Arquivo da tag: vida

Dieta, exercícios físicos e até profissão podem alterar a expectativa de vida

Padrão

Você pretende viver até quantos anos? E o que você está fazendo para ter uma vida saudável? De acordo com a médica especializada em anti-aging, “diversos fatores influenciam na saúde de uma pessoa e na sua longevidade, como herança genética, prática de exercícios físicos, alimentação, tabagismo e até a profissão que exerce”.

  • 1
    Sintomas
    O primeiro passo para analisar o histórico de vida do paciente é uma entrevista. Nesta primeira consulta são feitos questionamentos sobre o que o paciente sente e as doenças que já teve.  De posse deste histórico, é possível identificar, a partir de sintomas e resultados de exames, uma doença que pode estar em atividade, seja ela silenciosa ou não.

  • 2
    Estilo de vida
    O estilo de vida é responsável por grande parte das doenças. A boa notícia, é que podemos evitar que elas se desenvolvam, adotando hábitos mais saudáveis. Fumo, consumo de álcool, sedentarismo e outras práticas fazem mal à saúde e podem causar impacto na longevidade. O tipo de profissão exercida, a alimentação, qualidade do sono e a frequência dos exercícios físicos são parte importante desta primeira análise.

  • 3
    Herança genética
    As doenças de fundo hereditário são aquelas que acontecem com pai, mãe, avós, irmãos e tios, elevando a incidência nos descentes. Hoje já é possível evitar doenças hereditárias, a partir da manipulação do gen causador do problema. Ou seja, se uma pessoa tem um familiar próximo com determinada doença não significa que, necessariamente, filhos, sobrinhos e netos também desenvolverão o problema. Diabetes, alguns tipos de câncer, hipertensão, doenças do coração e taxas de colesterol e triglicérides elevadas podem ser evitadas desta forma.

A alimentação ideal para combater o estresse

Padrão

Está bem sem ânimo? Dê uma força para a alegria elevando a serotonina, um neurotransmissor responsável pela euforia e pelo bem-estar. Segundo a pesquisadora americana Carol Hart, autora do livro “Segredos da Serotonina” (Ed. Cultrix), estudos comprovam que a baixa serotonina pode provocar ansiedade, insônia, tristeza, irritação e dor de cabeça. “O organismo fabrica essa substância o tempo todo, porém não significa que ela esteja sempre funcionando bem. Vários fatores podem comprometer sua ação: estresse, alimentação pobre em proteínas e carboidratos, cansaço, oscilação dos hormônios (comum na TPM) e tristeza”, explica Ricardo Amaral, psiquiatra e professor da Universidade Anhembi Morumbi (SP).

Menu da felicidade

O antídoto mais eficaz contra o baixo-astral é a alimentação. Precisamente os itens com aminoácido triptofano – ricos em proteínas (ovos, carnes, castanhas, laticínios e verduras).
Quando a comida é digerida, o triptofano cai na corrente sanguínea e é transportado para o cérebro e o trato gastrointestinal, que se encarregam de produzir serotonina. Com uma refeição composta também de frutas e carboidratos, você aumenta a quantidade de triptofano no organismo.

Confira a lista de alimentos que a nutricionista Maria Idati Eiró (SP) indica para deixar a sua serotonina a mil!

Cereais: eles são boa fonte de carboidratos complexos e têm farta quantidade de fibras e vitaminas essenciais. A aveia, por exemplo, por causa do carboidrato, facilita a passagem do triptofano para o cérebro. Prefira os cereais com grãos integrais e pouca quantidade de açúcar e insira-os no café da manhã.

Banana: possui triptofano, vitamina B6, magnésio e potássio, nutrientes que estimulam a produção de serotonina e ajudam a diminuir ansiedade e irritação. A frutose (açúcar encontrado na fruta) chega rapidamente à corrente sanguínea e dá pique extra. Consuma uma banana todo dia.

Chocolate: está liberado, mas sem exageros! Quanto mais cacau na composição, melhor. Além de triptofano, contém teobromina, elemento que estimula a endorfina, relacionada à sensação de prazer. Um tablete pequeno, uma vez por semana, é ideal.

Laticínios: iogurte, leite e queijo são ricos em proteínas e triptofano. Uma fatia de queijo (quanto mais branco, menor o teor de gordura) ou um copo de leite por dia combate o baixo-astral.

Ovo: ingerir uma unidade de uma a duas vezes por semana ajuda a manter o nível de triptofano no organismo. Além do aminoácido, ele possui colina, substância que compõe as vitaminas do complexo B, importantes para o bom funcionamento do sistema nervoso.

Abacate: é rico em gorduras boas e magnésio, essenciais na síntese de serotonina. Coma uma unidade uma vez por semana.

Verduras verde-escuras como brócolis, couve e espinafre são fontes de ácido fólico, cuja deficiência pode provocar depressão. Procure consumir de duas a três porções por semana.

Evite ao máximo

Alguns alimentos boicotam o nosso bem-estar. Doces, biscoitos e sobremesas com muito açúcar dão sensação de prazer imediato e explosão de energia, mas, duas horas depois, provocam uma queda acentuada do açúcar no sangue. Resultado: o pique e o astral vão embora. Evite também as frituras, que contêm gorduras do mal e surtem o mesmo efeito.

Ex-empresário chantageia Gianecchini e ameaça revelar vida sexual secreta do ator

Padrão

 

 

A briga de Gianecchini com Daniel Ferreira Mattos está rendendo. O ator da Globo quer pegar de volta sua cobertura, no Rio, que ele havia dado para Daniel.

Mas o pior ainda está por vir.

O ex-empresário do ator agora está ameaçando contar que houve algo a mais entre os dois, além de uma relação profissional.

Um trecho do processo que Gianecchini moveu na Justiça contra Daniel diz: “está claro que o requerido, sem saída, preferiu o caminho mais fácil da insinução maldosa como forma de fazer parar as cobranças do requerente, ou seja, preferiu tentar amedrontá-lo com um escândalo de cunho sexual”.

Em outras palavras, o ex-empresário estaria prestes a fazer um escândalo envolvendo a vida pessoal do ator global.

Enquanto isso, Reynaldo Gianecchini estreou nesta segunda (17) a novela Passione, na Globo, na pele do vilão Fred.

Caio Blat diz que gosta de palavras sacanas no sexo

Padrão

O ator Caio Blat contou suas preferências sexuais a Preta Gil no programa Vai e Vem (GNT), que vai ao ar nesta sexta-feira (7).

Ele também falou sobre como foi fazer parte de um triângulo amoroso com sua mulher, Maria Ribeiro, e a atriz Luz Cipriota no filme Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos, que estreou este ano. O ator contou que o longa “foi uma forma de realizar uma fantasia do casal”.

Blat também respondeu perguntas do bate-bola e disse que, na hora do sexo, prefere ouvir palavras sacanas a palavras carinhosas, mas que tem hora para as duas. E confessou que prefere estar com uma mulher para sempre a ficar com duas.

Rita Cadillac também esteve presente como convidada especial da atração. Sobre sua participação em filmes pornográficos, Rita revelou que precisou beber para fazer algumas das cenas de sexo, em que contracenou com um parceiro e depois com uma parceira: “Foi a minha primeira vez”.

Por uma vida mais saudável

Padrão

Em primeiro lugar, descarte qualquer doença que possa ser responsável pela sua falta de energia. Aqui vão algumas dicas para ajudá-lo a sentir-se como aquele cara simpático da propaganda da DPaschoal!

  • Durma: Durma a quantidade adequada de horas todas as noites. Embora varie de pessoa para pessoa, tente dormir pelo menos 7 ou 8 horas por noite. Além disso, dependendo de cada indivíduo, pequenos cochilos podem renová-lo ou deixá-lo ainda mais cansado. No último caso, adicione o tempo do cochilo ao sono noturno, de modo que você acorde mais descansado.
  • Pratique exercícios: Pratique atividade física regularmente, pelo menos 3 ou 4 vezes por semana, de preferência 30 minutos por dia , Se você não pratica exercícios, no começo eles fazem você sentir-se cansado. Mas o organismo se ajusta e passa a sentir-se revigorado. Procure realizar exercícios em áreas externas, não apenas para escapar um pouco do ambiente das academias, mas também para respirar ar puro e pegar um sol, que podem deixá-lo mais disposto (e tornar a atividade física mais agradável).
    • Coma: Consuma calorias suficientes de alimentos saudáveis e variados. Acrescente frutas e verduras frescas à dieta, e coma mais carboidratos complexos, responsáveis pelo fornecimento de mais energia. Procure comer poucos carboidratos simples (o açúcar encontrado em balas, por exemplo), que fornecem uma grande quantidade de energia num período curto, mas logo deixam você cansado novamente (pela hipoglicemia subseqüente).
    • Faça meditação: Uma das vantagens mais freqüentemente citadas pelos que fazem meditação é o aumento de energia. A melhor qualidade do sono e capacidade de concentração certamente contribuem. Em geral, a meditação é praticada por períodos de 10 a 20 minutos, uma ou duas vezes por dia, sendo de fácil aprendizagem. Existem vários livros e fitas que fornecem instruções sobre a meditação – você pode achá-los na maioria das livrarias, nas seções de auto-ajuda e medicina alternativa.
    • Desfrute de si mesmo!: Deixe os seus amigos e familiares saberem que você precisa de mais energia, de modo que eles possam motivá-lo a tornar-se mais ativo. O incentivo e a ajuda deles ajudarão você a seguir o seu programa de revitalização. Além disso, ficar preocupado pode deixá-lo estressado (do ponto de vista físico e mental). Em vez disso, procure fazer coisas agradáveis. Lembre-se: Não há nada que não possa ser resolvido depois de uma boa noite de sono! Divirta-se enquanto melhora a disposição física e emocional, ajudando a levantar o espírito.

    Carpe diem (aproveite cada momento)!

Os pandas valem a pena?

Padrão

O apresentador de programas de vida selvagem da BBC e especialista em conservação, Chris Packham, causou grande discussão na Grã-Bretanha ao sugerir que grupos de preservação ambiental deixem a natureza seguir seu curso e permitir que os pandas sejam extintos com “um certo grau de dignidade”.

Packham diz que as vastas quantias de dinheiro e recursos gastos anualmente para salvar os pandas poderiam ser melhor utilizadas em outras causas mais importantes para a preservação do meio ambiente.

“Aqui está uma espécie que chegou a um beco-sem-saída evolucionário. Não é uma espécie forte”, disse ele.

As declarações foram duramente criticadas por orgnizações ambientalistas como o WWF, que chamaram Packham de “irresponsável”.

A ONG disse ao jornal britânico ‘The Guardian’ que os pandas só enfrentam o risco de extinção por causa da devastação das florestas – habitat natural desses animais – causada pelos seres humanos, e que, se deixados sozinhos, os ursos sobreviveriam sem problemas.

E você, o que acha dessa polêmica? O dinheiro usado para conservar os pandas poderia ser usado para outras causas? Vale a pena tentar salvá-los?

 Fonte: http://www.bbc.co.uk/

Curiosidades Sobre a India

Padrão

ALIMENTAÇÃO:
Tradicionalmente, os indianos costumam comer usando a mão direita literalmente, isto é sem nenhum talher;

Hindus não comem carne bovina e muçulmanos não comem porco;

Deve se comer usando somente a mão direita, visto que a mão esquerda é usada para propósitos higiênicos e portanto considerada impura. Porém, é aceitável passar pratos ou vasilhas com a mão esquerda;

Tocar a comida em um prato comum, ou seja que vai ser divido para todos, pode causar que os outros evitem comê-lo;

Lavar as mãos antes e depois das refeições é muito importante. Em algumas casas hindus, eles esperam que você lave sua boca também;

Para alguns hindus, é um insulto um visitante agradecer pela comida após ter terminado de comer, visto que eles dizem que dizer obrigado é considerado uma forma de pagamento.

Se você está bebendo água ou outra bebida num copo ou outro container que será usado por outros, nunca toque o copo ou container com seus lábios. Segure o copo um pouco acima da boca e então entorne aos poucos dentro da boca sem tocar o copo com a boca;

É muito comum entre os hindus utilizarem muitos cerimoniais em sua vida diária. Por exemplo, os brâmanes (casta alta) não comem nenhum tipo de carne, e derivados como ovos e outros. Quando comem por engano ou fazem outras coisas que segundo eles os torna impuros, eles costumam fazer um ritual de purificação que, algumas vezes, consiste em beber urina de vaca (que eles dizem que é sagrada). Alguns rituais de purificação incluem cinco produtos da vaca, considerados sagrados para os hindus: leite, coalhada, gordura, urina e fezes.

Um antigo costume hindu, já fora de uso, dizia que para uma mulher devota, seu marido era literalmente um deus. Para agradar seu marido a esposa deveria de boa vontade fazer qualquer coisa. A principal razão para ela viver

 era servir seu marido e obedecer a risca todos os seus desejos. Uma esposa era para comer somente após seu marido ter terminado e comer então no prato sujo de seu marido.

Cartas de amor do profeta

Padrão

Esse é o trecho de um livro muito interessante que acabei de ler e me senti na obrigação de compartilhar com todos vocês aqui…e dou um conselho, leiam porquê esse livro fez com que eu mudasse minha forma de ver muitas coisas.

O título do livro é: Cartas de amor do profeta

Kahlil Gibran, adaptãção de Paulo Coelho

“A vida é a visão do infinito, de todas as possibilidades e realizações que o amor pode trazer.
Entretanto, as pessoas parecem tão pequenas diante dessa simples verdade, e isso me afasta delas.
A vida é tão generosa, e o homem é mesquinho.Parece que existe um abismo entre a vida e o ser humano e , para atravessar esse abismo, é preciso ter coragem de tocar a própria alma,e mudar sua direção.”

Esse é o meu presente para o dia do Amigo comemorado hoje…para todos os meus amigos!

 Renata Ramone

Stress – Encontrando um equilíbrio

Padrão

Já mencionei que o stress pode ser tanto algo bom, uma motivação, ou algo ruim. Além disso, o que é estressante pode não somente variar de uma pessoa para a outra, mas pode também mudar ano após ano para um único indivíduo. Isto acontece porque a forma que o stress nos afeta depende de um equilíbrio entre a pressão trazida pela(s) situação (ões) causadoras de stress e nossa habilidade de lidar com tais pressões (estes fatores podem variar de forma considerável). Um desequilíbrio muito acentuado entre as pressões e a habilidade de lidar com elas para resultar no tipo de stress que não é bom para nós.

Se analisado de uma forma ligeiramente diferente, o nível geral de stress depende do um equilíbrio complicado que leva em consideração a situação estressante, nossa resposta a ela em termos físicos, emocionais e comportamentais, e também o quão significativa tal situação é (seria algo que nos deixa muito feliz, profundamente triste, profundamente triste, ou seria algo que não é tão importante?). Por exemplo, se João, que possui uma alta hipoteca, uma esposa, três filhos e um trabalho, que ele gosta e gosta e que é importante para ele, de repente é despedido, ele estará sendo submetido a uma grande quantidade de stress. A situação é de grande importância para ele, e este poderá apresentar sintomas físicos (dificuldades para dormir, comer ou relaxar) e reações emocionais (explosões de raiva e de irritação) que afete o seu comportamento em relação as outras pessoas. Marina, por outro lado, tem 23 anos de idade, é altamente qualificada, sem responsabilidades e em emprego que ela acha tedioso. Se for despedida, provavelmente não será abalada.

Ao invés disso, ela pode vir a sentir que a situação a forçou a fazer uma mudança que há muito deveria ter sido feita, podendo se sentir aliviada e tranqüilizada, talvez melhor do que havia se sentido em anos. Neste caso, o stress tem um lado positivo e é necessário para trazer um elemento essencial para mudança em sua vida. Podemos ver a partir destes exemplos que, situações de stress semelhantes podem trazer respostas totalmente diferentes em diversas pessoas. Como o stress é acumulado Nível de stress = situações potencialmente estressantes + resposta às situações (físicas, emocionais ou comportamentais) + importância das situações para nós (proporciona felicidade, tristeza ou é indiferente).

Pontos centrais

  • A forma que o stress nos afeta depende de um equilíbrio entre as pressões feitas e na nossa habilidade em lidar com elas.
  • Sintomas físicos de stress podem, às vezes, resultar da incapacidade de as pessoas em lidar com ele.

 

Fonte: ISTOÉ – GUIA DA SAÚDE FAMILIAR – volume 3 “STRESS” paginas 10 a 11

O eu superior é uma caixinha de supresas

Padrão

No segundo capítulo do Bhagavad Gita, o espetacular livro de conhecimento védico da Índia, o guerreiro Arjuna (“o homem em desenvolvimento”) pergunta ao deus Krishna (o “Eu Superior” do homem) como diferenciar as pessoas em estado evolutivo avançado das de estado evolutivo atrasado. Krishna responde: “Aquilo que parece ser claridade de dia à massa do povo é, para o homem evoluído, escuridão e ignorância; e aquilo que é noite para a multidão, o sábio reconhece como luz meridiana. Isto quer dizer que aquilo que à gente do mundo sensorial parece ser verdadeiro, para o sábio é ilusão; e aquilo que a maior parte dos homens julga ser irreal e não existente, o sábio reconhece como o único real e existente”.

Segundo o budismo o disparate entre sábios e ignorantes é produto do Véu de Maia (ou “Véu da Ilusão”) e a (in)capacidade de enxergar além dele. O Véu de Maia nos mantêm adormecidos a medida em que limita nossas visões àquilo que entendemos como realidade: valorizamos somente o que é concreto, devemos obediência ao que o senso comum aprova e reconhecemos apenas os fenômenos empíricos, ignorando a legitimidade das experiências místicas. Nos sentimos inadequados cada vez que percebemos que o essencial é invisível aos olhos ou manifestamos o anticonvencional.
 
Mas, de acordo com as filosofias orientais, ilusão é justamente o mundo concreto que o Véu de Maia sustenta, porque é ele que o espírito imortal deixa para trás quando transcende o corpo. Em outras palavras, se a dita realidade acaba quando morremos, ela é tão ilusória e finita quanto um sonho. O que realmente importa é o que levamos conosco, e o que levamos conosco não pertence aos domínios de Maia.
“Ninguém morre. As pessoas despertam do sonho da vida” – Raul Seixas
O sábio, em algum momento de sua trajetória, conseguiu fazer um rasgo no tecido ilusório do Véu de Maia e reconheceu qual a verdadeira natureza da existência. Despertou do estado de coma. Ele compreende que sua encarnação é uma sagrada oportunidade evolutiva, e que precisa de atenção para que seja completamente usufruída. O sábio cuida de sua saúde para prolongar seu tempo; ele participa da vida social para poder desfazer carmas, ajudar a quem precisa, modificar o que é incerto; ele trabalha, é produtivo, porque precisa devolver ao planeta o ar, a água e o alimento que consome. Mas o sábio também vê que muitas vezes as regras, as instituições e as culturas inundam sua vida de costumes que o afasta de seu Eu Superior através de detalhes que simplesmente não fazem a menor diferença para sua galgada espiritual. 
 
O chamado mundo real, embora fundamental para nossa evolução, nos distrai com valores de status, beleza ou prazer que, se muito, durarão apenas enquanto vivermos; gastamos muita de nossa preciosa energia vital nos preocupando com valores que realmente não importam. Além disso ele sempre sugere que a resposta está lá fora – na conta bancária, no Paraíso, na farmácia, no namorado – mas nunca dentro de você mesmo. E o vazio que nos transforma em consumidores compulsivos, dependentes químicos, tiranos gananciosos, comedores vorazes, fanáticos religiosos ou amantes insatisfeitos jamais poderá ser preenchido através dos fugazes valores de Maia. Esse vazio universal, que curiosamente acomete até os ricos, só poderá ser satisfeito com o conhecimento e com a imaginação que existe por trás do Véu que nos cega. E o que há ali?
“Um homem procurando Deus é como um peixe procurando água” – Jake Horsley
 
Ali está tanto o mistério do universo quanto o do seu Eu Superior, que é o seu mistério pessoal, o seu Deus, o seu Krishna. Descobrir-se do Véu de Maia é descobrir-se a si mesmo e, conseqüentemente, descobrir que Deus está miniaturizado dentro de cada ser humano através do Eu Superior. Você pode encontra-Lo numa jornada de auto-conhecimento ou de exploração astral. Essa busca é tão íntima e tão poderosa que independe completamente de religião.
 
Assim como o conceito de fractais, onde um inteiro é composto por frações exatamente iguais a ele, a totalidade de Deus é alcançada através de todos os Eu Superiores do universo, e dentro de cada um deles há Deus, completo. Timothy Leary nos dá essa mesma noção ao afirmar que no cérebro humano há um microcosmo, e que a mente possui todas as funções que o homem precisa para dominar suas fraquezas e arrebatar suas limitações físicas e metafísicas; o Calendário das Treze Luas sugere a mesma coisa quando afirma que cada indivíduo é a representação do universo e, desta forma, carrega todos os seus enigmas; e mesmo o cristianismo acerta quando prega que cada homem foi feito à imagem e semelhança de Deus.
 
Alguns de vocês podem pensar que a busca pelo Eu Superior é por demais solitária, se considerarmos que aquilo que buscamos está dentro de nós mesmos e que não há ninguém melhor do que nós mesmos para encontra-lo. Mas a solidão é uma espécie de padrão galáctico para os acontecimentos mais importantes de nossas existências. Basta lembrar que nada é mais solitário do que nascer e morrer. Nascemos terrivelmente sozinhos em nossos sustos e morremos terrivelmente sozinhos em nossa despedida, mesmo que haja centenas de pessoas nascendo e morrendo ao nosso redor. O desconforto da solidão provém de nossos condicionamentos Maia em acreditar que sozinhos somos frágeis, incompletos e incapazes. 
Tudo o que você precisa saber para alcançar a plenitude já vem dentro de você mesmo – isso sim é perfeição divina! A vida terrena e a interação com gente e ambiente é uma oportunidade para descobrir-se e aplicar-se na melhoria da humanidade e do planeta. Por isso digo que somos um quebra-cabeça fractal: ao mesmo tempo em que somos uma pecinha completa e independente, temos perfis, características, que se encaixam em outras pecinhas fractais. Esses encaixes são as afinidades que criam os relacionamentos, e as pessoas com quem estabelecemos vínculos não têm o papel de suprir nossas carências e sim o de formar extensões de nós mesmos. Através dos laços de romance, amizade, família, trabalho, expandimos nossas percepções do planeta, trocamos amor (o combustível do universo), ampliamos o alcance de nossas boas ações e conhecemos infinitas versões de realidade.