Arquivo da tag: sabedoria

Corações distantes

Padrão

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos:
“Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?”

“Gritamos porque perdemos a calma” disse um deles.

“Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?” Questionou novamente o pensador.

“Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça”, retrucou outro discípulo.

E o mestre volta a perguntar: “Então não é possível falar-lhe em voz baixa?”

Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador.
Então ele esclareceu:

“Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecido? O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito. Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente. Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância. Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas? Elas não gritam. Falam suavemente. E por quê? Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena. Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram. E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta. Seus corações se entendem. É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.”

Por fim, o pensador conclui, dizendo:

“Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta”.

Como aliviar a dor do que não foi vivido?

Padrão

Sabia que “viver não dói…. O que dói é a vida que não se vive”.

Definitivo, como tudo o que é simples nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.
Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável….um tempo feliz. Sofremos por quê?

Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos…. Por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e Não compartilhamos…. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade Interrompida….

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar… Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender. Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada. Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: se iludindo menos e vivendo mais.

Renata R. Dos Santos

7 INVENÇÕES CHINESAS QUE MUDARAM O MUNDO

Padrão

Os aspectos mais exóticos e bizarros do país, bem como seu regime político com mão de ferro, foram muito comentados, mas o que muita gente esquece é que alguns aspectos fundamentais da tecnologia ocidental são, originalmente, chineses. Conheça as sete invenções da China que estão entranhadas no nosso cotidiano.

1)Papel
O material que ainda é o mais importante para a circulação de informações escritas no mundo provavelmente foi usado pioneiramente por escribas da dinastia Han, que dominou a China do século 2 a.C. ao século 2 d.C. Por volta do ano 200, o papel tinha se tornado dominante em território chinês, servindo para mapas, documentos e livros, graças a seu preço mais acessível. Originalmente, a receita chinesa para produzir papel incluía até restos de redes de pesca.

2)Imprensa
Data do ano 868 de nossa era o primeiro exemplo de livro impresso na China, usando caracteres entalhados em madeira. O sistema deu tão certo que, ao longo dos séculos, os chineses se puseram a refiná-lo com a invenção dos tipos móveis, equivalentes aos vários sinais ideográficas da escrita do país, que podiam ser trocados à vontade na prensa. No século 15, o alemão Gutemberg usaria tipos móveis para dar início ao uso maciço da imprensa no Ocidente.

3)Papel-moeda
O dinheiro em notas que todos conhecemos e amamos circulou em escala nacional pela primeira vez também na China, por ordem das dinastias Song e Jin, nos séculos 12 e 13. O sistema foi adotado como maneira de diminuir a exploração das minas de cobre chinesas e de desvalorizar a moeda. Ou seja: eles também foram os pioneiros da inflação…

4)Macarrão
Não dá para saber se já era al dente, mas o macarrão chinês é uma invenção literalmente pré-histórica, remontando a cerca de 4.000 atrás. A guloseima não era feita de trigo, como a massa de macarrão italiano popular no Brasil, mas com dois tipos de milhete, um cereal de pequeno porte que ainda é usado em vários lugares do mundo.

5)Pólvora
Outra invenção medieval chinesa, a pólvora remonta ao século 10 e foi sendo continuamente aperfeiçoada por engenheiros militares a serviço das várias dinastias imperiais — ao contrário da lenda segundo a qual a pólvora chinesa não tinha originalmente uma função bélica. Desde o começo, o material foi empregado para produzir bombas incendiárias, que eram unidas a catapultas ou a navios de guerra.

6)Seda
Ainda mais antigo que o macarrão, o tecido emblemático da cultura chinesa, fabricado a partir do casulo do bicho-da-seda, existe há quase 6.000 anos, mostra a arqueologia. O refinamento da manufatura de seda no país impulsionou uma forma primitiva de globalização, com uma rota de comércio que ia do Império Romano ao interior da China.

7)Garfo
É um bocado irônico, mas o país celebrizado por comer com pauzinhos é, na verdade, também um pioneiro no uso do garfo “ocidental”. Túmulos com mais de 4.000 anos encontrados na China trazem versões do aparato fabricadas com osso. Durante os vários séculos seguintes, o garfo continuou a ser usado como utensílio de cozinha pelos chineses.

Fonte: G1

COISAS QUE NUNCA LEMBRAMOS

Padrão

Imagine a cena: Você num barzinho com a sua galera. Lá pelo 10º chopp, algum bebum vem com uma pergunta desse naipe: “Alguém sabe o nome dos sete anões?” ou “Alguém sabe quais são as 7 maravilhas do mundo antigo?”

Perguntinhas idiotas como essas sempre pintam em rodas de bebuns… E raramente alguém sabe responder.
Os Três Reis Magos:
. O árabe Baltazar: trazia incenso, significando a divindade.
. O indiano Melchior: trazia ouro, significando a realeza.
. O etíope Gaspar: trazia mirra, significando a humanidade.

As Sete Maravilhas do Mundo Antigo:
1 – As Pirâmides do Egito
2 – As Muralhas e os Jardins Suspensos da Babilônia
3 – O Mausoléu de Helicarnasso ( ou O Túmulo de máusolo em Éfeso )
4 – A Estátua de Zeus, de Fídias
5 – O Templo de Artemisa (ou Diana)
6 – O Colosso de Rodes
7 – O Farol de Alexandria.

As 7 Notas Musicais
A origem é uma homenagem a São João Batista, com seu hino:
Dó queant laxis (ut) Para que possam
Resonare fibris ressoar as
Mira gestorum maravilhas de teus feitos
Famulli tuorum com largos cantos
Solve polluit apaga os erros
Labii reatum dos lábios manchados
Sancti Ioannis Ó São João

Os Sete Pecados Capitais
(Eles só foram enumerados no século VI, pelo papa São Gregório Magno (540-604), tomando como referência as cartas de São Paulo)
. Gula
. Avareza
. Soberba
. Luxúria
. Preguiça
. Ira
. Inveja

As Sete Virtudes
(para combater os pecados capitais)
. Temperança (gula)
. Generosidade (avareza)
. Humildade (soberba)
. Castidade (luxúria)
. Disciplina (preguiça)
. Paciência (ira)
. Caridade (inveja)

Os Sete dias da Semana e os “Sete Planetas”
Os dias, nos demais idiomas- com excessão da língua portuguesa , mantém os nomes dos sete corpos celestes conhecidos desde os babilônios:
. Domingo – dia do Sol
. Segunda – dia da Lua.
. Terça – dia de Marte
. Quarta – dia de Mercúrio
. Quinta – dia de Júpiter
. Sexta – dia de Vênus
. Sábado – dia de Saturno

As Sete Cores do Arco-Íris:
Na mitologia grega, Íris era a mensageira da deusa Juno. Como descia do céu num facho de luz e vestia um xale de sete cores, deu origem à palavra arco-íris. A divindade deu origem também ao termo íris, do olho.
. Vermelho
. Laranja
. Amarelo
. Verde
. Azul
. Anil
. Violeta

Os Dez Mandamentos:
1º – Amar a Deus sobre todas as coisas
2º – Não tomar o Seu Santo Nome em vão
3º – Guardar os sábados
4º – Honrar pai e mãe
5º – Não matar
6º – Não pecar contra a castidade
7º – Não furtar
8º – Não levantar falso testemunho
9º – Não desejar a mulher do próximo
10º – Não cobiçar as coisas alheias

Os Doze Meses do Ano:
– Janeiro: homenagem ao Deus Janus, protetor dos lares
– Fevereiro: mês do festival de Februália (purificação dos pecados), em Roma;
– Março: em homenagem a Marte, deus guerreiro;
– Abril: derivado do latim Aperire (o que abre). Possível referência à primavera no Hemisfério Norte;
– Maio: acredita-se que se origine de maia, deusa do crescimento das plantas;
– Junho: mês que homenageia Juno, protetora das mulheres;
– Julho: No primeiro calendário romano, de 10 meses, era chamado de quintilis (5º mês). Foi rebatizado por Júlio César;
– Agosto: Inicialmente nomeado de sextilis (6º mês), mudou em homenagem a César Augusto;
– Setembro: era o sétimo mês. Vem do latim septem;
– Outubro: Na contagem dos romanos, era o oitavo mês;
– Novembro: Vem do latim novem (nove);
– Dezembro: era o décimo mês

Os Doze Apóstolos:
1 – Simão Pedro
2 – Tiago (o maior)
3 – João
4 – Filipe
5 – Bartolomeu
6 – Mateus
7 – Tiago (o menor)
8 – Simão
9 – Judas Tadeu
10 – Judas Iscariotes*
11 – André
12 – Tomé.
*Após a traição de Judas Iscariotes, os outros onze apóstolos elegeram Matias para ocupar o seu lugar.

Os Doze Profetas do Antigo Testamento:
1 – Isaías
2 – Jeremias
3 – Jonas
4 – Naum
5 – Baruque
6 – Ezequiel
7 – Daniel
8 – Oséias
9 – Joel
10 – Abdias
11 – Habacuque
12 – Amos

Os Quatro Evangelistas e a Esfinge
. Lucas (representado pelo touro)
. Marcos (representado pelo leão)
. João (representado pela águia)
. Mateus (representado pelo anjo)

Os Quatro Elementos e os Signos
. Terra (Touro – Virgem – Capricórnio)
. Água (Câncer – Escorpião – Peixes)
. Fogo (Carneiro – Leão – Sagitário)
. Ar (Gêmeos – Balança – Aquário)

As Musas da Mitologia Grega
(a quem se atribuía a inspiração das ciências e das artes)
1 – Urânia (astronomia)
2 – Tália (comédia)
3 – Calíope (eloqüência e epopéia)
4 – Polímnia (retórica)
5 – Euterpe (música e poesia lírica)
6 – Clio (história)
7 – Érato (poesia de amor)
8 – Terpsícore (dança)
9 – Melpômene (tragédia)

Os Sete Sábios da Grécia Antiga:
1 – Sólon
2 – Pítaco
3 – Quílon
4 – Tales de Mileto
5 – Cleóbulo
6 – Bias
7 – Períandro

Os Múltiplos de Dez
(os prefixos usados em Megabytes, Kilowatt, milímetro…)
NOME (Símbolo) = fator de multiplicação

Yotta (Y) = 1024 = 1.000.000000.000.000.000.000.000
Zetta (Z) = 1 021 = 1.000.000.000.000.000.000.000
Exa (E) = 1018 = 1.000.000.000.000.000.000
Peta (P) = 1015 = 1.000.000.000.000.000
Tera (T) = 1012 = 1.000.000.000.000
Giga (G) = 109 = 1.000.000.000
Mega (M) = 106 = 1000.000
kilo (k) = 103 = 1.000
hecto (h) = 102 = 100
deca (da) = 101 = 10
uni = 100 = 1
deci d, 10-1 = 0,1
centi c, 10-2 = 0,01
mili m, 10-3 = 0,001
micro µ, 10-6 = 0,000.0001
nano n, 10-9= 0,000.000001
pico p, 10-12 = 0,000.000.000.001
femto f, 10-15 = 0,000.000.000.000.001
atto a, 10-18 = 0,000.000.000.000.000.001
zepto z, 10-21 = 0,000.000.000.000.000.000.001
yocto y, 10 -24 = 0,000.000.000.000.000.000.000.001

exa deriva da palavra grega “hexa” que significa “seis”.
penta deriva da palavra grega “pente” que significa “cinco”.
tera do grego “téras” que significa “monstro”.
giga do grego “gígas” que significa “gigante”.
mega do grego “mégas” que significa “grande”.
hecto do grego “hekatón” que significa “cem”.
deca do grego “déka” que significa “dez”.
deci do latim “decimu” que significa “décimo”
mili do latim “millesimu” que significa “milésimo”.
micro do grego “mikrós” que significa “pequeno”.
nano do grego “nánnos” que significa “anão”.
pico do italiano “piccolo” que significa “pequeno”.
femto do dinamarquês “femten” que significa “quinze”.
atto do dinamarquês “atten” que significa “dezoito”.
zepto e zetta derivam do latim “septem” que significa “sete”.
yocto e yotta derivam do latim “octo” que significa “oito”.

Conversão entre unidades:
cavalo-vapor 1 cv = 735,5 Watts
horsepower 1 hp = 745,7 Watts
polegada 1 in (1´´) = 2,54 cm
pé 1 ft (1´) = 30,48 cm
jarda 1 yd = 0,9144 m
angström 1 Å = 10-10 m
milha marítima =1852 m
milha terrestre 1mi = 1609 m
tonelada 1 t = 1000 kg
libra 1 lb = 0,4536 kg
hectare 1 ha = 10.000 m2
metro cúbico 1 m3 = 1000 l
minuto 1 min = 60 s
hora 1 h = 60 min = 3600 s
grau Celsius 0 ºC = 32 ºF = ?273 K (Kelvin)
grau fahrenheit =32+(1,8 x ºC

Os Dez Números Arábicos
Os símbolos tem a ver com os ângulos:
o 0 não tem ângulos
o número 1 tem 1 ângulo
o número 2 tem 2 ângulos
o número 3 tem 3 ângulos
etc…

As Datas de Casamento:
1 ano – Bodas de Algodão
2 anos – Bodas de Papel
3 anos – Bodas de Trigo ou Couro
4 anos – Bodas de Flores e Frutas ou Cera
5 anos – Bodas de Madeira ou Ferro
10 anos – Bodas de Estanho ou Zinco
15 anos – Bodas de Cristal
20 anos – Bodas de Porcelana
25 anos – Bodas de Prata
30 anos – Bodas de Pérola
35 anos – Bodas de Coral
40 anos – Bodas de Rubi ou Esmeralda
45 anos – Bodas de Platina ou Safira
50 anos – Bodas de Ouro
55 anos – Bodas de Ametista
60 anos – Bodas de Diamante ou Jade
65 anos – Bodas de Ferro ou Safira
70 anos – Bodas de Vinho
75 anos – Bodas de Brilhante ou Alabastre
80 anos – Bodas de Nogueira ou Carvalho

Os Sete Anões:
. Dunga
. Zangado
. Atchim
. Soneca
. Mestre
. Dengoso
. Feliz

Você Sabia?

1 – Durante a Guerra de Secessão, quando as tropas voltavam para o quartel após uma batalha sem nenhuma baixa, escreviam numa placa imensa: “O Killed” (zero mortos).. Daí surgiu a expressão “O.K.”. Para indicar que tudo está bem.

2 – Nos conventos, durante a leitura das Escrituras Sagradas, ao se referir a São José, diziam sempre “Pater Putativus”, (ou seja: “Pai Suposto”) abreviando em P.P. Assim surgiu o hábito, nos países de colonização espanhola, de chamar os “José” de “Pepe”.

3 – Cada rei no baralho representa um grande Rei/Imperador da história:
. Espadas: Rei David ( Israel )
. Paus: Alexandre Magno ( Grécia/Macedônia )
. Copas: Carlos Magno ( França )
. Ouros: Júlio César ( Roma )

4 – No Novo Testamento, no livro de São Mateus, está escrito ” é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no Reino dos Céus “… O problema é que São Jerônimo, o tradutor do texto, interpretou a palavra ” kamelos ” como camelo, quando na verdade, em grego, “kamelos” são as cordas grossas com que se amarram os barcos. A idéia da frase permanece a mesma, mas qual parece mais coerente?

5 – Quando os conquistadores ingleses chegaram a Austrália, se assustaram ao ver uns estranhos animais que davam saltos incríveis. Imediatamente chamaram um nativo ( os aborígenes australianos eram extremamente pacíficos ) e perguntaram qual o nome do bicho. O índio sempre repetia ” Kan Ghu Ru “, e portanto o adaptaram ao inglês, ” kangaroo” ( canguru ). Depois, os lingüistas determinaram o significado, que era muito claro: os indígenas queriam dizer: “Não te entendo”.

6 – A parte do México conhecida como Yucatán vem da época da conquista, quando um espanhol perguntou a um indígena como eles chamavam esse lugar, e o índio respondeu ” Yucatán “. Mas o espanhol não sabia que ele estava informando “Não sou daqui”.

7 – Existe uma rua no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, chamada “PEDRO IVO”. Quando um grupo de estudantes foi tentar descobrir quem foi esse tal de Pedro Ivo, descobriram que na verdade a rua homenageava DPedro I, que quando foi rei de Portugal, foi aclamado como “Pedro IV” (quarto). Pois bem, algum dos funcionários da Prefeitura, ao pensar que o nome da rua fora grafado errado, colocou um “O” no final do nome. O erro permanece até hoje. Acredite se quiser…

O que esperar do amor…

Padrão

Somos, pela maneira de perceber o mundo, seres incompletos. Vivemos buscando desesperadamente a nossa “metade”.

Às vezes pensamos ter encontrado e o nosso primeiro desejo é ficar junto até que a morte separe.

No início da relação com a nossa “outra metade”, ali do lado, nos sentimos completos e felizes. Mas muitas vezes, ele resolve ir embora e lá estamos nós partidos, fragmentados.

Depois de alguns episódios de fracassos ficamos com a impressão de que algo está errado.

Começamos, então, a procurar um relacionamento que não nos deixe tão perdidos ao acabar, porque descobrimos, já não tão surpresos, que sim… Os relacionamentos acabam!

É quando percebemos como é difícil conseguir uma relação rica e criativa, inteira, sem dependência.

Aí vem a pergunta: o que os homens procuram nas mulheres e as mulheres procuram nos homens?
Quantas pessoas não se queixam que o casamento não deu certo, que o namoro não deu certo. Contam que, apesar de terem se dedicado tanto ao outro, de terem amado, cuidado e convivido, de repente a outra pessoa simplesmente deixou de amar.

E se queixam dizendo: “Ah, eu investi tanto nessa relação!” É isso que fazemos.

Investimos nas relações. Investimos como se fosse um negócio. Agimos como quando colocamos o dinheiro na poupança e esperamos que os juros aumentem para que o investimento cresça!

Damos amor, fidelidade, sexo, companheirismo, cumplicidade e, quando o retorno não vem é o caos! O investimento não teve retorno! Ora, nos negócios existe o risco. Pode dar certo ou não. E quando não dá não adianta culpar o mercado ou o corretor.

Trata-se apenas de juntar o que sobrou e reinvestir novamente em outras condições ou sair à francesa, retirar-se do mercado por um tempo, para evitar maiores prejuízos!

O amor, entretanto, não é um mercado.
Amamos para amar ou para ser amados?
Para as duas coisas, você diria… Mas, na verdade, a gente só pode se responsabilizar pelo nosso sentimento, nunca pelo do outro.

Mas já que amamos e estamos sempre procurando um jeito de misturar a nossa vida com a de alguém, o que se diz nesse momento é: siga em frente e seja feliz.
Nunca um adeus dolorido vai ser pior do que um ficar por ficar!

Segredos Da Meditação

Padrão

Segredos Da Meditação

A meditação é uma prática milenar através da qual o ser humano pode adquirir um melhor conhecimento de si mesmo, mais harmonia e paz interior. Segundo dados históricos, sua origem é tão antiga quanto a idade da humanidade racional e esteve presente nas mais diversas épocas, culturas e povos. Geralmente há um forte elo de ligação entre a meditação e a espiritualidade. No entanto, tal prática também é muito utilizada com objetivos puramente fisiológicos, visto que a mesma pode ser utilizada para o desenvolvimento pessoal para um simples relaxamento das tensões provocadas pelo dia-a-dia agitado.

Através da meditação, o praticante provoca um esvaziamento mental seguido de um total ou parcial domínio da mente pensante. Isso se faz através da focalização do pensamento em determinado sentimento, situação ou objeto, físico ou imaginário.

A nossa mente é como um grande mar agitado pelas ondas de idéias que vão e vem incessantemente. A prática da meditação, em seu aspecto mais simples, faz aquietar esses nossos turbilhões de pensamentos, acalmando-nos. Desse modo; passamos a perceber, com mais clareza, os aspectos mais nobres de nossa Essência Criadora. Com a prática constante, passamos a controlar os aspectos negativos incutidos em nossa psique através dos padrões culturais, morais e religiosos adquiridos. Noutras palavras; meditação é uma técnica de controle do fluxo e refluxo dos pensamentos que, sem foco; gastam imensa energia mas não produzem nenhum resultado positivo para a nossa vida.

O resultado mais imediato e simplório da meditação é um melhor domínio sobre os nossos pensamentos, resultando num melhor aproveitamento e melhor direcionamento de nossa energia mental. No entanto; dependendo da natureza do praticante e dos objetivos pretendidos, a sua prática pode proporcionar uma fantástica expansão da consciência para níveis tão sublimes e elevados que não podem ser traduzidos em palavras.

Existem centenas de técnicas de meditação. No entanto, o aprendiz deve compreender que, como todo processo de introspecção a meditação não pode ser rotulada através de uma fórmula invariável. Cada um deve descobrir ao método que melhor se adaptar e, em conseqüência, ao que produzir melhores resultados em sua experimentação. Para isso, o buscador deve inicialmente, para fins de análise e critérios de escolha, conhecer pelo menos alguns dos métodos e técnicas. Entretanto; na hora de praticar deve ancorar-se na sua intuição e nas suas perspectivas para o momento, nas intenções que norteiam seus desejos, sonhos e ideais.