Arquivo da tag: sintomas

2° trimestre da gravidez

Padrão

Sintomas, sinais e sensações
Importante: você pode apresentar todos ou somente alguns dos sintomas descritos. Além de alguns sintomas que continuam do mês passado.
Físicos: 
  Movimentos fetais (finalmente você poderá sentir seu bebê!!);
  Aumento da umidade vaginal (leucorreia);
  Congestão nasal e sensação de entupimento do ouvido;
  Prisão de ventre;
  Âzia e dificuldade de digestão;
  Câimbras nas pernas;
  Possível inchaço dos tornozelos e dos pés, e às vezes também das mãos;
 
Possíveis dores de cabeça, às vezes desmaios e tontura;
  Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas;
  Grande aumento do apetite;
  Dores nas costas;
  Modificação na pigmentação da pele no abdomen e no rosto
  Aumento da pulsação (frequência cardíaca);
Emotivos:
  Maior estabilidade emocional, podendo de vez em quando sentir-se ainda um pouco irritada e com algumas mudanças de humor;
  Sentido mais amplo de aceitação da realidade de se “estar grávida”;
  Períodos de distração e falta de concentração no que se está fazendo.

Como seu Bebê Cresce dentro de Você
Finalmente você poderá saber o sexo do bebê:
Ao redor da 20a. semana, você poderá ficar conhecendo através da ecografia, se seu bebê será menina ou menino, pois o exame feito nesta fase consegue delinear os orgãos genitais com grande exatidão. É hora de começar a pensar no enxoval e na decoração do quarto do bebê!!!
O bebê vai se movimentando cada vez mais:
Nesta fase, a futura mamãe começará a sentir os movimentos do bebê, cada vez mais intensos. No início, a sensação é como movimentos das asas de uma borboleta dentro de seu ventre. E como ele começa a ter um maior período ativo, em certos períodos do dia, passa também por alguns períodos de repouso.  
Sua pele vai se definindo:
A pele do bebê, nesta fase, forma a chamada “vernix caseosa” que é uma película de gordura sobre a pele que tem a finalidade de protegê-la. Começam a surgir os pelinhos que irão formar os cílios e as sombrancelhas, assim como os cabelos.
Qual é o aspecto do bebê: 
Este mês, o bebê cresce bastante, podendo aumentar até aproximadamente 25 cms. e pesar de 340 a 500 gramas. Seu corpo, neste período, já é todo bem proporcional, cabeça-tronco-membros.
Qual é o aspecto da mamãe:
Em média, uma gestante deve aumentar aproximadamente 450 gramas por semana no segundo trimestre da gravidez. Ou seja, a cada mês um aumento de mais ou menos 2 quilos. Sua barriga agora já deve estar bem redondinha, seus seios poderão estar já produzindo um pouco de colostro. 

Algumas Possíveis Preocupações
Aparecimento de Estrias: 
Infelizmente este é um dos “acontecimentos” da gravidez que toda mulher gostaria de dispensar… Aqueles anti-estéticos sulcos levemente rosados e que se formam quase sempre nos seios, abdomen, pernas e glúteos, e que aparecem  independentemente da nossa vontade. O melhor mesmo é prevenir: como você já está sabendo, evitar um aumento excessivo de peso é bom para muitos dos “sintomas” da gravidez, inclusive no que se refere às estrias. Outra dica é manter o corpo muito bem hidratado, pois as estrias aparecem muitas vezes por falta de elasticidade da pele, principalmente durante uma gravidez, quando ocorre um excessivo estiramento dos tecidos.
Desmaios e Tonturas:
Apesar do folclore sempre nos fazer associar os desmaios de uma mulher como indicador de uma gravidez, ocorrendo portanto nos primeiros meses, na realidade é mais frequente que uma gestante sofra com estes sintomas no segundo trimestre de sua gestação, pois é quando o volume de sangue circulando aumenta de modo significativo. Ou então, a gestante poderá perceber uma certa sensação de tontura cada vez que se levantar, seja da posição sentada como deitada. Existem vários fatores que podem provocar estes desmaios ou tonturas, e o que a gestante deve tentar fazer para evitá-los é sempre se lembrar de não levantar com pressa, fazer pequenas refeições durante o dia para manter o estomago sempre saciado, e tentar evitar ficar em locais fechados, procurando estar mais tempo ao ar livre. Caso você sofra desmaios com frequência, consulte rapidamente seu ginecologista para uma avaliação.
Problemas Dentários:
Algumas gestantes sofrem de problemas dentários durante a gravidez, como por exemplo, inchaço e maior sensibilidade das gengivas, podendo até apresentarem inflamações e sangramentos. Para evitar danos maiores aos dentes e às gengivas, é necessário alguns cuidados básicos: consulte o seu dentista e conte sobre a sua gravidez, se possível faça uma limpeza geral, mas evite fazer radiografias e anestesias; faça uma cuidadosa higiene bucal todos os dias, lavando os dentes após as refeições e usando o fio dental, ou jato d’água ou bochechos; e evite comer doces, balas e guloseimas. Cuidados estes já tão proclamados como eficazes para uma dentição perfeita, durante a gravidez são absolutamente indispensáveis.
Atividades Físicas:
Muitas mulheres gestantes são dedicadas esportistas, e uma dúvida muito frequente é saber até que ponto o esporte ou qualquer outra atividade física pode ser praticada durante a gravidez. A grande maioria dos ginecologistas acreditam que a prática de exercícios físicos durante a gestação é muito importante para o bem estar da mulher, por seus inúmeros benefícios: melhora a circulação sanguínea, alivia as dores lombares, fortalece a musculatura, ajuda os problemas de sono, promove um aumento mais gradual do peso, entre outros. O importante é conversar com seu obstetra sobre quais atividades físicas são as mais indicadas e qual a intensidade e duração das mesmas. É óbvio que são desaconselháveis esportes violentos ou perigosos como lutas marciais, esqui aquático, mergulho, e qualquer tipo de atividade física que provoque um desgaste muito intenso. Os mais aconselháveis são: caminhadas, natação e ginástica para gestantes, exercícios de relaxamento.

OVÁRIOS POLICÍSTICOS

Padrão

 O QUE É

 

 Um distúrbio que interfere no processo normal de ovulação, em virtude de um desequilíbrio hormonal. A formação de cistos durante o processo de ovulação faz parte do funcionamento dos ovários. Mas eles desaparecem a cada ciclo menstrual. Em portadoras da Síndrome de Ovários Policísticos (SOP), esses cistos permanecem e modificam a estrutura ovariana, tornando o órgão até três vezes mais largo do que o tamanho normal, tomados por pequenos cistos superficiais. A disfunção pode levar à secreção de hormônios masculinos (androgênios) em excesso. A portadora da síndrome ovula com menor freqüência e tem ciclos, em geral, irregulares. Calcula-se que a SOP afeta 20% das mulheres durante o período reprodutivo.

 

 O QUE CAUSA

 

 

Os fatores que levam ao desenvolvimento da SOP não são totalmente conhecidos mas tem origem genética, em parte, pois irmãs ou filhas de uma mulher portadora do distúrbio tem 50% de chance de desenvolvê-la. Tudo indica que sua origem está associada com a produção da insulina em excesso pelo organismo. O aumento da quantidade dessa substância no sangue (a hiperinsulinemia) provocaria o desequilíbrio hormonal.

 

 PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS

 

 Ciclos irregulares, menor freqüência de ovulação e dificuldade para engravidar podem ser características comuns da síndrome dos ovários policísticos. O distúrbio ainda favorece o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, do diabetes do tipo 2 e obesidade. Quando há excesso de hormônios masculinos são são:

 

 

  • Crescimento anormal de pelos nas regiões do baixo ventre, seios, queixo e buço;
  • Aumento da oleosidade da pele e aparecimento de espinhas e cravos;
  • Queda de cabelos;
  • Aumento do peso;
  • Manchas na pele, principalmente nas axilas e atrás do pescoço

 

 Fonte: http://www2.uol.com.br/assuntodemulher

Tire 11 dúvidas sobre pressão alta na gravidez

Padrão

A pressão alta é uma das grandes vilãs da gravidez. Quando registrada no terceiro trimestre, recebe o nome de pré-eclampsia e pode trazer problemas tanto para as mães quanto para os bebês. Por isso, é importante ficar atento aos sintomas e manter o acompanhamento pré-natal. Confira abaixo 11 curiosidades sobre a doença, de acordo com a ginecologista Rosa Maria Neme, diretora do Centro de Endometriose São Paulo.

1 – Os principais sintomas são inchaço, espuma na urina, dor de cabeça e de estômago, convulsão, dores abdominais, vista embaralhada.

2 – O inchaço costuma se localizar nos pés e nas pernas, mas, nos casos mais graves, também pode atingir os membros superiores e a face.

3 – O tratamento inicial consiste em repouso, medicamento e dieta com pouco sal. Em casos mais graves, que podem evoluir para eclampsia, com risco de morte para a mulher e o filho, há a possibilidade de o médico antecipar o parto.

4 – Quando a mulher tem pressão alta antes da gravidez, deve manter a medicação durante os nove meses. A única orientação é ajustá-la nesse período, de acordo com as orientações do obstetra. Às vezes, alguns medicamentos não devem ser usados no início da gestação por causarem problemas de malformação no feto.

5 – O aumento excessivo de peso pode piorar o controle da pressão.

6 – A pressão alta pode causar um amadurecimento acelerado da placenta e diminuição da nutrição do feto. Entre as consequências estão a redução do seu crescimento e o descolamento da placenta nas fases finais da gravidez, trazendo risco de morte à criança, entre outros problemas.

7 – Grávidas de primeira viagem se enquadram no grupo com mais chance de ter pré-eclampsia. Isso ocorre por uma alteração celular na placenta e essas mulheres estão mais expostas ao problema.

8 – Vários outros fatores da gravidez podem desencadear o quadro. Fazem parte da lista mulheres com antecedente de pressão alta, com tendência familiar para hipertensão e com doenças como diabetes gestacional.

9 – Aliar atividade física, ingestão de líquidos adequada e alimentação balanceada diminui as chances de uma descompensação da pressão. Essas medidas favorecem no controle de ganho de peso da gestante.

10 – Pré-eclampsia não provoca aborto, pois é uma doença do fim da gestação. No entanto, pode favorecer o parto prematuro. Quando há risco para o bebê, a gravidez precisa ser interrompida.

11 – A doença pode trazer problemas para a mulher e o bebê. No caso do feto, as consequências vão de retardo no desenvolvimento à morte. Para a mãe, pode haver um risco aumentado em 40% de apresentar pressão alta no futuro, mesmo fora da gestação.

Cansaço? Veja 7 razões misteriosas para a fadiga

Padrão

Em primeiro lugar, visite um médico!

 Os especialistas concordam: se você tem dormido muito tarde, está passando por um período estressante ou está gripada, se sentir esgotada é uma consequência natural; mas se você está sentindo fadiga dia após dia, e se esse quadro vem se repetindo por várias semanas, então é uma boa ideia visitar um médico para que ele diga se o que você sente é normal ou se existe alguma causa misteriosa para o seu cansaço, como as sete listadas a seguir.

Efeitos colaterais de medicamentos

 O tipo de cansaço que vem dos remédios varia de acordo com a droga ingerida. Sentir-se sonolenta é comum quando tomamos antialérgicos, tranquilizantes e certos tipos de betabloqueadores, que são os remédios usados para controlar a pressão alta. Leia a bula dos remédios que você toma e identifique se a sonolência é listada como um efeito colateral. Se for o caso, converse com seu médico sobre a possibilidade de trocar a medicação ou reduzi-la.

Problemas de tireóide

 Você se sente letárgica e cansada e gostaria de passar o tempo todo dormindo. Depressão, ganho ou perda súbita de peso, constipação, pele seca ou grossa, cabelo afinado ou muito grosso e dores musculares também são sintomas de problemas na tireóide. Mulheres com mais de 50 anos têm mais probabilidade de sofrer desse problema. Peça um exame das funções da tireóide para o seu médico. Uma terapia de hormônios pode ser recomendada.

Síndrome de fadiga pós-virose

 O mal costuma atacar as pessoas que passam por qualquer tipo de virose. As vítimas ficam completamente esgotadas e podem ter dores nos músculos e nas juntas, problemas gástricos e dificuldade de se concentrar. Ainda não existe uma forma 100% segura de diagnosticar essa síndrome. A cura também não foi descoberta, então, quanto antes o diagnóstico for feito, maiores as chances de recuperação. Procure o seu médico, tente algumas técnicas de relaxamento e volte às suas atividades diárias de forma gradual.

Depressão

 Se você se sente cansada assim que acorda e tem dificuldade para levantar da cama, sente vontade de chorar, falta de motivação, ansiedade, auto-estima baixa, perda de libido, está comendo muito ou pouco demais, você pode estar deprimida. Consulte um especialista para que ele diga qual o grau da sua doença. O uso de antidepressivos e terapia podem ajudar muito.

Falta de ferro

 A deficiência de ferro causa letargia e falta de ar. Você também pode ter dificuldade de se concentrar, dores de cabeça, tonturas, palpitações e fraqueza generalizada. As principais causas desse mal são uma dieta pobre em ferro e sangramento menstrual muito forte. O diagnóstico pode ser feito com exame de sangue. Você pode aumentar o consumo do mineral comendo alimentos como fígado, carne vermelha, cereais, ovos e frutas secas. Não comece a tomar suplementos sem recomendação médica, pois o excesso desse mineral pode intoxicar o organismo.

Menopausa

 Se, além de falta de energia, você anda mais irritada do que o normal, com ondas de calor, dores de cabeça e nas juntas, perda de libido e secura na vagina, está entrando na menopausa. A reposição hormonal pode aliviar alguns sintomas, assim como um aumento no consumo de nozes, sementes, peixes, fibras, frutas, vegetais, aveia e feijão. Produtos de soja, lentilhas e grão-de-bico podem melhorar as ondas de calor.

Diabetes não diagnosticada

 Este problema deixa a pessoa se sentindo exausta e completamente sem forças, como se o corpo estivesse sem combustível para funcionar. Outros sintomas incluem aumento de sede, perda de peso e coceira nos órgãos genitais. A diabetes tipo 2 geralmente ataca mulheres depois dos 40 anos, mas os sintomas podem começar a aparecer muito antes. Se você suspeita que sofre desse mal, faça um teste de diabetes o mais rápido possível para evitar alguma sequela, como danos aos nervos ou à retina dos olhos.

 

 Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/

É rinite ou sinusite?

Padrão

Rinite

 O que é?
Uma inflamação das mucosas do nariz. Acontece quando o órgão se defende de agentes irritantes que estão no ar. Mas nem todo mundo sofre da doença pela mesma razão. Ter ou não tê-la depende da sensibilidade do nariz de cada pessoa.

Sintomas
Nariz entupido, coriza, espirros, coceira no nariz, nos olhos, nas orelhas e na garganta.

A rinite pode ser alérgica ou provocada por outras causas:

Rinite alérgica
Correspondente a 70% dos casos. É causada pelo excesso de defesa: o nariz pode ter sensibilidade aumentada por pó, cigarro, perfumes, ar-condicionado…

Tratamento
Note o fator que irrita o seu nariz, fuja dele e use um antialérgico prescrito.

Outras causas
O aumento drástico da poluição pode causar a rinite, assim como o uso de remédios que desentopem o nariz. Tome muito cuidado com eles!

Tratamento
Não tem jeito: só um médico poderá avaliar o que aumentou a sensibilidade.

Duração da doença
Persistente: Mais de 4 dias por semana.
Intermitente: Menos de 4 dias.

Sinusite

 O que é?
Trata-se de uma inflamação nas cavidades ao redor do nariz, os chamados seios nasais. “É uma infecção causada por bactérias”, explica o professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo João Ferreira de Mello Junior.

Sintomas
Obstrução nasal, secreção que pode mudar de cor, espirros, muita pressão na face, dor de cabeça, cansaço.

Infecciosa
É provocada, principalmente, por vírus e bactérias que têm origem em uma infecção gripal. “Cerca de 80% dos casos vêm de gripe mal curada”, explica o professor da USP. Por isso, a gripe deve ser tratada com rigor para evitar que o acúmulo de secreção se transforme em um ambiente perfeito para a proliferação de bactérias e vírus, evoluindo para a sinusite.

Tratamento
Por ser um caso de infecção, deve-se consultar um médico assim que os sintomas aparecerem. Apenas o especialista poderá indicar qual antibiótico você deverá tomar para acabar com a doença.

Duração da doença
Aguda: Até 12 semanas seguidas.
Crônica: Mais que 12 semanas.

Saiba mais

 

Cuidado!
Uma rinite mal cuidada pode, sim, virar sinusite: “Isso acontece em quadros infecciosos, em que a secreção do nariz da pessoa apresenta bactérias”, diz o homeopata e pediatra Moises Chencinski.

Você sabia?
O nariz é a porta para agentes irritantes que estão no ar. Quando um deles tenta entrar, provoca uma reação: o nariz entope para bloquear a passagem, provoca espirros para eliminá-lo e lava a região com secreção.

Cuide-se no inverno
O tempo seco dificulta a formação do muco que barra a entrada de vírus e bactérias. Para amenizar os sintomas mais freqüentes nessa época, deixe a casa limpa, coma bem e limpe o nariz com soro fisiológico.

 

 Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

Tudo sobre o Transtorno do Pânico

Padrão

Um ataque de pânico é um episódio de medo intenso que surge sem razão aparente e desencadeia várias reações físicas. Sentimentos assustadores de estar perdendo o controle, enlouquecendo, tendo um infarto ou mesmo morrendo, acometem um indivíduo que está tendo um ataque de pânico. Ataques ou crises de pânico são sinônimos.

As pessoas podem ter um ou dois ataques de pânico no decorrer da vida.

Transtorno de pânico ou síndrome do pânico é o desenvolvimento de um quadro onde os ataques de pânico tornam-se freqüentes, evoluindo para um tipo de transtorno de ansiedade crônico. Transtorno ou síndrome do pânico  são sinônimos.

O transtorno de pânico pode ser confundido com estresse ou nervosismo, mas na verdade, trata-se de uma doença real, com implicações sérias no organismo e na vida do indivíduo. Apesar disto, a síndrome do pânico tem tratamento, que inclui medicações, psicoterapia e técnicas de relaxamento que ajudam a prevenir e controlar os ataques de pânico.

Sintomas do pânico

Os sintomas de uma crise de pânico podem simular diversas outras doenças, como infarto do coração, derrame, vertigem, asma, dentre outros. Devido a esta possível confusão, é essencial a avaliação do médico para um correto diagnóstico e tratamento.

Uma pessoa pode ter vários dos sintomas abaixo, mas raramente todos ao mesmo tempo. Abaixo estão listados os sintomas de uma crise de pânico:

  • Palpitação, taquicardia ou coração acelerado;
  • Suores, sudorese, extremidades frias ou calafrios;
  • Tremores;
  • Falta de ar, sensação de sufocamento, fôlego curto ou respiração acelerada;
  • Calafrios ou ondas de calor;
  • Náusea, enjôo ou embrulho no estômago;
  • Dor ou cólica abdominal;
  • Dor ou opressão no peito;
  • Dor de cabeça ou sensação de cabeça cheia;
  • Tontura;
  • Fraqueza;
  • Bolo na garganta ou sensação de que não consegue engolir;
  • Sensação de que vai enlouquecer ou perder o controle;
  • Sensação de morte iminente.

As crises ou ataques de pânico duram alguns minutos e raramente acometem uma pessoa por horas seguidas.

As crises de pânico podem surgir a qualquer momento sem nenhum fator desencadeante, mas também podem estar associadas a algumas situações estressantes.

É comum, que pessoas com transtorno de pânico passem a evitar sair de casa devido ao medo do ter um ataque de pânico.

Causas do pânico

Não existem causas conhecidas para o transtorno ou crises de pânico. No entanto alguns fatores podem contribuir para o seu desenvolvimento:

  • Fatores genéticos;
  • Estresse;
  • Alterações em estruturas cerebrais.

Fatores de risco para o transtorno de pânico

Sintomas de pânico geralmente iniciam-se na adolescência até por volta dos 30 anos. É mais comum em mulheres do que em homens.

Muitas pessoas têm apenas uma ou duas crises de pânico no decorrer da vida, e o problema desaparece, sem evoluir para um transtorno de pânico.

Alguns fatores podem elevar o risco de alguém desenvolver o transtorno de pânico, tais como:

  • Parentes com síndrome do pânico;
  • Evento estressante significativo ou duradouro;
  • Morte ou doença séria em pessoas amadas;
  • Abusos físicos ou sexuais na infância;
  • Acidentes, assaltos, estupros ou outros eventos traumáticos

Diagnóstico do pânico

O diagnóstico da síndrome do pânico é realizado por um médico, em especial o médico psiquiatra. Para isto, o médico fará uma consulta para detalhar toda história do quadro e também solicitar exames que servirão para descartar outros diagnósticos, como problemas cardíacos ou de tireóide.

Avaliações e testes podem incluir:

  • Anamnese, que inclui uma entrevista detalhada sobre a história das crises.
  • Exame físico, tais como avaliação do coração e da pressão arterial.
  • Exames laboratoriais, tais como exames de sangue como hemograma, glicose, bioquímica e hormônios da tireóide.
  • Exames de imagens, tais como tomografia computadorizada de crânio.

A solicitação de exames complementares depende da avaliação médica e de cada caso.

Nem todo mundo com crise de pânico tem o diagnóstico de transtorno de pânico. Alguns critérios são essenciais para o diagnóstico:

  • Os ataques de pânico são inesperados e freqüentes;
  • Existe preocupação em ter outro ataque de pânico;
  • Algumas situações ou locais passam a ser evitados devido ao medo de se ter crises de pânico;
  • As crises de pânico não são causadas por substâncias de abuso, outras doenças clínicas ou mesmo por outras doenças mentais, como depressão.

Complicações do pânico

Quando não se busca o diagnóstico e o tratamento adequado, o transtorno de pânico pode acarretar diversos prejuízos à saúde e qualidade de vida do paciente.

Complicações devido ao transtorno de pânico:

  • Desenvolvimento de fobias, como medo de dirigir ou de sair de casa;
  • Retraimento social e isolamento;
  • Problemas no trabalho ou nos estudos;
  • Depressão;
  • Abuso de álcool e de outras substâncias;
  • Suicídio.

Tratamento do pânico

O tratamento do transtorno e das crises de pânico é muito efetivo. O objetivo do tratamento é eliminar todos os sintomas do pânico, para que o indivíduo volte a sua vida normal e não mais se preocupe com as crises.

Medicações

As medicações para o transtorno de pânico ajudam a reduzir e prevenir os sintomas. Os medicamentos para o pânico são prescritos pelo médico, em especial pelo médico psiquiatra, levando em consideração o diagnóstico e o perfil de cada pessoa.

Diversos tipos de medicamentos podem ser utilizados:

  • Inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS). Geralmente são utilizados como primeira escolha no tratamento do transtorno de pânico. Incluem fluoxetina, paroxetina, sertralina, citalopram e escitalopram.
  • Inibidores de recaptação de noradrenalina e serotonina (IRNS). Incluem venlafaxina e duloxetina.
  • Antidepressivos tricíclicos. Medicamentos da classe dos antidepressivos, que apesar de efetivos, estão relacionados a uma maior chance de efeitos colaterais. Incluem amitriptilina, clomipramina, nortriptilina e imipramina.
  • Benzodiazepínicos. Estes medicamentos são considerados tranqüilizantes. Geralmente utilizados no início do tratamento ou de forma eventual para combater as crises. Devido ao potencial para causar dependência a eles associados, seu uso deve ser feito com parcimônia. Incluem alprazolam, bromazepam, clonazepam, cloxazolam, dentre outros.

Psicoterapia

A psicoterapia, geralmente conduzida por um psicólogo especializado, pode ajudar na compreensão da crise de pânico e no desenvolvimento de estratégias para lidar com ela.

A terapia cognitivo comportamental é a mais indicada para o tratamento do transtorno de pânico. Este tipo de psicoterapia é voltada para a mudança de padrões de pensamento que desencadeiam as crises de pânico. Durante as sessões o paciente aprende a reconhecer pensamentos e situações de dão início aos ataques, desenvolver maneiras de controlar a ansiedade e técnicas de auto-relaxamento.

Prevenção

Não existem formas eficazes de prevenir o transtorno do pânico. No entanto, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são essenciais evitar que o quadro torne-se crônico ou até mesmo, que piore em termos de intensidade e freqüência das crises.

Pânico: referências bibliográficas

Este guia sobre transtorno de pânico foi produzido pelo Editorial Médico utilizando fontes nacionais e internacionais de confiança para apresentar informações atualizadas e respaldadas em consensos e pesquisas médicas. Dentre as fontes científicas utilizadas estão:

  1. Campbell-Sills L, Stein MB: Guideline Watch: Practice Guideline for the Treatment of Patients With Panic Disorder. Arlington, VA: American Psychiatric Association, 2006. Revisão sistemática conduzida por um grupo de experts em transtorno de pânico da Associação Americana de Psiquiatria.
     
  2. American Psychiatric Association: Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, 4th ed (DSM-IV). Washington, DC, APA, 1994. Quarta edição do Manual Estatístico e Diagnóstico de Doenças Mentais.
     
  3. Organização Mundial da Saúde: Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10).

Os 10 maiores sintomas de que você está grávida

Padrão

Há mulheres que são tão sintonizadas com o corpo que dizem conseguir perceber que estão grávidas logo depois da concepção. Mas, para a maioria das mortais, os sintomas da gravidez só começam a aparecer quando o óvulo fertilizado se implanta na parede uterina, dias depois de a fertilização ter acontecido. Para outras, a gravidez pode passar completamente despercebida por semanas, e a desconfiança só surge quando a menstruação não vem. Leia abaixo uma lista com os principais sinais do início da gravidez. Pode ser que você tenha todos, mas também é perfeitamente normal não ter nenhum deles, mesmo estando grávida:

1. Vontades. É, é um clichê, mas a vontade repentina de comer alguma coisa pode ser um sinal de gravidez. É um sintoma não muito confiável, porque você pode estar sugestionada (ou até ser um sinal de que seu corpo precisa de determinado nutriente), mas, se as vontades começarem a aparecer e você tiver algum outro sintoma da lista, é bom fazer as contas para saber se a menstruação não está atrasada. A vontade de comer pode aparecer em horários estranhos, como no meio da madrugada, na forma de um “buraco” no estômago que precisa ser preenchido de qualquer jeito.

2. Bicos dos seios mais escuros e veias muito aparentes. Se a pele da aréola, a região em torno do mamilo, ficar mais escura, pode ser que você esteja grávida. O escurecimento pode também indicar algum desequilíbrio hormonal, ou ser efeito de uma gravidez anterior. Se as veias dos seus seios, mãos ou pés estão aparecendo demais, pode ser sinal de gestação (ou pode ser que você esteja acalorada!), desde que junto com algum outro sintoma da lista.

3. Sangramentos irregulares e cólicas. Cerca de oito dias depois da ovulação, pode ser que você tenha pequenos sangramentos vaginais, como no início da menstruação, e um pouco de cólica. É um sinal de que o zigoto (o óvulo fertilizado) está se alojando no endométrio, a camada de sangue que reveste o útero e que é eliminada a cada menstruação. Muitas mulheres têm esse tipo de escape e têm certeza de que estão para ficar menstruadas, quando na verdade já estão grávidas.

4. Vontade de fazer xixi a toda hora. Uma vez que o embrião se implanta e começar a produzir o hormônio gonadotropina coriônica humana (hCG), você pode começar a precisar ir ao banheiro com mais frequência. Para algumas mulheres, porém, fazer mais xixi é uma característica do período pré-menstrual, portanto o sintoma pode não ser tão claro. Uma boa indicação é começar a precisar levantar para fazer xixi à noite, se antes isso nunca tinha acontecido.

5. Sono e cansaço. Você anda desmaiando no sofá à noite, na frente da TV? Passa o dia bocejando? A alta concentração de progesterona no organismo de uma mulher grávida pode deixá-la exausta. O sono excessivo é marca registrada do início da gravidez, embora não possa ser tomado como 100 por cento sinal de gestação se aparecer isolado, sem outro sintoma.

6. Seios inchados e doloridos. Se você estiver grávida, seus seios vão provavelmente ficar cada vez mais sensíveis, mais ou menos como ficam logo antes de você ficar menstruada (ou seja, mais um sinal que confunde bastante com o período da TPM), talvez com um pouco mais de intensidade. Quando o organismo se acostumar aos novos níveis hormonais, o incômodo deve melhorar.

7. Alterações no paladar ou no olfato. Você pode começar a sentir um gosto metálico na boca, ou passar a não suportar mais o sabor do café ou de algum alimento de que normalmente gosta. Ou então passar a sentir cheiros que nunca tinha notado antes, e ficar incomodada com eles.

8. Enjôos. Com sorte, a náusea só vai aparecer algumas semanas depois da concepção (as mais sortudas chegam a não ter nem um pingo de enjôo a gravidez inteira). Mas não é incomum começar a se sentir enjoada antes mesmo do atraso da menstruação. O enjôo pode aparecer a qualquer hora do dia — e costuma piorar quando o estômago está vazio.

9. Atraso menstrual. Se você tem ciclos menstruais regulares e a menstruação está atrasada, vale a pena fazer um teste de gravidez. O atraso na menstruação é o sinal mais garantido de gravidez no caso de mulheres que têm ciclos regulares.

E finalmente…

10. Um teste de farmácia positivo. Se você obteve um resultado positivo num teste de gravidez de farmácia, feito com a urina, você deve estar mesmo grávida! O teste detecta a presença do hCG no organismo, e o hormônio só é produzido em caso de gravidez, exceto em casos raríssimos. Às vezes o exame dá negativo porque foi feito cedo demais, por isso vale a pena esperar alguns dias e tentar de novo. Mas, com o resultado positivo nas mãos (que devem estar tremendo), marque uma consulta com seu ginecologista para confirmar a boa notícia e já vá para nossa seção sobre gravidez. Parabéns!

Fonte: http://brasil.babycenter.com/

Como acabar com a TPM

Padrão

A TPM, sigla para Tensão Pré-Menstrual é um problema que atinge as mulheres nos dias que antecedem a menstruação. Segundo pesquisas estima-se que a TPM ocorra de forma severa em 2,5 a 5%, e de forma mais branda em cerca de 33% das mulheres. Algumas mulheres tem ínicio com esse problema em meados dos 30 anos, já outras a partir da primeira menstruação.

Durante muito tempo pensava-se que a TPM só ocorria quando os níveis de progesterona estivessem altos, mas na verdade a mesma pode estar relacionada à altos níveis de progesterona como à uma deficiência de progesterona. Cada mulher tem seu modo individual de reagir a TPM, por isso, a dificuldade de identificá-la é alta. Em muitos casos é necessário o uso de medicamentos como: anti-depressivos ou tranquilizantes. Uma dica importante é você conhecer seu próprio corpo e diagnosticar os seus sintomas para terceiros não dizerem que você tem problemas apenas emocionais.

Sintomas

Embora tenha sintomas diversificados a TPM tem alguns mais comuns como: inchaço, a retenção de líguidos (aumento de peso), dores de cabeça, cólicas, fadiga, irritabilidade, flutuações no estado de humor, ansiedade e seios doloridos e com granulosidades. Nas mulheres que tem uma TPM mais agressiva os sintomas mais comuns são: irritabilidade, mudança repentina de humor e que acabam se transformando em cólicas muito fortes e raiva. Não existe nenhuma mágica para acabar totalmente com a TPM, pois, ela é um problema composto de muitos fatores, que precisam de tratamento tanto físico como emocional.

O Stress

Um grande vilão é o danado do stress, o qual acaba liberando o cortisol, um hormônio produzido principalmente pelas glândulas supra-renais, causando assim os sentimentos de medo, raiva e outros. O Cortisol é utilizado apenas quando nos esforçamos ao máximo, por isso, em grandes quantidades acaba esgotando os órgãos chegando à fadiga. Além desse problema o cortisol prejudica a atividade da progesterona, pois, o mesmo depende da mesma célula que a progesterona. Um ponto importante é que o cortisol em grandes quantidades afeta o açucar no sangue e por isso você acaba procurando chocolates ou outros alimentos para repor sua glicose e energia, mas o ruim é que essas calorias acabam se tranformando em gordura e em longo tempo você brigará para manter o peso.

O stress eleva também o nível de prolactina, o hormônio que estimula a produção de leite dos seios, o qual diminui a produção da progesterona; Outro fator que aumenta a prolactina como o hipotireoidismo, herpes zoster, estrogênio, anticoncepcionais orais, além de uma variedade de medicamentos, remédios antipsicóticos, os antidepressivos tricíclicos e, em menor escala, o medicamento anti-úlcera metoclopramida, além de algumas drogas vendidas sem receita médica, como os bloqueadores de histamina usados no tratamento da azia, como a cimetidina e a ranitidina.

Dieta Anti-TPM

Siga uma dieta com hortaliças, verduras e frutas ambas ricas em fibras. Comer peixe, sempre procure exercícios físicos: Caminhar, correr e fazer exercícios na academia são uma boa alternativa, pois proporcionam modulação hormonal e estimulam a liberação de endorfina, substância responsável pela sensação de bem -estar. E principalmente controla o stress, para que seu corpo se estabilize.

Evite pílulas anti-concepcionais, esforço físico exagerado, açucar e carboidratos refinados, gorduras, todos os tipos de pesticidas e principalmte o Stress.

 

Fonte: http://www.dicasdemulher.com.br

Primeiros sintomas da gravidez:O que comer quando não consegue reter nada no estômag

Padrão

Quais os sintomas a que deve estar atenta.Algumas mulheres sentem-se grávidas mesmo antes de terem um teste positivo. São estes alguns dos primeiros sinais:

 • Peito sensível, aumentado Muitas mulheres afirmam que esta sensibilidade é como uma versão exagerada da sensibilidade que antecede a menstruação.

Cansaço Sente-se de repente cansada – ou melhor, exausta? Níveis mais elevados da hormona progesterona e o esforço adicional que é necessário para iniciar o processo de geração de um bebé fazem com que se sinta como se tivesse corrido a maratona, quando tudo o que fez foi ir trabalhar como sempre.

Muitas idas à casa-de-banho Pouco depois de engravidar, dará por si a correr para a casa-de-banho com uma frequência alarmante.

Sentido de odor mais aguçado Muitas mulheres no início da gravidez sentem-se invadidas por cheiros de cortar a respiração. Este pode ser um efeito secundário do rápido aumento do nível de estrogénio no sistema.

Aversão a alimentos A rejeição de determinados alimentos é ainda mais comum do que os desejos da gravidez. Pode subitamente achar que alguns alimentos de que gostava passaram a ser completamente repulsivos.

Enjoos ou vómitos Os enjoos matinais só começam normalmente passadas algumas semanas, mas algumas mulheres sentem essa má disposição mais cedo.

A temperatura basal do corpo mantém-se elevada Caso tenha monitorizado a sua temperatura e esta se mantiver elevada após a ovulação, é provável que esteja grávida.

Hemorragia ou pequenas perdas de sangue Algumas mulheres registam a perda de uma pequena quantidade de líquido vermelho, cor-de-rosa ou castanho avermelhado aproximadamente na altura em que teriam a menstruação. (Se essas perdas ou hemorragias forem acompanhadas de dor, contacte imediatamente um médico, dado que pode ser sinal de gravidez ectópica.)

SUGESTÃO

Por mais tentador que pareça, aguarde para usar um teste de gravidez em casa. A grande maioria só funciona bem uma semana após a falta do período, pelo que usá-lo agora será apenas um desperdício de dinheiro e de tempo.

 ATIVIDADE DA SEMANA

Compre um kit de teste de gravidez.

Tenha sempre à mão um teste para fazer em casa, para o caso de falhar o período na semana que vem. A maioria dos testes funciona com precisão na semana a seguir a ter falhado a menstruação — duas semanas após a ovulação. Compre um kit com vários testes, para que possa fazê-lo mais do que uma vez. Para obter os melhores resultados, efectue o teste logo pela manhã. 

Se os enjoos matinais lhe tiram a vontade de chegar perto de praticamente qualquer refeição, pode tentar algumas estratégias• Evite comida condimentada, muito calórica, frita ou gordurosa. Opte por uma alimentação mais leve, como bolachas de água e sal, pão simples, banana, arroz ou sumo de maçã.

 • Se não conseguir reter os alimentos sólidos no estômago, tente comer gelo esmagado, sumo de fruta completamente natural ou gelados de sumo.

• Se houver alguma coisa que tenha vontade de comer — mesmo que seja uma coisa estranha, como pizza ao pequeno-almoço — força!

• Se hidratos de carbono como as bolachas de água e sal não lhe enchem a medida, pondere a possibilidade de um snack rico em proteínas, como manteiga de amendoim, queijo ou frango. Alguns pequenos estudos demonstraram que os snacks proteicos ajudam a aliviar as náuseas.

• Tente tomar as refeições quentes à temperatura ambiente ou mesmo frias. O odor será menos intenso e, na verdade, são muitas vezes os cheiros dos alimentos que despertam os enjoos.

• Pelo menos dois terços das mulheres grávidas têm enjoos matinais. Também acontece consigo?

OS 51 SINTOMAS DO MEGALOBLOGUISMO

Padrão

O megalobloguismo é outra nova doença ainda não catalogada nos livros médicos e pode surgir quando o blogueiro rompe a barreira de 1.000 (mil) visitantes diários.

Os sintomas:

1. O blogueiro fica admirado com o fato de que suas credenciais para a cobertura das Olimpiadas de Pequim ainda não chegaram. Telefona diversas vezes para o Comitê OlÍmpico Brasileiro e exige explicações.
2. Mini-geladeiras não servem mais. Ele quer ganhar um home-office estrategicamente localizado para garantir a temperatura da cerveja.
3. O número de assinantes de feed cai, por algum bug no FeedBurner, e ele acredita que se trata de um complô para que os anunciantes fujam. Tem certeza de que a verdade está lá fora.
4. O blogueiro começa a pensar em negociar anúncios AdSense diretamente com estes caras. Não com um deles, mas em uma mega-reunião com todos. Numa daquelas mesas estreitas e compridas.
5. Acredita ser interessante um plano de afiliados para vender bugigangas como estas. São antigas ou grandes demais, mas no seu blog terão saída comercial.
6. Ele começa a traçar planos para abrir o capital do blog na bolsa de valores.
7. Ele começa a traçar planos para tomar o controle acionário de seu blog antes mesmo de perdê-lo para uma mega multinacional.
8. Liga para os assessores do governo e para os da oposição para explicar que não tem nenhuma ligação com o vazamento de informações no último escândalo político.
9. Secretamente, acredita que teve sim ligação com o vazemento de informações do último escândalo político. E pensa que fez bem em acobertar esse fato.
10. Percebe que seria um bom marketing ter o seu próprio escândalo político. E se candidata como o “vereador dos blogueiros”.
11. Acha uma boa idéia ter um blog institucional para o seu blog.
12. Não entende por que seu artigo sobre a guerra no Iraque não fez as tropas voltarem para os EUA no dia seguinte.
13. Começa a identificar influências suas no estilo Inagaki de blogar.
14. Em um estágio avançado da moléstia, ele pensa que é o Inagaki.
15. Acha uma pena não haver mais Interneys de maneira que ele pudesse fazer uma rede de redes de blogs.
16. Passa perfume antes de clicar no botão publicar a fim de que seu texto agrade a todos os sentidos.
17. Um dos objetivos do jogo War deveria ser posicionar 50 exércitos em seu blog.
18. Pensa que seu blog só não está no jogo Banco Imobiliário porque não é uma rua. E se fosse precisaria de uma cor apenas para suas quatro principais categorias.
19. Planeja redistribuir seus artigos nas categorias “bom”, “muito bom”, “excelente” e “além da compreensão humana”.
20. Exclui o post em que ele listava alguns Chuck Norris Facts porque ele só publica verdades. E a verdade é que o seu nome deveria estar no lugar do nome de Chuck Norris.
21. Republica a lista com os Chuck Norris Facts. Mas desta vez com o nome certo no lugar. Garante que demitiu o responsável pelo erro.
22. Fez um post preventivo para o fim do mundo. Mas só não o publica porque sabe que, se o fizer, o mundo acabará no segundo seguinte.
23. Ciente disso, tenta contato com os principais governos do mundo e com a ONU. Se não receber um milhão de helicópteros e um dólar, publicará o tal artigo.
24. Acha que em outra encarnação já foi blogueiro. Seu primeiro post começava assim: “No princípio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo…”
25. Liga para o Noblat. Quer contratá-lo para fazer notinhas menos importantes para o seu blog.
26. Percebe que todas as listas com dicas para escrever melhor foram inspiradas em seu estilo.
27. Sabe que, ano que vem, será o primeiro blogueiro a ser indicado ao Nobel de Literatura.
28. Telefona para o Saramago para pegar dicas para o discurso.
29. Não entende como as suas previsões de acessos de seu blog para os próximos três anos superam a capacidade de toda população mundial com acesso à internet. Superam, aliás, a capacidade da população mundial sem acesso.
30. Por isso, conclui que a Terra sofrerá uma grande invasão de alienígenas. Todos interessadíssimos em acessar seu blog.
31. Sabe para onde os alienígenas serão levados quando disserem: “Levem-nos a seu líder!”
32. Pára de acreditar em Search Engine Optimization. Uma foto sua ou mesmo uma palavra digitada por ele seria suficiente para colocá-lo em primeiro lugar em qualquer busca de qualquer termo de qualquer buscador. Apenas os buscadores ainda não foram informados desse fato tão relevante.
33. Não é o Google que indexa o seu blog, mas o seu blog que indexa o Google.
34. Tem certeza de que logo ficará na frente do Google para buscas do termo “google”.
35. Fica confuso, pois com a morte de Heath Ledger, não sabe quem o interpretará na adaptação cinematográfica para seu blog.
36. Entende que ninguém poderia fazer a adaptação biográfica para seu blog. O único escritor competente o suficiente para isso é ele mesmo. E ele mesmo escrevê-la seria megalomania demais.
37. Pára de inscrever artigos em sites sociais como o Rec6. Como só seus textos iriam para a capa, prefere dar espaço para blogueiros iniciantes.
38. Deixa de fazer posts sobre modelos peladas. Como tudo o que escreve se materializa, tem medo de que as garotas acabem brigando por ele e tudo acabe em tragédia.
39. Não acredita em post patrocinado. Passa a chamar o pagamento por eles de Taxa de Benevolência Imperial por Aparição no Divino Site.
40. Não faz links: dá a benção.
41. Não faz títulos: faz entradas triunfais.
42. Não faz posts: mas odes ao estilo.
43. Não recebe comentários: ouve as preces dos fiéis.
44. Não modera comentários: concede indulgências.
45. Não responde comentários: faz aparições divinas na caixa de entrada alheia.
46. Não recebe spam: mas comunicados do inferno.
47. Diante disso, decide fundar a sua própria igreja.
48. Sonha toda noite que está blogando e fica surpreso quando, pela manhã, a coisa ainda não foi publicada.
49. Pensa todo dia em apagar o blog pois ninguém é digno do que escreve. No último segundo, prefere não decepcionar seus fãs.
50. Deixa de ter bloqueios criativos. São momentos de contemplação divina. Seu silêncio passa a ser uma forma de comunicação. Até a sua ausência passa a receber comentários e acessos.
51. Faz listas com mais de 50 itens.