Arquivo da tag: mudança

Atitudes simples

Padrão

 

 

 

Escolhi essa materia pq achei mto legal e uma otima pedida para a sociedade ,para pessoas que acreditam que pequenos gestos podem sim fazer toda a diferença.

“Algumas ações particulares podem mudar a cidade. Basta começar e colocá-las em prática”

 

Sempre quis escrever sobre a cidade de São Paulo, seu povo e suas inúmeras e impressionantes nuances. Assim estreio esta coluna falando de pequenas ações que, ao serem implantadas, mudam o nosso cotidiano e a paisagem de uma cidade que abriga, segundo dados da Prefeitura Municipal, aproximadamente 11 milhões de habitantes.

Adriana Irigoyen é um bom exemplo de como uma ação simples pode repercutir positivamente pela cidade. Ao perceber que muitos dos moradores de seu prédio jogavam orquídeas no lixo, quando estas perdiam a floração, ela decidiu transformar este ato de desperdício em uma ação social e embelezar a cidade. Movida por um espírito de mudança, ela começou a recolher as orquídeas do lixo e amarrará-las nos troncos das árvores que ficam no meio fio da Avenida Nove Julho, em frente ao prédio onde mora.

Sua ação solitária incentivou outros moradores e alguns vizinhos. Hoje, com o apoio da empresa de decoração Rubens Flores que lhe doa semanalmente 50 mudas de orquídeas, seu grupo ficou conhecido no bairro, como os Caçadores de Orquídeas. Segundo Adriana, sua intenção é que outros paulistanos façam o mesmo e dêem um novo colorido à cidade.

 

Inspirada nessa ação simples, o Clube Atlético Paulistano lançou uma campanha de doação de orquídeas e já amarrou mais de 400 orquídeas nas inúmeras árvores espalhadas pelo Clube.

Charlô Whately
é outro personagem paulistano que também é adepto dessa prática há anos. Quem frequenta seu bistrô, na Rua Barão de Capanema, tem o prazer de observar duas imensas árvores com mais de 100 orquídeas que florescem o ano todo, deixando a fachada de seu restaurante e a rua ainda mais coloridos. Há quem diga, que o espetáculo das orquídeas é ainda maior em frente ao prédio onde Charlô mora.

Mas estes não os únicos exemplos na cidade. Basta andar a pé pelas ruas dos Jardins ou pelo Jardim Europa que já notamos a presença de orquídeas enfeitando as árvores das calçadas e mudando a paisagem urbana.

Diante de uma atitude tão simples, mas transformadora, nosso conselho é um só: faça a diferença. Você pode.

 

FONTE:  http://onne.com.br/

Mudança de Visual?!

Padrão

Olá galerinha!

 

Bem hoje eu acordei com vontade de mudar,

mudar as coisas de lugar,mas ao mesmo tempo fiquei me perguntando o que eu realmente queria mudar?!Cheguei a conclusão de que tem tanta coisa que quero mudar,mudar o meu mundo o “meu eu”(Essa frase ai ,deu titulo a uma música que um grande amigo fez pra mim).

E começando em grande estilo,optei por mudar o visual do blog,pois esse é o meu cantinho,pra falar com vcs,me expressar,enfim fazer oq eu quero!!!

 Eu mudei meu cabelo,pintei de novo(Engraçado que quando  saio td mundo fica olhando pro meu cabelo colorido),fiz minhas unhas de uma cor diferente que não costumo usar,troquei alguns moveis de lugar,arrumei o guarda-roupa,mudei td ,agora as calças ocupam o lugar das camisetas,uma loucura só. No meu mundo eu precisava dessa mudança,mas sei que lá no fundo oq quero mudar não é o cabelo,a cor do esmalte,o lugar dos movéis,mas o “meu eu” ainda não encontrou o lugar da mudança…

Gente só o visual do blog mudou o conteúdo continua o msm,cada dia falando de algo diferente,as vezes um assunto nada a ver com o outro,pois como ja dizia um cara que eu adoro “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante…”(Raul Seixas) e assim de novo roubando um pouco da inspiração de uma outra pessoa que gosto,agora uma cantora “Quem sabe isso passa sendo eu tão inconstante…”(Ana Carolina) e por ai vai…Todas as mudanças são validas,desde que estejamos nos sentindo bem…Espero que gostem e continuem visitando o Regganata e deixando opiniões dando sugestões e td mais.

Boa tarde a tds,e quem sabe se vcs tb não tem algo que querem mudar?! Procurem!!!

Renata Ramone.

Sucos Verdes: uma Revolução

Padrão

Verduras, ou folhas verdes comestíveis, são alimentos maravilhosos. Farta e segura fonte de minerais como cálcio, magnésio, fósforo, potássio, vitaminas diversas, aminoácidos, enzimas e muita vitalidade, a ingestão de folhas verdes traz consigo uma série de benefícios.
Coletoras naturais da luz solar, as folhas verdes quando ingeridas liberam na corrente sanguínea uma substância que denominamos Clorofila, esta magnífica molécula verde que é o sangue do reino vegetal. É algo fascinante perceber a semelhança da molécula da clorofila com a molécula da hemoglobina. Apenas uma ligação química as diferencia.
Os verdes podem ser vistos como luz do sol comestível, já que é na Clorofila que colore suas folhas a responsável por capturar e processar a energia que é irradiada do astro-rei. Clorofila é luz líquida! Consumir Clorofila regularmente é como banhar os órgãos internos em luz solar, vivificando e renovando todo o sistema. É como abrir as janelas da casa num dia ensolarado. Não torna o ambiente mais agradável?
Clorofila é a fonte primária de alimentação dos animais herbívoros. Observe os cavalos, as vacas e os elefantes que não comem carne, não bebem leite (depois da infância), não comem ovos, não comem soja (naturalmente) nem feijões de qualquer tipo e no entanto apresentam notável corpulência e massa muscular. Comem, e muito, capim. E o que existe no capim? Minerais, aminoácidos e… Clorofila!
Se não como carne, nem soja, nem leite, nem ovos, onde posso conseguir as proteínas que meu corpo necessita?
as proteínas são compostas por diversos aminoácidos, assim como um jardim é composto de diversas flores. Os aminoácidos são, assim, os precursores das proteínas.
É surpreendente o quanto pouco se conhece o fato de que os verdes figuram entre as melhores e mais completas fontes de aminoácidos biodisponíveis. Isto significa que o consumo de uma quantidade e variedade apropriada de verduras fornece os tijolinhos necessários para a síntese de qualquer proteína que o corpo necessite, sem que para isto seja preciso intoxicar a corrente sanguínea com substâncias impróprias como os antinutrientes da soja, os antibióticos e hormônios artificiais e naturais presentes na carne e no leite e outras muitas substâncias que causam ao organismo dificuldades desnecessárias.
Fornecer ao corpo os aminoácidos ao invés de proteínas completas (presentes na carne, no leite, nos ovos, etc.) é como construir a partir de tijolos ao invés de ter que primeiro demolir uma casa para depois utilizar seus tijolos na construção. Simplificamos o trabalho do organismo, evitamos a geração de subprodutos desnecessários e economizamos energia que seria gasta com a digestão. E para onde vai esta energia economizada? Para a faculdade de pensar, para a sensibilidade dos sentidos, para o processo de desintoxicação do organismo…
A Clorofila como um agente de desintoxicação do corpo humano.

Fonte:Guiavegano

Sensibilização e Mudanças de Atitudes

Padrão

Ouve-se muito sobre o aquecimento global, efeito estufa e outros problemas globais. Porém, somente uma pequena parte da população possui conhecimento sobre o assunto. É preciso levar informações sobre as questões ambientais à sociedade, na expectativa de que cada indivíduo seja sensibilizado, assim tentando reverter o processo de degradação assustador que se vê no presente.

Vale ressaltar que, antes, os agentes naturais eram os responsáveis pelas modificações da superfície terrestre. Os ambientes naturais se mostravam em constante estado de equilíbrio ate o momento em que a sociedade passou a interferir progressivamente cada vez mais e intensamente na exploração dos recursos naturais. Essa exploração foi capaz de introduzir modificações globais que poderão ter conseqüências sérias o bastante para afetar os ecossistemas naturais.

Pode-se dizer que o marco para o Aquecimento Global foi a Revolução Industrial. Desde a década de 70 os indícios do efeito estufa são cada vez mais concretos.

O uso de combustíveis fósseis como carvão, gasolina, ou mesmo o uso de energia elétrica, queimadas e derrubadas de florestas lançam enormes quantidades de CO2 na atmosfera.

Propostas para solucionar o problema foram criadas como no Protocolo de Quioto que busca minimizar as emissões de gases, utilização de energia renovável e reflorestamento. Há também o documento da “Agenda 21”, que visa o desenvolvimento sustentável e o comprometimento ambiental.

Existe ainda a Educação Ambiental que tem como finalidade sensibilizar e fazer com que a sociedade veja o mundo com o olhar ecológico.

Para a compreensão dessa problemática ambiental torna-se necessário desenvolver uma consciência crítica, passando por um processo de sensibilização, mudança de atitudes e valores em relação ao ambiente.

 Renata R. Dos Santos

          

7 INVENÇÕES CHINESAS QUE MUDARAM O MUNDO

Padrão

Os aspectos mais exóticos e bizarros do país, bem como seu regime político com mão de ferro, foram muito comentados, mas o que muita gente esquece é que alguns aspectos fundamentais da tecnologia ocidental são, originalmente, chineses. Conheça as sete invenções da China que estão entranhadas no nosso cotidiano.

1)Papel
O material que ainda é o mais importante para a circulação de informações escritas no mundo provavelmente foi usado pioneiramente por escribas da dinastia Han, que dominou a China do século 2 a.C. ao século 2 d.C. Por volta do ano 200, o papel tinha se tornado dominante em território chinês, servindo para mapas, documentos e livros, graças a seu preço mais acessível. Originalmente, a receita chinesa para produzir papel incluía até restos de redes de pesca.

2)Imprensa
Data do ano 868 de nossa era o primeiro exemplo de livro impresso na China, usando caracteres entalhados em madeira. O sistema deu tão certo que, ao longo dos séculos, os chineses se puseram a refiná-lo com a invenção dos tipos móveis, equivalentes aos vários sinais ideográficas da escrita do país, que podiam ser trocados à vontade na prensa. No século 15, o alemão Gutemberg usaria tipos móveis para dar início ao uso maciço da imprensa no Ocidente.

3)Papel-moeda
O dinheiro em notas que todos conhecemos e amamos circulou em escala nacional pela primeira vez também na China, por ordem das dinastias Song e Jin, nos séculos 12 e 13. O sistema foi adotado como maneira de diminuir a exploração das minas de cobre chinesas e de desvalorizar a moeda. Ou seja: eles também foram os pioneiros da inflação…

4)Macarrão
Não dá para saber se já era al dente, mas o macarrão chinês é uma invenção literalmente pré-histórica, remontando a cerca de 4.000 atrás. A guloseima não era feita de trigo, como a massa de macarrão italiano popular no Brasil, mas com dois tipos de milhete, um cereal de pequeno porte que ainda é usado em vários lugares do mundo.

5)Pólvora
Outra invenção medieval chinesa, a pólvora remonta ao século 10 e foi sendo continuamente aperfeiçoada por engenheiros militares a serviço das várias dinastias imperiais — ao contrário da lenda segundo a qual a pólvora chinesa não tinha originalmente uma função bélica. Desde o começo, o material foi empregado para produzir bombas incendiárias, que eram unidas a catapultas ou a navios de guerra.

6)Seda
Ainda mais antigo que o macarrão, o tecido emblemático da cultura chinesa, fabricado a partir do casulo do bicho-da-seda, existe há quase 6.000 anos, mostra a arqueologia. O refinamento da manufatura de seda no país impulsionou uma forma primitiva de globalização, com uma rota de comércio que ia do Império Romano ao interior da China.

7)Garfo
É um bocado irônico, mas o país celebrizado por comer com pauzinhos é, na verdade, também um pioneiro no uso do garfo “ocidental”. Túmulos com mais de 4.000 anos encontrados na China trazem versões do aparato fabricadas com osso. Durante os vários séculos seguintes, o garfo continuou a ser usado como utensílio de cozinha pelos chineses.

Fonte: G1

homens na cozinha!

Padrão

Com o domínio de chefs homens no mundo gourmet, não é nenhum sacrilégio dizer que lugar de homem é sim na cozinha, pois vocês, quer queiram ou não, têm talento pra coisa. E como eu já disse aqui anteriormente, vê-los em ação com facas, tomates e panelas na mão is extremely hot. Ô, se é.

Mas chega de intro e vamos direto ao assunto: se você já é um iniciado na cozinha ou está começando agora a engatinhar, ou é um daqueles meramente curiosos pra saber que diacho é uma cozinha… vale dar uma conferida em alguns sites de culinária, que são pilotados por homens como vocês. Neles vocês encontram receitas, dicas e alguns truquezinhos que até eu não sabia que existiam. Tudo fácil, direto, instrutivo, descomplicado – bem na base do homem pra homem. Bem como vocês gostam.

Então, vamos à listinha com os sites:

* Culinária masculina – além de receitas, você vai saber, por exemplo, o que é e como se faz um banho-maria ou o que fazer com aquelas bananas que passaram do ponto na fruteira. Nele, você encontra tudo e mais um pouco sobre “tudo o que um homem sempre quis saber sobre aquele cômodo cheio de azulejos que não é o banheiro…”
* Arroz Doce com Tomate – apesar do nome, nem tão apetitoso, tem pratos interessantes como Picadinho Copacabana (criado no Copacabana Palace) e cobre assuntos de interesses gourmets como o movimento SlowFood Brasil. Se quiser saber do que se trata, passe por lá, oras.
* Homem na Cozinha – receitas mil que vão desde simples aperitivos, batidas e caipirinhas a molhos, peixes e sopas e cremes dentre outras coisas. Tudo, acredito, bem ao paladar masculino.

E pra sua informação: aprender a cozinhar não é nada difícil, é bem fácil indeed, basta saber ler e ter vontade de. Juntas, estas duas coisinhas fazem milagres… e super duper deliciosos.

O vício da tecnologia

Padrão

A tecnologia avança numa velocidade impressionante. O consumidor nem termina de pagar um celular moderníssimo e outro melhor já é lançado. A mídia mostra todas as novidades do mercado e as vantagens de comprar essas novidades.

A pesquisadora Janete Soares da Silva pretende mostrar em um documentário que a tecnologia se tornou um círculo vicioso. Segundo ela, a mídia estimula o consumismo de forma que as pessoas se sentem excluídas quando não podem comprar determinado equipamento.

Para Janete, isso acontece principalmente com o jovem que precisa estar igual aos seus amigos. Ele consome para se realizar e fazer parte de um grupo, e não por necessidade.

O problema da influência da mídia acontece quando o adolescente deseja aquilo que não tem condição de adquirir. Ele não sabe lidar com essa frustração.

A pesquisadora diz que o documentário terá depoimentos, entrevistas e análises da atuação da mídia na divulgação dos novos produtos.
A pesquisadora Litza Alves quer estudar a influência da mídia para o consumismo. No século XXI, há uma brusca mudança de comportamentos, as pessoas são incentivadas a consumir cada vez mais em função dos meios de comunicação do que propriamente pela necessidade.
Se a população de todo o mundo se comportasse igual à de Estados Unidos, Japão e China, seriam necessários três planetas igual à Terra para sustentar o consumismo desenfreado das pessoas.

O objetivo do trabalho, segundo a pesquisadora, é mostrar de que forma a sociedade está sendo afetada com essas mudanças e suas conseqüências. Ela vai analisar principalmente a televisão e mostrar de que forma esta mídia trabalha as propagandas e os modismos.

Litza verificou em suas pesquisas que o consumismo é muito mais voltado para o desejo de realização pessoal ou tão somente a inserção em grupos na sociedade. A pessoa para ser aceita tem que estar na moda. Ela disse que “hoje em dia a pessoa compra para se satisfazer ,se sentir na moda e quando isso não acontece acaba criando uma sensação de exclusão.”