Arquivo da tag: relaxar

Receitas caseiras de sais de banho

Padrão

Os sais de banho deixam o momento da “faxina no corpo” muito mais delicioso. Eles ajudam a relaxar e exalam aromas que fazem massagem na alma.

“Os sais de banho fazem uma esfoliação na camada superficial da pele e permitem que qualquer produto que seja aplicado depois tenha maior absorção”, explica a dermatologista da clínica L’Equipe, Ana Maria Albuquerque.

Peles sensíveis podem receber massagem com os sais de banho uma vez por semana. As normais, uma vez a cada dois dias. Esse tipo de cuidado garante pele lisinha, previne pêlos encravados e vai deixá-la cheirosa o dia todo. Confira receitas caseiras de como preparar sais de banho:

Sais de ervas

Receita para 100g

80g de sal grosso para cosmético*

20g de sulfato de magnésio

3ml de essência de ervas

1 colher de sopa de ervas desidratadas (alecrim, erva-doce e arruda)

3 gotas de corante alimentar verde

Modo de fazer:

Coloque todos os ingredientes em um saco plástico, feche-o e balance-o até misturar os ingredientes.

* Se você não tiver sal para cosméticos, use o sal grosso comum. Basta aquecer o forno por 10 minutos, desligá-lo e colocar o sal. Deixe até que a temperatura fique ambiente. Esse processo desidrata o sal e garante que ele não vá empapar.

Sais espumantes para sedução

Receita para 100g

80g de sal grosso para cosméticos*

20g de sulfato de magnésio

3 ml de essência de flor de laranjeira, patchuli e ylang yalng

10g de lauril sulfato de sódio

3 gotas de corante alimentício vermelho

Modo de fazer: Coloque todos os ingredientes em um saco plástico, feche-o e balance-o até misturar os ingredientes.

* Se você não tiver sal para cosméticos, use o sal grosso comum. Basta aquecer o forno por 10 minutos, desligá-lo e colocar o sal. Deixe até que a temperatura fique ambiente. Esse processo desidrata o sal e garante que ele não vá empapar.

Sais hidratantes

Receita para 100g

80g de sal fino para cosméticos*

20g de sulfato de magnésio

3 ml de essência de amêndoas

10ml de óleo de amêndoas

3 gotas de corante alimentício marrom

Modo de fazer: Coloque todos os ingredientes em um saco plástico, feche-o e balance-o até misturar os ingredientes.

* Se você não tiver sal para cosméticos, use o sal fino comum. Basta aquecer o forno por 10 minutos, desligá-lo e colocar o sal. Deixe até que a temperatura fique ambiente. Esse processo desidrata o sal e garante que ele não vá empapar.

Sais estimulantes

Dois terços de uma xícara de sal marinho

Um terço de uma xícara de sais de sulfato de magnésio

Uma colher de chá de glicerina

3 gotas do óleo essencial de sua preferência*

Modo de fazer:

Misture tudo em um recipente.

* Pode-se juntar até três tipos diferentes de óleos, como lavanda, gerânio e alecrim. O gerânio é tonificante e tira a oleosidade excessiva da pele. O alecrim é dermopurificante.

Sais calmantes

Sal de cozinha

Bicarbonato de sódio

Óleo de girassol

Óleo essencial de camomila, ylang-ylang e hortelã pimenta*

Modo de fazer:

Misture sal de cozinha e bicarbonato de sódio em quantidades iguais e coloque duas colheres de óleo de girassol para cada 1 xícara e meia do preparado. Acrescente os óleos essenciais.

* A hortelã pimenta é muito indicada contra dermatites e para a limpeza da pele. A camomila é calmante e o ylang-ylang suaviza a derme. A hortelã pimenta é muito indicada contra dermatites e para a limpeza da pele. A camomila é calmante e o ylang-ylang suaviza a derme.

 

Objetos que dão paz

Padrão

Quadro de paisagem

 Nada de pendurar qualquer imagem nas paredes. Escolha figuras que dão tranquilidade. Vegetação, pôr-do-sol e quedas d’água são bem-vindos.

Vela de citronela

 A luz das velas é ótima para decorar. Velas de citronela ajudam a tornar o ambiente mais aconchegante, além de afastar os mosquitos.

Flores brancas

 Elas trazem paz a qualquer ambiente. Mantenha rosas, margaridas ou violetas brancas sempre à mostra.

Toalhas claras

 Desista dos modelos decorados e de cores fortes. As refeições devem ser tranquilas. Opte por toalhas claras e lisas.

Chaleira

 Nada melhor do que um chazinho para acalmar os nervos. Para isso, tenha sempre à mão uma chaleira charmosa.

Almofadas

 Para descarregar o estresse, você pode se jogar sobre elas ou apertá-las. O alívio é garantido.

Canela

 Ela harmoniza os ambientes. Cole pedaços de canela em pau num porta-retratos de MDF. É lindo e barato.

Aliviando as dores:Massagem com pedras quentes

Padrão

 

A Terapia das Pedras Quentes é, clinicamente, a aplicação de termoterapia, em que a condução do calor é transmitida ao corpo através de pedras plutônicas formadas na parte baixa do vulcão. Tais pedras foram esfriadas de forma lenta ao longo de milhares de anos, permanecendo em sua composição todo o seu potencial energético e bioquímico, como a olivina policristalina e o silicato de ferro e de magnésio. O calor emanado das pedras é aplicado ao corpo das pessoas por meio de técnicas avançadas de massoterapia alinhada a conhecimentos milenares de geoterapia e termoterapia. Como resultado, proporciona um efeito penetrante sobre o sistema muscular chegando, em alguns casos, a corrigir disfunções de órgãos e vísceras. A temperatura das pedras varia de acordo com a espessura do tecido epitelial de cada pessoa. A energia que provém das pedras penetra profundamente nos músculos, permitindo a limpeza, a desobstrução e a normalização do fluxo energético, que tem nos meridianos o seu principal meio de condução do ki (energia), obtendo-se então, a homeostase orgânica e energética.

Os clientes que recebem a Terapia das Pedras Quentes sentem-se recarregados energeticamente e com capacidade para trabalhar mais e melhor por períodos mais prolongados. Percebem de imediato:

  • Um controle oculto do potencial bioelétrico dos meridianos;
  • O estado de ansiedade, tensão, apreensão e agitação desconfortável sendo substituídos pela serenidade, relaxamento, calma e paz interior;
  • Melhora na circulação sanguínea;
  • Aumento do tônus muscular;
  • Estimulação de processos fisiológicos como a digestão e a respiração;
  • Melhora na mobilidade das articulações;
  • Desfazimento de nódulos, eliminação de gordura e combate a celulite;
  • Melhora no fluxo da energia vital;
  • Alívio de dores na coluna vertebral e outras regiões do corpo;
  • Liberação de emoções reprimidas.Enfim, o tratamento ajuda as pessoas a entrarem em contato com o seu eu interior, com a sua realidade e criar uma auto-imagem mais positiva.

Quando elegemos a Terapia das Pedras Quentes como coadjuvante em um tratamento corporal, ficamos sintonizados com o poder gerador deste elemento e com as ordens ígneas da natureza, razão pela qual passamos a compreender melhor o sentido da vida.

Os índios usam pedras quentes em seus rituais de cura e os chineses, desde antes da dinastia Shang isto é, cerca de 2000 – 1500 aC, usam-nas para aliviar músculos cansados. Há outras culturas que adotam a Terapia das Pedras Quentes no banho. Um exemplo são os russos, que distribuem as pedras no fundo da banheira e deitam-se sobre elas com o intuito de absorver a energia delas oriunda. Outro exemplo é uma ordem de monges japoneses que utiliza as pedras aquecidas no abdômen, após cada refeição. A Terapia das Pedras Quentes é um presente da mãe natureza reservada a seus filhos para que possam restaurar, completamente, o equilíbrio do corpo e também assumir o controle de suas vidas, permitindo-lhes fazer as escolhas certas.

Todas as terapias têm suas indicações e contra-indicações. Não é diferente com a Terapia das Pedras Quentes. Veja-se:

Indicações: dor muscular, tensão crônica, prisão de ventre, músculos atrofiados, stress, cólica menstrual, circulação sanguínea, gordura localizada, celulite, cansaço, angústia, depressão e obesidade.

Contra-indicações: asma aguda, cistite aguda (sobre a bexiga), gravidez, infecções agudas, ferimentos, doenças de pele e câncer.

 

 

 Fonte:acessa.com

Incenso – A suave magia da fumaça perfumada

Padrão

 

Usado desde a Antigüidade com sentido de purificação e proteção, o incenso acaba de receber sinal vermelho da Pro Teste, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor. Cinco marcas avaliadas mostram que daquela fumacinha, aparentemente inocente, exalam substâncias altamente tóxicas.

Queimando um incenso todos os dias, por exemplo, a pessoa inala a mesma quantidade de benzeno –substância cancerígena– contida em três cigarros, ou seja, em torno de 180 microgramas por metro cúbico. Há também alta concentração de formol, cerca de 20 microgramas por metro cúbico, que pode irritar as mucosas.

As substâncias nem de longe lembram as especiarias aromáticas com as quais o incenso era fabricado no passado, como gálbano, estoraque, onicha e olíbano. Se há uma leve semelhança, ela reside na forma obscura da fabricação. No passado, o incenso era preparado secretamente por sacerdotes.

Hoje, o consumidor também não é informado como esses produtos são feitos e quais substâncias está inalando. O motivo é simples: por falta de regulamentação própria, os fabricantes de incenso não são obrigados a fazer isso.

Nas cinco marcas avaliadas (Agni Zen, Big Bran, Golden, Hem e Mahalakshimi), todas indianas, não há sequer o nome do distribuidor brasileiro na embalagem. Muito menos a descrição de quais substâncias compõem o produto. A Folha tentou localizar as empresas, por meio dos nomes dos incensos, mas, assim como a Pro Teste, não teve sucesso.

A avaliação foi feita a partir da simulação do uso em ambiente parecido com uma sala. Segundo a Pro Teste, foi medida a emissão de poluentes VOCs (compostos orgânicos voláteis) e de substâncias passíveis de causar alergias, como benzeno e formol. As concentrações foram medidas após meia hora do acendimento.

Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Pro Teste e colunista da Folha, alerta que os aromatizadores de ambiente, como o incenso, são vendidos sem regulamentação ou fiscalização, o que representa perigo à saúde.

“Os consumidores pensam que se trata de produtos inofensivos, que trazem harmonia e, na verdade, estão inalando substâncias altamente tóxicas e até cancerígenas.”

A Pro Teste reivindica que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) faça um estudo sobre o impacto dos produtos na saúde e elabore regulamentação para a produção, importação e venda no Brasil.

Consumidora

“Estou surpresa. Acendo incensos diariamente há 20 anos no momento em que faço minhas preces no altar budista que tenho na sala. É uma forma de agradecimento às divindades e de limpeza energética. Jamais pensei que eles pudessem fazer mais mal do que bem”, diz Renata Sobreira Uliana, 49.

O resultado dos testes também surpreendeu os médicos. “Nunca li nenhum artigo científico a respeito disso, mas é um dado muito interessante, que vai fazer a gente repensar a forma de liberar esse tipo de produto”, diz José Eduardo Delfini Cançado, presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia.

Clystenes Soares Silva, pneumologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), explica que nem pessoas predispostas a desenvolver quadros alérgicos (como rinite e asma) nem pessoas saudáveis devem se expor aos incensos.

Bem comentario pessoal,eu amo incenso,quase tds os dias eu uso incensos e costumo usar em momentos que quero relaxar,ou assim que acabo de arrumar minha casa,para dar um bom perfume no ar e para deixar o ambiente mais leve,mais calmo,agora fiquei preocupada,mas não consigo deixar de fazer uso dos meus maravilhosos incensos…

 

Fonte:Fonte:http://www.terra.com.br

10 dicas para você dormir melhor

Padrão

Você acorda irritado, nervoso, indisposto. No decorrer do dia tem dificuldade para se concentrar e sofre com a sonolência excessiva. Também, não é para menos: depois de passar a noite em claro, admirável seria exibir um pique de atleta. Mas nem precisa entrar em desespero, achando que está sozinho. Ao contrário, o clube dos insones vive recheado de sócios.(um bom banho ajuda a adormecer, veja aqui como prepará-lo)

Existem mais de 80 distúrbios do sono descritos, porém os mais freqüentes são a insônia, o ronco e a apnéia. A insônia se dá por causa das preocupações diárias, o ronco em função de alguma obstrução da via aérea superior e a apnéia é o que se pode chamar de pausas respiratórias durante o sono , explica Rogério Silva, biólogo pós-doutorando da disciplina de Medicina e Biologia do Sono do departamento de Psico-Biologia da Unifesp. (ronco, ouça o que esse barulho quer dizer)

Mas, às vezes, basta alguma mudança simples nos hábitos antes de dormir, no travesseiro ou no colchão ara resolver o problema da falta de sono ou do cansaço pela manhã.
Travesseiro, o melhor amigo
Acredite: o seu apoio para cabeça é fundamental para se ter uma boa noite de sono. Na hora de escolher, você precisa considerar o material deque ele é feito e, claro, a posição em que é colocado. A melhor posição para se dormir é de lado.

Nesse caso, a altura do travesseiro tem que ser igual à distância entre o pescoço e a parte externa do braço. Já para quem dorme com a barriga para cima, o melhor é levar para a cama um apoio mais baixo, preenchendo o espaço entre o pescoço e a nuca, sem comprimir a coluna.(reequilibre seu corpo com ajuda do rolfing)

De bruços, jamais!
A pessoa que dorme de barriga para baixo acorda cansada e toda dolorida, pois o rosto não pode ficar afundado no travesseiro. Além disso, as regiões torácica e a lombar são prejudicadas nessa postura.
Até ele se aposenta
O travesseiro deve ser trocado, no mínimo, a cada dois anos. Na hora de escolher o melhor modelo, é importante observar algumas regras. Apoios de pena, por exemplo, podem exalar um odor forte capaz de incomodar olfatos mais sensíveis, embora muita gente se adapte a ele.
Ideal, sempre, é dar preferência a enchimentos que se deformam com menos facilidade (como espumas mais resistentes).

O tamanho também conta. É melhor que seja largo para não sair do lugar com qualquer movimento do seu corpo durante a noite. E, mesmo que possa parecer um mico, o ideal é experimentar o modelo escolhido ainda na loja. (podemos aquilo que queremos, nosso consultor abre o debate)

Travesseiro: certo e errado

De lado (CERTO): Mantenha a coluna alinhada e os braços abaixo do queixo. Os joelhos devem estar flexionados e com um travesseiro fino entre eles para impedir a sua rotação. Isso também evita que a região lombar fique estendida, o que, a longo prazo, pode provocar hérnia de disco.

De lado (ERRADO): Nunca deixe a mão sob a cabeça, porque essa postura compromete a circulação no braço e força o travesseiro contra o rosto, o que favorece o aparecimento de linhas de expressão. Procure, ainda, não dormir com o corpo todo encolhido. (faça um bom alongamento antes de deitar)

Barriga para cima (CERTO): Coloque um travesseiro fino ou um rolinho de espuma sob os joelhos para que permaneçam semi-flexionados durante a noite, deixando os quadris bem posicionados e os músculos da região lombar relaxados.

Barriga para cima (ERRADO): Não é correto dormir com as pernas muito esticadas, porque isso força a região lombar. Além disso, nunca dobre o travesseiro para que ele fique mais alto porque aí a tendência é repousar a cabeça sobre a dobra, forçando demais a região cervical. A regra de não dobrar, aliás, é válida para todas as pessoas.

Colchão sem pressão
O colchão ideal para um sono tranqüilo não pode ser muito macio nem muito firme, ou seja, deve simplesmente se amoldar ao corpo confortavelmente , ensina a diretora da Copespuma, Gisele Sapiro. Prefira os de látex, que tem como benefício principal o fato de se adaptarem com perfeição aos contornos do corpo, aliviando os pontos de pressão .

Dicas para dormir bem
Pode parecer bobagem, mas alguns conselhos básicos podem ajudar você a ter um sono perfeito.

1- Antes de ir para o quarto, é fundamental aplacar as ansiedades do dia-a-dia. Não vá para a cama assim que chegar do trabalho. Primeiro tome um banho morno, procure relaxar, para só então ir se deitar. (veja combinações para relaxar)
2- Desligar a TV e o computador é um método bastante eficaz. A luz desses aparelhos atrasa a produção das substâncias responsáveis pelo aviso de que é hora de dormir. (diferencie o mau humor da distimia)
3- Exercícios físicos devem ser feitos até quatro horas antes de ir dormir, ou o corpo ainda estará agitado. Na cama só vale a atividade sexual que, aliás, é ótima para relaxar. (veja os benefícios do sexo à sua saúde)
4- Um chá também ajuda, porém, é preciso escolher as ervas certas. Nada de tomar chá preto ou verde. Infusões de melissa e camomila induzem ao sono e ainda melhoram a sua qualidade. (ervas aromáticas são reconhecidas pela medicina tradicional)
5- Coma pouco à noite. Faça uma refeição leve, usando, por exemplo, aspargos, palmito, arroz, batata, aveia e soja. Tomar sopas com esses ingredientes é uma excelente pedida, principalmente nas noites mais frias. (veja receitas de sopas típicas)
6- Aquele bife suculento jamais deve ser comido à noite, porque a proteína que compõe esse alimento ativa o sistema nervoso simpático, responsável, entre outras funções, por deixar seu corpo em estado de alerta, favorecendo, assim, maior descarga de adrenalina. (conheça outras fontes de proteína)
7- Um ritual interessante é depois do banho morninho, acender uma lâmpada azul e pingar algumas gotas de óleo de lavanda no travesseiro. Essa técnica acalma os pensamentos, relaxa o corpo e induz a um sono melhor. (conte com a aromaterapia para o seu bem-estar)
8- Um copo de leite morno também ajuda a encontrar o caminho para um sono tranqüilo, porque o alimento possui (em concentração não muito grande, é verdade), o triptofano, que é um precursor de serotonina, outro neurotransmissor que está fortemente associado ao relaxamento profundo. (conte com o poder de purificação das flores e torne o ambiente mais leve)
9- Não se engane com aquela relaxadinha gostosa que o álcool oferece, porque, após alguns goles, essa substância pode afrouxar estruturas da região da faringe comprometendo a respiração. O resultado é o insuportável ronco, que prejudica as fases do sono, ou o efeito rebote, que é quando a pessoa acorda várias vezes no meio da noite. (fique por dentro dos prejuízos do álcool à sua saúde)
10- Procure dormir, ao menos, sete horas por noite. (o sedentarismo arrasa sua saúde, saiba por quê)

Segredos Da Meditação

Padrão

Segredos Da Meditação

A meditação é uma prática milenar através da qual o ser humano pode adquirir um melhor conhecimento de si mesmo, mais harmonia e paz interior. Segundo dados históricos, sua origem é tão antiga quanto a idade da humanidade racional e esteve presente nas mais diversas épocas, culturas e povos. Geralmente há um forte elo de ligação entre a meditação e a espiritualidade. No entanto, tal prática também é muito utilizada com objetivos puramente fisiológicos, visto que a mesma pode ser utilizada para o desenvolvimento pessoal para um simples relaxamento das tensões provocadas pelo dia-a-dia agitado.

Através da meditação, o praticante provoca um esvaziamento mental seguido de um total ou parcial domínio da mente pensante. Isso se faz através da focalização do pensamento em determinado sentimento, situação ou objeto, físico ou imaginário.

A nossa mente é como um grande mar agitado pelas ondas de idéias que vão e vem incessantemente. A prática da meditação, em seu aspecto mais simples, faz aquietar esses nossos turbilhões de pensamentos, acalmando-nos. Desse modo; passamos a perceber, com mais clareza, os aspectos mais nobres de nossa Essência Criadora. Com a prática constante, passamos a controlar os aspectos negativos incutidos em nossa psique através dos padrões culturais, morais e religiosos adquiridos. Noutras palavras; meditação é uma técnica de controle do fluxo e refluxo dos pensamentos que, sem foco; gastam imensa energia mas não produzem nenhum resultado positivo para a nossa vida.

O resultado mais imediato e simplório da meditação é um melhor domínio sobre os nossos pensamentos, resultando num melhor aproveitamento e melhor direcionamento de nossa energia mental. No entanto; dependendo da natureza do praticante e dos objetivos pretendidos, a sua prática pode proporcionar uma fantástica expansão da consciência para níveis tão sublimes e elevados que não podem ser traduzidos em palavras.

Existem centenas de técnicas de meditação. No entanto, o aprendiz deve compreender que, como todo processo de introspecção a meditação não pode ser rotulada através de uma fórmula invariável. Cada um deve descobrir ao método que melhor se adaptar e, em conseqüência, ao que produzir melhores resultados em sua experimentação. Para isso, o buscador deve inicialmente, para fins de análise e critérios de escolha, conhecer pelo menos alguns dos métodos e técnicas. Entretanto; na hora de praticar deve ancorar-se na sua intuição e nas suas perspectivas para o momento, nas intenções que norteiam seus desejos, sonhos e ideais.