Arquivo da tag: mulheres

Guia do blush: veja dicas para usar o produto de acordo com seu rosto

Padrão

O blush é parte imprescindível do processo de maquiagem. É ele que vai dar cor às maçãs do rosto e um aspecto mais saudável ao visual. Mas você sabe a maneira mais adequada de utilizá-lo? Para cada variação de rosto e pele há uma forma mais indicada de passar o blush.  Veja abaixo as dicas do maquiador Maurício Nazário e experimente!

Aprenda a aplicar o blush de acordo com o formato do rosto
Aprenda a aplicar o blush de acordo com a cor da pele
Aprenda a aplicar o blush de acordo com a cor do cabelo
Como aplicar o iluminador: sempre acima das maçãs do rosto

Pincéis e diferentes texturas do blush: saiba o momento certo de usar cada tipo

Veja mais dicas do maquiador Maurício Nazário para usar o blush:

– Se você não está fazendo nenhum trabalho conceitual, só carregue no blush à noite – em festas, por exemplo. Evite o tom forte durante dia. O princípio básico da maquiagem é “olho tudo, boca nada; boca tudo, olho nada”. A mesma coisa vale para o blush. Só uma referência deve chamar atenção no rosto: ou a pele, ou a boca ou os olhos.

– Depois de aplicar o blush, com o pincel ainda sujo, tonalize o rosto passando um pouquinho no nariz, no queixo, nas têmporas e na testa. Tome muito cuidado pra não criar mais cor.

– A maquiagem ideal é aquela que faz você se sentir bem. Assuma seu estilo, use o que gosta. Algumas técnicas podem ajudar, mas nada impede que uma pessoa de pele amarelada use um blush pêssego ou alaranjado, por exemplo. Se a pessoa se sente bem, deve usar!

Quer engravidar? Cuide da saúde e se planeje o quanto antes!

Padrão

DivulgaçãoAproximadamente 40% dos casais que não conseguem engravidar têm fertilidade primária, enquanto 60% apresentam infertilidade secundária, ou seja, problemas de fertilidade após uma ou mais gestações, ou em decorrência de abortos.

De acordo com o sócio-diretor da Unifert, Carlyson Moschen, o problema ocorre com maior frequência entre as mulheres e as principais causas são a endometriose, a obstrução das trompas, as complicações em partos anteriores e a gravidez tardia. Os tratamentos são os mesmos aplicados em casos de infertilidade primária.

Muitos casais têm o primeiro filho e por inúmeras razões resolvem dar continuidade à família após muitos anos. Essa gravidez tardia, juntamente com a endometriose, podem ser as causas mais frequentes da infertilidade secundária.

Carlyson lembra que a mulher tem duas idades, a idade física e a ovariana. “A mulher pode estar muito bem fisicamente, com a saúde em perfeito estado, porém os óvulos vão ‘envelhecendo’ com o tempo. E isso significa uma perda na qualidade e, até mesmo, a diminuição no número de óvulos”, afirma.

Já a endometriose, apesar de ainda não haver um consenso científico das causas, é considerada a doença da mulher moderna. Pois a correria do cotidiano e o estresse podem atuar diretamente no seu desenvolvimento.

Portanto, para o especialista, a melhor forma de evitar um problema de infertilidade é não perder tempo. O período ideal entre uma gestação e outra é de aproximadamente dois anos. “A mulher não deve esperar muito, principalmente, se ela já tiver uma gestação considerada tardia para os padrões naturais”, conclui.

Nova cerveja promete aumentar seios de mulheres

Padrão

Inventores de uma nova cerveja búlgara afirmam que a bebida foi desenvolvida especificamente para aumentar os seios das mulheres. A cerveja Bohza foi originalmente desenvolvida como uma bebida saudável para ajudar mães que tinham problemas na amamentação, segundo reportagem do Australian Times, um periódico australiano.

Só não está claro ainda como a cerveja, fermentada com farinha de trigo e levedura, pode ajudar uma mulher a aumentar o peito. As mulheres, entretanto, estão se estapeando em busca da cerveja depois que outras mulheres tomaram a bebida e viram o tamanho do sutiã saltar um número.

O porta-voz da cervejaria búlgara, Kristian Gyoshev, diz que não havia uma intenção específica com o desenvolvimento da cerveja, mas depois que centenas de pessoas relataram resultados positivos a olho nu, beber a cerveja “se tornou muito mais barato que qualquer cirurgia”.

Gisele revela 7 segredos do cabelo eleito o mais sexy do Brasil

Padrão

Os cabelos de Gisele Bündchen ainda fazem as mulheres suspirarem. Em votação feita pelo R7, a top foi eleita a dona dos cabelos mais sexy do Brasil. Para comemorar esse título, fomos atrás dos principais segredos de beleza de Gisele e conseguimos com ela e com sua assessora sete informações bastante valiosas.

1 – Hidratação
Mesmo tendo à disposição os melhores cabeleireiros e salões do mundo, Gisele gosta mesmo é de fazer hidratação em casa, com cremes que nutrem e recuperam os fios dos danos causados pelo baby liss e pelas descolorações. Além disso, a top disse que é importante proteger o cabelo diariamente do sol, da poluição e de outras agressões do meio ambiente com leave-in (creme sem enxágue) protetor.

Veja opções de máscaras hidratantes para recuperar os fios
Compare a hidratação caseira e a feita no salão

2 – Alimentação
Para deixar os fios brilhantes e sem a aparência ressecada, Gisele acredita que a principal arma da mulher é ter uma alimentação saudável e beber bastante água.

Sono tranquilo também é amigo da beleza

3 – Produtos
Gisele, que é garota-propaganda da marca Pantene, e recentemente lançou nos EUA uma linha de produtos naturais de cuidados com a pele, disse que o mais importante na hora de escolher produtos básicos, como xampú, condicionador e leave-in, é verificar se o produto tem qualidade. Para isso, é necessário conhecer bem a marca do cosmético e verificar se ele possui substâncias que fazem mal à saúde dos fios, como sal.

 

4 – Cor
Gisele faz descolorações uma vez por ano para manter a cor dourada dos fios. Como os tons utilizados são bem próximos à base natural do cabelo da top, ela pode deixar o cabelo crescer sem a necessidade de ir retocando as luzes, pois o contraste entre a raiz e o resto das madeixas nunca fica tão gritante.

Saiba como modernizar a cor do seu cabelo para o inverno

5 – Corte
Os profissionais que cortam as madeixas de Gisele, além de sortudos, são responsáveis pelo visual de muitas celebridades e também muito amigos da top. São eles: Harry Josh, cabeleireiro das maiores atrizes e modelos do mundo, como Blake Lively, Natalie Portman, Cameron Diaz, Miley Cyrus e Amanda Seyfried, entre outras; Italo Gregorio, cabeleireiro das modelos da grife Victoria’s Secret; e Bob Recine, cabeleireiro da L’Oréal e reponsável por assinar diversos editoriais de beleza para as maiores revistas de moda do mundo.

6- Dia a dia
Gisele é fã do cabelo natural. Graças a ela, hoje as mulheres conseguem se desgrudar da chapinha sem sentir remorso por isso. Os fios da top já são levemente ondulados e o comprimento deles ajuda bastante na hora de controlar o volume, pois o cabelo quando está maior fica mais pesado. Com o corte perfeito feito por supercabeleireiros, Gisele consegue que seus cabelos tenham leveza e movimento na medida certa e, por isso, na maioria das vezes prefere deixar os fios secarem naturalmente.

7 – Para festas
Quando o cabelo não acorda tão bonito ou quando Gisele precisa de mais glamour para ir a festas e eventos, seu truque para manter as ondas e o movimento é muito simples.

– Depois de lavar os cabelos, tiro a umidade, protejo os fios do calor do secador com um creme sem enxágue próprio para isso e seco bem todo o cabelo. Depois, faço cachos nas mechas com dois baby liss (aparelho de cachear) – um com diâmetro maior e outro menor. Assim consigo deixar ondas com aspecto bem natural.

Depois, para deixar as madeixas mais soltinhas e tirar o efeito artificial do baby liss, Gisele passa os dedos entre os fios, desmanchando os cachos bem feitinhos e deixando o cabelo mais ondulado, em vez de cacheado.

Revista elege 16 peitorais mais belos. Confira os vencedores!

Padrão

A revista “People” fez um ranking com os 16 mais belos peitorais masculinos. O brasileiro Jesus Luz estava entre os selecionados. O modelo ficou em décimo segundo lugar.

 

Zac Efron ficou em primeiro lugar na seleção. Quer saber quem ficou logo atrás do astro de High School Musical?

 

O ator Matthew McConaughey levou a segunda posição no ranking da “People”.

 

Os atletas também estão bem representados na lista, com David Beckham, que ficou em terceiro lugar.

 

Os atletas também estão bem representados na lista, com David Beckham, que ficou em terceiro lugar.

Hugh Jackman ficou em quarto. Você o vê na foto acima com o figurino que ele usou para viver Volverine.

 

Já Taylor Lautner, que vive Jacob Black na saga vampiresca Crepúsculo ficou bem atrás do brasileiro Jesus Luz, em décimo sexto lugar.

Endometriose

Padrão

 

Cólicas menstruais: podem ser sintoma de endometriose

A endometriose é a presença de células endometriais (tecido semelhante ao que reveste o interior do útero) em outras partes do útero ou em outros órgãos da pelve (trompas, ovários, intestinos e bexiga).

A cavidade interna do útero é revestida pelo endométrio, camada renovada mensalmente conforme o ciclo menstrual. É também onde o óvulo fertilizado se implanta e, se não ocorre a fecundação, o endométrio descama e é eliminado através da menstruação. Mas, algumas células podem ficar presas fora do útero, o que caracteriza a endometriose.

Fora do útero, o tecido endometrial se desenvolve em chamados nódulo, tumores ou implantes, provocando dor. Segundo a Endometriosis Associations, estes tumores endometriais não são malignos ou cancerosos.

Não se sabe ao certo porque a doença se desenvolve, mas entre os fatores de risco estão menarca precoce (primeira menstruação), nuliparidade (ausência de filhos), fluxo menstrual aumentado e o não uso de anticoncepcionais hormonais. A endometriose é um dos principais fatores que causam infertilidade.

Sintomas

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose (Abend), estima-se que, pelo menos 10% das mulheres em idade reprodutiva sofram com a endometriose. Conforme a ginecologista Ione Cristina Barbosa, entre os sintomas mais comuns da doença estão:

  • Irregularidades menstruais;
  • Cólicas moderadas a severas;
  • Dor pélvica fora do ciclo menstrual;
  • Dor antes e depois das relações sexuais;
  • Infertilidade.

Tratamento

Muitas vezes, o médico consegue sentir o crescimento do tecido endometrial com o toque, durante o exame pélvico. Porém, alguns exames são indicados para identificar a endometriose. Entre eles, a ginecologista Ione destaca a ressonância magnética, ultra-sonografia pélvica e laparoscopia com biópsia dos focos endometriais.

A laparoscopia, por exemplo, permite que o médico examine a parte externa do útero e os órgãos ao redor com um laparoscópio, instrumento ótico com uma luz na ponta.

Entre os tratamentos, explica a ginecologista, estão:

  • Tratamentos clínicos;
  • Histerectomia (cirurgias de retirada de útero);
  • Ooforectomia (cirurgia que remove um ou ambos os ovários);
  • Lise de aderências (remoção do tecido endometrial por laparoscopia);
  • Remoção dos endometriomas (pequenos tumores de endometriose).

É importante que as mulheres procurem um médico quando tiverem cólicas freqüentes que não melhoram com analgésicos. 

 Fonte: http://www.portalfeminino.com.br

Saiba o que os homens não toleram nas mulheres

Padrão

Há coisas que os homens não toleram. Não, não é a TPM ou o mau-humor típico de segunda-feira pela manhã. São coisas que julgamos relativamente sem importância, mas que vão desgastando a convivência ou por serem escatológicas, ou terem a ver com manhas e chatices típicas de mulheres implicantes.É sempre bom dar uma olhada nesta listinha que reproduzimos do blog Entre Paredes, do jornalista Leó Dias e fazer um balanço de quantas vezes cometemos deslizes como esses no dia-a-dia. Preparada?

Avisar que vai fazer xixi
 
Por que, sem exceção, todas as mulheres quando vão ao toalete anunciam? Seja na mesa do bar, no restaurante, numa noite romântica, num momento mais esquisito que seja, ela levanta-se e anuncia sem cerimônia: – Vou fazer xixi. Ora bolas, precisa? Avise que vai ao toalete e retire-se discretamente. E aos homens, não precisam rasgar o verbo também, tal como: -vou mijar! Péssimo para ambos.

Depilar as pernas com a lâmina de barbear, principalmente a nossa

Agora quando se está num momento prazeroso, na cama, aquele encontro de corpos e de repente você sente uma lixa (isso mesmo, para nós parece lixa!) na sua perna, afirmo que não é nada agradável a sensação. Tem mulheres que por preguiça ou pressa acabam removendo os pelos das pernas no banho, com a lâmina de barbear, assim como nós fazemos a barba. Mas isso engrossa o pêlo, ou acha que eu “pinico” quando fico sem fazer a barba por qual razão? E se usam a nossa lâmina? Acabam com o fio. Mulheres, cera nas canelas! É higiênico, dura mais e a sensação no toque é ótima! E nada de lâmina nas axilas também!!!

Cismar que há sempre mulheres maravilhosas onde trabalhamos, vamos ou estamos
 
Eu, como homem solteiro, vou perguntar para os amigos casados ou que estão namorando onde as respectivas deles acham que estão todas essas mulheres maravilhosas, gostosas e atenciosas que elas acham que virão para cima de nós como uma leoa caçando uma presa. Seja no trabalho, no happy hour, no estádio, no jantar de negócios e até na entrevista de emprego, elas sempre acham que haverá um mulherão que irá nos seduzir e abusar de nossos corpos. Expliquem isso para os solteiros, porque raramente isso acontece e essa insegurança toda cansa muito.

Demorar para se arrumar ao ponto de atrasarem
 
E por fim, a natureza foi bondosa com as mulheres fazendo-as lindas, maravilhosas, mas que por uma razão mal explicada até hoje demoram mais de uma hora para se arrumar. É o banho com um condicionador especial, o cabelo, a maquilagem, eventualmente remover algum pelinho (com a pinça, por favor!), a escolha da roupa, o conjunto sapato e bolsa, o creme para o corpo, o hidratante, etc. Entendo que vocês fazem isso para vocês mesmas, que é importante e que também pensam em nós ao fazerem isso. Adoramos, juro! Mas precisam começar tarde e atrasar para sair? Comecem antes, não nos façam ficar olhando para o nada, amarrotados no sofá ou no quarto enquanto você reclama que não está contente com os brincos que colocou. Queremos vê-las lindas, mas não precisa ser em 3 horas.

Nós temos as nossas gafes imperdoáveis:
1) Usar aquele camisetão largado e pantufas;
2) Entrar  no banheiro e fazer xixi/cocô enquanto ele toma banho;
3) Arrotar e ter crises de flatulência;
4) Fazer aquele jantarzinho delicioso e não tomar banho antes de sentar à mesa;
5) Falar mal ou fazer piadas dele em frente aos amigos.
E aí? Passaram no teste?

 Fonte: http://www.dicafeminina.com

Dilemas que toda mulher padece no ginecologista

Padrão

Medo de encarar o espéculo? De revelar intimidades? Acabe agora com o sofrimento da visita ao médico.
Que é uma visita essencial à saúde não há dúvida. Mas não conheço ninguém que dê pulos de alegria na hora de encarar o espéculo e tudo o mais que acontece dentro do consultório desse especialista em mulher. A maioria de nós fica ansiosa só de pensar em abrir questões extra-íntimas como o dia em que esqueceu a camisinha numa transa casual, tentou experimentar sexo anal e sentiu dor… É o caso da repórter Valentina Kazan, que aceitou trocar ansiedade por informações claras e tranqüilizadoras diretamente da autoridade de branco. Depois de descobrir se é melhor ir depilada ou ao natural e o melhor jeito para perguntar sobre orgasmo, por exemplo, esse compromisso médico vai mais parecer um passeio no parque.

Para toda e qualquer mulher preocupada com a própria saúde e interessada em ação entre os lençóis, o ginecologista deveria ser o cara. Afinal, quem melhor do que ele para deixar os órgãos que definem a nossa feminilidade funcionando bem? Só que até hoje não vi nenhuma das minhas amigas indo saltitante a essa consulta. certa ansiedade é normal, já que vou mostrar meu corpo (e a alma) a alguém que não chega a ser um amigo íntimo. E, como não há um manual de etiqueta para essa relação delicada, sempre crescem dúvidas na nossa cabeça sobre o que o médico está fazendo lá dentro, para que servem os exames ou como devemos nos comportar (principalmente na parte em que andamos pela sala só com aquele avental). Uma vez que a visita é fundamental, seja para prevenir um corrimento, seja para esclarecer dilemas sexuais, melhor acabar com a tensão dissecando cada segundo desse compromisso tão feminino, certo?

Quase um casamento
Minha amiga Martha*, uma economista de 26 anos, acha que escolher um médico é parecido com eleger um noivo. “Você precisa se sentir à vontade para mostrar seu corpo e falar sobre seus sentimentos mais secretos”, diz. “Ele deve inspirar confiança, mostrar-se aberto sem invadir sua privacidade e saber ouvir sem julgar.” Esses atributos não estão na lista telefônica, que pena! Como então encontrar o ginecologista da sua vida? Tentativa e erro, amiga. Martha passou por nove até achar o ideal, depois de pedir indicações a amigas e familiares. Ok, parece esquisito compartilhar o médico com a sogra, mas tudo o que acontece no consultório é sigiloso.

Homem ou mulher?
Para outra amiga, Cristina, advogada de 28 anos, um estranho tocando seu corpo é impensável. “Prefiro uma ginecologista, porque acho que ela sabe como me sinto”, confessa. Já Valéria, jornalista de 25 anos, pensa exatamente o contrário. “A idéia de uma mulher olhando para minha vagina me dá aflição”, diz. E o que pensa uma ginecologista? Jaqueline Blender, de Porto Alegre, que também é sexóloga, me explicou que, uma vez que os profissionais têm a mesma formação, fazer a opção é tão pessoal quanto escolher o cabeleireiro.

Preparativos do encontro
Tudo bem se você rir de mim. Mas tenho uma dúvida que nunca me esclareceram: devo ir depilada? Alessandra, pedagoga de 31 anos, acha que sim. “Me preparo como se fosse para um encontro, com depilação bem-feita e lingerie bacana”, me contou. Mas espera aí, é consulta ou paquera? O marido de Clarissa, farmacêutica de 26 anos, não gosta dessa história — e pede que ela vá bem cabeluda para não dar “idéias” ao ginecologista. As duas estão por fora, me garantiram os médicos. Primeiro, porque os especialistas não ficam tendo “idéias” sobre as pacientes — se isso acontecer com você, denuncie ao conselho de medicina. “Passamos anos vendo corpos nus e somos educados a não erotizá-los”, fala a dra. Jaqueline. Segundo, porque a depilação pode ser importante para o exame. “Apesar de ser aconselhável não tirar todos os pêlos, já que eles servem para proteger a região, o excesso pode atrapalhar”, explica Amaury Mendes Júnior, ginecologista e terapeuta sexual do Rio de Janeiro. Para a dra. Jaqueline, melhor ir como você costuma ser no dia-a-dia: “Quem tira os pêlos com freqüência pode ter ínguas [pequenos caroços sob a pele] na virilha. Acontece que elas também são sinais de doenças. Se o ginecologista não conhece seus hábitos, pode se confundir”.

Outra dúvida cabeluda: pode transar na noite anterior? Não, dizem os profissionais. Se houver secreções masculinas dentro da vagina, o resultado dos exames fica comprometido — e você vai ter que repeti-los. E nem pense em fazer ducha vaginal para apagar as pistas: elas também interferem no diagnóstico. Caso sua preocupação sejam os odores lá de baixo, saiba que eles são normais. E, se estiverem alterados, podem ajudar a identificar problemas como uma infecção, por exemplo.

Antes só do que acompanhada
Será que é uma boa idéia levar alguém a tiracolo? O marido de Clarissa costuma acompanhá-la, e Valéria acha que uma amiga ajuda a quebrar o gelo. O bom de levar o parceiro é que a consulta também serve para educá-lo. “Terá a chance de tomar conhecimento de algo que você não sabe como dizer, como uma dificuldade no sexo ou doença que diz respeito aos dois”, fala a dra. Jaqueline. Mas ela avisa: é indispensável ter um momento a sós com o médico. “Você precisa de privacidade para fazer — ou responder — certas perguntas”, lembra.

Respira, relaxa, confessa…
Na sala de espera, Raquel, uma designer de 35 anos, baixa a ansiedade lendo contos eróticos. E Paulete, estilista de 27, prefere tomar duas taças de vinho branco. “Fico mais solta para fazer perguntas”, admite. Qual a minha tática? Escrever um listão com dúvidas para o nervosismo não deixar nenhuma escapar.

O começo da consulta é fácil. Conversamos sobre generalidades. Mas aí sou metralhada com um questionário dos meus hábitos, do número de parceiros que tive no último mês às minhas queixas sobre sexo. Essa parte dá medo. Como contar coisas que ninguém mais sabe, tipo aquele dia em que esqueceu a camisinha em uma transa casual? Ou que seu namorado não pára de insistir para fazerem sexo anal? Ou que você fez um aborto? Ou que ele traiu você? Sim, confessar é assustador — muitas vezes, não queremos assumir certos pecados que cometemos. Mas há bons motivos para abrir o jogo. Bancar a esperta e ficar calada só atrapalha. “O médico pode interpretar o silêncio como ausência de problemas. Por isso, se ele não perguntar, tome a iniciativa”, aconselha a dra. Jaqueline. Tem mais: a vida sexual está intimamente ligada a doenças. E não adianta só tratar o problema que o médico encontrou no exame físico — é na conversa que ele descobre por que isso está acontecendo e como prevenir reincidências. Também por isso você tem que falar sobre a vida sexual do seu par. Se ele é ou foi infiel, você pode correr riscos sérios. O mesmo acontece se o moço costuma usar drogas, se já se envolveu em sexo grupal ou com prostitutas. Outra razão para não entrar muda nem sair calada: o ginecologista pode resolver dilemas como aquela dificuldade em achar o ponto G, uma dor esquisita durante o orgasmo ou como fazer sexo anal sem problemas. Se ele tiver formação em sexualidade, melhor. “Muitos ginecologistas não estão preparados para falar de sexo. Mas podem indicar um terapeuta que irá ajudar”, diz o dr. Amaury.

A hora do espéculo
Se não bastasse ter que vestir um avental, é inevitável subir na cama ginecológica e colocar as panturrilhas nas desconfortáveis perneiras. O exame das mamas vem primeiro. Depois, o médico vai dar uma olhada lá embaixo — e aumenta o constrangimento. Ele começa investigando a vulva, grandes e pequenos lábios, períneo. Chega a hora do espéculo, mais conhecido como bico-de-pato. Colocado dentro da vagina, abre as paredes do canal e permite que o médico olhe lá dentro. Socorro! Por mais que a região seja elástica, impossível não sentir algum desconforto. Mas descobri alguns truques para diminuí-lo: “Faça força como se fosse fazer xixi”, me ensinou o dr. Amaury. “Mantenha o bumbum relaxado e deixe todo o peso sobre a cama”, acrescentou a colega Jaqueline. E você sabia que existem espéculos de vários tamanhos, inclusive para virgens? A ferramenta torna possível a realização do papanicolau, exame que consiste em “raspar” algumas células do colo do útero, que passarão por uma biópsia. Depois disso, ainda é costume fazer colposcopia, exame realizado com a ajuda de uma espécie de binóculo, o colposcópio. A rodada acaba e o espéculo é retirado. É a vez do exame de toque. O médico introduz um dedo — ele usa uma luva — na vagina e, com a outra mão, apalpa o abdômen. O objetivo é certificar-se de que o útero e os ovários estão da forma esperada, prevenindo infecções e tumores.

Fora do consultório
Fim do exame. Coloco a roupa e ainda há tempo para mais um dedo de prosa. “É comum que no minuto antes de sair a mulher finalmente fale o que esteve ruminando a consulta inteira”, conta o dr. Amaury. Ufa, livre. Será? Renata, dentista de 23 anos, achou que sim. Até deu de cara com o gineco na academia! “Se você encontrar o médico fora do consultório, aja naturalmente”, sugere a dra. Jaqueline. A maioria não fica analisando a sua vida social ou pergunta “E aquele corrimento, passou?” Se acontecer, troque correndo de médico.

Não vá para a cama sem eles
Enquanto você está deitada, provavelmente não tem a chance de dar uma espiada nos equipamentos usados pelo médico. Aqui estão os principais:

Espátulas
Com elas, o médico recolhe material para o papanicolau e exames de secreção.

Espéculo
De vários tamanhos, usados de acordo com o histórico da paciente, ele serve para abrir as paredes vaginais e permitir uma vista interior do seu corpo.

Colposcópio
Espécie de binóculo com lanterna e lentes de aumento, permite que o médico enxergue o colo do útero.

Masturbação: um guia completo do prazer feminino

Padrão

Masturbação passo a passo: experimente!

 

A Sex Trainner Fátima Moura, autora do livro “Sexo, Amor e Sedução” (Ed. Harbra, R$ 29,90) dá dicas de como se preparar para a masturbação.

1. Prepare o seu corpo
Respire fundo, relaxando os pulmões para a aceleração que eles estão prestes a enfrentar. Aproveite para alongar-se. Isso ajuda a liberar as tensões para uma masturbação mais tranquila e descontraída.

2. Fantasie
O momento é seu: crie, extrapole, ouse! Não coloque barreiras na imaginação. Pense no seu chefe, no ator da novela, no vizinho… Nesta hora não há preconceitos ou limites, só a certeza de que tudo sairá do jeito que você gosta.

3. Livre-se da vergonha
Conhecer o corpo significa ficar mais à vontade consigo mesma. E, consequentemente, se sentir mais confiante na cama. Percorra com as mãos seios, mamilos, barriga e pêlos pubianos. Vá com calma e desvende-se!

4. Chegue ao clitóris
Use os dedos para percorrer toda a vagina: pequenos e grandes lábios, o canal e, claro, o clitóris. Sabia que esse pequeno órgão é a única parte do corpo feminino que existe exclusivamente para dar prazer? Então… aproveite!

Dica:
O toque deve ser repetitivo. Agora, a intensidade e o ritmo dependem de você!

 

Você sabia que a masturbação…

● Alivia tensões
● Combate o estresse
● Estimula o bom humor
● Trabalha a musculatura da região pélvica
● Melhora o sono
● Alivia dores de cabeça e cólicas menstruais
● Não modifica o corpo
● Ativa a circulação sanguínea
● Não vicia
● Não é sinal de homossexualismo
● Não substitui uma relação sexual com parceiro
● Não altera o ciclo menstrual e os níveis hormonais

O parceiro também pode participar

Sim, seu prazer está garantido, mas nada impede que o gato também faça parte desta farra deliciosa. Durante as preliminares, tome as rédeas da transa e coloque-o na privilegiada posição de observador. Então, comece a se tocar enquanto olha nos olhos do felizardo. Depois, entregue-se sem vergonha ao prazer. Isso se o rapaz não se juntar a você antes!

Palavra de especialista

Sim, seu prazer está garantido, mas nada impede que o gato também faça parte desta farra deliciosa. Durante as preliminares, tome as rédeas da transa e coloque-o na privilegiada posição de observador. Então, comece a se tocar enquanto olha nos olhos do felizardo. Depois, entregue-se sem vergonha ao prazer. Isso se o rapaz não se juntar a você antes!

Cuidado!

Acessórios são muito bem-vindos, desde que não comprometam sua saúde! Não coloque em seu corpo objetos pontiagudos, afiados ou quebráveis. Nunca introduza na vagina o que retirou do ânus e sempre cubra o objeto com um preservativo, já que certas bactérias podem levar até mesmo à esterilidade!

 

 Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/

 

 

 

 

 

 

Psicologia – Conheça a massagem que age sobre seu psíquico

Padrão

Massagem Biodinâmica

É uma forma de massagem que tem por objetivo agir sobre a dimensão psíquica. Pode ser usada como agente anti-stress, como aliviadora da ansiedade e angústia, para o combate a sintomas psicossomáticos, como recurso para a vitalização de organismos debilitados. Pode também ajudar a aumentar a consciência de si mesmo, pois proporciona o contato com o corpo e seus limites, suas manifestações e desejos, as emoções que o habitam.
Quando usada num contexto de psicoterapia, ajuda na mobilização e expressão de conflitos e traumas psíquicos por meio da remoção gradual de defesas psicológicas. Pode ajudar também no manejo de situações em que o paciente encontra-se em estados regredidos, pois está dimensionada de modo a colaborar na reparação de distúrbios causados por um cuidado materno precoce insatisfatório.
Pode-se dizer que é uma massagem que procura atingir a alma, e que vai buscar este contato no corpo onde ela está encarnada. A massagem nunca é vista como uma técnica, e sim enquanto uma relação entre dois seres humanos, uma forma de conversar por meio de mãos, peles e músculos, muitas vezes a única forma de se comunicar aquilo que é indizível pela troca de palavras.

Tem como um de seus recursos inovadores o trabalho com o psicoperistaltismo, guiando-se pelos ruídos abdominais por meio de um estetoscópio colocado sobre o ventre.

Texto de Ricardo Amaral Rego
Médico e Psicoterapeuta