Arquivo da tag: justiça

Jornal indenizará a atriz Maitê Proença em R$ 70 mil, diz STJ

Padrão

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) reduziu para R$ 70 mil o valor que Maitê Proença receberá de indenização, após a publicação indevida de fotos da atriz na primeira página do jornal “Zero Hora”.

As duas imagens foram publicadas na edição dominical do jornal, em 29 de setembro de 1996, com Maitê Proença seminua, originalmente em um ensaio feito para a “Playboy” de agosto daquele ano. Inicialmente, um primeiro julgamento estipulou o valor de R$ 250 mil, no entanto, o Tribunal de Justiça reduziu a indenização para R$ 140 mil.

De acordo com o STJ, o relator do processo ressaltou que o valor da indenização deve ser reduzido ainda mais, pelo fato de as imagens terem sido publicadas nacionalmente por outro veículo. “Não há dúvida de que houve uso indevido da imagem”, comentou o ministro. “A empresa recorrente pede somente a redução da indenização”, ou seja, o “Zero Hora” assume que fez uso indevido das fotos.

 

 Fonte: http://www.folhavitoria.com.br/site/

Rihanna fala pela primeira vez sobre agressão de Chris Brown

Padrão

A cantora Rihanna, 21 anos, falou pela primeira vez sobre a noite em que foi agredida pelo ex-namorado, o rapper Chris Brown, 20. “Isso aconteceu comigo… poderia ter acontecido com qualquer um”, disse ela em entrevista à Diane Sawyer para o programa Good Morning America, que vai ao ar na próxima sexta-feira (6).

Rihanna contou que o incidente foi particularmente difícil por causa do lugar especial que Chris Brown tinha em seu coração. “Ele definitivamente foi o meu primeiro grande amor”.

Em agosto, Brown foi condenado a cinco anos de liberdade condicional e serviço comunitário. A agressão aconteceu em fevereiro, na véspera da entrega dos prêmios Grammy.

Rihanna se prepara para lançar seu quarto álbum, intitulado Rater R, no dia 23 de novembro. A primeira música de trabalho, Russian Roulette, foi lançada na semana passada.

Após agressão, Netinho pagará indenização a Vesgo, do “Pânico na TV”

Padrão

O apresentador Netinho de Paula foi condenado pela Justiça do Rio, em maio deste ano, a pagar uma indenização de R$ 30 mil ao repórter Vesgo, do “Pânico na TV!”. A decisão ocorreu devido a um soco dado por Netinho em Vesgo, durante a festa de premiação do troféu Raça Negra, em 2005.

O sambista, que comanda o “Show da Gente”, no SBT, e é vereador na cidade de São Paulo, entrou com recurso de apelação mas, por unanimidade, o recurso foi negado na última quarta-feira (28).

Representado por Sylvio Guerra, conhecido como advogado das estrelas, o repórter do “Pânico” receberá indenização e Netinho ainda terá que arcar com as custas do processo, despesas dos advogados e multas, resultando em aproximadamente R$60 mil.

Segundo Guerra, a sentença havio sido dada pela Juíza Dra. Maria Luiza Oliveira Sigaud Daniel, e foi confirmada agora pela 14ª Vara Cível, com três votos. Em seu perfil no microblog Twitter, Vesgo afirmou: “vou doar todo o dinheiro”.

 

 Fonte: http://www.folhavitoria.com.br

 

Animador processa jogador famoso

Padrão

animador Raul Gil vai entrar na Justiça contra o jogador Roberto Carlos, porque ele se recusa a pagar uma multa no valor de 250 mil reais por ter desistido de comprar uma das casas de Raul, avaliada em 2 milhões e meio. O atleta alega que houve problemas com a documentação.

 

 Fonte:  http://www.portaldoleaolobo.com.br/

Depois de processo, programa “CQC” passa a ser gravado

Padrão

O programa “CQC” que foi ao ar na segunda-feira não era ao vivo. Segundo a coluna “Outro Canal”, do jornal “Folha de S. Paulo”, na semana que vem a atração também será gravada. O grande problema seria uma liminar concedida pela justiça na semana passada impedindo reprise de programa anterior em que o apresentador Marcelo Tas chamou as integrantes do grupo Sexy Dolls, atrizes de filmes pornográficos, de prostitutas.

Em resposta à coluna, a Band diz que o programa foi gravado por questões operacionais.

 Fonte: http://www.abril.com.br/noticias

Lindemberg é transferido

Padrão

Lindemberg Alves chegou hoje à noite à Penitenciária II de Tremembé, na região do Vale do Paraíba, em São Paulo. O jovem foi transferido do Centro de Detenção Provisória (CDP) II de Pinheiros, na zona oeste da capital paulista. A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) não informou o motivo da mudança e afirmou que “não fornece detalhes da rotina de presos sob sua custódia, por questões de segurança”.

Hoje, o Ministério Público (MP) anunciou que o promotor do Júri de Santo André, Antonio Nobre Folgado, cuidará do caso do seqüestro das duas adolescentes, ambas de 15 anos. Após ser comunicado oficialmente da prisão em flagrante de Lindemberg, o promotor terá dez dias, contados a partir da detenção, para receber o inquérito policial. Em seguida, serão mais cinco dias para o oferecimento da denúncia. A promotora da Justiça Militar Eliana Passarelli ficará responsável pela análise da ação da polícia.

O jovem, de 22 anos, foi preso na sexta-feira depois de manter sua ex-namorada, Eloá Cristina Pimentel, refém por cerca de 100 horas em um apartamento do Conjunto Habitacional do Jardim Santo André, em Santo André, no ABC paulista. O seqüestro terminou com a morte da garota. A amiga dela, Nayara, também foi mantida refém e acabou baleada no rosto.

Fonte:tudoagora

Veja detalhes do depoimento de Nayara à polícia

Padrão

O depoimento da estudante Nayara Silva, de 15 anos, revela que Lindemberg Alves, de 22, não tinha um plano definido ao entrar no apartamento da ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, e fazer refém um grupo de jovens. “A todo o momento, ele dizia que não sabia o que ia fazer. Sua intenção era encontrar Eloá sozinha”, disse Nayara à polícia de Santo André na quarta-feira (15), antes de retornar ao cativeiro. As duas foram baleadas sexta-feira (17) por Lindemberg, no desfecho de um seqüestro que durou mais de 100 horas.

No depoimento, ao qual o G1 teve acesso neste domingo (19), a jovem contou que na primeira noite do seqüestro, após libertar dois adolescentes que estavam no local com Eloá e Nayara, Lindemberg disse que os policiais não estavam acreditando nele e que só “botariam uma fé” quando uma das reféns fosse morta. Em seguida, disparou pela janela contra um policial.

“Após o disparo ele começou a sorrir, passando a dizer que ‘ele era o cara'”, afirmou a estudante à polícia. Lindemberg, então, pediu que os policiais se dirigissem ao pátio. De acordo com Nayara, o seqüestrador teria achado essa conversa divertida e afirmado que os policiais haviam demonstrado medo dele. “Ao observar o isolamento do prédio, ele disse que era o príncipe do gueto, o cara que mandava no local”, continuou a garota.

Mensagem no celular

Na noite de segunda-feira, ainda de acordo com o depoimento, o seqüestrador se acalmou. Seu comportamento voltou a mudar, no entanto, quando Lindemberg se apoderou do celular da ex-namorada e encontrou uma mensagem assinada por um homem chamado Felipe. O seqüestrador ligou para Felipe, se passando pelo irmão de Eloá, e disse que já sabia do “affair” entre os dois. Nayara contou que Lindemberg deu um bofetão em Eloá, quando a jovem começou a gritar.

Depois, o seqüestrador amarrou as duas jovens com fita adesiva e camisetas, para que ele pudesse dormir. Lindemberg forçou Eloá a beijá-lo, mas depois “não forçou mais atos de intimidade com Eloá”, segundo o depoimento.

Ao libertar Nayara, na terça à noite, o seqüestrador a levou até a porta e disse para correr. A jovem afirmou que ele ameaçou atirar em suas costas, caso ela saísse devagar.

Durante as 30 horas que permaneceu no local pela primeira vez, até terça à noite, a estudante disse que Lindemberg não a agrediu e efetuou “quatro ou cinco” disparos: um contra o policial, um contra pessoas que se aglomeravam em volta ao prédio, um contra o computador de Eloá e outros dois no banheiro. Segundo ela, ele tinha levado ao apartamento um revólver e um saquinho com munição. Uma segunda arma, definida como uma espingarda, foi encontrada pelo seqüestrador atrás do armário do quarto do casal, envolta em uma camiseta.

Fonte:tudoagora