Arquivo da tag: parto

Gravidez: 5 dicas para voltar à boa forma após o parto

Padrão
Voltar ao peso ideal logo após o parto é o desejo de toda mãe. Dietas, exercícios e plásticas são algumas opções para remodelar o corpo, mas é preciso respeitar as alterações características do período. “Sugiro não ter pressa. O pós-parto é uma fase de acomodação para o organismo da mãe, que sofreu alterações importantes, especialmente na região abdominal” A seguir, confira nossas sugestões para eliminar a flacidez e os quilos extras da gestação.

  • 1
    Dieta
    Fazer uma dieta rigorosa nessa fase pode ser perigoso, já que o leite deve ser o alimento exclusivo do bebê até os 6 meses de idade. “Os nutrientes ingeridos pela mãe passam para o bebê através do leite, por isso é necessário continuar controlando a alimentação, assim como na gravidez. Sugiro ingerir bastante água e seguir um cardápio balanceado, mas sem radicalismos, que podem prejudicar o desenvolvimento do bebê. Vale lembrar que o excesso de certos alimentos pode provocar reações na criança. Grãos como feijão, soja e grão de bico devem ser ingeridos com moderação, já que fermentam, dão gases e o bebê poderá sentir cólicas”

  • 2
    Exercícios físicos
    Para não ganhar muito peso, o ideal é praticar exercícios regulares durante toda a gravidez. Após o nascimento do bebê, alguns cuidados devem ser tomados. “Independentemente do parto, é preciso aguardar seis semanas para voltar a praticar exercícios físicos, começando com atividades de intensidade leve a moderada. Os músculos do abdômen, assoalho pélvico e costas precisam de atenção especial, já que foram muito exigidos durante a gravidez. Caminhadas, exercícios na água e yoga são boas opções. É importante lembrar que amamentar o bebê também ajuda a eliminar os quilos extras”

  • 3
    Lipoaspiração
    O cirurgião plástico Rogério Gomes explica que a lipoaspiração é o procedimento mais realizado por mulheres que querem eliminar a gordura, mas ele ressalta que é preciso aguardar seis meses após o parto. Para ele, a chamada hidrolipo é o método mais seguro: “O procedimento permite retirada de volumes maiores de forma segura, diminui o sangramento, dor, gera menos hematomas e permite retorno precoce às atividades regulares. Geralmente, é possível ter vida normal em 5 ou 10 dias. Quando a flacidez é maior, com excesso de pele, indico uma lipoabdominoplastia, procedimento em que a gordura é aspirada através da lipo e as formas são redesenhadas com cirurgia plástica”

  • 4
    Tratamentos estéticos
    Procedimentos estéticos modernos podem ser bons aliados para a perda de medidas e a redução da flacidez no pós-parto. O dermatologista Jardis Volpe explica que os mais modernos são o V3 Contour, que usa um sistema de ultrassom guiado por software específico, o Venus, que utiliza radiofrequência, além do Coolsculpting e Proshock Ice, que reduzem a gordura localizada através do processo de resfriamento da pele. “Em geral, é preciso aguardar 30 dias após o nascimento do bebê para submeter-se aos tratamentos. O ideal é começar durante o período de amamentação. Os aparelhos são seguros e nessa fase ainda há liberação do hormônio prolactina, que estimula a produção de leite e também ajuda na perda de peso”

  • 5
    Cirurgia Plástica
    De acordo com o cirurgião plástico André Colaneri, abdômen e seios são as partes do corpo que as mulheres costumam retocar após a gravidez. Para o sucesso de intervenções cirúrgicas nessas regiões, o médico recomenda calma. “Logo após o parto a mulher encontra-se acima do peso, com flacidez dos músculos, inchada e o bebê precisa de atenção exclusiva. Nesse período, os riscos de infecções e trombose também são maiores. Recomendo aguardar 6 meses, para que os músculos retomem o tônus e o peso retorne ao que era antes da gestação. O resultado é melhor e a cirurgia muito mais segura”, recomenda o médico. Ele explica que os seios podem ser levantados, aumentados ou diminuídos. O médico recomenda a abdominoplastia para eliminação da flacidez do abdômen.

Como cuidar das manchas na pele durante e após a gravidez

Padrão
É perto do terceiro trimestre da gravidez que muitas mulheres começam a notar o aparecimento de manchas desagradáveis na pele. Escuras e amarronzadas, as manchas aparecem com mais frequência no rosto, colo e braços. É nesse período também que podem ocorrer o escurecimento dos mamilos, o surgimento da linha escura na barriga (conhecida como linha negra) e também o escurecimento de sardas ou pintas. Por mais difícil que seja eliminar essas manchas, não vale ficar na paranoia. Entenda abaixo o que é, as causas, como tratar e evitar o aparecimento das manchas na pele durante a gravidez:
  • 1
    Por que surgem manchas na pele durante a gravidez?
     a pele da grávida fica mais sujeita a manchas pelo fato de os estrógenos e progestágenos estimularem a melanogênese, que é a formação da melanina. “Como os hormônios estão aumentados na grávida, isso leva a alterações pigmentares como o aparecimento de manchas, escurecimento dos mamilos, sardas e pintas, e surgimento de uma linha escura na barriga”, explica. Segundo a médica, as manchas ainda podem aparecer até cerca de três meses após o parto. Conhecida como cloasma ou melasma, as manchas da gravidez estão na categoria das mais difíceis de serem tratadas.

    A médica explica que, por alguma razão, o melanócito alterado cria uma memória e sempre que estimulado produzirá a mancha. “Quando a pigmentação está restrita à epiderme, que é a camada mais superficial da pele, é bem mais fácil eliminar as manchas da gravidez. Mas se a pigmentação já tiver atingido a derme, ou seja, estiver mais profunda, fica mais difícil corrigir o problema. Nesses casos, avisamos para as pacientes que haverá um clareamento e não desaparecimento da mancha”

  • 2
    Onde as manchas costumam aparecer
    O rosto – mais precisamente bochechas, testa, nariz e lábio superior – é o local de maior incidência do surgimento dos cloasmas. “As alterações pigmentares podem ocorrer em 75 a 90% das gestantes, de forma e localizações variáveis. Algumas áreas da pele podem escurecer, como a fronte, nariz, axilas, face interna das coxas e períneo, assim como as cicatrizes. O distúrbio de pigmentação mais frequente na gravidez é o escurecimento da linha média abdominal, denominado linha negra”

    Segundo o especialista, as mulheres com peles morenas têm mais chances de ter as manchas. “Quanto maior for o fototipo, maior será a chance de hiperpigmentação, pois uma pele mais morena apresenta mais células, ou seja, melanócitos, que são as produtoras de pigmento, a melanina”

  • 3
    Como evitar e tratar as manchas
    Os médicos são unânimes quando dizem que a melhor maneira de prevenir manchas na pele durante a gravidez é utilizar protetor solar, bonés ou chapéus sempre que houver exposição aos raios UVA e UVB. A mulher deve sim tomar banho de sol durante a gestação, mas com atenção ao horário correto: até as 10h e após as 16h. E lembre-se que cada mulher tem uma pele específica e a melhor pessoa para definir qual é o protetor solar adequado é o médico. Além da exposição ao sol, o anticoncepcional é outro fator que favorece o aparecimento das manchas de uma maneira geral. “Anticoncepcionais ou tratamentos com hormônios favorecem o surgimento do melasma porque eles estímulam a produção de melanina”

    O tratamento depende do grau de acentuação das manchas e deve ser iniciado após a amamentação. Peelings, sessões de laser, cremes e óleos são aliados no combate às manchas. “Indicamos substâncias clareadoras nos cremes de uso em casa. Em consultório, temos os peelings e alguns lasers como o CO2 fracionado com despigmentantes e, mais recentemente, um laser micropulsado que, feito semanalmente, ajuda muito a clarear a pele e fazer a manutenção da pele clara”

    “Sempre que possível, a associação de tratamentos ajuda a obtenção de um resultado melhor. O Afa Peel, por exemplo, é um peeling de aminoácidos de frutas ácidas que pode ser feito em gestantes”, reforça Fernanda Tassara. Segundo a especialista, a mulher deve também evitar o uso da cera quente. “Pode haver piora das manchas, principalmente no buço. Muitas vezes as pacientes não se protegem adequadamente após a depilação da face, por isso é tão comum a queixa de melasma no buço. No calor, quando suamos, o primeiro lugar a perder o filtro solar é o buço”