo quando não há desejo sexual”, menciona. O ginecologista Eliano Pellini também acredita que, apesar de terem conquistado autonomia financeira, as mulheres, muitas vezes ainda se submetem aos parceiros, fornecendo sexo em troca de companhia. “Elas fingem gostar de sexo para garantirem carinho e proteção do homem, além de um status exigido pela sociedade. Muitas que reclamam de falta de desejo na verdade só querem ter uma melhor vida sexual para servirem ao parceiro”, afirma Eliano, membro da Comissão Científica de Sexualidade da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e chefe do setor de Sexualidade Humana de Ginecologia da Faculdade de Medicina do ABC.

Outro fator que contribui para a perda da libido e do prazer, que transforma o sexo em uma obrigação de casal, é a convivência. “Estudiosos dizem que o excesso de convivência mata a química do amor-paixão-tesão. A total rotina e a previsibilidade um do outro, assim como a falta de criatividade no erotismo, que deixa o sexo ‘mecânico’, interferem na libido. A perda de interesse em surpreender a outra pessoa faz com que ela deixe de se sentir especial”, explica a psicóloga Ana Maria Zampieri. Mas, se as pessoas se casam justamente para viverem juntas, como isso pode prejudicar a relação sexual? Para Eliano Pellini, os casais não estão preparados para a rotina e acabam se desencantando no casamento quando ela chega. “As mulheres carecem mais de estímulos do que propriamente da libido. Quando escolhem parceiros que se preocupam com elas e não apenas as usam como receptoras da carga negativa que eles acumulam durante o trabalho (que são expelidas, por exemplo, na ejaculação), as mulheres naturalmente redescobrem o desejo sexual”.

Fonte:bolsademulher